A Insegurança de Luotto escrita por Luísa Monteiro


Capítulo 8
Luotto ficam noivos




Este capítulo também está disponível no +Fiction: plusfiction.com/book/809077/chapter/8

Luísa Narrando-Cheguei em casa cansada e estressada ,pois o Otto dava muita trela para a tal Nadine.A campainha tocou e eu fui abrir,era uma pessoa com o buquê de rosas vermelhas,e eu não via o rosto da pessoa,mas ao ver suas mãos eu reconheci.

—Otto?-Eu pergunto e ele aparece como um adolescente
—Eu queria muito te ver, você não me esperou,pra você!-Ele diz
—Obrigada!-Entra!-Falo fechando a porta
—Você está linda!
—Obrigada!-Mas acho que você deveria elogiar a Nadine,ela não foi a sua casa ontem?
—Sim!-Mas eu não a convidei,e a sua enteada fez questão de dizer que estávamos noivos,ela percebeu que estava sobrando e foi embora
—A Poli fez isso?-Ela é uma boa menina
—Sim!-E te adora!-Desde que a mãe dela morreu você é a única mulher que ela deixa ficar perto de mim
—É sério?
—Sim!-E por isso quero te chamar para jantar,aceita?
—Ai amor eu tô tão cansada!-A gente não pode pedir alguma coisa aqui mesmo?
—Você me chamou de quê?
—Sei lá, de Otto?
—Não!-Você me chamou de amor
—Sério?-Eu não tinha reparado
—Você não reparou porquê não foi algo forçado,saiu daqui ô,do seu coração
—Quê lindo
—Então vamos jantar?
—Está bem!-Mas eu preciso me arrumar,a Polly vai com a gente?
—A Poliana preferiu ficar com a Kessya
—Sei!-Você tá muito esperto pro meu gosto
—Ela pediu pra dormir na casa da amiga,eu só não fui contra
—Aham!-Eu vou tomar um banho e me arrumar, já volto!
—Tudo bem,eu espero!

Otto Narrando -Eu olhava o relógio,quando me deparo com a foto da Luísa junto com a Alice,eu pego as fotos e sorrir,meus dois grandes amores são irmãs ,e mesmo que a Luísa não saiba,ela  é minha ex-cunhada.
Hum
—Estou pronta!-Ela fala descendo as escadas lindamente
—Meu amor!-Como você está linda
—Obrigada amor!-Ela fala um pouco mais solta,e eu a beijo
—Vamos!-Falo dando o braço para ela
—Claro!

Chegamos no restaurante e eu tinha reservado a melhor mesa para nós dois,puxei a cadeira,ela sentou e nós fizemos o pedido,a base de um delicioso vinho,tomo a iniciativa que ela não esperava.

—Está gostando?
—Sim!-Não conhecia esse restaurante
—É novo,só tem cinco anos
—Ta explicado!-Moro fora do Brasil há sete anos
—E durante esse tempo, você teve contato com sua família?
—Pra ser sincera só com o Durval,a minha irmã eu não tive contato?-Não conhecia nada dela,nem o marido e nem se foi mãe,o sonho da Alice era ser mãe
—E você?-Tem esse sonho?
—Antes não!-Mas desde que me casei eu comecei a ter essa vontade,a paixão por criança do meu falecido marido me contagiou
—Entendo!-Eu fui pai meio que sem querer,quando a Estela nasceu eu vi que não existia papel mais importante na vida,do que cuidar de outro ser,mas quando ela morreu,eu e minha esposa entramos em profunda depressão,e só fomos salvos com a chegada da Poliana
—Quê lindo!-Você fala dela com tanto carinho, respeito, você ainda sente a falta dela?-Ela pergunta me deixando em um beco sem saída
—Ela era uma mulher muito bonita e especial,quando se foi tive que aprender a cuidar sozinho da nossa filha,a consolar em seus pesadelos,eu ainda tenho carinho por ela,mas como mãe das minhas filhas, não podia ter escolhido mãe melhor para a Estela,e para a Poliana,mas a morte dela como esposa eu superei sim
—Entendo!-Eu ainda tô em um processo,afinal eu nunca fiquei sequer com outro homem que não fosse meu ex-marido,mas eu tenho superado a cada dia a morte dele,e só ficou as boas lembranças
—E você tem superado o bastante para aceitar o meu pedido de casamento?-Luísa D'Vila você aceita se casar comigo e se tonar Luísa D'Vila Pendlenton?-Eu falo a mostrando um anel de brilhante,e deixando sem palavras
—Eu..!-Eu não esperava por isso
—É só dizer Sim,ou ainda você não está pronta para ter algo mais sério?-Pode falar eu vou entender
—Obrigada por entender meu amor!-Mas a minha resposta é SIM,eu aceito ser a Sra.Pendlenton,mas você vai ter que falar com meu irmão e eu te garanto que não vai ser uma tarefa fácil
—Eu estou muito emocionado de você ter aceitado!-Obrigado meu amor -Eu falo sentando perto dela e iniciando um beijo romântico
—Senhores!-Com licença o jantar
—Obrigada!-Obrigado!

Enquanto Isso...

Poliana Narrando -Eu dormir na casa da Kessya e conversamos sobre muitos assuntos.

—Eu tô ansiosa!-Será que a Luísa vai aceitar o pedido de casamento do papai?
—Acho que sim!-Ela gosta dele, não gosta?
—Sim!-Mas ela perdeu o marido há menos de um ano,talvez isso seja um agravante
—Verdade!-Mas o papai vai fazê-la muito feliz,e eu também
—Você chamaria a Luísa de mãe,Polly?-Kéeh me pergunta
—Não sei!-Pra falar a verdade nunca tinha pensado nisso,mas eu gosto dela como uma segunda mãe
—Tomara que ela aceite e sua família seja tão feliz quanto a minha,depois que a mamãe casou com o Henrique após a morte do meu pai,ela tá mais feliz e até mais bonita
—É o amor!-Falo comendo brigadeiro

Luísa Narrando -Aceitei o pedido de casamento do Otto,espero que esteja fazendo a coisa certa,entramos no carro e ele colocou uma música enquanto cantávamos.

—Gosta dessa música?
—Sim!
—Quê carinha é essa meu amor?
—Nem meus pais,nem a minha irmã vai estar no meu casamento,e isso me deixa um pouco triste
—Eu sei!-Mas pensa que eles estarão felizes com a sua volta por cima
—Verdade!
—Eu ainda tenho que encarar seu irmão
—E os seus pais?-Ainda são vivos?
—Só a minha mãe!-Mas ela tá no Exterior
—Entendi!







Continua..,

 


Não quer ver anúncios?

Com uma contribuição de R$29,90 você deixa de ver anúncios no Nyah e em seu sucessor, o +Fiction, durante 1 ano!

Seu apoio é fundamental. Torne-se um herói!




Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "A Insegurança de Luotto" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.