Amor em Pigmentos escrita por Kaline Bogard


Capítulo 5
Você tem razão


Notas iniciais do capítulo

Boa leitura ♥



Um pequeno grupo de quatro Alphas por volta de sua idade vinha saindo pelo corredor, certamente acompanhados por outros mais atrás, ainda fora do campo de visão de Kiba. Embora o garoto mal notasse isso, já que algo mais importante requisitou sua atenção.

Não havia mais cinza.

Foi a única coisa que a mente do Ômega registrou.

Não havia cinza nas paredes, nem no pouco mobiliário. As roupas dos shifters que passavam pela recepção eram cheias de variados tons. Cores que Kiba sabia existirem, mas eram bloqueadas de sua visão graças à maldição que castigava sua espécie.

E só era quebrada quando Almas Gêmeas se encontravam.

—--

Kiba pôs-se em pé em um movimento brusco, ainda que os braços apertassem o casaco com força contra o corpo. Um gesto inconsciente do qual não se deu conta.

Assistiu os rapazes escapulirem pela porta principal, sem lhe dispensar grande atenção. Na verdade, sequer olharam na direção do hall de espera, tão preocupados estavam em sair dali o quanto antes.

Um grupo maior veio pelo mesmo corredor. Dessa vez Alphas e Betas juntos, rindo e conversando. Foram embora tão rápido quanto surgiram, para desconcerto de Kiba.

Era incrível ver a variedade de cores desconhecidas apresentadas pelas pessoas. Algumas combinações bem exóticas e estranhas! Talvez porque eles não enxergassem o tom real, na hora de comprar as peças.

Suas roupas seriam assim também, tão incomuns?

Curioso, olhou para o próprio corpo. Sim, a blusa e a bermuda que usava tinham cores engraçadas, mas não uma combinação tão ruim. Até gostou do efeito!

Só nesse momento caiu em si que ainda segurava o casaco, completamente esquecido do que veio fazer ali. Encontrar com a Alma Gêmea era um risco calculado que pensou ter afastado ao ir mais tarde no Conselho.

Não contava que a turma estivesse pagando um castigo por indisciplina ao pagar outro castigo! Que baderneiros…

Ergueu a cabeça preparado para falar com a recepcionista e pedir informações sobre Aburame Shino, mas não foi necessário.

O próprio rapaz estava parado no balcão de entrada, prestando atenção no que a funcionária lhe dizia enquanto apontava na direção de Kiba.

A sensação foi engraçada. Já não podia sentir nenhum Alpha por perto. A não ser… aquele que agora vinha em sua direção. O mesmo que o salvou de um ataque covarde, dono do casaco que pretendia devolver.

— Quer falar comigo? — a voz calma causou arrepios no garoto. Conhecia bem o timbre, que parecia impregnado em sua mente desde o nefasto incidente.

O mundo continuava tão colorido quanto Kiba poderia imaginar.

— Você é minha Alma Gêmea? — sussurrou, olhando para cima para escrutinar a face encoberta pelos óculos de sol. Eles eram os únicos Alpha e Ômega presentes ali. E o mundo continuava vibrante em uma explosão de cores! Procurou uma reação na face indiferente, qualquer reação ao novo contexto.

Graças a isso notou as sobrancelhas se erguendo, em surpresa e incredulidade.

— O quê?

— Vo-você não está vendo? As cores?

— Cores? — Shino soou neutro — Não vejo nada.

— Mas… mas… — Kiba olhou do Alpha para a moça atrás do balcão, que acompanhava a cena com interesse — Vim devolver seu casaco e agradecer. Não pensei que você fosse a minha Alma Gêmea… e… eu...

A explicação de Kiba se atropelou quando ele sentiu a postura de Aburame Shino mudando. Sim, ele sentiu antes mesmo de as sobrancelhas se franzirem em consternação. O Alpha também pareceu ter sentido algo, e isso o desconcertou. Deu-lhe certa urgência em tentar esclarecer as coisas, principalmente quando o Alpha deu um passo para trás, sem que pudesse evitar.

Kiba não tinha como saber que Shino captou o cheiro. E foi como um ataque do qual o jovem Alpha não pudesse se defender, diferente do acontecido na semana passada. Quando o cio do Ômega veio pungente, pareceu quase impossível que Shino também se controlasse. Até que sentiu o cheiro suave e destoante, que focou todo seu ser e agiu como uma ancora prendendo-o a realidade. Enquanto os demais Alphas tinham o lado sexual provocado, Shino foi acometido por forte desejo de proteger aquele aroma. O mesmo cheiro que sentia naquele instante e emanava do Ômega.

— Vamos conversar — Shino decidiu, após limpar a garganta e se refazer da surpresa — Quer vir comigo agora? Tem um café no próximo quarteirão. Pode chamar alguém caso se sinta inseguro de sairmos sozinhos.

Kiba só não riu da oferta por estar preso em uma situação atípica. Claro que ele não sentia insegurança de sair com o único Alpha que teve coragem de ajudá-lo! Além disso, não era como se fosse indefeso ou sofrer com o Cio num futuro próximo! Do seu ponto de vista estava a receber um convite completamente normal e plausível. Ou melhor, um convite fundamental para compreenderem o que acontecia. Sentiu-se subestimado.

— Tudo bem, posso ir — respondeu de mal humor. Em seguida estendeu o casaco — Obrigado por isso, pegue de volta.

Sua atitude revoltada pareceu divertir o Alpha, que recolheu seu pertence. Kiba captou tal diversão e Shino percebeu, a situação ficou… esquisita.

— Isso… — Shino falou em um tom neutro.

