Yuu-kun’s Life Journal escrita por Haruyuki


Capítulo 3
Terceira Entrada




12 Anos de Idade

Quando Mari decide dar um filhote de poodle de presente de aniversário, ela nunca imaginaria a surpresa dele. Ele sorri e agradece Mari, pegando o filhote de pelo preto nos braços e dando risadas ao ser lambido animadamente por ele, e o leva para seu quarto. Seus pais, que compraram tudo para o filhote ficar confortável em casa, se perguntam o que há de errado. Afinal, ele não pareceu tão feliz com isso.

“Você não é meu Vicchan. Acredito que eles pensaram que eu estava sentindo falta de Yuuchan, por isso compraram você antes de eu ver 'ele'. Seu nome verdadeiro será Yurksha, mas eu o chamarei Yurachan, ok?” Yuuri diz, se deitando com ele nos braços. “Só mais um ano e terei meu Vicchan também. Eu devo isso a ele. Não concorda comigo, Vitya?”

Ele olha para o poodle de pelúcia de pelo branco, que está em cima de sua cama.

~x~

Escola, balé, patinação, onsen, Yurachan, o festival de natal e ano novo. O fim do ano foi bastante movimentado para Yuuri, que se torna o mais novo competidor do Japão. Apesar de vencer o All Kids Japan pela terceira vez, e ter impressionado novamente juízes, público e outras crianças por não possuir um professor de Patinação, mas o comitê principal do JSF decide ainda não elevar ele para a categoria júnior, que está sendo dominada pelo adolescente russo Victor Nikiforov, que vence o mundial da categoria em Sofia, na Bulgária, com o seu programa The Lilac Fairy.

Quando Yuuko mostra o vídeo do campeonato e Victor surge com a fantasia criada por Ashley, Yuuri abre um largo sorriso ao ver o patinador russo abraçando um cachorrinho de pelúcia preto, no Kiss & Cry.

Yuuchan, arigato.

~x~

Os Katsukis e Minako-sensei ficam surpresos quando Yuuri começa a falar sobre o patinador russo. Se entreolhando, os adultos pensam que isso é apenas temporário. Mari, que estava com um copo de água na mão, decide implicar com ele e sua atual obsessão.

“Do jeito que você fala, até parece que vai querer se casar com ele no futuro.” Ela comenta, bebendo da água logo em seguida.

“Mari!” A mãe dos dois exclama, assustada por ela ter falado aquilo para uma criança de 12 anos.

“Eu vou.” Yuuri diz, olhando seriamente para sua irmã, que cospe a água e se engasga. “Eu vou me casar com ele, ser diversas vezes campeão mundial de patinação no gelo, adotar no mínimo 15 poodles, 2 bebês, ter minha própria arena de gelo e estúdio de dança, ser um técnico e coreógrafo junto com ele de futuros campeões.”

Os quatro ali o olham de olhos arregalados, não esperando isso dele. De repente abre um sorriso e dá altas gargalhadas, apontando para a irmã, que está com o queixo, pescoço, e a blusa molhada.

“Eu estou brincando, Mari-neechan.” Ele diz, se acalmando. “Ah, eu preciso fazer minhas tarefas da escola.”

E ele se afasta, indo para seu quarto.

“Minako-sempai, o que diabos está ensinando para meu filho?!” Hiroko exclama, olhando para a outra mulher com surpresa.

“Do que você está falando, Hiroko? Eu só ensino dança para ele!” Minako, exclama, fazendo bico para sua kohai dos tempos da escola.

“Hmpf.” Hiroko cruza os braços, não convencida disso.

Enquanto isso, Toshiya apenas dá de ombros e volta a fazer seus afazeres, enquanto Mari continua congelada, se perguntando o que diabos acabou de acontecer ali.

~x~

Quando Yuuko mostra para ele a reportagem de Victor com Makkachin, Yuuri abre um largo sorriso. Finalmente é chegado a hora.

...

“Otou-san, Okaa-san, Mari-neechan. Eu posso ter um outro cachorrinho?” Yuuri pergunta, os olhando timidamente.

“Você já tem Yurachan. Por que quer mais um?” Toshiya pergunta, olhando para o filho seriamente.

“Eu tenho, e adoro ele. Mas esse filhote, otou-san, ele foi abandonado!” Yuuri exclama, os assustando. “Quando eu soube, fiquei com tanta pena dele. Eu me recuso a acreditar que pessoas consigam ser cruéis o suficiente a ponto de abandonar uma coisa tão preciosa no meio da rua sem comida, nem água e nem proteção contra a chuva, sol, frio e calor.”

