O Garoto da Porta ao Lado escrita por G a b i


Capítulo 11
Dentro de um armário com o garoto da porta ao lado


Notas iniciais do capítulo

Oi~
Cheguei mais rápido dessa vez porque eu sou ansiosa e também porque hoje eu tô feliz demais fdgyufgduyf
Enfim, espero que gostem.
Boa leitura!



"Você 'tá me apertando demais." 

"Shhh... Temos que fazer silêncio, hyung." 

  

Taehyung acordou sentindo-se renovado. Após ter sido cuidado e medicado por Yoongi na noite anterior, e dormido na cama dele, a febre desaparecera por completo. Agora Taehyung apenas tossia levemente vez ou outra; fato que não era grande coisa, considerando seu estado no dia anterior. 

Yoongi não estava no apartamento, mas o Kim notou que havia uma caixa de cookies de chocolate em cima da mesa e duas caixinhas de leite de morango, o seu favorito. 

Taehyung abriu um breve sorriso, mas logo depois lágrimas brotaram em seus olhos. Por que Yoongi tinha de ser tão atencioso quando estava prestes a expulsá-lo do apartamento?  

O Kim teve certeza de que não conseguiria mais lidar com essa situação. Ele iria embora antes de ouvir aquele pedido saindo da boca de Min Yoongi. 

*** 

Taehyung agradeceu a todos os deuses possíveis depois que encerrara a chamada com Seokjin. O fato de terem se tornado mais próximos com o passar do tempo fez Taehyung sentir-se menos desconfortável em pedir abrigo ao mais velho. 

O garoto terminou de colocar as poucas coisas que trouxera para o apartamento de Yoongi em uma mochila e pegou a pasta que guardava seu notebook. Após terminar de juntar todas as suas coisas, Taehyung deu uma última olhada no apartamento 302, soltando um longo suspiro antes de pegar suas duas caixinhas de leite de morango e sair, fechando a porta do apartamento. 

*** 

— Só cinco dias, hyung. Esse é o prazo para que meu apartamento fique pronto. Eu juro que não vou incomodar e desde agora agradeço por me deixar ficar aqui. — Taehyung falou tudo de uma vez só, quase nem tendo tempo para respirar. 

Seokjin apenas riu e esticou os braços, oferecendo um abraço que Taehyung prontamente aceitou. 

— Agora o que acha de entrar e me contar exatamente o que aconteceu? — Jin riu, desfazendo o abraço. 

Taehyung assentiu e finalmente adentrou o apartamento do amigo. 

*** 

— Taehyung, eu tenho certeza de que você entendeu a situação de forma errada. — Jin riu. 

— Mas eu ouvi, hyung... Yoongi hyung pretendia mesmo me mandar embora. Ele e o Namjoon hyung até mesmo riram disso... — O Kim estava prestes a chorar. — Foi por isso que eu resolvi sair por conta própria. 

Seokjin balançou a cabeça em sinal de negação. Ele queria explicar a situação ao garoto, mas sabia que não tinha esse direito. Quem deveria fazer isso era o próprio Yoongi. 

— Presta atenção, Tae. — Jin segurou o rosto do garoto entre suas mãos. — Yoongi não quer, nem queria, te mandar embora. E é exatamente por isso que ele e o Namjoon estavam rindo da situação. Confia em mim, eu sei do que estou falando. 

Taehyung fez um bico quando Jin enfim soltou seu rosto.  

O mais velho suspirou. 

— Yoongi não consegue enxergar o que está bem em frente ao nariz dele. — Riu. — E você, Taehyung, pelo visto está na mesma situação. Aigoo! Vocês precisam conversar o mais rápido possível. 

— Eu não quero conversar, hyung... — Taehyung choramingou. — Não quero ouvir o Yoongi hyung dizer que me odeia porque eu disse que gosto dele... 

Seokjin riu novamente. 

— E você já parou pra pensar que o Yoongi pode nem ter entendido que o seu "gostar" significa? — Arqueou uma sobrancelha. 

Taehyung franziu o cenho. 

— Como assim? 

— Você disse que é apaixonado por ele? Disse que gosta dele nesse sentido? Disse claramente que o ama e que sonha em dar uns beijos nele? 

