Equidistante escrita por Gaia

Equidistante

Alexander Lightwood não se apaixonava. O amor não fazia sentido, era inimigo da lógica e fatalmente irreversível. Penetrava no corpo e alma de forma irregular, mudava comportamentos e ações, era quase uma afronta ao normal. Se ele fosse mais ingênuo, até diria que não devia existir. O amor consumia, pegava qualquer partícula de razão e a destruía.

Magnus Bane não queria se apaixonar. O amor fazia sentido até demais, era inimigo da emoção, tirando-a todo o poder e fatalmente irresistível. Penetrava no corpo e alma de forma irregular, mudava comportamentos e ações, era uma maravilhosa afronta ao normal. Se ele fosse mais ingênuo, até diria que deveria se apaixonar mais vezes. Mas o amor consumia, pegava o seu coração e o destruía toda vez.

É seguro dizer que depois do outono, nenhuma dessas afirmações permaneceria verdade. Pois o destino juntaria Alexander Lightwood e Magnus Bane, e provaria que nenhuma certeza pode ser feita sobre o próprio caráter, especialmente ao se tratar de amor.


Classificação: Livre
Categorias: The Mortal Instruments
Personagens: Alec Gideon Lightwood, Isabelle Lightwood, Jace Herondale, Magnus Bane
Gêneros: Romance, Universo Alternativo
Avisos: Homossexualidade

Capítulos: 9 (11.830 palavras) | Terminada: Sim
Publicada: 08/05/2018 às 19:25 | Atualizada: 04/06/2018 às 13:05

Notas da História:

Gente, apesar de eu amar Malec com todas as minhas forças, eu nunca escrevi nada do casal. Acho que sempre tive muito cuidado porque não queria estragar os personagens. Enfim, essa é uma short-fic que eu escrevi de presente de aniversário para uma amigona. Eu gostei do resultado, então estou postando! Espero que gostem! Direitos dos personagens, claro, são da Cassandra Clare :)


Capítulos

2. Café e o seu efeito colateral
1.179 palavras
3. Palavras não ditas
1.051 palavras
4. Olhos
1.368 palavras
5. Arrependimento não mata
2.348 palavras
7. Desvios e honestidade
1.476 palavras
8. Aku cinta kamu
1.701 palavras