Não Olhe Para Trás escrita por Valdie Black


Capítulo 1
Não Olhe Para Trás


Notas iniciais do capítulo

N/A: Esse conto foi um desafio do André Tornado no spirit. Uma história de 500 palavras, em qualquer categoria.

Essa ideia é antiga mas tinha vergonha de escrever hehe. Bem, aqui está.



Eu te vejo caminhando com tanta pose e elegância. Na primeira vez que o vi andar achei interessante, na segunda vez engraçado e na terceira perfeito. Saio de casa todo dia neste horário só para te ver andar. Observo de uma distância segura pois sei que você não me quer, mas tudo bem, aos poucos vou me acostumando com esse papel de admiradora.

Não posso tocar no sol, mas pelo menos sinto seu calor. Ele me aquece em momentos frios. É por causa do seu calor que eu consigo sair de casa para vê-lo caminhar.

Para onde está indo? Está ocupado? Hoje é um dia cheio? Vai encontrar-se com alguém? Eu não sei, nem tenho direito de saber. Estou aqui apenas para assisti-lo. Nem sequer posso ver seu rosto. Se eu o alcançasse você pensaria que sou louca, e se você olhasse para trás não veria nada.

Não olhe para trás, pois eu não devo ser vista. Não olhe para trás, pois somos de mundos diferentes. Não olhe para trás, pois eu nunca estive aqui.

Continue caminhando sem se importar comigo. Nunca sonhei com algo diferente disto. Tenho certeza que muitas já sonharam e que você deve tê-las visto também, mas eu sei que meu lugar é aqui atrás apreciando a caminhada.

Se fico triste? Às vezes. Poderia ser pior. Você poderia entrar num prédio. Sentar-se num café. Mudar-se para outra cidade. Andar acompanhado!

Mas você apenas caminha e eu tenho a sorte de sempre estar atrás de você quando isso acontece. Acho que no fundo você sente que estou aqui, você tem a vaga noção de que há alguém observando, mas não sabe quem eu sou. É melhor assim. Se soubesse teria que aguentar os meus delírios e problemas. Se soubesse quem eu sou me odiaria.

Não olhe para trás, pois você vai se perder. Não olhe para trás, pois não há nada para ver.

Ninguém se importa, mas talvez se se importassem perguntariam porque eu saio de casa só para vê-lo caminhar. Eu falaria sobre o calor do sol mas eles não iriam sentir. Eu falaria sobre sua forma de andar mas eles nunca enxergariam. “Qual é a graça na caminhada dele?” Toda!

Isso não é totalmente verdade, algumas pessoas me entenderiam e eu perderia o que me faz especial. Se não sou a garota que vê o que os outros não veem na sua caminhada então quem eu sou? Apenas mais uma das que você ignora. Dessas o mundo está cheio, não é?

Não desejo ser “mais uma”, nem posso tocar no sol, então continuo sendo aquela que sai de casa para admirar a caminhada.

Não olhe para trás, pois eu gosto de ser especial. Não olhe para trás, pois eu não quero perdê-lo.

Quando isso vai acabar? Talvez quando um de nós for embora. Toda caminhada tem um fim, a minha e a sua. Até lá, me permita apreciar esses breves momentos de sol em dias de chuva.

Não olhe para trás, pois eu posso desaparecer.



Notas finais do capítulo

N/A: A foto da capa foi o que inspirou a história. É o Peter Capaldi andando em Glasgow por volta de 1979.

=***



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Não Olhe Para Trás" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.