Um Helsing no encalço escrita por Meilyn


Capítulo 5
Quando a dupla é infalível


Notas iniciais do capítulo

Eita, a metade do mês já tá chegando o-o



 

 

A floresta não era bem como Stiles tinha imaginado. Ela era iluminada, com belas árvores de folhas coloridas e pequenos animais silvestres que se escondiam quando eles passavam. Quem iria imaginar que aquele paraíso natural era o lar de um monstrengo como um wendigo? Afastou um galho com a mão para evitar bater em seu rosto. Não sabia ao certo que direção tomar e com a capacidade de farejar de Derek diminuída, estavam andando a esmo na direção oeste há cerca de uma hora. Um estalo mais alto ecoou por ter pisado num galho seco e Derek agarrou seu ombro.

— Olhe por onde passa, você faz muito barulho. — ralhou baixo.

O caçador empinou o queixo e se livrou da mão no ombro, andando mais rápido para se manter à frente do lobisomem. Mudou de mão a tocha que tinha pegado emprestado da cerca no limite da vila, aproveitando para ajeitar no ombro a aljava cheia de flechas.

— Não sei porque você está vindo também. Eu consigo muito bem resolver isso sozinho.

Derek riu seco.

— Com certeza você consegue...

Stiles se virou para ver porque ele tinha ficado quieto de repente e a próxima coisa que viu foi uma superfície cheia de musgo, pois Derek tinha o puxado para detrás de um tronco. Até pensou em reclamar, mas parecendo prever seus atos, o homem lobo colocou a mão sobre sua boca.

— Quieto. — sussurrou rente ao seu ouvido lhe causando um arrepiamento indesejado.

Aquela voz rouca tão próxima de seu ouvido só não o fez arfar — vale lembrar que Derek estava logo atrás de si, deixando o espaço entre eles quase inexistente — porque ouviu o som grotesco de alguma criatura gritando e depois sinistramente imitando a voz de uma criança perdida na mata. Estava perto. Muito perto de onde estavam escondidos.

Ambos ficaram imóveis ouvindo passos se aproximando, torcendo para não serem percebidos. No entanto, quando os passos começaram a se afastar o estômago de Stiles resolveu se manifestar e roncou muito alto. Eles trocaram um olhar rápido.

— Que foi? Eu não como desde ontem. — justificou-se.

No momento seguinte os dois se jogaram para longe da árvore que foi abruptamente partida ao meio pela criatura que caçavam. (Ou eram eles que estavam sendo caçados?) Criatura essa que tinha a pele escura nos pontos onde não havia pelos marrons, o rosto era o de um herbívoro cadavérico, embora exibisse dentes pontiagudos de um carnívoro, e possuía longos chifres deformados no alto da cabeça. O wendigo andava em duas patas — talvez uma vaga lembrança de quando era humano — mas não havia sequer traços de racionalidade em seus olhos vermelhos e garras sujas de sangue.

Ali havia um predador e duas presas.

O wendigo começou a ir na direção de Stiles que, por estar caído no chão e longe da tocha, só conseguiu dar um riso nervoso e falar para o monstro:

— A senhora é realmente muito feia. Acho que não adiantou muito comer pessoas, não é?

O wendigo rugiu avançando nele, mas antes que chegasse a arranhá-lo uma pedra acertou em cheio a cabeça da criatura. Ela olhou furiosa para Derek, que segurava outra pedra do tamanho de sua mão, partindo agora na direção dele. Stiles não conseguiu fazer outra coisa senão ficar boquiaberto ao ver o lobisomem lutando com a besta de igual para igual. Nem parecia que ele estava enfraquecido pela lua nova ao retirar uma faca de caça e usá-la para perfurar o pescoço da fera.

Contudo, a lâmina penetrou muito pouco na pele resistente e numa explosão de fúria o wendigo jogou Derek longe. Arfando, Derek pulou no wendigo de novo.

— O fogo, Stiles! — gritou ele enquanto desviava das garras do bicho, sendo que sua camisa já voltava a mostrar manchas de sangue da reabertura das feridas.

Num estalo a mente de Stiles voltou a raciocinar. Os wendigos eram extremamente resistentes a cortes e perfuros, conseguindo se regenerar numa velocidade incrível. A sua única fraqueza conhecida era o fogo. Era pra isso que tinha levado uma tocha!

Olhou ao redor procurando seus itens perdidos. A sua esquerda estava a mencionada tocha, por sorte ainda acesa, e atrás de si avistara uma de suas botas, mas por enquanto essa última não era prioridade. Posicionou a tocha de modo que sua chama fosse acessível, pegou o arco e puxou duas flechas da aljava. Na ponta de cada uma delas havia uma tira de pano embebido em óleo para conseguir manter as chamas ali. Passou a pontas delas na tocha e as deixou preparadas no arco.

— Agora! — avisou, observando Derek retirar um odre que levava na cintura e jogar seu conteúdo no wendigo.

Stiles pausou sua respiração para mirar melhor e atirou as duas flechas flamejantes, acertando em cheio a região que o óleo foi jogado. A besta gritou sofridamente, ficando desesperada ao ter fogo em seu corpo. Stiles puxou mais duas flechas, ateou fogo e lançou no wendigo só pra garantir que as chamas não se apagariam tão cedo.

O monstro soltou sons horríveis — que causaria algumas noites de insônia ao caçador mais tarde —, contorcendo-se pela dor e tentando correr para longe dali. Stiles então atirou mais duas flechas, uma na cabeça e outra numa das pernas, fazendo o wendigo cair e dar seus últimos suspiros há poucos passos de onde estavam.

Somente depois de garantir que as chamas que ainda queimavam o corpo do wendigo não se espalhassem pela floresta e que ele estava realmente morto foi que Stiles conseguiu suspirar aliviado. Tinham conseguido dar conta do monstro sem perder membros ou ficar com feridas fatais. Estavam no lucro!

— Ainda bem que eu estava aqui para te salvar, não é, Der? — o caçador sorriu, fazendo o que podia para ignorar o cheiro terrível que estava no ar.

Derek fez cara feira para ele, não acreditando em sua ousadia.

— Muito cedo para apelidos?

— Nunca mais me chame assim. — disse num tom ameaçador.

Stiles deu de ombros. Tinha a impressão que a cada ameaça que recebia o efeito amedrontador dela diminuía consideravelmente.

 

 



Notas finais do capítulo

Aquele momento que o final da fic já tá feita, mas ainda falta os capítulos antes do fim asduhasiudha



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Um Helsing no encalço" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.