Os Guardiões do Tempo: Agentes da Ordem - Parte II escrita por R G Assis


Capítulo 6
Capítulo 4 - Déjà vu


Notas iniciais do capítulo

Houve um engano e acabei pulando uma parte do livro, não tinha postado do capítulo 4 ao 12, então agora tive que excluir os outros capítulos para acertar a ordem.

Desculpem pelo engano!



A confusão de barulho de chuva, sirenes, vidros e tábuas quebradas, deram lugar ao murmurinho de vozes abafadas e ao farfalhar de folhas sendo viradas. Melanie abriu os olhos sem perceber o momento em que os havia fechado, segurava um livro com as duas mãos.

Não um livro! O meu livro! Eu estava certa!

Agora Melanie tinha certeza de que estava certa o tempo todo sobre aquela não ser sua vida, mas mesmo assim, ainda estava confusa sem saber aonde estava, percebeu que era a mesma livraria em que entrara para pegar o livro, mas agora ela estava limpa, com livros e pessoas e o sol brilhava através das vitrines arrumadas.

Ainda agachada com o livro na mão Mel não sabia o que fazer, o sininho da porta, que anunciava a entrada de alguém tocou, chamando sua atenção a fazendo se virar para aquela direção onde pode ver a si mesma entrando, não a si mesma, mas uma versão mais jovem, o que estava acontecendo?

Fechou os olhos tentando se lembrar, tentando separar as duas vidas que agora parecia ter em suas lembranças, o que podia se lembrar era que fora aprendiz de Merlin. Sim! Deveria encontrar Merlin, sabia que tudo que estava acontecendo devia ter algo a ver com magia, tinha de recuperar sua vida de volta.

Abriu-os, tentando fazer a magia fluir através de seu corpo, por instinto sabia que não poderia deixar sua versão mais nova reconhecê-la (lembrava-se de algo como regras de viagem no tempo, não se podia ver a si mesmo, etc...) e também que não faria sentido estar totalmente molhada no meio da livraria, se concentrou no desejo de mudar sua aparência, mas não teve tempo de verificar se dera certo, pois justo naquele momento sua versão mais jovem tropeçava nela.

Melanie se levantou nervosa, tentando sorrir enquanto encarava seu rosto jovem.

"Desculpe, eu não a vi."

"Não tem problema."

Respondeu sem jeito, sua amiga de infância a chamou distraindo sua versão jovem permitindo que Melanie escapasse antes que ela fizesse mais perguntas, correu e se escondeu entre as prateleiras ainda agarrando o livro, lágrimas ameaçaram cair, o pânico começava a surgir em seu ser, Melanie não tinha a mínima ideia do que fazer.

"Será que posso lhe oferecer um lenço?"

Olhos bondosos a encaravam, Merlin a olhava com um lenço na mão, sem conseguir se conter Mel o abraçou.

"Ou um abraço... e alguns conselhos, talvez?"

As lágrimas escorreram pelo seu rosto, Melanie estava tão feliz de encontrar alguém que poderia lhe explicar o que era tudo aquilo, mas antes que pudesse entender qualquer coisa outra já acontecia.

"Aceito os concelhos com certeza, mas... espere, onde está o livro?"

Melanie tinha certeza de que não o soltara em nenhum momento, o livro a salvara, o livro a trouxera de volta a Merlin, o livro...

"Se acalme, lembre-se das regras, não existem duas versões dele ao mesmo tempo. Você só chegou um pouco cedo, logo ele voltará, sempre segue a ordem cronológica daquele que o pegou primeiro ou no caso por último, bem isso depende, é um pouco confuso, enfim..."

Merlin remexeu as mãos como se aquele fato não fosse muito importante, Melanie por sua vez o olhava confusa, regras, o livro, tudo aquilo parecia ser demais para ela, sentia-se como se fosse quebrar a qualquer momento, pois ainda não tinha se lembrado de tudo, as lembranças vinham aos poucos e para completar, vinham misturadas com as da outra vida que ainda parecia insistir em existir, a fazendo se sentir culpada, culpada por abandonar aqueles que nem deveriam existir.

