A cozinha e o Hospital escrita por Akabane


Capítulo 1
As últimas lágrimas


Notas iniciais do capítulo

Deem a opinião, o que acharam, o que esperam da história, espero que gostem.



— Ohhh Deus, por que me diga, pelo menos no fim, me responda... eu não aguento mais. – A cada palavra dita, mais lagrimas escorriam pela sua face sem alegria, sem vida, carregada apenas de decepções, ele ia proferindo as palavras na esperança de algo – O que eu fiz de errado? Por que ninguém está aqui? Mesmo no fim eu não tenho ninguém, como sempre?

*Toc Toc

— Entre Doutora! – Disse ele segurando as lagrimas que saiam a uns instantes sem controle

— Eu sinto muito, mas, a medicação não fara mais efeito em breve, não se preocupe eu ficarei aqui nesses últimos momentos.

A Doutora disse essas palavras se aproximando para secar as últimas lagrimas do paciente, puxando uma cadeira para se sentar ao seu lado, como costume presenciava essa situação muitas vezes, mas aquele caso parecia uma exceção, ele era tão novo, ele era tão educado, auxiliava as pessoas de uma maneira tão natural.

— Eu não sei doutora, por que estou aqui, eu fiz tudo que podia para ensinar eles, eu nunca fiz algo ruim contra eles, eu ensinei tudo que podia, eu fiz eles melhorarem, agora estou aqui só, nos últimos momentos.

— Eu sinto muito, mas quem são eles? – indagou a doutora, ela podia esconder a feição de curiosidade, ele naquele curto tempo tinha conseguido invadir a cozinha, mudando o sabor daquela refeição ruim, para algo tão saboroso.

— Eles eram meus auxiliares, meus cozinheiros, meus atendentes no meu restaurante, eu ensinei a eles tanto, eu dei uma chance para eles mudarem, alguns eu tirei realmente do fundo do poço, ahhhhh como eu me lembro do Felipe, ele foi difícil afinal ele era usuário de drogas, no começo ele teve uma recaída, uma pena...

— Você não tinha medo de ser roubado, de perder tudo?

Ele olhou para ela com uma cara de espanto, por um breve momento ele deu uma risada, mas era tão pesada, que poderia ser confundido com um grito de tristeza de uma alma em profunda dor, a feição da doutora ficou em um espanto por que essa era única reação possível que ela tivesse para aquela risada naquele momento.

— Você....

— Doutora eu nunca tive esse medo, do que adianta, talvez eu tenha perdido algo mais do que adianta dinheiro se estou aqui sozinho agora, pensei que você iria saber isso.

— Eu sei, já vi pessoas em seus últimos momentos varias vezes, mas a pior é quando eu vejo tantas pessoas, mas nenhuma realmente está lá.

— Eu entendo Doutora, isso deve doer mais que a solidão, pelo menos sozinho você não ira morrer sufocado pela falsidade, pela mentira, pela ganancia.



Notas finais do capítulo

Deem a opinião, o que acharam, o que esperam da história, espero que gostem.



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "A cozinha e o Hospital" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.