— É coisa de companheiros! — Kiba quase rosnou, cheio de si — Almas gêmeas! Não acredito que não está vendo todas essas cores!

A voz maravilhada soou um tanto alto na recepção.

— Vamos — Shino suspirou, sem querer perder mais tempo. Resolveu deixar as fichas para preencher no dia seguinte. Nunca adiava suas tarefas, preferindo fazer tudo no mesmo dia. Porém enfrentava um caso atípico.

Virou-se para a recepcionista, que acompanhava a distância com interesse. A mulher sorriu e acenou.

— Tudo bem, Aburame-kun. Eu aviso ao seu supervisor que surgiu uma… emergência — e pelo jeito que ela disse aquilo, Shino compreendeu que seria a fofoca da noite.

— Obrigado — agradeceu apesar de tudo.

Aquele foi o sinal para que Alpha e Ômega saíssem do Conselho. E tudo o que Kiba pretendia dizer sumiu de sua mente tão logo pôs os pés pra fora do prédio e descobriu o mundo em cores que jamais imaginou antes. Foi deslumbrante.

Shino pode captar o fascínio nitidamente. Não como algo que reconhecesse como seu, já que identificava como uma sensação alheia. Já tinha ouvido falar sobre vínculos antes, a ligação entre companheiros que se desenvolvia junto com a relação, isso não era novidade.

Surpreendeu-se em experimentar na própria pele uma ligação surgida assim tão rápida e espontânea, unindo dois shifters que mal se conheciam!

Discretamente observou o Ômega que caminhava ao seu lado na calçada, encarando todos os detalhes da rua como se a visse pela primeira vez. E, se o que o garoto afirmava era verdade, seria mesmo a primeira vez que via a rua em tons diferentes da escala de cinza.

O primeiro encontro de ambos veio em uma configuração tensa na qual não teve tempo para avaliar nada a não ser o forte sentimento de proteção que sentiu. Shino se convenceu de que tal atitude era embasada em seu caráter correto e digno, moldado pela criação de seu pai que jamais lhe permitiria assistir alguém ser atacado diante de seus olhos sem ao menos tentar evitar. Participar de algo assim, então, era inimaginável.

No entanto, graças a esse reencontro, começou a pensar que talvez seu gesto humanitário tivesse algo de egoísmo. Se aquele Ômega fosse realmente sua Alma Gêmea, parecia lógico que tentasse protegê-lo ainda que enfrentasse uma sala cheia de outros Alphas.

Também havia aquela rapidez do surgimento de um vínculo. Algo nítido, vívido, inegável. Que o fez perceber emoções adversas com clareza assustadora, como exemplo podia citar a animação sem precedentes que resvalava até si, porque o Ômega ao seu lado estava irradiando de felicidade indisfarçável!

E, por fim, havia o cheiro. Foi o que primeiro atingiu Shino, no hall do Conselho. Desde que se encontraram poucos minutos atrás, quando tiveram aquele início de diálogo atropelado, mais do que o jeito estabanado, mais do que o nervosismo, mais do que qualquer sinal… Shino se deu conta do aroma.

Leve, marcante, quase pueril.

Foi como se morangos silvestres florescessem por toda a recepção do prédio, espalhando o cheiro da fruta preferida de Shino, aquela que não era nem doce demais, nem azeda. Simplesmente a mistura agridoce que agradava seu paladar.

Ora pois, era assim que os companheiros reconhecidos tentavam seduzir seus parceiros, não? Através dos sentidos, sendo o olfato um dos mais importantes.

Sabia que o garoto não mentia, não inventava historias ou agia com alguma segunda intenção maldosa. Assim como sabia que havia um motivo crucial para que não conseguisse enxergar as cores do mundo do mesmo modo que acontecia com o Ômega.

— Qual o seu nome?

A pergunta o fez ganhar uma mirada surpresa. O outro deu-se conta de que não tinha se apresentado do jeito certo.

— Kiba! Meu nome é Inuzuka Kiba! Sei que você é Aburame Shino, quer que te chame de Aburame-kun? Você não é muito mais velho do que eu, mas parece que gosta de formalidade. Se bem que eu sou meio… é capaz de te chamar de Shino sem querer e…

— Só “Shino” está bom — cortou a torrente de palavras — Nasci com uma condição muito rara. Tenho cegueira restrita. Isso significa que minha visão é muito prejudicada. É como se eu estivesse o tempo todo em um quarto mergulhando na penumbra. Vejo silhuetas e contornos, mas nem mesmo a cor cinza meus olhos conseguem reconhecer.

— Caralho, cara! — Kiba condoeu-se com a revelação. Isso respondeu parte da charada, sobre porque o Alpha não deu a entender que venceu a maldição das cores no dia em que o seu Cio se adiantou. Simplesmente por não ter como ele ver o mundo da mesma forma que a maioria dos outros shifters via. E significava que...

— Portanto não posso enxergar cores, nunca poderei. Nem se encontrar minha Alma Gêmea. Mas… existem outros sinais e eles estão todos aqui. Você tem razão, Inuzuka Kiba. Você é o meu companheiro destinado.



Notas finais do capítulo

Aguentem o ego do Kiba depois desse acerto hasuhasuahsuasha ele vai ficar um nojo.

Sempre coloco o Shino como o cara responsável pela conquista, aqui mudei um pouco. O Kiba que vai partir para os galanteios hohohoho

Até quarta! Ah, estou indo atualizar "Visco de Sangue", também é ShinoKiba e ABO. Por favor, apoiem o ship lá também ♥



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Amor em Pigmentos" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.