O legado Shinobi escrita por Wong


Capítulo 1
A mais terrível das missões


Notas iniciais do capítulo

Oiii! :D

Bem, espero que todos tenham uma ótima leitura e que aproveitem o episódio, que está bem pequeninho.



Estar de volta à Aldeia da Folha era uma sensação nostálgica para Naruto. Ver o quanto aquele pequeno vilarejo havia crescido durante o período em que estivera treinando com Jiraiya era empolgante, assim como poder estar novamente ao lado de seus amigos.

Já fazia uma semana, afinal. Mais ainda se sentia matando as saudades de casa.

Porém, naquela ensolarada tarde de sexta, o que lhe impediu de saborear o “super rámen de porco do Ichiraku” que tanto sentira falta fora um chamado de Tsunade. Naruto definitivamente não conseguia entender o motivo, mas Sakura – a kunoichi que havia lhe dado esse recado – havia dito que a Hokage queria vê-lo de pressa.

Atravessava rapidamente as ruas pouco movimentadas daquela aldeia oculta, observando brevemente em seu trajeto as pequenas construções bem distribuídas e simples daquele local. Tudo estava exatamente onde deveria estar, e o jovem Uzumaki já estava familiarizado com aquele lugar, mas, ainda assim, era muito agradável voltar para.

Percebeu-se distraído quando notou já estar próximo ao escritório do Hokage, uma construção maior que as demais que encontrara em seu trajeto. Resolveu adentrar, se perguntando por um breve momento o motivo de terem o chamado, tentando desvendar um pouco da missão que receberia em instantes. Infelizmente, para Naruto, ele não conseguia identificar motivo algum para a convocação. O único modo era entrar e perguntar para Tsunade, e foi isso que o garoto fez.

O ambiente estava um pouco diferente do que estava acostumado, e isso não se tratava da decoração local; que ainda permanecia a mesma, mas sim da atmosfera tensa que pairava no ar. Ali, encontrou-se com duas figuras conhecidas, Hinata e Shino. Eles pareciam encarar Tsunade de forma um pouco espantada.

— Então, pra quê me chamou aqui, Tsunade baa-chan? – disse despreocupadamente – E aí, Hinata! Você foi chamada aqui também?!

— O-olá... Naruto-kun – disse a Hyuuga, enquanto desviava seu olhar.

— Eu também estou aqui, Naruto. – Shino alertou.

— Eu convoquei vocês até aqui para informa-los sobre uma missão. – disse seriamente, e Naruto estranhou um pouco o comportamento Hokage – Convoquei vocês três pois me parecem ideais para concluir esse trabalho.

— E que tipo de missão é?! – o loiro parecia animado. Queria testar um pouco do resultado de seus treinos com Jiraiya.

— Vocês precisarão ir até um pequeno vilarejo, localizado no país das ondas. – começou, enquanto fitava os shinobis a sua frente – Lá vocês precisarão capturar um ninja com um raro kekkei genkai, conhecido como Hiiro no me. É um lugar pequeno e vocês não terão dificuldade em encontrá-lo... Tragam-no vivo ou morto.

— Um... kekkei genkai? Trazer ele vivo ou morto? – Naruto arregalou os olhos de leve – Baa-chan! Não podemos fazer isso!

— Sim. O Naruto tem razão. – Shino apenas confirmou.

— Exatamente, Naruto. No momento ele pode não parecer muito ameaçador, mas seu poder pode trazer problemas para Konoha futuramente. Não há nada que possamos fazer por ele no momento.

— Mas... – o Uzumaki estava abalado com aquelas palavras, e só piorava tudo saber que fora Tsunade que havia ordenado aquela missão. Por que ele precisa vir para cá?

— É o seguinte, Naruto. – A Hokage permanecia firme com suas palavras, não dando a entender que recuaria e voltaria atrás com aquilo. Por um momento, e com o mesmo inabalável olhar, apenas se limitou a fitar o jovem Naruto, indignado com tudo aquilo. –Ele precisa vir para cá por causa do kekkei genkai de seu clã. Não é seguro que ele fique andando por aí, e precisamos dos olhos dele... Vamos arrancá-los.

— Isso não é justo! – Manifestou-se bruscamente em voz alta, rompendo o silêncio deixado anteriormente. – Tudo bem em trazer ele para a aldeia, baa-chan, mas arrancar os olhos? Precisa mesmo disso? Por quê?!

