O Ministro da Magia - Dramione escrita por Annie Malfoy


Capítulo 1
Capítulo I - Integridade?


Notas iniciais do capítulo

Oie, mais um capítulo pra vocês



 

19 de setembro de 2019

 

Confesso que fiquei feliz de acordar e perceber que enfrentei mais um ano de vida. Mas ao abrir os olhos, me vi em um lugar onde nunca imaginei estar aos meus quarenta anos. Um quarto minúsculo cheirando a Trasgos. Enquanto levantava me espreguiçava, tentando acordar para a realidade que me assolava.

 “É, Granger. Você definitivamente perdeu tudo.” Pensei, suspirando.

Com Rose e Hugo em Hogwarts, não tenho muito com quem falar além de Ginevra, minha melhor amiga, que por coincidência é irmã de meu ex-marido e também esposa do melhor amigo dele. Foda.

A pior coisa sobre a vida é que você não pode se apegar ao passado, porque não importa o quão forte você o segure, ele já se foi. O divórcio, mesmo que seja normal na comunidade trouxa, ainda é um tabu entre os bruxos ingleses. Faz um ano desde que peguei Ronald, no dia do meu aniversário, na cama com Lilá Brown. Mas faz apenas dois meses desde que me divorciei.

 Não foi a primeira vez que o vi sob o lençol com outra mulher, eu confesso. Mas sempre relevei por termos dois filhos, só que ele nunca ao menos tentou ser fiel. Ele sempre achou a grama do vizinho mais bonita do que a que tinha em casa.

Com a água gelada do chuveiro entrando em contato com meu corpo, me arrepiei. Nada melhor do que já não ter aquecedor no apartamento, também não há água quente no inverno.

Assim que saí do banho, me olhei no espelho. De fato eu havia mudado muito desde Hogwwarts. Meus cabelos não eram mais tão volumosos ou rebeldes. Minha pele estava mais pálida graças ao tempo trancada sem tomar Sol. Minha felicidade tampouco existia. Estaria eu virando Severus Snape?

 Vesti-me com as peças de inverno e fui para fora do apartamento. Tranquei-o com a varinha, pois a fechadura estava quebrada, assim como tudo lá dentro.

Após várias tentativas de conseguir chamar atenção de algum motorista na periferia Londrina, sem sucesso, voltei para o apartamento.

 – Não acredito que vou ter que fazer isso. - Reclamei alto. - Vou sujar TODO O MEU SOBRETUDO! - Gritei, com raiva.

 Peguei um pouco de pó de flú na beirada da lareira mal construída do apartamento e joguei dentro.

 – O profeta diário! - Exclamei com repúdio ao entrar.

O Profeta Diário, meu novo lugar de trabalho… Infelizmente. Filhos e amigos não foi a única coisa que me fez relevar o meu divórcio. Graças ao meu divórcio com Ronald, fui vista como incapacitada ao cargo que de chefe do departamento de Execução das Leis da Magia.

E quem fez a reunião para a minha exclusão do cargo? Isso mesmo, Weasley. Harry Potter, única pessoa com quem poderia contar nessas horas, foi a único a ficar do meu lado, graças à todas as mentiras que Ronald falou para todos.

— Weasley, está adiantada como sempre. - Sorriu Rita Skeeter.

 Odeio essa mulher.

— É Granger agora, Skeeter. - Eu sorri de volta ao caminhar até minha mesa.

 – Hoje, cara Weas… Granger, temos um desafio para você. - Falou o Editor-Chefe se aproximando de minha mesa, junto a Skeeter.

 Ah não.

 – Não vou fazer nada que seja perigoso, só para avisar. - Continuei com meu mau humor.

 O Editor-Chefe McDon apenas jogou uma pasta sobre a bancada de mogno. Abri a pasta semi-transparente, sem vontade. “Draco Lucius Malfoy” foi o nome que apareceu na primeira folha da pasta. Eu franzi o cenho, olhando incrédula para meu chefe.

— Por qual motivo vocês querem que eu entreviste a Fantástica Doninha Saltitante? Eu escrevo sobre política. P-O-L-Í-T-I-C-A. - Protestei soletrando.

 – Senhorita Granger, você trabalha em um jornal e ainda sim não lê as notícias? - McDon ficou curioso. - O senhor Malfoy é o candidato favorito a novo Ministro da Magia!

O homem parecia incrédulo por eu não ler O Profeta. Eu suspirei. Ele pegou rapidamente uma edição do jornal e jogou nos meus braços.

 

“OS NOVOS CANDIDATOS A MINISTRO DA MAGIA SE ENCONTRARAM HOJE PARA UMA COLETIVA DE IMPRENSA NO SALÃO DE EVENTOS DO MINISTÉRIO. O ENTÃO MINISTRO KINGSLEY SHACKLEBOLT NÃO COMPARECEU E DECLAROU NÃO APADRINHAR OU COLABORAR COM QUALQUER CANDIDATO AO CARGO.

 

A média parcial feita em vários locais da sociedade bruxa inglesa foi:

51% Draco Lucius Malfoy

49% Roges Davies”

Bruxos ingleses definitivamente não pensam. Não consigo saber quem é pior, Malfoy ou Davies. Lembro até hoje quando Davies provocou Harry quanto à Cho Chang, e Malfoy… Preciso nem comentar.

 – Ok, por que eu preciso fazer uma matéria sobre Malfoy, e não sobre Davies? - Olhei incrédula para o senhor gorducho.

 – Por acaso Davies é o favorito dos eleitores? Acredito que não senhorita Granger.

— O que eu preciso fazer afinal? Não tenho nada de bom para falar sobre Draco Malfoy.

 – Bem, você não o vê desde Hogwarts, certo? O garoto Malfoy mudou muito, muito mesmo senhorita Granger. Mas nós D’o Profeta estamos do lado de Roges Davies, que por sinal é filho da irmã de minha esposa. Então, ache um furo. Faça acharem que ele não mudou. Faça o seu melhor e lhe daremos 100 Galeões extras pelo seu esforço. - McDon sorriu.

 Ok, na minha situação atual 100 galeões poderiam mudar muita coisa. Valeria a pena jogar toda minha integridade como repórter (mesmo que contra minha vontade) por alguns galeões a mais na conta corrente?

 – Claro, hoje a noite começo. - Falei seriamente para o Editor.

Sinto como se fosse me arrepender disso.



Notas finais do capítulo

gostaram?



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "O Ministro da Magia - Dramione" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.