O Garoto da Porta ao Lado escrita por G a b i


Capítulo 5
Tomando banho com o garoto da porta ao lado


Notas iniciais do capítulo

Oi :)
Era pra eu postar esse capítulo só amanhã, mas como eu tenho quase certeza de que não terei tempo pra isso, estou postando agora.
Espero que gostem. Boa leitura!



"Vem aqui." 

"Ahhhyung..." 

  

Era por volta das 10 horas da manhã e Taehyung ainda não havia acordado. 

Yoongi, sentado sobre sua cadeira de rodinhas, observava o mais novo pensando se deveria ou não acordá-lo. Será que ele nunca precisava sair de casa devido ao seu trabalho? Não havia nenhum outro lugar que Taehyung precisasse ir? 

O loiro suspirou, girou uma volta completa na cadeira e voltou a observar Taehyung dormindo. Notou que os traços do rosto do garoto pareciam perfeitamente simétricos. Taehyung também possuía lábios bem desenhados, o nariz bonito e os cílios longos. E mesmo que seus cabelos estivessem bagunçados, ainda eram brilhantes. Yoongi nunca admitiria em voz alta, mas achava Kim Taehyung um garoto realmente muito bonito. 

O mais novo acordara com aquela sensação de estar sendo observado; justamente por isso, fez questão de permanecer com os olhos fechados. Ele podia sentir a presença de Yoongi ali. De alguma forma, sabia que o mais velho o encarava. Taehyung decidiu que era melhor fingir estar acordando naturalmente. Levantou os braços e bocejou. 

Yoongi rapidamente girou a cadeira de frente para a escrivaninha e fingiu estar analisando uma partitura qualquer. 

— Ahhh, eu dormi tão bem essa noite! — Taehyung espreguiçou-se exageradamente, abrindo os olhos. — Bom dia, hyung! 

— Pensei que tivesse morrido. — Yoongi murmurou sem nem olhar para o mais novo. — Você não tem que sair pra algum lugar ou algo assim? Seu trabalho não tem um tipo de estúdio que deve ir pelo menos algumas vezes? 

— Só preciso ir no estúdio de jogos quando o projeto estiver pronto. — Taehyung explicou.  

Yoongi bufou e virou-se na direção do garoto que já estava sentado sobre o colchão no qual dormia. Ele coçava os olhos, ainda meio sonolento. Yoongi achou aquilo fofo por alguns segundos, até afastar esse pensamento. 

— Eu não aguento mais esse seu colchão no meio do apartamento. O lugar já é minúsculo, com isso no meio do caminho, fica quase impossível para eu caminhar. — Reclamou.  

— Hyung, se eu dormisse com você, na sua cama, o colchão não ficaria no meio do caminho. 

Yoongi fingiu que não ouviu aquele absurdo. 

— Tem certeza de que não tem que sair pra nenhum lugar hoje, Taehyung?  

— Tenho. Então, o que vamos fazer? Eu posso tomar banho ou você quer ir primeiro? 

— Eu não vou tomar banho agora. 

— Então eu estou indo. Com licença, hyung. 

*** 

Já fazia mais de uma hora que Taehyung adentrara o banheiro e ainda estava lá dentro. Yoongi perguntava-se o porquê de o garoto estar tomando banho por tanto tempo se nem ao menos sairia de casa. Terminara de compor uma ponte inteira de notas musicais e ainda nem sinal de Kim Taehyung. 

Até que a porta do banheiro finalmente se abriu. Taehyung vestia uma calça preta de moletom e um suéter verde-escuro. Os cabelos úmidos e uma toalha em volta do pescoço. Ele percebeu o olhar de Yoongi sobre si e sorriu brevemente, desconfortável. Por que parecia que tinha feito algo errado e Yoongi estava o repreendendo apenas com o olhar? 

— Então... Eu vou dar uma arrumada no apartamento, hyung. Isso aqui está uma bagunça. 

Yoongi deu de ombros e voltou a virar sua cadeira de rodinhas, agora em direção ao piano. 

Taehyung juntou o colchão do chão e enrolou o mesmo, deixando em um canto do apartamento que não atrapalhasse. Arrumou a cama de Yoongi, colocou as roupas na máquina de lavar e, depois de comer seu cereal com leite, tirou o pó dos móveis, limpou os vidros das janelas e começou a varrer o apartamento. 

Até então, tudo bem. Yoongi nunca gostou de fazer serviços domésticos, de qualquer forma. Ele não ia reclamar por Taehyung estar fazendo tudo. 

O problema mesmo só começou quando o mais novo começou a arrastar alguns móveis, fazendo barulho e distraindo Yoongi das notas que testava em seu piano. 

O loiro bufou quando Taehyung cutucou suas pernas com a vassoura pedindo licença para varrer debaixo do piano. 

— Já chega, você 'tá me atrapalhando! Eu desisto. — Yoongi levantou e seguiu em direção ao banheiro. 

Taehyung não conseguiu evitar sorrir. Yoongi ficava ainda mais adorável quando perdia a paciência. 

*** 

— O quê? — Yoongi franziu o cenho quando percebeu o papel higiênico acabando. — Isso costumava durar muito tempo... — Murmurou consigo mesmo. 

O loiro checou a pasta de dente, o fio dental e até mesmo shampoo e condicionador. Absolutamente tudo estava acabando! 