"Vamos, venha comigo, precisamos ter uma pequena conversa em um lugar mais reservado. Não temos muito tempo, os eventos que acontecerão a seguir devem ser acompanhados de perto."

Melanie acenou concordando, umas das lembranças que permaneciam a respeito de Merlin era que não deveria fazer muitas perguntas, somente aceitar o que ele dizia e tentar compreender o sentido com o tempo.

Juntos foram para um canto afastado da livraria longe do público e de olhos curiosos, Merlin seguia a frente, quando parou e a encarou o ar à sua volta pareceu mudar, sua expressão uma vez tranquila e suave parecia um tanto mais preocupada, seu olhar era um misto de culpa e arrependimento.

"Melanie escute com atenção, nesse momento não poderei fazer muito por você, somente indicarei o caminho por onde deve começar, você tem de descobrir o máximo de informação antes de me procurar novamente."

"Mas, mas Merlin..."

Ele não permitiu que ela dissesse nada.

"Você saberá quando for o momento certo e então deverá vir até mim..."

Merlin olhou distraído para algo além de Melanie, seu olhar desfocou por um instante, mas antes que Mel pudesse fazer qualquer observação, continuou.

"Já está na hora, você deve ir, sei que ainda não se lembra de tudo, mas mesmo que não se lembre, o seu corpo se lembrará de como usar a magia, não se preocupe, tenha confiança em si mesma, pois vale a pena seguir os seus passos se quiser descobrir o que aconteceu."

Merlin piscou.

"Seguir meus passos..."

Melanie olhou para trás, onde uma versão jovem de Will havia acabado de entrar, vasculhando o fundo de sua mente ela conseguiu separar algumas lembranças daquele momento, sorriu ao se ver escondida entre as prateleiras tentando fugir do olhar de Will.

De repente sentiu um peso em sua mão que não estava ali antes, olhando para baixo viu que o livro havia voltado conforme dito por Merlin, como se nunca o tivesse soltado, Melanie o encarou irritada, lembrando que em mais de uma ocasião no passado, teve vontade de jogá-lo na parede ou rasgá-lo em pedaços.

Contendo os impulsos destrutivos contra o desventuroso diário, Melanie seguiu entre as prateleiras com intuito de achar a si mesma, seguiria o conselho de Merlin e reconstituiria seus passos, quando andava se esbarrou em um pequeno pedestal que quase derrubou, o endireito encarando-o.

Melanie sentiu como se estivesse tendo um déjà vu, sabia que tinha se esbarrado antes nele, mas estava faltando algo, pensou por um momento... o livro! Sim era isso que faltava, Melanie se lembrou daquele momento quando era jovem, ela havia se esbarrado nele e quase derrubara o livro!

Mas agora ele estava vazio, pois a versão do futuro estava com o livro, Mel ficou encarando o pedestal, esperando como se o livro fosse se transportar para lá, mas não o fez e o pior, sua versão mais nova acabara de se esconder naquele corredor e caminhava de costas para ela.

É isso!

Em um estalo, Melanie entendeu, colocou o livro no pedestal e saiu. Sim deveria ser isso que mudou! Alguém pegou o livro antes que a jovem Melanie pudesse encontrá-lo, por isso que ele sumira quando ela chegou do futuro! É claro! Era isso que Merlin queria dizer, e como Melanie o pegou no futuro e o trouxe para o passado o livro voltou para ela, pois ela fez isso depois de quem quer que seja roubar o livro e assim pode devolvê-lo a si mesma.

Suas conclusões eram confusas, porém tão lógicas que Melanie não tinha dúvidas, mas conforme observou a si mesma pegar o livro enquanto conversava com Merlin, ficou frustrada ao lembrar que recusara-o na primeira vez.

"Mas que ótimo! Sério, reconstituir meus passos literalmente?"

Melanie bufou ao se ver saindo da livraria com a amiga sem o livro, andou em direção a Merlin que ainda segurava o livro com um sorriso inocente meio culpado e o pegou decidida de suas mãos, sem dizer mais nada saiu da livraria em direção a sua antiga casa, Melanie sentia que aquele seria um longo dia.





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Os Guardiões do Tempo: Agentes da Ordem - Parte II" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.