— Hyung! — Taehyung escondeu o rosto com as mãos, envergonhado. — Eu... Bom, eu não disse desse jeito. 

Seokjin revirou os olhos. 

— É sério, vocês dois precisam mesmo ter uma conversa. — Jin voltou a afirmar. — Além do mais, quando o Yoongi chegar em casa, vai perceber que você foi embora do nada e vai querer saber o motivo... 

— Eu... deixei meu colchão lá. Não podia trazer aquilo no ônibus. — Taehyung riu baixinho. 

Jin revirou os olhos novamente. 

— Promete que você vai falar com o Yoongi? 

— Eu... — Taehyung hesitou, e como se fosse exatamente para salvá-lo de responder à pergunta que Jin fizera, a campainha tocou. 

*** 

— Quando chegamos na gravadora eu percebi que o usb não 'tava no bolso da minha calça e aí tivemos de vir procurar. — Namjoon deu um riso nervoso após terminar de explicar a situação a Seokjin, que estava parado com a mão na maçaneta da porta. 

— Ele disse que tem certeza que o usb 'tá no chão do seu quarto, hyung. Por que será, não é mesmo? — Yoongi riu, irônico. 

— Entrem logo e procurem! — Jin quase gritou. Namjoon o fazia passar por cada constrangimento! 

*** 

— Hyung, eu procuro- — Namjoon não terminou a frase. 

— Taehyung? — Yoongi questionou quando viu o garoto sentado no sofá da sala de Seokjin.  

— Você deve ter chegado logo depois que eu saí? — Namjoon perguntou. 

— É... Eu... É que eu... 

— Vai dormir aqui em casa hoje. — Jin completou, visto que Taehyung não sabia o que falar. — A gente precisa conversar sobre... umas... coisas. — Riu. 

— Andem logo e vão procurar o- — Agora foi a vez de Seokjin não terminar a frase. 

— A campainha, Jin. — Namjoon avisou como se fosse o único a ter ouvidos ali. 

— Eu já ouvi. Quem será agora? — Riu, se aproximando do olho mágico e voltando a atenção para os outros três; os olhos arregalados. 

— O que foi, hyung? — Taehyung questionou. 

Seokjin fez sinal para que todos fizessem silêncio e o seguissem até o quarto. 

*** 

— É o meu pai.  

— O quê? — Namjoon arregalou os olhos. 

Yoongi e Taehyung se encaravam sem entender nada. 

— Da última vez que veio ele não gostou muito de ver o Namjoon aqui e... — Jin sentiu seu rosto ruborizar —  Se hoje ele encontrar três homens aqui de uma vez só, não sei o que pode acontecer. 

Yoongi riu. 

Taehyung voltou a arregalar os olhos. 

— Se escondam no armário. Agora. — Jin quase gritou quando a campainha tocou pela segunda vez. 

— Yoongi hyung e Taehyung, porta dos casacos. Como eu sou maior, vou me esconder na porta das calças. — Namjoon estava apavorado. 

— É o quê? — Yoongi riu, incrédulo, enquanto Namjoon abria a porta do guarda-roupa e o empurrava lá para dentro, logo empurrando Taehyung também. 

Seokjin saíra gritando "já estou indo" pelo apartamento enquanto a campainha tocava pela terceira vez. 

*** 

— Eu não acredito nisso... — Yoongi murmurou. As costas apoiadas no fundo do guarda-roupa. Os casacos de Seokjin o sufocando e a sua frente um Kim Taehyung se controlando para não rir alto daquela situação. 

— Eu... preciso chegar mais pra frente. — O mais novo sussurrou, envolvendo suas mãos na cintura de Yoongi e colando seu corpo ao dele. — Se as minhas costas tocarem a porta, ela vai se abrir e... 

— Eu já entendi. — Yoongi murmurou de volta.  

O loiro não sabia dizer se o calor que estava sentindo era por estar trancado dentro de um armário com vários casacos ao redor, ou se era por ter Kim Taehyung agarrando sua cintura e tendo o rosto tão próximo ao seu. 

— 'Tá quente, hyung. — O mais novo voltou a murmurar. Depois, passou a língua pelos lábios, umedecendo-os. 

