A Insegurança de Luotto escrita por Luísa Monteiro


Capítulo 23
Otto descobre segredo e briga com ESPOSA




Este capítulo também está disponível no +Fiction: plusfiction.com/book/809077/chapter/23

Otto Narrando -Eu estava olhando a Luísa ,ela tentou sair,mas eu não deixei precisava que naquele momento ela confiasse em mim,na Poli,na família dela.

—Eu vou pro quarto!-Ela fala saindo mas Poli fica em sua frente
—Você não vai sair antes de explicar pro papai o que você esconde!
—A Poliana tem razão Luísa!-Eu sou seu marido,ela é sua filha, você precisa aprender a confiar na gente,as pessoas que mais te amam nesse mundo
—Mãe!-Eu sei que às vezes é difícil falar certas coisas,mas se a família não se apoiar,para que ela serve?-Poliana pergunta fazendo a Luísa voltar,refletir,e sentar no sofá chorando
—Meu amor!-A gente está vendo que você não está bem,que peso é esse que você está carregando sozinha?-Aconteceu alguma coisa no dia do samba não foi?
—Sim!-Ela diz tremendo
—O quê?
—Eu fui ao toalete sozinha ,quando um homem me agarrou e me beijou à força,por isso que eu fiquei com tanto ciúmes da Ruth,eu fiquei com medo de você descobrir,e achar que eu te trair porquê eu quis,e não por um acidente,eu juro Otto eu não quis, não procurei!-Luisa diz me surpreendendo
—Calma mãe!-Você não teve culpa!-Várias mulheres infelizmente são assediadas
—Por quê você não me contou antes Luísa?-Eu a questiono nervoso
—Medo!-Medo de você pedir o divórcio e achar que eu te trair porque eu quis
—Eu nunca faria isso!
—Mas ia brigar comigo!-Eu estava tentando passar por isso só
—É deu muito certo né Luisa?
—Pai!-A mamãe precisa do seu apoio e não da sua crítica
—É que eu tô com muita raiva!
—Viu?-Por isso que eu tenho medo de te contar esse tipo de coisa
—Agora a culpa é minha?
—Eu não disse isso, impossível conversar com você!
—Onde você vai?
—Pro quarto !-Luisa fala ,e eu vejo a chave de seu carro na mesa e guardo

Mais tarde...

Luísa Narrando -Eu estava procurando às chaves do meu carro,fui procurar e eu não achei.
—Otto!-Você viu a chave do meu carro?-Eu questiono
—Sim!
—E onde está?
—Guardada
—Eu preciso usar,me dê por favor!-Fala onde está eu preciso ir até a galeria conversar com a sua mãe
—Não Luísa!-Você não vai sair depois de tudo que aconteceu,sem falar que você ainda nem me falou quem é o cara
—Eu já disse que não sei quem é !-Eu falo gritando
—Eu sei que você é uma mulher muito poderosa sabe se defender sozinha,mas me deixa te proteger,me deixa zelar pela sua segurança
—Assim?-Me proibindo de sair?-Pergunto confusa
—Claro que não!-Nós vamos sair!-E quero que saiba que eu estou do seu lado e não contra você -Otto diz firme,porém carinhoso e protetor me dar um beijo e eu vou para o quarto
—Luisa!-Ele fala e eu volto
—O quê?
—Não veja isso como controle,é só cuidado,eu tenho muito medo de te perder
—Eu sei!-Mas não quero me sentir sufocada
—Eu prometo que vai ser por pouco tempo,pelo menos espero

Semanas Depois ...

Otto Narrando -Depois que a Luísa contou o que de fato aconteceu,ela voltou a sorrir,e ficar mais leve,queria ver quem é esse imbecil que fez isso com a minha mulher.

—Pai!
—Oi filha!
—Tá tudo bem?
—Está sim!-Por quê?
—É que a mamãe tem ficado mais em casa,tá mais leve depois que contou tudo
—O problema é que eu a proibir de sair só
—Você não acha que pegou pesado?
—É se acontecer alguma coisa pior com sua mãe, com a minha esposa?
—Eu sei pai!-Mas a mamãe sabe se cuidar
—Eu sei disso!-Mas ela não tinha ninguém para protegê-la naquele momento-Falo me arrependendo de não ter ido
—E os seguranças?-Ela questiona
—Estavam distraídos!-Falo bufando de raiva
—Meu amor!-Luisa entra no laboratório
—Oi minha princesa!
—Você disse que seria por pouco tempo aquela situação da gente só sair junto,tem como eu sair com meu carro?-Perguntou e eu olho para a Poliana que nos observa
—Eu não sei Luísa!-Está tudo muito recente
—Por favor Otto!-Eu não quero ter que viver assim
—Tudo bem!-Está aqui às chaves do carro,mas com uma condição
—Qual?
—Os seguranças vão no outro carro
—Eu vou me sentir presa do mesmo jeito!
—Pelo menos você vai estar dirigindo o seu carro sozinha,mas já que você não quer,tudo bem!
—Mãe!-Aceita é melhor que nada!-Poli fala
—Está bem eu aceito!-Estou indo para a casa da Joana
—Okay!-Promete que você não vai me esconder nada se algo do tipo acontecer?-Eu falo a pegando pela sintura
—Prometo!-Ela diz me beijando e eu retribuo














            



Continua...

 


Não quer ver anúncios?

Com uma contribuição de R$29,90 você deixa de ver anúncios no Nyah e em seu sucessor, o +Fiction, durante 1 ano!

Seu apoio é fundamental. Torne-se um herói!




Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "A Insegurança de Luotto" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.