Protegida de Malévola escrita por Theodora Ruby


Capítulo 11
Killian odeia Regina Mills


Notas iniciais do capítulo

Mais um. Boa leitura



Tudo estava um caos para a feiticeira. Ela queria ir até Archie, mas ia falar o quê? Só sabia chorar e palavras não saíam, ela tinha muito pra falar mas tudo ficava preso em sua garganta. Ela desejou profundamente, com cada célula de seu ser, ter sua ligação de emoções por intermédio de magia com sua filha recuperada. Ela tentou e muito, com muita força até sentir que funcionou.

... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ...

Emma e Killian acabaram por entrar em uma briga de verdade. Não que o plano de Malévola tenha causado isso; brigas eram constantes entre o casal. Não entravam em acordo desde o nascimento de Hope, a xerife pediu à ele para aprender a cuidar dela, Killian por sua vez, disse que sem a outra mão não dava pra fazer muita coisa.

Emma sabia que era mentira, ele deu dois banhos na bebê, depois disse que foi Mary. Quando questionada - coisa que o pirata não achou que ela faria com a mãe - a princesa negou.

As brigas eram variadas: toalha molhada na cama (coisa de Killian): Regina ficou brava quando Emma disse, Regina falou pra ela colocar ordem na casa

Continuar trabalhando com uma bebê em casa (Emma): Killian sempre reclama. Diz que uma mulher com filhos pequenos devem ficar em casa e que, Regina apoiar Emma é um erro.

Noite com os amigos (Killian): Emma ligou duas vezes quando ele simplesmente saiu pra beber com um amigo, isso acontece cerca de 1 mês. Regina já teve que buscar o pirata á pedido da salvadora. Descobrir que o tal amigo é James preocupou a loira - e a morena, por causa da xerife, da filha do casal e até Henry. Isso porque ela não quis pensar no resto da família; talvez fosse só preocupação

Estar sempre á postos (Emma): Killian odiava ela sair correndo sempre que a prefeita chama. Ou quando ela não chama mas Emma está lá, a rainha precisando ou não

Ser mandão (Killian): Emma simplesmente não tolera ele achar que pode tomar todas as decisões. Já Killian acha que tem o direito, ás vezes, pelo bem de Hope.

Brigas diariamente acontecem por qualquer razão, mas a razão principal tem nome, sobrenome e cargos importantes na cidade (Emma): Killian odeia Regina Mills, prefeita e rainha, primeira ministra da cidade estar em todas: Ela inacreditávelmente, ensinou a receita de sua famosa lasanha á Emma. Não que fosse um segredo, mas Regina Mills ensinando cada passo é coisa rara de se ver.       Ela foi a primeira ( estavam Regina, Henry e os pais da loira quando eles comunicaram a escolha do nome juntos) a aprovar o nome de Hope .          Foi ela quem disse que o nome do bebê deveria representar algo importante e especial pra Emma, por isso a loira escolheu o nome Hope.       Foi Regina quem deu o maior sorriso quando a xerife contou o motivo da escolha e tudo o que esse nome representa pra família Charming Mills desde o começo, e o começo era Regina no estábulo com Daniel.    Foi Regina quem deu os primeiros banhos de Hope após a morena voltar pra casa, para uma Emma pra lá de feliz por ter Regina de volta na cidade.  A tarefa incluiu faltar ao trabalho e mandar Zelena em seu lugar. Até limpar a casa e cozinhar ela fez, duas vezes.  Mary Margaret até sentiu ciúme, mas foi Regina quem se ofereceu (em defesa de Emma), porque foi o jeito que a rainha encontrou de passar mais tempo com a loira e, a bebê estava um pouco febril, Regina só quis ajudar (em defesa de Regina), quando Mary questionou         Regina ganhou fotos e videos no meio da noite de Hope balbuciando (ou tentando) palavras que a prefeita ensinou ou de como ela dormia mesmo com trocas de fraldas acontecendo.          Era pra Regina que Emma falava o quanto amou o trocador e a caixa personalizados que a morena deu á Hope, por duas semanas seguidas.         Foi Regina quem ensinou a bebê a falar algumas palavras desde o sexto mês, agora ela fala muitas, porque é Regina quem disponibiliza tempo pra conversar com ela.       Hope aprendeu a falar 'papá' para Killian, mas foi pra Regina que ela disse 'amo' quando não quis que ela fosse embora.       É Regina quem acalma o furacão Hope em noites de fortes trovões, somente ela com suas canções . Parece até que elas tem uma conexão emocional.        É Regina quem divide os cuidados de Hope com David, que trabalha formando jovens gurreiros no castelo (insistência de Henry Mills)       É atrás de Regina que Emma corre como um cachorrinho quando Killian corre atrás da loira do mesmo jeito.

Ele pode ter ajudado Emma a não sucumbir quando Senhora das Trevas, mas foi Regina quem ganhou a confiança da loira pra matar a mesma. Ela confiou cegamente que Regina - e apenas Regina - conseguiria separar razão e coração, do mesmo jeito que a própria Emma faria, se a morena precisasse       Ela foi ao submundo, sem maiores  riscos para buscá-lo, mas foi pra salvar Regina que ela perdeu tudo de bom dentro dela ao trocar de lugar com a prefeita e tornar-se pura trevas.

 

Killian chegou a conclusão de que tudo que Emma fazia era baseado em Regina. Claro que isso era só pretexto pra ele pedir a separação, ele mudou ao conhecer James. O casamento acabou.

Dez minutos depois de a briga cessar, Emma sentiu uma angústia descomunal, um forte perfume de flores nunca sentido antes, como uma essência extremamente cheirosa e agradável  e não flores própriamente ditas.

Não era angústia por causa do pirata; Killian não foi objetivo quanto á sepração para Emma se chatear, mas ele se preocupou porque a loira estava congelada em seu assento, olhos arregalados e respiração ofegante, como se visse um fantasma.

 

Não era fantasma e sim um chamado.  Uma conexão fortíssima. Alguém a estava chamando. Se conectando. Alguém importante.

 

Ela tentou mentalizar o motivo disso e deixou sua mente vagar, não como nuvem de magia, mas sim como pétalas de flores, flores coloridas, as flores cujo cheiro ela sentia. Ela via essa pessoa lhe sorrir tristemente, mas com carinho, estava muito triste e, inesperadamentee, Emma quis abraçá-la. De repente ela estava frente a frente com o motivo de sua angústia.



Notas finais do capítulo

É isso. Obrigada por lerem



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Protegida de Malévola" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.