I Will Never Give Up On You escrita por JTLYNCH


Capítulo 45
Acabada


Notas iniciais do capítulo

OI GENTE, TUDO BEM
AQUI OS CAPÍTULOS DE HOJE..............



Acordo e abro os olhos com dificuldade

 A primeira coisa que vejo é o teto branco, fico confusa..

Um teto branco?

Por quê?

Onde eu estou?

O que aconteceu?

Pisco varias vezes ate ver que é realmente um teto branco, abaixo minha visão pra algo em  meu nariz e tento tirar, mas não consigo mexer minha mão. Tento levantar, mas parece impossível.

 Fico desesperada e meu coração acelera junto com minha respiração.

Tento mexer minha outra mão e também não consigo, me deixando mais desesperada. Ouço passos se aproximando, uma mulher aparece e me olha, gira alguma coisa ao lado da cama

Vou sentindo meu coração acalmar e meus olhos fecham de novo.

\\\\\\\\ \\\ \\\\\\\\\

Acordo, abro meus olhos e de novo me deparo com o teto branco.

 Dessa vez tento não me desesperar, olho ao redor.

 Estou em um quarto de hospital.

O que será que faço aqui?

Olho diretamente pra porta vendo varias pessoas passando mais ninguém me vê.

 Será que morri?

Penso na possibilidade mais vejo que é impossível, já que aquela mulher me viu.

Tento chamar a atenção de alguém, mas acabo não precisando porque uma enfermeira aparece e me olha surpresa.

—o meu deus! Você acordou!-diz e tento falar mais não consigo, me deixando mais assustada e ela vem ate mim-se acalme. Se acalme ou vou te colocar pra dormir-diz e volto a respirar devagar-tudo bem, fique calma. Vou chamar o doutor-diz saindo

O meu deus! Não consigo falar!

O medico entra na sala e sorri pra mim.

—olá senhorita everdeen. Sou o doutor Victor e estou aqui pra te dar algumas noticias-diz vindo pra perto de mim, senta ao meu lado e suspira-você sofreu um acidente de carro. Lembra-se disso? Se lembrar pisque pra mim-diz e pisco e ele concorda-bom, nesse acidente você  meio que capotou com o carro por um longo trajeto e você não estava usando cinto, nem nada. Então, é um milagre estar aqui.

Fleches do acidente passam em minha cabeça me deixando assustada.

—não pense, pode piorar. Preciso que fique calma pro seu bem-diz e concordo-Posso te contar uma coisa não tão boa?-questiona e pisco-você acabou ficando paralitica-diz e arregalo os olhos -se acalme, não sabemos a gravidade. Pode ser que recupere seus movimentos e a segunda noticia é que você vai ficar sem falar por um tempo, esta com o pescoço inchado e acho que você não consegue ver, mais tem um gesso.

 Olho pra baixo e consigo ver uma parte branca

—mais sim, você vai voltar a falar em um tempo. Você está em um estado grave, então não pode fazer nada, esta bem machucada; mas se fosse você ficava feliz por conseguir escapar da morte.

Diz, continuo em choque, lembro do meu bebe e pisco sem parar.

—o que foi?

—acho que ela quer saber do feto

—a certo, o feto amm..-diz ficando calado e fico parada-ele foi uma surpresa pra nos, não esperávamos que estivesse gravida e bom ele ..-diz e fico mais desesperada-esta vivo! Mas  não sei por quanto tempo-diz me deixando destruída–queria que você autorizasse a retirada dele do seu útero.

 Fico desesperada começando a piscar sem parar

—ele não tem mais escapatória. Não sei como sobreviveu a este acidente, mas não tem o que fazer, ele vai acabar morrendo na sua barriga de qualquer jeito-diz, começo a chorar e ele suspira, levantando -vou dar tempo pra pensar-diz saindo.

Fico chorando muito sem parar

Acabei de ficar paralitica, sem falar, toda machucada e ainda coloquei a vida do meu bebe em risco assim como a minha.

Devo estar pagando por meus pecados agora

 Não acredito que isso esta acontecendo!

Queria que peeta estivesse aqui pra me abraçar, mais nada disso teria acontecido se eu não tivesse mentido e ele ido embora.

A única pessoa que posso culpar por isso tudo, sou eu mesma.

\\\\\\\\\ \\\\ \\\\\\\\\

—vocês têm 2 minutos apenas-diz alguém do lado de fora

 A porta é aberta, expondo gale entrando no quarto com minha mãe que começa a chorar. Não o encaro e fico olhando para o lado.

—katniss-diz com voz baixa

—filha, não acredito! –diz minha mãe, vindo ate mim pegando minha mão e não a olho.

—podia pelo menos olhar pra mim?-questiona gale e o olho-sinto muito pelo acidente

—querida, não acredito nisso! Achei que perderia você-diz minha mãe chorando mais e gale fica apenas me olhando, sem dizer nada.

Quando os dois minutos passam e eles saem do quarto.

Volto a encarar a janela, onde posso ver as folhas da primavera passando. É realmente difícil apenas poder ver isso, além de ficar pensando na minha família, peeta deve me odiar e eu não o culpo por isso.

Prim também e o bebe... o bebe.

Estou com tanta saudade da minha família

Uma lagrima escorre por meu olho, a enfermeira entra, me olha e vem limpar a lagrima. Pega um tubo de alimentação e fecho os olhos, não gosto de ver essa parte e saber que posso acabar fazendo isso minha vida toda; só me deixa mais deprimida.

A única coisa que me faz lembrar estar viva é nosso bebe.

Por sorte se passaram dois dias e ele ainda esta vivo, estou sempre tentando passar pensamentos positivos pra ele, mas sei que ele sente o que eu sinto e isso não é nada bom; porque pelo que me dizem, estou entrando em depressão o que não ajuda nada no meu caso, não consigo pensar em nada a mais que possa acontecer comigo.

Já perdi tudo quando peeta foi embora, se ele nunca mais me perdoar “o que acho que ira acontecer” minha única esperança é deixar esse bebe vivo e se ele morrer, eu quer ir junto.

Não quero ficar aqui sozinha, porque é assim que me sinto agora, sozinha. Minha única companhia é esse bebe.

Farei de tudo pra ele ficar bem, ele é minha vida agora e preciso protegê-la.



Notas finais do capítulo



—JT.



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "I Will Never Give Up On You" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.