Dark Traces escrita por karollabele


Capítulo 24
Busca




Lisa tentou se mover rapidamente, mas alguém havia puxado para trás. Tudo o que Lisa pensou foi em sacar sua arma, mas ela nao sabia se teria tempo para isso. O local onde Lisa foi puxada era escuro, e eles estavam entre as arvores. De repente, a pessoa parou de puxar Lisa e a soltou. Lisa piscou incrédula e olhou para trás.

— Donavan! Voce ficou maluco?!

— Caramba, Parker. Se assustou? - Perguntou Donavan, sorrindo de lado

— É claro que me assustou! Como voce puxa alguém assim?! Só chamar nao seria suficiente?

— Na verdade, nao. Eu estou aqui em segredo.

— Em segredo? Por que?

— Porque eu estou de férias, esqueceu? Além do mais, eu ando investigando uma coisa, e nao quero que descubram que -..

— O que ele faz aqui? - Interrompeu Matt, se aproximando dos dois

— Viu? E ainda pergunta se chamar nao seria o suficiente. Olha quem apareceu. - Disse Donavan olhando para Matt

— Voce nao devia estar curtindo suas supostas férias?

— E eu estou.

— E o que faz aqui entao?

— Nao é da sua conta, Matt! Já basta ficar com o escritório feminino inteiro quer vir cuidar da minha vida? Se manda porque ninguém te chamou na conversa.

— É mesmo? Mas a Lisa é minha parceira. - Disse Matt cruzando os braços

— Ah, então voltou com isso de ser parceira de novo? Porque pelo o que eu me lembre bem voce nao queria, nao é? Ainda nao quer? - Provocou Donavan

Matt suspirou e colocou uma mão no rosto. Lisa olhou para baixo com uma expressão de dor.

— Fala logo o que voce quer, Donavan.

— Só vim falar com a Lisa, nada demais. Falando nisso, voce irá na reunião do departamento? - Perguntou Donavan, olhando para ele

— É.. Eu vou. Tenho que ir.

— Espera.. Sobre o que ele está falando? - Perguntou Lisa, olhando para Matt

— É uma reunião que tem quase todo o ano no departamento.. É como se fosse um jantar de gala com musica, nao é nada demais.

— Ah.. 

— Bom, eu vou nessa, cansei de ver a cara do Matt por hoje.

— Então nao devia ter voltado aqui.

— Me encontra em um café perto daqui amanha. - Sussurrou Donavan no ouvido de Lisa

— Donavan..

— Vai valer a pena.

Donavan sorriu para ela e se afastou. Matt revirou os olhos e caminhou em direção do carro. Lisa o seguiu, pensativa até o carro.

— Dá para acreditar nesse cara? - Começou Matt, perto do carro

— O que? - Perguntou Lisa, distraída 

— O Donavan. Como ele aparece por aqui nessa hora da noite? Ele ficou maluco?

— Sei lá, Matt. Donavan sempre foi esquisito. Vamos para casa?

— Claro. 

Nao demorou muito até Matt estacionar em frente a casa de Lisa. Ela saiu do carro e agradeceu a carona batendo a porta do carro. Lisa entrou em casa e se encostou na poltrona pensando sobre o que Donavan havia dito.

Logo amanheceu e Lisa escovava os dentes depressa. Ela queria ver os artigos sobre o homem que tinha um estilo parecido ao do assassino. Ela queria encontrar alguma pista, alguma coisa que fizesse sentido naquele caso, porque Lisa nao entendia o que motivava aquele assassino. Qual era as ligações entre as vitimas? Ele pegava por acaso? Era um assassino desorganizado ou um grande gênio? Lisa nao conseguia determinar. Ela prendeu seu cabelo em um rabo de cavalo e saiu para o departamento. 

Lisa entrou rapidamente no escritório onde os policiais estavam conversando. Ela olhou em volta e nao havia sinal de Clarker. Lisa se aproximou da mesa de Matt, que estava em pé lendo uns papeis. Ele olhou para ela e depois voltou a olhar para os papeis.

— Oi Lisa.

— Oi Matt. Nós podemos ir ver a sala dos arquivos agora?

— Agora? Desesperada voce. - Brincou ele

— É serio. Eu preciso tentar entender mais esse assassino.

— Cuidado para nao ficar obcecada, Parker. - Observou Matt

— Nao vou ficar obcecada. - Rebateu Lisa

— Só estou dizendo.. Porque alguns policiais ficam tão fascinados com esses psicóticos que eles nao fazem outra coisa a nao ser - ..

— Meu único proposito aqui é fazer meu trabalho e pegar esse assassino. - Interrompeu Lisa, olhando para ele

— Está bem.

