Os Guardiões do Tempo: Agentes da Ordem - Parte II escrita por R G Assis


Capítulo 7
Capítulo 5 - Pela segunda vez




Quando saiu da livraria, ao passar pela vitrine Melanie se distraiu por um momento parando para olhar seu reflexo, seus cabelos estavam mais escuros em um tom de vermelho muito forte que se destacava em contraste com sua pele pálida, como seus olhos, que agora também estavam escuros como chocolate, sorriu por um momento, sempre quis saber como ficaria ruiva.

Voltando ao foco, olhou ao redor para saber por qual caminho seguir, rapidamente já começou a andar assim que viu sua versão mais jovem à frente, a jovem Melanie caminhava distraída segurando a sacola com as revistas, Mel se lembrou de ter encontrado o livro dentro da sacola da primeira vez, estas lembranças, antes de ir para Camelot eram claras, pois eram quase as mesmas nas duas vidas que tivera, o que complicava era depois dessas lembranças, pois em uma vida ela fora para Camelot, na outra não.

Seguia de longe, já sabendo o que aconteceria e como previsto Melanie seguiu o caminho para casa, entrando em uma rua há uns dois quarteirões, Melanie estava longe quando ela estava quase virando a rua, estava prestando tanta atenção que não viu uma porta se materializar a frente e um rapaz atlético com praticamente a idade de seu filho surgir a frente esbarrando nela e derrubando o livro.

"Desculpe..."

Will abaixou para pegar o livro e entregou a Melanie sorrindo.

"Não foi nada, obrigada."

Will ficou sem graça quando suas mãos se encostaram quando Mel pegou o livro de volta, suas bochechas coraram e ele deu um sorriso encabulado antes de se virar a tempo de ver Melanie virando a rua, saiu correndo no mesmo instante.

Já Melanie não sentiu nada, não tinha tempo a perder com aquilo, nem espaço em sua mente para estas pequenas frivolidades, Mel foi em frente, queria chegar à sua casa antes de si mesma. Seguiu rápido, a ponto de correr chegando ofegante em frente a sua antiga casa, pegando a chave reserva escondida, Melanie abriu a porta e entrou sabendo que ninguém estaria lá naquele momento.

Tudo estava escuro quando fechou a porta a suas costas, ficou parada por um momento, olhando ao redor a escuridão que não era total com pequenos feixes de luz, vindos das janelas, atravessando as cortinas.

Não soube por quanto tempo ficou ali parada fitando o nada enquanto apertava forte o livro em suas mãos, mas foi tempo suficiente para a jovem Melanie chegar, a maçaneta mexeu a suas costas, silenciosamente, Melanie se escondeu atrás da porta enquanto Mel a abria e entrava na casa, fechando a porta rapidamente e correndo para seu quarto.

Melanie a seguiu, subiu as escadas acariciando os corrimãos, depois chegou a seu quarto, viu-se se olhando no espelho, sua expressão cansada, deprimida, Melanie se concentrou em tornar-se invisível, de alguma forma sabia que poderia fazer isso e adentrou seu quarto, viu a sacola de revistas em cima da cama, colocou o livro dentro e derrubo-a propositalmente, Mel se virou de repente, encarando a si mesma sem perceber, depois seu olhar se voltou para as revistas espalhadas e posteriormente para o diário.

Se aproximou, vestiu-se como Melanie se lembrava muito bem de quando era jovem, pegou o diário e sentou na cama junto das revistas espalhadas, Melanie continuou parada esperando, sorriu quando Mel começou a falar sozinha.

"Eu não acredito que aquele velho só estava brincando comigo."

Depois de dizer isso para o nada, Mel se levantou jogando o livro aos pés da cama de qualquer jeito quase o derrubando e saiu do quarto, Melanie por sua vez se aproximou do livro o acariciando, de alguma forma sabia o que fazer, o abriu e na primeira página sussurrou uma pequena palavra, a mesma da qual se lembrava, as letras uma a uma apareceram na folha formando-a, colocou novamente o livro na cama, dessa vez aberto e se afastou andando se costas até encostar na parede ao lado da porta, fechou os olhos erguendo sua cabeça para trás, se preparando, esperando.

Ainda de olhos fechados, Melanie ouviu Mel subindo as escadas, abriu os olhos e se viu de costas olhando para o livro, Mel o pegou e no instante seguinte desapareceu.

"Está feito."

Melanie disse em voz alta, sua expressão serena, fria, calma, antes de seguir o rastro do livro através do tempo.

***

A confusão da viagem que sentiu foi desconhecida e familiar, ao mesmo tempo em que a quebrava em diversas partes ela a remontava, quando abriu os olhos, estava de pé sobre uma pequena colina verde, Mel estava deitada na grama ainda segurando o livro.

Sorriu observando a si mesma, depois caminhou se afastando, sabia o que viria a seguir, seguiu pelo rumo contrário, logo os veria na margem do rio, não sabia se estava preparada para a visão, se afastou o máximo que pode em direção ao castelo, ao longe se viu correndo, depois escondida em algumas pedras que estavam ao redor pode ver o momento em que Dario, Dom e Arthur passaram para socorrer a pequena Elizabeth.

Seu coração se contraiu, uma dor excruciante vinha de dentro, algo escuro se expandia dentro de seu peito, a dor da perda a cegava, a fazia perder o equilíbrio e o ar parecia não entrar mais.

"Arthur."

Sussurrou fracamente, não tinha tempo para isso, tinha de reprimir aqueles seus sentimentos ruins que tentavam emergir, por anos Melanie conseguiu controla-los e era o que faria agora, não podia se entregar a dor, tinha de continuar em frente, somente dessa forma poderia tê-lo de volta, respirando fundo conseguiu se acalmar aos poucos, a cada expiração sentia as batidas de seu coração desacelerar voltando a um ritmo normal.

Olhou para o céu, procurando por nada em particular, somente olhou para o céu, como sempre fazia para se acalmar, admirando as cores que começavam a aparecer nas nuvens, Melanie se perguntou o que faria, qual seria seu caminho agora, se perguntou o que viria a seguir, pois tinha a impressão de não ser nada bom.





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Os Guardiões do Tempo: Agentes da Ordem - Parte II" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.