Nesse momento, o menino está chorando silenciosamente, algo que facilmente atinge o coração de seus pais. Mari, que o observa atentamente, se pergunta o quanto dessa história é realmente verdade e se pergunta por que ele tem interesse nesse pequeno cachorrinho. É claro que nenhum dos três se deu conta do sorriso dele ao concordarem em aceitar o cachorro, contando que ele obedecesse as regras antes impostas para Yurachan.

“É claro, Okaa-san! Eu vou cuidar dos dois perfeitamente.” Ele diz, correndo para o quarto dele imediatamente.

No dia seguinte, Yuuri volta para casa trazendo consigo uma caixa de papelão com o pequeno poodle de pelo marrom que está dormindo embaixo de um cobertor bastante confortável. Yuuri também carrega uma sacola no braço, com ração, dois potes e uma garrafa de água.

“Tadaima!” Ele diz, entrando no onsen de sua família com dificuldade. Otou-san, Okaa-san, Mari-neechan! Eu trouxe Vicchan!”

Enquanto o casal e sua irmã mais velha ficam prestando a atenção no poodle marrom, Yuuri se vê pensando no recibo de um pet-shop e outro sobre pagamento em cartão de débito que foram parar misteriosamente no lixo da estação de trem de Fukuoka. Shhhhhh, mantenham isso em segredo, ouviram? Além disso, para a surpresa dele, Vicchan e Yurachan imediatamente se tornam bons amigos.

13 Anos de idade

Uma das coisas que Yuuri realmente odeia é bullying . Eh claro que ele já superou as implicâncias de Takeshi, depois que disse que só gosta de Yuuko como amiga e nada mais, e agora os dois são grandes amigos. Mas depois de ser chamado de mocinha por dançar balé, Yuuri desenvolveu seu próprio método de defesa. Se estranhas fotos e videos surgem nos armários dos valentões, ninguém parecia saber de nada. Apenas ficavam os observando ter medo da própria sombra.

Ohhhh… um certo ‘Hamster’ ficaria tão orgulhoso se soubesse…

Yuuri vence o All Kids Japan pela quarta vez ao som de Tsukamori no Taiju, de Joe Hisashi e que pertence ao filme Meu Vizinho Totoro, dos estúdios Gimbli e uma música chamada ‘Yuuri on Ice’, com Okukawa Minako assumindo o papel de técnica assistente, até que a JSF o indique para algum técnico tenha interesse no menino.

14 Anos de Idade

Em reunião com os representantes da JSF, foi decidido que Yuuri não poderia participar da categoria Júnior e apontaram um homem chamado Takaaki Rei, que trabalha em Fukuoka. Yuuri franze a testa, e olha para Minako-sensei, que também não parece nem um pouco feliz com essa decisão. Duas semanas depois, um DVD contendo um vídeo de Takaaki maltratando Yuuri e outras crianças é entregue na sede principal da JSF. Imediatamente, Takaaki Rei foi demitido e teve seus alunos transferidos para outros técnicos. Yuuri fica o tempo todo chateado, porque aquele é o último ano de Victor na categoria Júnior, onde a Final do Grand Prix é em Malmo, na Suécia e o Mundial é em Haia, nos Paises Baixos. É claro que o patinador russo leva ouro nessas duas competições.

“Eu quero ter como meu técnico Nishigori Takahiro-sensei.” Yuuri diz, erguendo uma sobrancelha para eles. “Foi ele quem me ensinou a melhorar minha patinação e ele é da minha cidade. Eu me sinto mais confortável com ele do que outro técnico. Nada contra os outros técnicos, pois tenho certeza que existem excelentes pelo Japão. Mas entendam que, para mim, não acho que seria bom isso, afinal minha experiência com Takaaki-san me deixou com muito medo, sabem?”

E mediante essas palavras, os adultos decidiram concordar com ele.

Hiroko e Toshiya levam Yuuri para adquirir seus documentos, principalmente sua identidade, passaporte e declaração dando a Nishigori Takahiro a guarda de Yuuri em períodos de competições. Ele, Takeshi e Yuuko, se estabelecer oficialmente em Ice Castle, sendo que apenas Yuuri não compete ainda.

Yuuri manda uma nova carta misteriosa para São Petersburgo, sendo atendido pelo mesmo funcionário de antes..

“Eu acredito que seria bom para Yuuri-kun participar de um acampamento de patinação de gelo.” Técnico Nishigori comenta, sendo olhado por Yuuri e Minako com surpresa.

“Nós concordamos. Inclusive estávamos pensando em o colocar…” Um dos representantes da JSF começa a dizer, mas é interrompido por Yuuri.

