I Will Never Give Up On You escrita por JTLYNCH


Capítulo 21
Continuando o Caminho


Notas iniciais do capítulo

OI GENTE, TUDO BEM
AQUI OS CAPÍTULOS DE HOJE......



Acordo e abro os olhos

Olho pros lados não encontrando peeta e prim.

 Levanto indo os procurar mais me lembro que estou descalça, o chão ainda esta coberto por cacos de vidro.  Procuro por algo em que eu possa pisar, vejo cadeiras, pego duas e subo em cima; abaixo com cuidado, coloco a outra na frente e pulo nela.

 Depois pego a outra e coloco na frente de novo, vou fazendo isso ate chegar na escada e subo, há um corredor e peeta esta na frente de uma porta

—o que foi?

—como conseguiu vir aqui?-questiona me abraçando e olha pros meus pês

—usei cadeiras

—prim queria usar o banheiro e a trousse

—preciso cuidar do seu ferimento

—ele ta bem

—é um ferimento de bala deve estar horrível

—não tanto

—vou procurar algo pra fechar –digo e ando pelo corredor mancando

  Abro as portas, acho apenas muitas bebidas ate achar um tipo de escritório e entro.

 Tem varias mesas e computadores, confiro se algum liga mais esta sem luz

 DROGA!

Dou uma olhada nas gavetas, encontro uma bolsa que contem um kit pequeno de costura e me animo. Volto ate onde estão as bebidas e pego uma garrafa de álcool

 Prim sai do banheiro, puxo peeta e o faço  sentar em cima da tampa no vaso

—tira a blusa

—ta-diz trincando os dentes e tira devagar

 Desamarro a blusa de prim e avalio o ferimento, que está bem feio. Começo a lavar com agua, usando a blusa da prim molhada, pra limpar ao redor e abro a garrafa de álcool.

—prim, segura o peeta, vai arder-digo, prim vem ao meu lado e segura peeta, ele fecha os olhos e jogo o álcool, o fazendo gritar de dor.

 Sinto meu coração apertar ao vê-lo sofrer

—calma-digo colocando mais um pouco, ele grita de novo e comprimo os lábios de agonia

—respiro fundo-

 Você é uma medica katniss

Pego a linha, a agulha e olho pra prim

—pronta?

—sim

—não era pra você me perguntar isso?-questiona peeta

—também, mais prim que vai te segurar, então aguenta-digo e ele confirma, já suando.

 Enfio a agulha, o fazendo gritar e mantenho o foco pra acabar logo, continuo ate finalizar e corto a linha.

—pronto

—que bom, não aguentava mais.

—acho melhor você tomar um banho. Consegue ficar em pé?

—sim, eu to bem-diz e concordo

 Saio com prim do banheiro e fecho a porta. A levo pro escritório  e ela fica animada

—tem computadores!

—sem energia

—bom, vamos ver o que achamos-diz e concordo

 Fuçamos a sala toda, acho um casaco e prim também

—é de senhora, mais é melhor que nada-diz, dou de ombros e ponho o meu

Olhamos as bolsas, encontrando apenas dinheiro mais nada útil

—achei um spray

—pra que?

—de pimenta

—acho que não vai servir-digo, ela larga e suspiro-vocês viram o andar de baixo?

—não muito, ainda tem muito vidro.

—tem uma vassoura aqui-digo pegando

—temos que tomar cuidado

 Descemos as escadas e varro o vidro pro canto, vou juntando o máximo que consigo. Limpo ate ter certeza de não ter nenhum onde vou andar.

Piso no chão, pego prim nos braços e a levo pra cozinha, a coloco no chão e começamos a vasculhar.

—olha katniss, tem algumas latas-diz animada e me animo também, indo ate ela e vejo que tem umas 5.

— é alguma coisa. Vamos comer!-digo e pego uma faca, abro três latas e começamos a comer.

 Peeta desce, dou a sua, comemos e bebemos bastante agua.

—o que vamos fazer agora?

—não sei, não temos carro, mantimentos, roupas... nada

—podemos pegar o suficiente e ir andando ate a próxima casa

—acho arriscado, podem ter muitos deles e não teremos como nos proteger.

—então o que faremos?-questiona prim e suspiro

—não sei

—e se criássemos armas?

—criar armas?

—é, nos pegamos coisas e fazemos virar armas

—como a vassoura, podemos fazer virar algo  pra espetar

—ou, quem sabe, as facas que tem aqui

—não sei, podemos acabar nos ferrando, muito.

—não temos muita opção, essa é nossa única comida e não temos mais nada, temos que seguir-digo e ele concorda.

—vamos arrumar as armas agora-diz e concordo

Passamos a tarde toda tentando conseguir coisas afiadas e que possam ser mortais

Quero construir um arco, mais não achei nenhuma linha boa o bastante, então desisti e acabei ficando com a vassoura que virou uma vareta afiada. Prim com um escudo e um igual o meu, mais pra afastar eles; e peeta com a arma e uma garrafa afiada.

Depois de tudo pronto comemos, pegamos agua, colocamos em uma bolsa e nos arrumamos pra dormir

Prim dormiu imediatamente, o que deu a mim e peeta mais tempo pra nos beijar muito, mais como precisamos dormir deito em seu peito e durmo rapidamente, segura.

\\\\\\\\\\ \\\ \\\\\\\\

Acordamos na manhã seguinte motivados

 Tomamos bastante agua e peeta me pega nos braços, eu seguro a bolsa e prim as armas. Quando saímos, desço do colo de peeta , nos arrumamos com as armas e começamos a andar

O calor não ajuda, fazendo nossa caminhada ficar mais difícil. Ando pela grama porque meus pês queimam na rua e vamos andando reto

Paramos um pouco, bebemos agua e entramos na floresta á procura de algo pra comer, não encontramos nada. É, ninguém disse que seria fácil mais vamos conseguir, quanto mais andarmos mais perto chegaremos de algum lugar, não sei de onde, mais nos vamos conseguir.



Notas finais do capítulo



—JT.



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "I Will Never Give Up On You" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.