The Fear You Won't Fall escrita por Becaamm


Capítulo 5
V




Quando o baile foi anunciado, os dois Malfoys foram os primeiros a mostrar a outros sonserinos como dançar.

A noite de inverno estava linda, e Cassiopeia havia posto o vestido que Narcissa havia cuidadosamente encomendado meses antes, completamente em tecido preteado com detalhes verdes em veludo, e seu cabelo estava coberto por pequenos cristais que haviam sido posicionados para combinar com os discretos brincos e anel de diamante que a adolescente usava.

Draco estava vestido de preto, completamente elegante, e abriu um grande sorriso quando viu a irmã pronta pela primeira vez.

— Uma verdadeira rainha. - Ele beijou as costas da mão de Cassiopeia.Ao seu lado, Crabbe e Goyle se limitaram a observá-la boquiabertos.

— Vamos? - ela incentivou.

Assim que o grupo das masmorras ela pôde ver Aleksandar os aguardando, e os olhos do rapaz analisaram Cassiopeia dos pés à cabela.

— Linda.

Ela sorriu, tomando o braço que ele havia oferecido e sorrindo por todo o caminho até o salão principal. Os campeões foram os primeiros a entrar: Diggory havia tomado Cho Chang – uma Corvinal do 5º ano – como acompanhante, e Fleur Delacour havia escolhido um rapaz da mesma casa. Potter, por sua vez, estava com uma das gêmeas Patil – do mesmo ano que Draco – e Krum, para a surpresa de todos, estava acompanhado de ninguém menos que Hermione Granger que, sem o uniforme da escola e após se esforçar um pouco, parecia até… Bonita.

O jantar fora delicioso, embora Aleksandar houvesse guiado toda a conversa e não dado nenhum espaço para Cassiopeia falar, o quê não era muito confortável para ela. Era quase como se ele não tivesse o mínimo interesse em conhecê-la e só quisesse alguém para exibir ao seu lado.

Quando era hora de partir, ele a guiou pelo salão assim que os campeões guiaram os outros. Ela não ficou decepcionada: Ele era um ótimo dançarino, e só a deixou quando Draco pediu por uma dança com a irmã.

Todos ainda estavam no salão quando o rapaz mais velho apertou a mão da loira na sua, puxando-a para longe da multidão dançante e movendo os lábios para sua orelha.

— Porque não me mostra Hogwarts?

Foi assim que os dois acabaram nos corredores, com ela mostrando a ele lugares que já estava acostumada a ver todos os dias desde os 11, porém mantendo-se a uma distância curta do resto das pessoas. Sempre que ela pensava em ficar completamente sozinha com Aleksandar, uma sensação ruim preenchia o peito de Cassiopeia e ela preferia não se arriscar.

Eles estavam no jardim de rosas quando ela sentiu a mão dele em volta de seu pulso, puxando-a, e em um segundo suas costas colidiram com o tronco duro da árvore mais próxima aos dois. Quando os lábios dele cobriram os dela, a moça de olhos azuis o empurrou, completamente chocada.

— O quê você acha que está fazendo? - ela exclamou.

Aleksandar, porém, mal parecia ser sido afetado.

— Não precisa se fazer de difícil. - ele enlaçou a cintura dela. - Nós estamos sozinhos.

— Eu não estou me fazendo de difícil. - ela tentou se libertar das mãos dele. - Eu não… Tire as mãos de mim! Me solta!

Ele a encarou numa mistura de curiosidade com raiva.

— Eu passei tempo com você. - ele praticamente cuspiu as palavras. - Eu guardei seu lugar na primeira tarefa, te convidei para o baile e até dancei com você! O mínimo que você pode fazer é compensar o quê me deve.

Ele pressionou os lábios contra os dela de novo, dessa vez usando uma das mãos para segurar as duas dela longe de si, e Cassiopeia esperneou para sair de seu aperto. Em resposta, a mão livre de Aleksandar se moveu rapidamente para o cabelo dela, puxando as mechas quase brancas de uma forma tão violenta que todo seu escalpo doeu.

No momento em que ele se distanciou de sua boca, ela gritou o mais alto que pôde antes que Aleksandar a calasse com um tapa, e.a loira se repreendeu por não ter trazido a varinha consigo. Ela estava completamente indefesa.

— Eu acho que a donzela disse pra você soltar ela. - Weasley disse em alto e bom som atrás do rapaz com a mão e a varinha erguidas de forma defensiva.

— Vá cuidar da sua própria vida. - o russo rosnou.

Weasley não ficou muito impressionado.

— Não me faça te enfeitiçar…

Cassiopeia usou a distração para se soltar de Aleksandar, deixando um leve gemido ao sentir o próprio cabelo e vários cristais serem arrancados de sua cabeça no processo, ainda assim ignorando a sensação ao correr para trás de Jorge apenas alguns segundos antes de Snape e Karkaroff aparecessem em seu caminho.

— O quê está acontecendo aqui? - o professor questionou, se colocando entre seus alunos e o estrangeiro.

— Malfoy estava gritando, eu sou vim ajudar. - Weasley se defendey. - Ele estava… Tentando fazer coisas sem ela querer.

Todos os olhos caíram nela e Cassiopeia só podia imaginar o quão desesperada ela parecia naquele momento, claramente machucada e ofegante.

— Senhorita Malfoy. - Snape se virou para ela. - Isto é verdade?

Ela confirmou com a cabeça.

— O quê aconteceu? - ele questionou, e a menina olhou para Aleksandar com o canto dos olhos.

Quando Snape percebeu seu desconforto, ele apontou uma direção, dando aos dois um pouco de privacidade para que ela pudesse contar com detalhes o quê havia acontecido, mostrando os locais onde ela a havia machucado e as marcas que já estavam se se formando ali. Assim que ela terminou a história, o professor a dispensou com Weasley, solicitando que ela o visitasse no dia seguinte.

Ela partiu, e não precisou dar muitos passos antes que o ruivo a seguisse de perto.

— Você está bem? - ele questionou, parecendo preocupado. - Ele te machucou muito? Você quer que eu chame o seu irmão?

Ah, sim. Draco ainda estava no baile.

Ela balançou a cabeça negativamente, e mais alguns cristais caíram em seus ombros.

— Eu vou ficar bem. - Ela afirmou. - Não precisa se preocupa comigo, eu vou pra cama. Obrigada.

Mas ele não foi embora, e apenas parou em frente a ela.

— Será que eu posso pelo menos te acompanhar? - o ruivo ofereceu, pondo as mãos em seus bolsos num sinal de timidez. - Sã e salva?

Ela hesitou. Ele não estava se comportando normalmente, estava sendo gentil demais, mas ela sabia que Weasley não faria nada de ruim com ela, ele era uma boa pessoa.

— Tudo bem.

Eles caminharam em silencia numa distância segura e, quando estavam perto o bastante do salão comunal da Sonserina, Cassiopeia parou para olhá-lo.

— É aqui que você vai embora. - ela falou de uma forma suave. - É uma entrada secreta.

Weasley sorriu pra ela, tímido e constrangido.

— Claro. Então… Boa noite.

— Boa noite.

Ele se virou e Cassiopeia fez o mesmo, indo em direção à entrada das masmorras, mas parando no meu do caminho.

— Weasley. - Ela chamou, e ele parou para olhá-la. - Qual é o seu nome?

— Jorge. - Ele sorriu. - Jorge Weasley.

A loira sorriu em reflexo.

— Obrigada por me ajudar, Jorge Weasley.





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "The Fear You Won't Fall" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.