about love and stuff. escrita por Gi2


Capítulo 2
Os Cullen




Capítulo 02 – Os Cullen

Uma ano antes de Emmett Swan nascer, Esme Platt iniciou o high school na escola de sua cidade natal - em Vancouver, Washington.

Como em todas as escolas, tinham os garotos e garotas mais cobiçados, mas Esme escolhia não se misturar com eles, preferindo ficar às sombras para não chamar muito a atenção.

Seu pai era um homem autoritário e não gostaria de saber que Esme andava se engraçando com qualquer um por aí. Esme sempre foi muito aplicada e inteligente, e estava esforçada em aprender para poder entrar numa boa faculdade.

Carlisle Cullen era dois anos mais velho que Esme, tinha se mudado para Washington com o pai no começo do ensino médio. A mãe ficou na Flórida com o novo marido. O pai de Carlisle era um tanto antiquado e, depois de ter sido traído pela mãe dele, ficou ainda mais estranho e retraído ao passo que Carlisle começou a trabalhar para pagar as contas e, estudava muito, para que tivesse a oportunidade de entrar em uma universidade.

Quando Carlisle e Esme se encontraram a primeira vez, reforçando todos os clichés e contos de fada, se apaixonaram. Eram novos, ela tinha catorze e ele dezesseis, mas começaram a se relacionar no final do mesmo ano.

Era comum que onde Carlisle estivesse, Esme estivesse também. Ela ficava no restaurante estudando enquanto ele trabalhava e sempre ia ver os jogos de baseball que ele tanto gostava. Carlisle era um bobo por Esme, um completo cavalheiro e, muitas meninas da escola, se mordiam de ciúme do relacionamento deles.

No natal de seu segundo ano do colegial, Esme descobriu que estava grávida, Carlisle estava partindo para começar a faculdade em Chicago, mas desistiu de tudo quando Esme contou a ele sobre o “problema”.

Eles fugiram naquele ano novo para uma cidadezinha pequena chamada Forks, mais a norte do Estado em que moravam na época, Carlisle se matriculou na faculdade de Olympia e fez seu melhor para cuidar de Esme, da gravidez e dar seu melhor na faculdade.

Eles alugaram uma casa pequena, mas bem aconchegante. Com dois quartos e um banheiro, seria o bastante para abrigar a pequena família.

Edward Anthony Cullen nasceu no verão daquele ano, com cabelos de uma cor única e o rosto sério e pensativo, como se pudesse ler a mente de todas as pessoas que se aproximavam.

Carlisle e Esme ficaram em júbilo com o herdeiro. Esme terminou o colegial e, quando estava se preparando para começar a faculdade em Seattle, recebeu a notícia de sua segunda gravidez.

Carlisle ficou exuberante. Edward não gostou muito da notícia nos primeiros momentos, mas no natal daquele ano já estava cuidando de cada passo da mãe para que nada acontecesse com ela ou a bebê que carregava. Entretanto, o pequeno Edward nada pôde fazer quando, quase dois meses em adianto, Mary Alice Cullen resolveu chegar ao mundo, no final de fevereiro do novo ano.

Talvez, se tivessem prestado atenção, poderiam ter sabido desde aquele dia que a pequena Alice seria sempre assim, decidindo o melhor momento para que ela pudesse planejar tudo e surpreender os outros, sempre de forma positiva.

Alice puxou a cor do cabelo da mãe, um castanho profundo, e os olhos tinham o mesmo tons dos de Carlisle, provando que, mais uma vez, o amor de Carlisle e Esme tinha dado um lindo fruto.

Alice foi um bebê escandaloso, Edward ficou irritado com a bebê tão egoísta que não gostava de dividir a mamãe com ele, mas logo a irritação passou para o mais puro amor quando a primeira palavra de Alice foi “Eddie”, como um presságio para os pais sobre o quão unidos os filhos seriam.

Quando Alice completou três e Edward tinha quase cinco anos, Carlisle suturou um corte na mão de um advogado de Seattle, que era muito conhecido na cidade que também já muito ouvira falar sobre Carlisle Cullen – quase um tesouro para a pequena cidade de Forks com sua bondade e excelente performance no trabalho.

Conversando, o advogado contou sobre os filhos e Carlisle, inocentemente, reclamou da pequena casa em que morava atualmente. Não que não gostasse ou não fosse grato por aquela casa, mas Edward tinha problemas respiratórios e a casa vivia com mofo, não importando o que Esme e Carlisle fizessem para melhorar aquilo.

Também tinha o fato de que Alice e Edward estavam crescendo e logo o único banheiro seria pouco e o quarto conjugado das crianças, daria dor de cabeça a Carlisle. Ele sabia que o dinheiro era curto, mas com o salário de Esme cobrindo todas as contas da casa, eles tinham conseguido economizar uma quantia razoável do salário de Carlisle para comprar uma nova casa logo.

O advogado, então, ofereceu ao médico uma das casas que tinha, prometendo que Carlisle poderia pagá-la com calma.

Depois de alguns meses, Carlisle e Esme se mudaram para a primeira casa da rua sem saída.





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "about love and stuff." morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.