Os Guardiões do Tempo: Agentes da Ordem - Parte II escrita por R G Assis


Capítulo 22
Capítulo 20 – Promessas




Ao final tudo parecia estar correndo como se lembrava de quando veio a Camelot, a união dos exércitos, Dom exercendo seu papel como líder, Teresa ensinando Melanie e Kaled dominando Mordred. Já fazia dois dias desde que se encontraram quando Merlin sentiu a essência de Mordred desaparecer. Kaled o havia absorvido e usaria seu corpo como uma marionete para atacar junto do exército de sombras.

Pelo menos agora Melanie entendia o motivo, além de estar jogando um jogo como dissera, também era o mesmo de querer Melanie ou Arthur mortos, desde o princípio quando roubara o livro, sempre fora por esse mesmo motivo.

Somente uma parte dessa história não fora prevista por Melanie, Arthur, agora ele sabia sobre ela, sabia sobre ser do futuro e fingir ser Teresa, não tivera coragem de encara-lo diretamente somente se viram no último conselho que fora naquela mesma noite, deixando a tarefa para Merlin, que lhe contou o que podia junto a Dom, que também revelaram a Arthur que estava vivo.

Ainda doía muito estar perto dele, lembrar de sua vida juntos e que não teriam mais tempo, olhava para a perna machucada onde o veneno a consumia aos poucos, a cada dia estava mais fraca sendo já muito difícil até para manter a mudança de aparência, Merlin a ajudava muito, mas mesmo assim estava sendo difícil.

Olhava para o céu noturno, bilhões de estrelas brilhavam em seus olhos, sempre gostou de observar o céu, de admirar sua imensidão, sentia-se tão pequena e insignificante às vezes, mas sempre soube de seu valor. Suspirou, já era tarde, deveria voltar para descansar, a próxima semana seria longa, já podia ver o final de sua jornada chegando.

***

Arthur absorveu tudo da melhor forma que pode, em um momento parecia que perdera tudo em outro tinha seu irmão de volta e descobrira que teria um futuro ao lado da mulher que amava.

Quando Merlin começou seu relato, logo após Arthur carregar Melanie inconsciente de volta ao castelo, Arthur não conseguiu acreditar nele, fora muito difícil de aceitar, mesmo que Merlin lhe dissesse que não poderia contar exatamente tudo, somente o que Arthur precisava saber, já era o suficiente.

Como que para ter certeza de que era tudo real, Arthur imediatamente deixou o castelo para ir atrás do exército saxão, tinha de ver por si mesmo, quando chegou e encontrou seu irmão, mesmo que sua aparecia fosse outra, ainda podia reconhecer seus olhos bondosos que lhe acolheram.

Agora de tudo restara era conversar com Melanie, que o estava evitando, Merlin não queria lhe contar o motivo, mas Arthur teve de insistir.

“Por favor, Merlin, já me contou tanto, preciso saber se ela está bem e porque que agora que sei sobre o futuro ela não quer me ver.”

Merlin o olhou cansando.

“Acredite, o que Melanie mais deseja é estar junto a ti, sinto muito Arthur, há algo que ainda não lhe contei sobre o futuro... algo que não queria lhe contar, Melanie morrerá. Se não for pelo veneno em seu corpo, será na batalha que se seguirá.”

“Não... não podemos fazer nada? Você não pode fazer nada?”

Arthur não queria aceitar, não poderia aceitar, não agora que estava tão feliz.

“Não, eu não...”

“Não há mais nada a fazer, se houvesse eu faria. Melanie é uma filha para mim, saber que não pude protege-la, que não pude salva-la... o que podemos fazer por Melanie agora é estar ao seu lado.”

 Até o fim.

Era uma promessa.

***

De tudo que tivera que fazer em sua longa vida, contar para Arthur sobre o destino de Melanie fora uma das mais difíceis tarefas. Como foi bom ver o brilho em seus olhos ao contar sobre o irmão, como Arthur correu para vê-lo e poder abraça-lo, como foi bom contar que viveria ao lado de Melanie, que ficariam juntos e criariam uma família.

Sim, essas foram as partes boas, mas quando teve de contar sobre os horrores que Melanie enfrentara e ainda teria de enfrentar, Merlin quase não conseguiu, quando teve de contar sobre seu destino iminente, Merlin lamentou por ser ele a ter de dizer.

Ao menos uma promessa ele cumpriria, faria de tudo para cumprir, Merlin ajudaria a salvar seus filhos.

***

Arthur não a deixaria sozinha, mesmo que Melanie desejasse assim, já havia perdido muito e ele não permitiria que ela se fosse assim.

Somente mais uma noite passaria e logo mais viria a guerra, uma guerra enganosa, onde todos lutariam sem saber o seu real motivo, que agora Arthur sabia, ainda não queria pensar no que Merlin lhe contara a respeito de Kaled, a criança que Melanie adotara como seu pupilo, não sabia como iria se sentir no futuro sabendo o que sabia agora, enfim decidiu que não deveria pensar mais sobre isso, não por agora, ainda teria muito tempo pela frente.

Entretanto Arthur queria muito saber sobre os filhos, como eram, do que gostavam, a quem lembravam, estava ansioso para carrega-los em seu colo, sentir suas pequenas mãos avidas acariciarem sua face, sentia-se ainda mais ansioso principalmente agora pelo nascimento de seu sobrinho, ficou triste por Dom ainda não poder ver o filho, mas sabia que logo estariam juntos novamente, assim que a guerra acabasse, Dom voltaria, Arthur o ajudaria com isso.

Agora parado em frente à porta de Melanie, que fingia ser Teresa, Arthur hesitava em bater, teve um medo infantil de ser rejeitado, medo de que Melanie o visse como uma criança e não como o homem que um dia se tornaria, sabia da estranha diferença de idade em que se encontravam, mas para Arthur não importava, ele via somente Melanie, a sua Melanie.

Desistindo Arthur resolveu não bater, simplesmente abriu a porta e entrou, fechando-a atrás de si.





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Os Guardiões do Tempo: Agentes da Ordem - Parte II" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.