“Acampamento de Verão de Yakov Feltsman, em São Petersburgo, na Rússia.” Ele diz, chocando todo mundo ali presente.

“De fato, treinar com o técnico Feltsman seria muito bom para ele, mas é na Rússia. Além disso, é muito raro ele aceitar patinadores de outros países.” O representante diz, olhando para o menino seriamente.

“É verdade. Mesmo se cuidarmos de toda a documentação necessária, nada garante que o próprio aceite você, Katsuki-kun.” Uma outra representante comenta, folheando uns papéis a sua frente. “Além disso, você quer mesmo participar de competições pelo Japão?”

Hai. Já que vocês não me permitiram participar oficialmente, eu quero mostrar o que sou capaz de fazer, se me permitissem. Então… Onegashimasu, me permitam patinar no campeonato nacional como um patinador Júnior. Se eu conseguir notas que cheguem perto das atuais de Victor Nikiforov, vocês pagaram a viagem para mim, Minako-sensei, Vicchan Katsuki e Yurka Katsuki, meus cachorrinhos.” O menino diz, olhando seriamente para o representante principal.

“Você acha que pode mesmo apresentar dois programas que conseguem se comparar ao nível atual de Victor Nikiforov?” Ele pergunta, franzindo a festa para o menino.

“Ele pode.” Técnico Nishigori diz, sendo observado por todos os outros. “Eu e Yuuri-kun estudamos ambos os programas e de fato, ele consegue sim fazer isso.”

“Muito bem, eu irei permitir que patine. Se você conseguir alcançar as notas mais altas de Victor Nikiforov, nós iremos pagar suas passagens de ida e volta para São Petersburgo.” O representante diz, dando risada. “Não que eu ache que você conseguirá.”

“Yanagi-san, tome muito cuidado com o que fala.” Yuuri Katsuki diz, o olhando seriamente. “Vocês podiam ter nesse ano um candidato ao pódio em diversas competições, mas estão aqui, me julgando e me menosprezando sem mesmo dar uma chance de mostrar que eu sou capaz de fazer. Mas tudo bem. Eu vou mostrar para vocês que eu consigo.”

Ele se levanta da cadeira, se curva para eles e se afasta, saindo da sala de reuniões, com Minako-sensei e Técnico Nishigori logo atrás dele.

[Esporte] Katsuki Yuuri, de 14 anos de idade, quebra recordes e ganha ouro nos nacionais da categoria Júnior em Nagoya, com 19.22 pontos de diferença para o medalhista de prata.

 

Yuuri Katsuki surpreende a todos ao realizar um belíssimo Triplo Axel com GOE + 3 e quebra os 3 recordes oficiais.

 

Menino de 14 anos de Hasetau encanta público, juízes e outros competidores ao apresentar dois programas belíssimos na categoria Júnior dos nacionais. Quem é ele? Por que ele não está competindo oficialmente pelo Japão.

 

Yanagi Shouta, representante principal das regiões de Chugoku, Shikoku e Kyushu, declara que Katsuki Yuuri não foi formalmente aceito como patinador da categoria Júnior por causa da ausência de um técnico oficial e por causa de problemas envolvendo o técnico anteriormente apontado para o menino.

 

Yuuri Katsuki. Prodígio do Gelo ou Demônio do Gelo?

 

Será Yuuri Katsuki a esperança do Japão para a patinação artística?

~x~

Como já era de se esperar, Yuuri se vê viajando para São Petersburgo com Minako-sensei, Yurachan e Vicchan. Cortesia da JFS e de Yanagi-san, é claro. Ambos são recebidos por Lília Baranoskaya, famosa ex-bailarina do Bolshoi, para a surpresa de Minako.

“Minako Okukawa.” Madame Baranoskaya diz, olhando para ela.

“Lília Baranoskaya.” Minako estende a mão e a comprimenta.

E então, ela se vira para Yuuri, o olhando seriamente.

“Yuuri Katsuki.” Ela diz, o fazendo abrir um sorriso.

“É um prazer finalmente conhecer a senhora, Madame Baranoskaya.” Yuuri diz em Inglês, a fazendo erguer uma sobrancelha.

“Sigam-me.” Ela diz, acenando com a cabeça.

Nesse momento, dois homens de terno e gravata se aproximam e pegam as bagagens dos dois. Em silêncio, os cinco seguem para o estacionamento, onde deixam primeiro Yuuchan e Vicchan fazer as necessidades deles, comer e beber água. Quando Lília os avisa que eles estão indo para sua mansão, Minako se vê olhando para Yuuri com surpresa. Ele sabia? Por isso não pediu para bancarem um hotel?