— Você não precisa saber disso, Naruto, apenas vá e faça o que eu mandei! – Aumentara seu tom de voz, demonstrando autoridade. Logo, dirigiu as palavras a todos os outros ninjas que também compareceram ao local. – Eu quero que vocês partam agora mesmo! Não quero ninguém mais nessa sala em cinco minutos!

As palavras cessaram naquele momento. Nem Naruto, nem Hinata, e muito menos Shino haviam se pronunciado. Porém, o olhar dos três dizia a mesma coisa: não estavam satisfeitos com aquilo.

— Baa-chan, eu não vou matá-lo.

Após ditas aquelas palavras, o trio se retirou da sala. Naruto não conseguia sentir nada mais do que confusão. Não entendia as intenções de Tsunade, não entendia o motivo de estar sendo enviado para algo tão sujo. Definitivamente, os ninjas de Konoha não resolviam as coisas daquele jeito.

****************************************

(País das ondas, 23:05)

 

O país das ondas não podia ser considerado longe, afinal. Após algumas horas de viagem sem descanso entre as árvores, o Time conseguiu chegar sem maiores obstáculos em sua trajetória.

Naruto ainda parecia indignado com a missão que recebera, passando boa parte do caminho imerso em seus pensamentos.

O vilarejo era menor do que o esperado. Tão poucas pessoas habitavam ali que o silêncio era quase absoluto – não havia nenhum movimento nas ruas. Todas suas construções se tratavam de pequenas cabanas de madeira, extremamente pobres. Sequer barraquinhas de comida existiam ali.

— Que lugar assustador... – Hinata murmurou, enquanto, acompanhada de Naruto e Shino, andava pelas escuras ruas – Parece abandonado.

— E ainda não tem ninguém nas ruas! – o loiro finalmente pronunciara-se – Como podemos saber onde o shinobi que procuramos está? Acho melhor perguntar pra alguém.... – murmurou.

— É uma boa ideia, Naruto-kun.... Mas... Pra quem podemos perguntar?

— Vamos perguntar pra alguém que more aqui! – afirmou – Espere um pouco,

O loiro imediatamente dirigiu-se até uma das humildes cabanas, batendo de leve na porta. Quando finalmente fora atendido por uma senhora já de idade.

— V-você... é... um shinobi de Konoha?! – ela parecia assustada, gaguejava, enquanto recuava para dentro de sua residência – Por favor... Não nos machuque!

— Não! Eu não quero machucar você! Eu só vim perguntar-

— Por favor, não machuque meu neto! Essa Aldeia não tem nada! Vivemos na pobreza! – seguiu suplicando, enquanto o Uzumaki ainda tentava explicar-se.

— Ei, senhora! Eu só quero saber onde está o shinobi que possui o Hiiro no me... ele vive por aqui, não é?

— A-aquele garoto monstro... – murmurou – Vive na quase na saída da aldeia... – ainda possuía medo no seu tom vocal – Agora, por favor, nos deixe em paz! – após dito aquilo, bateu com força a porta, deixando Naruto no lado de fora.

O loiro logo se dirigiu até seus companheiros.

— Mas que senhora mais mal educada... – queixou-se – Ei, pessoal! Já sei onde ele está! Vamos!

O caminho até o limite de território daquele povoado não fora longo. E os shinobis de Konoha logo puderam reconhecer com facilidade a única casa que ficava por ali. Só que dessa vez, as batidas de Naruto na porta não foram atendidas, forçando-os a entrar pelas janelas empoeiradas.

— Que estranho... Será que ele não está? – Hinata questionou, ao observar cautelosamente a peça vazia.

— Não, ele pode estar aqui... – agora era o loiro quem falava. Apontava para a única porta naquela casa que deveria ser constituída apenas de dois cômodos – Vamos entrar! – avisou antes de girar a maçaneta.

Naruto arregalou os olhos quando viu um pequeno garoto deitado no chão, apenas envolto de um cobertor fino. Ele parecia completamente debilitado, e sua pele estava extremamente pálida. Os cabelos negros caiam pelo rosto magro.

— Que... Quem são vocês? – a voz era aguda, infantil – Vocês também estão... Atrás de meus olhos?

Não podia ser. Definitivamente não podia ser. Matar uma criança? Desde quando as ordens que Konoha dava eram de matar crianças?

Não podia ser real. Aquilo era imperdoável.

Tinha certeza que ninjas não eram desse jeito.



Notas finais do capítulo

Se curtiram, comentem! O próximo sairá logo! ^^



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "O legado Shinobi" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.