Yoongi abriu a porta, saindo do banheiro pronto para reclamar com Taehyung, mas mudou de ideia quando viu o garoto parado no meio do apartamento o encarando com um sorriso no rosto.  

Taehyung estava com os cabelos desgrenhados e suando. No entanto, o apartamento estava totalmente limpo e organizado. Yoongi notou que estava tudo brilhando. 

— Sou péssimo em cozinhar, mas sou ótimo em limpar, hyung! — Abriu os braços, satisfeito. 

Yoongi não conseguiu evitar um breve sorriso. 

— Agora eu preciso de um banho. — E assim o mais novo passou pelo loiro, adentrando o banheiro. 

Yoongi abriu a boca, incrédulo. Ele não conseguia acreditar que Taehyung iria tomar o segundo banho em menos de duas horas. 

*** 

Yoongi olhou no relógio, mais de cinquenta minutos haviam se passado e Kim Taehyung ainda estava dentro do banheiro.  

Yoongi bufou e seguiu para a sacada, onde podia ver o marcador de água. Os números que marcavam os metros cúbicos gastos aumentavam em uma velocidade surreal; era muita água sendo gasta! Sem contar a energia elétrica. Era inverno, o chuveiro sempre era ligado no modo mais quente, e o aquecedor que ficava dentro do banheiro também. Yoongi não queria nem pensar nos valores das contas de água e luz. 

O loiro adentrou o apartamento disposto a dar um basta naquela situação. 

*** 

Ainda debaixo do chuveiro, Taehyung esfregava os cabelos com o shampoo de Yoongi quando sentiu uma mão sobre o seu ombro. 

— HYUNG?! — O mais novo arregalou os olhos, surpreso. 

Yoongi estava dentro do box junto com Taehyung. 

— Vamos tomar banho juntos a partir de hoje. — Empurrou Taehyung para o lado para que pudesse molhar os cabelos loiros. 

— Nós temos mesmo que fazer isso? — Perguntou, incrédulo. 

— Qual o problema? Nós dois somos homens. — Deu de ombros. — E você tem noção de quantas horas fica aqui dentro? — Yoongi começou a passar o sabonete pelo próprio corpo. — Tem noção do quanto de água e energia elétrica está gastando? Nós vamos tomar banho juntos e eu vou te ensinar a terminar no tempo certo.  

— Eu... não me sinto confortável com isso. — Taehyung esfregou mais o cabelo. — Eu quero sair. — Fez menção em abrir a porta do box, mas Yoongi o segurou pelo braço. 

— Vem aqui. 

— Ahhh, hyung... — Reclamou quando o mais velho o enfiou debaixo da água quente. 

— Você tem 30 segundos. Depois disso eu vou desligar. 

Taehyung tinha um bico nos lábios, emburrado, mas continuou se esfregando enquanto Yoongi continuava com a contagem regressiva. 

— Isso não é justo... 

— E três, dois, um... Acabou! — Yoongi desligou o chuveiro. 

Taehyung quis chorar; ele ainda tinha resíduos de shampoo nos cabelos e espuma embaixo dos braços. 

— Hyung, isso não vai dar certo! Eu... vou pagar a conta da água e a metade da conta de luz. — Disse por fim. 

— Sério? — Yoongi abriu um sorriso enorme, mostrando suas gengivas.  

— Sim. — Taehyung afirmou. 

— Sendo assim, tudo bem. Aqui, pegue. — O loiro estendeu a mão para alcançar o sabonete a Taehyung. 

E foi assim que aquelas "cenas estranhas" voltaram a acontecer. 

O sabonete escorregou das mãos dos garotos e caiu no chão do box do banheiro. E justo nesse momento, o vizinho americano do 303, que passava pelo corredor, resolveu checar o porquê de tanta fumaça estar saindo da janelinha do apartamento 302. 

E foi assim que o homem viu Taehyung se abaixando, com Yoongi atrás dele. 

Oh, shit!* — Arregalou os olhos, chocado. Ele só queria checar se aquela fumaça não era outro incêndio e... 

Taehyung se levantou, já com o sabonete em mãos. O vizinho, que entendera a cena de forma completamente errada, saiu praticamente correndo pelo corredor. 

Yoongi encarou Taehyung com o cenho franzido e bateu a janelinha com força, a fechando. 

— Você acha que ele... — Taehyung tinha os olhos arregalados. 

— Sim. — Yoongi respondeu, sério. Ele queria morrer naquele momento. 

Por que diabos Taehyung deixara a janelinha do banheiro aberta enquanto tomava banho? E por que diabos o vizinho americano tinha de meter o nariz onde não era chamado? 

— Mas, hyung... Ele entendeu tudo errado... — Taehyung tinha as bochechas avermelhadas. Yoongi não sabia dizer se era por causa do aquecedor e da água quente, ou se era porque o mais novo estava muito envergonhado. Provavelmente era tudo isso ao mesmo tempo. E Yoongi compreendia perfeitamente.  



Notas finais do capítulo

*Oh, shit! = Oh, merda!

Oi, de novo :)
Se você leu até aqui, desde já muito obrigada pelo seu interesse e pela sua paciência.
E, por favor, se notarem algum erro de digitação ou qualquer outro erro, eu gostaria muito que avisassem para que eu possa consertar.
Então, que tal deixar um comentário dizendo o que achou desse capítulo? Eu ficaria ainda mais agradecida!
Até logo õ/

Xoxo,
G a b i.
(27/03/2018)



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "O Garoto da Porta ao Lado" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.