A Insegurança de Luotto escrita por Luísa Monteiro


Capítulo 15
O Fruto não cai muito longe do Pé




Este capítulo também está disponível no +Fiction: plusfiction.com/book/809077/chapter/15

João Narrando -Eu e a Poli saímos de perto do grupo e fomos conversar de maneira mais íntima ,afinal temos um segredo.

—E aí Poli,como você está se sentindo depois do que aconteceu nas férias?
—Bem!-Mas eu tô com medo dos meus pais , principalmente do meu pai descobrir tudo, João tem seis meses que estamos namorando e nunca contamos para ninguém
—Eu sei,mas a vida é nossa e ninguém tem que se meter
—Oi João!-Fala Helena
—Oi Helena,tudo bem?
—Sim!-Pra você!-Ela diz lhe entregando um chocolate
—Obrigado !-Mas não precisava
—Quê isso!
—Você não percebeu que estamos conversando querida!-Poliana diz debochada
—Calma bichinha!
—Calma nada!-Ela tá me provocando o tempo todo
—Você se acha só por ser filha do Otto Monteiro
—Não querida eu não me acho,eu sou!-Agora vaza!-Poliana diz e Helena sai
—Pra quê isso Poliana, você não é assim!
—Eu estou cansada das pessoas falarem o que eu sou ou não!-Você não percebe que ela desconfia que a gente tá namorando e veio me provocar
—Não tem nada disso Poli!
—Está tudo bem?-kessya pergunta
—Vocês estão brigando?-Luigi questiona
—Não!-Poliana fala saindo e Kessya vai atrás

Poliana Narrando -Entrei na sala de dança e comecei a chorar a Kessya veio me consolar.

—Quê isso Poli!-Por que você está chorando?
—Eu preciso conversar com alguém, não tenho coragem de desabafar com meus pais
—Pode falar,eu sou sua melhor amiga, ou não?
—Claro que é!-Eu e o João estamos namorando há seis meses, só que eu sei que a Helena gosta dele,e sei que ela desconfia que a gente tá namorando,e o quê ela faz?-Me provoca
—Nem a Helena e nem a Song valem nada!
—Nossa que feio,as duas santinhas falando mal das amigas pelas costas-Song fala
—Você não presta né menina?-Não tá vendo que a Poliana tá triste e veio zoá-la!
—Deixa Kessya,elas são pouco para meu nível-Eu falo saindo com a Kessya

Enquanto Isso ...

Otto Narrando -Resolvi fazer uma surpresa para Luísa e buscá-la na galeria para almoçar,ao chegar lá,a Luísa estava atendendo um rapaz bem mais jovem que eu,e da mesma faixa etária dela.

—Aqui o seu quadro Seu Rodriguês
—Obrigada Senhorita!
—Senhora!-Senhora Pendlenton
—A senhora é casada?
—Sim!-Comigo!-Algum incoveniente?-Pergunto incomodado
—Meu amor!-Quê bom que deu pra você vim!-Ela diz me beijando
—Eu disse que vinha!-Terminou o espediente?
—Sim!
—Bom senhora estou indo!-Com licença!
—Toda!
—Tá tudo bem meu amor?
—Sim!
—Não é o que está parecendo
—Por que você não deixa a minha mãe atender esse tipo de cara?
—Quê tipo?
—Tipo jovem!-Galã-Eu falo com ciúmes e ela sorrir
—É impressão minha,ou você está com ciúmes?
—Eu?-Com ciúmes?-Até parece!-Eu falo quebrando um lápis no meio
—É por isso que você quebrou o lápis ao meio?
—Está bem,eu fiquei com ciúmes sim, não posso?
—Pode!-Só não exagera, não quero que nosso relacionamento se torne tóxico
—Eu vou controlar,mas acho que vai ser difícil,quem mandou eu me apaixonar pela mulher mais linda desse mundo
—Exagerado!-Ela diz me beijando e minha mãe entra
—Como é bom vê-los assim!
—Eu vim pegar a Luísa pra almoçar!
—Eu concordo!-E Luísa tire a tarde para vocês
—Não precisa Glória!
—Precisa sim!-Eu falo a deixando sem graça












Continua....

 


Não quer ver anúncios?

Com uma contribuição de R$29,90 você deixa de ver anúncios no Nyah e em seu sucessor, o +Fiction, durante 1 ano!

Seu apoio é fundamental. Torne-se um herói!




Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "A Insegurança de Luotto" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.