“Então, é você.” Madame Baranoskaya comenta, em russo.

Da.” Yuuri afirma, passando a falar Russo fluentemente. “Muito obrigado por receber minhas cartas e repassar meu presente para Victor, anos atrás.”

“Imagino o quanto seus pais pagaram pelo envio de daquela caixa com o cachorrinho de pelúcia.” Ela comenta e o menino a olha com um sorriso peculiar no rosto.

“Eu paguei pelo envio.” Ele diz, a assustando. “Na época, Minako-sensei me ajudou, mas depois eu devolvi para ela.”

“Como assim?!” Ela pergunta, surpresa. “Você deveria ser muito novo para ter tanto dinheiro assim!”

“Eu sou esperto, Madame. Eu fiz cópias de meus cadernos e os vendi para outros alunos da minha escola.” Ele diz, dando uma piscadela para ela.

“Você é esperto.” Ela diz, o olhando seriamente. “Entendo. Isso explica como você consegue falar inglês e russo mesmo sendo japonês. E agora?”

“Eu tenho coisas que preciso fazer aqui em São Petersburgo. Coisas importantes para proteger pessoas muito importantes para mim.” Ele diz, a olhando seriamente. “Eu fiz uma aposta arriscada em confiar meu maior segredo para a senhora, mas não me arrependo. Muito obrigada por acreditar em mim e me ajudar.”

“Eu decidi acreditar após começar a acompanhar Svetlana Plisetskaya até ela dar à luz ao filho dela e morrer 2 anos depois.” Madame Baranoskaya diz, observando o garoto afirmar com a cabeça ao entender o que ela quis dizer. “Morte que você me contou na carta que veio com o cachorrinho de pelúcia, um ano antes.”

“Yuri está bem?” Ele pergunta, a olhando seriamente.

“Sim. Eu fui capaz de convencer Svetlana a passar a guarda dele para Nikolai, o pai dela. Mas ainda não consegui fazer com que ele se mude para São Petersburgo.” Madame responde, o vendo soltar um suspiro aliviadamente.

“Não tem problema. Eu não tenho nenhum motivo para tirar ele de Moscou.” Yuuri diz, seriamente

“E agora?” Ela pergunta, o olhando curiosamente.

“Vou dar o primeiro para o meu plano para dominar o mundo.” Ele diz, abrindo um sorriso maligno, a fazendo dar uma gargalhada alta.

“Hmm. Mal posso esperar para ver o que você é capaz de fazer..”

~x~

Coisas interessantes aconteceram no Acampamento de Patinação Artística em São Petersburgo. Pela primeira vez, o acampamento recebe um estudante estrangeiro, que passa a receber aulas em Inglês. Muitos ali pensam que o menino é um novato e não sabem de nada, muitas vezes implicando com ele em russo pensando que ele não conhecesse a língua. Mas tudo muda quando o técnico Feltsman o pede para apresentar um de seus programas, todo mundo para, chocado, ao ver ele patinar o programa que usou no Campeonato Nacional Japonês da categoria Júnior.

“Espera, esse programa…”

“Se fôssemos somar todos os pontos…”

“Ele consegue chegar ao nível atual de Nikiforov? Nessa idade?”

“Quem é esse menino?”

“Meu nome é Yuuri Katsuki.” Yuuri responde, dando uma piscadela e mandando um beijo para eles.

Eles se assustam ao perceber que ele falou em russo, e que ele se parece com uma garota com os cabelos longos e movimentos de quem carrega balé no sangue. No fim da semana, rumores sobre Yuuri chega aos ouvidos dos patinadores da categoria Sênior. Entre eles, Victor Nikiforov, que encontra o tal garoto dias depois, quando este o salva de uma situação embaraçosa. Victor se encanta com os dois cachorros de Yuuri e apresenta eles a Makkachin. Os dois e os cachorros vão a passeios juntos com os cães após os treinamentos e Yuuri revela que é quem deu Yuuchan para ele anos atrás.

Uma semana depois, Yuuri retorna para casa com um rosto de satisfação no rosto, com Minako, Yurachan e Vicchan. Sendo oficialmente um patinador da categoria Júnior, ele avança pelos campeonatos com notas altas e medalhas de ouro.



Notas finais do capítulo

1 - Yuuri on Ice. Err...

2 - Certo 'Hamster'? Quem seria esse? *rola os olhos*

3 - Nesta fic, Nishigori Takahiro é pai de Takeshi e Svetlana Plisetskaya é mãe de Yura e filha de Nikolai

4 - Sim, Victor encontra Yuuri, mas todos os detalhes do acampamento serão postadas em breve.



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Yuu-kun’s Life Journal" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.