I Will Never Give Up On You escrita por JTLYNCH


Capítulo 49
Indo á Procura




—Ta agora ande ate a metade katniss-diz o doutor.

 Respiro fundo

 Ando pelo tapete apoiada nas barras, mas bem mais forte e firme

—muito bom katniss!

—viu ela esta evoluindo doutor. Pensou na proposta?-questiona

 Ele olha pra ela e depois pra mim.

 Espero ansiosa.

—sim, tudo bem. Vocês podem sair um pouco-diz e sorrimos-mais não machuque minha paciente, estou de olho-diz e rio.

—tudo bem, nos já voltamos-diz pegando uma cadeira de rodas e me sento.

 Ela começa a andar pra fora

 Quando saímos da vista do doutor, entramos no elevador.

As portas se fecham e mari( enfermeira) tira seu blazer e me entrega.

—tem certeza que consegue?

—sim, eu preciso-digo levantando devagar e colocando o blazer.

 Ela me ajuda a levantar e me apoio em seu ombro. O elevador abre as portas, saímos, ela coloca a cadeira de lado e vamos andando pra fora.

—onde fica?

—lá atrás –digo apontando e ela trinca os dentes -eu consigo! Eu sei que consigo!

—certo, vamos-diz e começamos a andar.

 Tentamos passar despercebidas porque ninguém pode saber disso.

Andamos devagar ate eu ver minha família. Fico surpresa em como eles estão bem, como se nada estivesse acontecendo.

—bufo de raiva-

 Continuamos o caminho.

Chegamos, com muito esforço, a minha casa.

Abro a porta e ela me coloca sentada no sofá.

—qual quarto?

—o de casal, procura bem-digo, ela concorda e sai

Espero ansiosa e olho ao redor

 -suspiro-

 Lembrar-me do que aconteceu... é uma droga! mais não quero pensar nisso, quero pensar em encontra-lo, é isso que vou fazer. Estamos aqui pra isso, preciso de algo com seu dna e foi isso que viemos buscar.

—encontrou alguma coisa?

—acho que sim-diz e volta com um cabelo loiro.

 Sorrio

 Pegando de sua mão.

—é dele?

—acho que sim ou pode ser de prim.

—vocês não tem um pente.

—sim, sim, tem sim-digo animada, ele sai e volta pro quarto.

Fico ansiosa, mais decepcionada quando ela volta sem nada.

—não tem nada no pente, está vazio. A única coisa no quarto é uma mala

—traga pra mim-digo, ela concorda saindo e volta com a mala.

—deve ser minhas coisas-digo e abro a mala.

 Encontro minhas roupas, começo a jogar no sofá e acho uma coisa que não esperava – sorrio- pegando.

—o que é isso?

—são duas blusas do peeta

—me deixe ver se tem alguma coisa-diz, entrego, ela analisa a blusa e vê um fio de cabelo-isso katniss! Encontramos! vamos levar os dois.

—quero levar a blusa, eu preciso dela.

—tudo bem, pode levar-diz e sorrio, inalando seu cheiro viciante que tanto amo.

 -suspiro-

—melhor irmos, o doutor vai suspeitar de algo.

—tudo bem-digo, levantando e saímos da casa.

 Voltamos pro hospital, sento na cadeira de rodas de novo, tiro o jaleco e abraço a blusa de peeta.

 Sorrio

 Não podia estar mais feliz agora, só de sentir seu cheiro que tanto amo.

\\\\\\\ \\\ \\\\\\\\\\\

—agora venha ate mim-diz o doutor e vou ate ele normalmente-volte-diz, rio, dando a volta e andando de novo-nossa! Não acredito que já consegue andar sozinha!

—eu sei, estou muito feliz.

—katniss que ótimo que conseguiu-diz mari, me abraçando-sabia que conseguiria!

—bom, acho que é isso. Tenho que te dar alta.

—bom, vou voltar. Olhar os lugares, procurar por peeta e quem sabe nos voltamos pra cá.

—katniss, se vocês voltarem a ficar juntos, acho melhor procurar outro abrigo. Esse não é mais pra você, não depois de tudo que aconteceu com sua família.

