A última fada da Terra. escrita por Lucas Miler


Capítulo 1
Capítulo 1




Este capítulo também está disponível no +Fiction: plusfiction.com/book/798288/chapter/1

 

"Com muita excelência convidamos a jovem Parisa Evans a se apresentar ao Instituto da magia,

 

Após muito avaliamos a situação com bastante cuidado e atenção, chegamos a conclusão que todos têm o direito de uma educação de qualidade,

 

Sabendo da situação difícil em que todos do planeta terra vivem em meio a um amargedom evidente,

 

Vinhemos lhes contar que é com um enorme prazer que por meio desta, notificamos que sua filha fora aprovada no Instituto da magia, localizada na quarta dimensão, entre a realidade e dos mais diversos devaneios fantasiosos.

 

Com todo apresso do multiverso mágico, D. Acadyah.

 

Ataria!"

 


   ー Mãe, eu não vou.

   Após lerem a carta diversas vezes a ficha finalmente caiu, o pedaço de papel na mão da mulher mais velha parecia uma espada sendo cravada em seu peito de forma lenta e dolorosa. Algumas lágrimas silenciosas escapam dos olhos dela, assim como um suspiro sôfrego expressando sua dor por ter sua filha afastada de si.

   ー Você vai.

   O tom sem expressão da mulher assustou sua filha, que encarava a mesma chorar rios de lágrimas após terminar a leitura da carta. Mordeu o lábio inferior virando-se para sua filha tentando não a assustar.

   ー Parisa minha filha, você não pode mais fugir do seu destino!

   ー Mas mãe...

   ー Entenda que aqui você não poderá viver em paz, uma vida como um sonho americano não existe. - as palavras de sua mãe poderiam ser duras mas era pro seu próprio bem, a própria sabia disso. ー O mundo não está preparado para tal descoberta.
   ー Mas eu... não entendo! - falou baixinho sentindo seu peito pesar. Seus olhos ficaram azuis vibrando conforme as batidas apressadas de seu coração, os móveis da sala onde estavam começaram a tremer, alguns jarros com plantas explodiram fazendo voar cacos de vidro para todos os lados, a mãe da jovem de certa forma já acostumada com esses momentos, apenas protegeu seus olhos com as mãos impedindo que algum estilhaço atingisse seus olhos, andou devagar até onde Parisa estava, de forma estática olhando para o nada, seu peito subia e descia descompassada mente assim como sua respiração.

   ー Parisa se acalme. - Gritou sua mãe, tentava se aproximar mais mas uma ventania repentina a afastava cada vez mais, o chão começava a tremer quando a jovem caiu em prantos joelhada. A mulher correu de encontro com a filha a abraçando fortemente sentando ao seu lado. ー Vai ficar tudo bem, vai ficar, vai sim! - repetia baixo mais para si, afagava os cabelos ruivos da filha que soluçava contra seu peito molhando sua blusa.

~¥~


   ー Será, se foi uma boa decisão intimar a última fada terrestre? - pergunta Acadyah preocupada, a morena de cabelos cacheados estava sentada atrás da sua grande mesa, a qual estava espelhada algumas fichas de possíveis recrutas.

   ー Sinceramente diretora, eu não sei. - respondeu a jovem à sua frente.

   ー Agnes querida, eu te peço que a vinda da Parisa fique em segredo. - pediu a D. Seriamente. - Uma notícia dessas só causaria tumulto aqui no instituto.

   ー Certamente que sim. Nada sairá da minha boca.

   ー Ótimo. Então você já pode ir! - dispensou ela com um sorriso amarelo, que foi retribuído pela jovem baixa de cabelos curtos. Assim que a Agnes saiu a diretora deixou transparecer toda sua preocupação, e é bem plausível já que nunca em toda história do instituto da magia uma terrestre pode contemplar o fantástico Internato Para Jovens Dotados. Em outras palavras, seres de natureza mágica.

~¥~


   Com o coração palpitante a jovem organiza suas malas, um turbilhão de sentimentos lhe sufocando e ela segurando suas lágrimas. Parou e olhou em volta lembrando de todos os momentos bons que viveu naquele quarto, o quão foi difícil para sua mãe conseguir comprar uma casa com mais que apenas um banheiro, quarto e uma sala. Pegou um quadro em cima da cômoda ao lado da cama, uma foto dela com sua mãe e o seu pai quando o mesmo ainda era vivo. Um sorriso triste escapou dos seus lábios enquanto guardou o objeto dentro da mala, finalmente tinha pego tudo que julgava ser necessário. Ao terminar sentou na cama lembrando das várias noites sem dormir com uma febre sem igual, sua mãe assustada sem ter um tostão para comprar remédios ou a levar em algum hospital. Parisa fora pega de surpresa por batidas na porta do quarto, assim que se virou ainda sentada, viu sua mãe com apenas a cabeça para dentro do quarto.

   ー Pode entrar. - pediu limpando suas lágrimas rapidamente. A mulher entrou sem expressão alguma, sentou-se ao lado da filha evitando contato visual. ー Como eu irei para essa tal Escola dos horrores?

   ー Não fale assim.

   ー Ah, não mãe? Então como a senhora acha que eu me sinto tendo que abandonar todos os meus amigos sem ao menos me despedir? - grita se levantando abruptamente, sua raiva era compreensível, pelo menos era o que sua mãe preferia acreditar.

   ー Também não está sendo fácil para mim. - gritou sua mãe, a dor em seu peito só crescia ao pensar que Parida a culpava por isso.

   ー Não é você que é uma aberração!

   ー Parisa Evans, você me respeite! Eu sou sua mãe, não admito esse tipo de comportamento dentro da minha casa.

   Parisa não retrucou apenas pegou sua jaqueta cor vinho a vestindo em seguida, desceu até o andar de baixo dando de cara com um loiro desconhecido.

   ー Quem é você e o que está fazendo dentro da minha casa? - pergunta se afastando, podendo enfim olhar o rapaz com atenção, cabelo loiro, pele clara e olhos azuis acinzentados. Vestimentas nas cores preta, cinza e branca, parecia um fardamento. "Escola Militar super estilosa" - pensou a jovem reprimindo um risinho.

   ー Quem é esse garoto, Parisa? - pergunta a mãe dela descendo as escadas desconfiada.

   ー Mil perdões, me chamo Andrew Gulli. - falou apressado, segurou a mão da garota depositando um beijo nas costas dela, fez o mesmo com a mais velha que sorriu levemente pelo ato de cavalheirismo. ー Eu serei o Guardião legal da Parisa durante a estadia dela no mundo da magia.

   ー Meu filho, eu queria saber justamente sobre, é pago? Porque se for eu vou logo avisando que não temos condições de pagar.

   A preocupação na voz da mãe da jovem era notável, algo que chamou a atenção de Andrew, como podem ser tão pobres mas tão felizes ao mesmo tempo? E a resposta de como ele sabia era simples, fazia um certo tempo em que havia entrado na casa delas, e o tempo que ele esperou por elas usou para ver todas as fotos espalhadas pela casa. A resposta que o jovem guardião daria poderá mudar o destino da nossa querida, Parisa evans para sempre!

 

"O Destino é algo relativo, destino e o livre arbítrio andam lado a lado, sempre Interligados! Cada ação tem uma consequência."

 


Não quer ver anúncios?

Com uma contribuição de R$29,90 você deixa de ver anúncios no Nyah e em seu sucessor, o +Fiction, durante 1 ano!

Seu apoio é fundamental. Torne-se um herói!




Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "A última fada da Terra." morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.