Yoongi fechou os olhos com força, tentando afastar o pensamento de ter os lábios tão bem desenhados — e úmidos — de Taehyung tocando os seus. 

O Kim riu baixinho enquanto chegava ainda mais perto de Yoongi e segurava a cintura dele mais firmemente, colando seus corpos ainda mais do que antes. 

— Você 'tá me apertando demais. — Yoongi ofegou. 

— Shhh... Precisamos fazer silêncio, hyung. — Taehyung sussurrou no ouvido do loiro. 

Yoongi engoliu em seco, mas assentiu. Com as mãos trêmulas, abraçou Taehyung pela cintura também e apoiou seu rosto no peito do garoto. 

*** 

Cinco minutos depois a porta do guarda-roupa foi aberta por Seokjin, que riu quando Yoongi e Taehyung arregalaram os olhos, assustados. 

— Precisavam se abraçar? 'Tavam com medo do escuro do meu guarda-roupa? — Debochou. — Podem sair, meu pai já foi. 

— Eu pensei que ia morrer sufocado. — Namjoon saiu por conta própria da outra parte do guarda-roupa. — O que ele queria? 

— Entregar o convite para o novo casamento dele. — Jin revirou os olhos. — Podia ter mandado pelo correio. Além do mais, ele quer que eu leve uma garota comigo e... 

Yoongi gargalhou. 

— Vou fingir que não ouvi isso. — Namjoon franziu o cenho, irritado. 

— Pensei que seu pai soubesse que... — Taehyung não completou a frase. 

— Que eu namoro o Namjoon? Ele sabe. Descobriu de um jeito não muito legal, por isso vocês todos tiveram que se esconder agora. — Jin riu. — Mas quer saber? Eu não ligo. Um dia ele se conforma. E eu também nunca planejei ir ao casamento, então... 

— Ok. — Yoongi suspirou. — Agora será que podemos procurar pelo usb? 

— É vermelho. — Taehyung afirmou. 

— Como você sabe? — Namjoon riu. 

— Embaixo do criado mudo. Tô vendo daqui. — Riu. 

— Namjoon, não saia mais tirando e jogando suas calças pelo chão. Pode acabar com nosso trabalho. — Yoongi gargalhou. 

Seokjin bateu com a mão na própria testa, constrangido. 

— Não é como se eu fizesse de propósito... — Namjoon juntou o usb do chão e riu, lançando um olhar culpado para o namorado. 

*** 

— Você vai mesmo dormir aqui hoje? — Yoongi perguntou a Taehyung. 

Namjoon e Seokjin conversavam sobre algo já no corredor. 

— Por quê?  

— Eu queria conversar. Ainda hoje. Sobre... — Yoongi hesitou. 

— Sobre? — Taehyung arqueou a sobrancelha direita. 

— Sobre... nós dois. — O loiro finalmente revelou, olhando para os próprios pés. 

Taehyung poderia jurar que seu coração falhara uma batida. 

— Que horas você vai sair da gravadora hoje? 

— Umas seis da tarde, acho. 

— Hm... Tudo bem, então. 

— Você vai voltar pra casa? — O loiro questionou. 

Taehyung assentiu. Jin tinha razão, eles precisavam ter uma conversa. 

Yoongi teve que se controlar para não sorrir feito um bobão. Taehyung não dormiria fora, afinal. 



Notas finais do capítulo

E a pergunta que não quer calar: o que será que sairá dessa conversa entre o Yoongi e o Taehyung? (Sexta, no Glob- hauhauha #Parei. Eu não sei fazer piadas.) Pretendo postar o próximo capítulo ainda nesse final de semana (pensando ainda se será no sábado ou no domingo).


Então, se você leu até aqui, desde já muito obrigada pelo seu interesse e pela sua paciência.
E, por favor, se notarem algum erro de digitação ou qualquer outro erro, eu gostaria muito que avisassem para que eu possa consertar.
Então, que tal deixar um comentário dizendo o que achou desse capítulo? Eu ficaria ainda mais agradecida!
Até logo õ/

Xoxo,
G a b i.
(24/04/2018)



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "O Garoto da Porta ao Lado" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.