— Quando voce acha que devemos contar para  o Clarker?

— Ah, aquilo de novo?

— É.

— Bom.. Voce que sabe. Mas nao estava nessa operação com o Donavan? O que ele acha disso?

— É.. Me esqueci desse detalhe..

Matt sorriu e se aproximou do balcão onde tinha um homem com uma aparencia jovial mexendo em umas folhas. Matt encostou o braço no balcão e o homem olhou para ele.

— E ai! Precisamos dar uma olhada nos arquivos de assassinos de 1802.

— Qual assassino especificamente?

— Nao sei o nome dele.

— É esse aqui. - Lisa mostrou o papel com a foto do homem 

— Richard Hooker.

Lisa e Matt se entreolharam por um instante e o homem se levantou e pegou uma chave se aproximando de uma porta marrom alta e a abrindo logo em seguida.

— Então.. Voce conhece sobre esse.. Richard Hooker?

 - Claro que conheço. Eu li sobre todas essas mentes perturbadas. Sei bem seu modo de agir.

— Voce pode me dizer alguma coisa?

O homem suspirou e olhou para ela.

— Esse homem era um perturbado. Ele gostava de arrancar parte dos corpos das vitimas e depois empilha-las em uma costura grotesca. 

— Voce sabe por que ele fazia isso?

— Nao sei exatamente, nao há muitos registros sobre ele. Só que ele era um homem solitário. Ele era sempre visto usando uma cartola e uma bengala preta na mão. Acho que ele andava pela cidade para estudar suas vitimas.

— Quais as preferencias dele?

— Mulheres, de preferencia donas de casa. Ele atacava quando os seus maridos ou filhos nao estavam.

— Mas o que o fazia ataca-las desse modo? - Perguntou Lisa, curiosa e Matt olhou para ela

— Bom, há um relato que diz que quando pequeno, Hooker foi ameaçado com agulhas por garotos maiores que ele. Ele desde entao tinha uma fobia de agulhas. Só que Richard resolveu nao aceitar o medo e decidiu provar a todos que nao tinha medo e nao era mais aquele garotinho humilhado.. 

— Então ele começou a costurar suas vitimas depois de mata-las?

— Exatamente.

Lisa arregalou os olhos e olhou para Matt que estava com uma expressão confusa. O homem olhou para os dois.

— Fiquem a vontade. - Ele jogou a chave na direção de Matt que pegou prontamente

— Nossa.. - Disse Lisa, para si mesma, pensando no que acabara de ouvir

— Uma historia arrepiante, nao acha? - Perguntou Matt

— É.. Foi.. 

— Parece que pegamos nosso cara. Por que voce acha que ele faz aquelas maquiagens na vitima?

— Sinceramente, Matt.. Eu nao sei.. 

Matt suspirou e olhou para os arquivos. Lisa olhou para baixo.

— Com isso podemos traçar um perfil melhor.

— Isso vai nos levar ao nosso cara.

— É.. Matt, eu vou ter que sair. Tudo bem?

— Ei, Parker. Nao se esqueça que temos que ir na autopsia falar com a legista amanha.

— Ok. Voce continua daqui?

— O que? Vai me deixar nesse lugar sozinho?

— Que foi, Matt? Nao gosta de ler? - Provocou Lisa

— Gosto, mas nao pilhas de arquivos velhos.

— Bom, divirta-se.

Lisa sorriu para ele e saiu da sala dos arquivos. Matt suspirou e olhou para os lados com as mãos na cintura.

Nao demorou muito até que Lisa chegasse no bar, onde Donavan esperava por ela com uma caneca de cerveja transparente. Lisa se aproximou da mesa e colocou uma mão na cadeira.

— Então foi para isso que me chamou? Está cedo, Donavan.

— Em primeiro lugar: nao foi para isso que eu te chamei. Em segundo lugar: até parece.

Lisa revirou os olhos e se sentou na mesa. Donavan abriu um sorriso largo.

— Me diga, Parker. Está amargurada por que o Matt nao te chamou pra ir com ele na festa? - Provocou Donavan

— Me fala porque eu estou aqui, Donavan.

— Mas é claro. Eu preciso te mostrar uma coisa.

Donavan se virou e pegou um objeto dentro do seu casaco. Lisa arqueou a sobrancelha olhando para ele.

— Lembra daquele pedaço de metal que voce achou em uma das cenas? Olha o que eu achei.. E melhor, sei da onde é. O que me diz, Parker? Vamos?

Donavan mostrou um pedaço de metal para ela. Lisa arregalou os olhos.

 

 

 

 

 

 

 

 





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Dark Traces" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.