—acho que tem razão-digo, ela concorda e abraço os dois-vou sentir saudade!

—nos também e muita.

—tome cuidado, não quero que se machuque de novo.

—eu não vou, vou ser cuidadosa. Cuidar de mim e do bebe-digo apontando pra minha grande barriga de cinco meses e eles sorriem.

—estou torcendo pra que fiquem juntos.

—nos vamos! Tenho certeza-digo sorrindo e eles concordam-bom, tchau gente. Vou sentir muita saudade.

—nos também

—katniss não esqueça os remédios

—os remédios, é mesmo-diz mari, vindo ate mim e me despeço do doutor

  Ela me dirige á uma sala e me entrega uma bolsa

—ai tem todos os remédios, está escrito em uma folha como você deve tomar e também tem o mapa e um celular pra achar o peeta. Boa sorte!-diz e sorrio, a abraçando.

—você é a melhor amiga que já tive!

—você também-diz sorrindo, me abraçando e suspiramos-espero te ver de novo, mais se não, tchau katniss, seja feliz.

—você também, tchau-digo me despedindo e saio do hospital.

Volto pra casa e pego minhas coisas

 Não deixo de passar no quarto e roubar o travesseiro de peeta, que quase não tem seu cheiro, mas ainda é o travesseiro dele.

Troco de roupa por algo mais normal.

Tomo um banho, saio rapidamente, vestindo uma saia solta, pra minha barriga não ficar marcada, uma blusa regata e tênis. Pego  as coisas e alguns mantimentos

Saio e vou andando pra estacionamento, mas não antes de trombar com a minha família que se surpreende, ando reto fingindo que não os vi e vou ate o homem na cabine.

—sim?

—preciso de um carro

—pra que?

—vou ir embora

—tem certeza?

—absoluta-digo, ele da de ombros, pega uma chave e me entrega-como faço pra arranjar uma arma?

—somente nos podemos ter armas.

—todos estão tentando se salvar e eu sei atirar, já fiz isso antes.

— bom você vai ter que ir á administração.

—onde fica?-questiono e ele me explica.

Guardo as coisas no carro

Ando ate o lugar, encontrando a mulher “sempre feliz”

—o que foi?

—preciso de uma arma

—você precisa passar no teste e assinar termos.

—tudo bem-digo, ela pega uma papelada e me entrega. Assino tudo, ela levanta e me leva ate um reservatório cheio de armas-você não vai usar contra ninguém certo?

—não. Apenas zombies

—ótimo-diz e olho ao redor, vendo armas de todos os tipos.

Opto por duas, uma grande, outra pequena e pente de balas.

 Saímos do reservatório

—KATNISS-ouço alguém me chamar e viro, me deparando com clove e gale-onde vai?

—vou embora

—sozinha?

—sim. Por quê?

—como vai se cuidar sozinha?

—eu sei me cuidar sozinha. Vou encontrar o peeta

—pra que isso?-questiona gale, apontando pra arma em minhas mãos.

—pra matar. Pra que acha que serve?

—eu sei bem mais você não...

 Bufo

 Pego a maior e aponto pro portão, onde tem zombies. Atiro em uns três na cabeça, que caem no chão e olho pros dois que estão assustados.

—não é minha primeira vez, já matei muitos deles assim como pessoas também.

—katniss!

—fxxx-xx, vou encontrar peeta-digo saindo e gale segura meu braço, me fazendo encara-lo.

—não me faça encontrar seu carro batido de novo-diz, assinto e me solto dele.

 Vou atrás da mulher.

—onde é o teste?

—acho que já me mostrou o bastante-diz saindo e dou de ombros.

Direciono-me ate o carro, ligo, coloco o cinto “dessa vez” e saio da base.

Sentir o vento bater em meu rosto é muito bom

 Meu coração esta tão feliz ao saber que vou encontrar peeta, finalmente!

Vou o ter pra mim de novo.



Notas finais do capítulo



—JT.



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "I Will Never Give Up On You" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.