Personas in my Ice Heart escrita por Haruyuki


Capítulo 1
Mask n° 01 - The Indifference (A Indiferença)


Notas iniciais do capítulo

Alguns detalhes sobre esta fic.

— Palácios não serão detalhados, nem Shadows.
— Morgana ajudará Yuuri no mundo real
— Yuuri usará personas dos outros Phantom Thieves assim que liberar Rank 01 e 10. A maioria dos ranks esses serão upados indiretamente, mas serão revelados no final dos capítulos. Phanton Thieves será apenas Yuuri e Akechi Gorou
— Alvos de Mementos serão tratados diferentemente do jogo.
— Yuuri no momento não se importa com detalhes ao seu redor por causa da máscara da Indiferença. Mas irá mudar depois.
— Yuuri só será Katsuki no fim da fic
— Não seguirá fielmente o roteiro do jogo.
— Deixem suas dúvidas e opiniões.



 

Eu acordo bruscamente. Ofegando, me tremendo e suado, olho em volta e percebo estar em um trem. Com a mão direita, retiro meus óculos, limpando o suor do rosto com a manga da jaqueta preta que visto. Da minha bolsa, pego o frasco de um dos meus remédios, o abrindo e coloco uma cápsula na boca, tomando água logo em seguida. Me encosto na cadeira, respirando fundo diversas vezes, me acalmando.

Escuto o aviso que informa as estações, notando que é onde devo desembarcar, e me levanto da poltrona, pegando minha bolsa e minha mala. Desço da minha cabeça o capuz da jaqueta, não me importando que algumas pessoas percebam meu rosto com curativos. Eu não me importo com mais nada.

Olho em volta, decidido a pedir por direções, sem muita pressa. Atrás de mim, o trem parte e logo há o anúncio de outro vindo. Quando menos espero, um alto ruído alcança meus ouvidos e eu os tampo em reflexo, sem entender o que estava acontecendo. Sou empurrado para frente com força, em meio a diversos gritos, não vendo mais nada.

“Ei, você está bem?” Escuto, e com dificuldade, eu abro meus olhos.

Vejo tudo escuro e diversas luzes em forma de linhas dançando ao meu redor. Lentamente tento me levantar, toda dolorida e olho ao meu redor, arregalando os olhos ao ver diversas pessoas no chão, machucadas. Outras pessoas carregando lanternas começavam a ajudar a retirar pessoas feridas dali e eu olho para onde eu estou, vendo a mala completamente destruída entre mim e a parede e percebo que se não fosse ela, eu poderia estar morta.

“Está ferido, garoto?“ Um homem de branco pergunta, me olhando.

Eu pego o que resta da mala e a minha bolsa que também está ali perto, me levantando.

“Eu acho que estou bem.“ Digo, apesar de sentir dores na perna direita e na cabeça.

Ele me ajuda a subir as escadas e me vejo no pátio da estação, onde vejo diversos médicos tratando de feridos. Sinto minhas pernas falharem e quase caio no chão.

“Você está bem?“ Escuto a aproximação de um par de sapatos masculinos e olho para a pessoa que se aproxima.

Fico surpreso ao ver um belo homem de cabelos prateados e olhos azuis, trajando uma calça de grife e um blazer negros com uma blusa branca por dentro.

“Como está se sentindo?“ Ele pergunta, me olhando com a testa franzida. “O seu rosto…“

“Eu já os tinha.“ Respondo, a interrompendo.

“Posso saber seu nome?“Ela pergunta para mim.

“Yuuri Kunogi.“ Respondo, me curvando para ele, antes de ver  tudo escurecer

...

Acordo com a visão desfocada do lado direito e escura do lado esquerdo, reconhecendo apenas a cor bege e branca do ambiente em que me encontro e escutando um beep contínuo, do outro lado, me fazendo deduzir que estou em um hospital. Giro meu rosto, vendo duas pessoas conversando sobre mim.

“...exames físicos apresentaram ferimentos recentes e a presença de componentes no sangue dele. Pelo nome que você me passou, consegui o registro médico dele e pelo que li, ele toma calmantes, anti-depressivos e soníferos.“

“O que o senhor acha disso, doutor?“ Escuto a voz de uma mulher, me fazendo franzir a testa.

”Estresse, dificuldade de dormir, ataques de pânico, pesadelos, traumas… Abuso…” Escuto. “E ele ainda é jovem…“

“Doutor?

“Ele precisa de ajuda, antes que ela pense em se suicidar.“ O doutor diz. “E se vocês são os guardiães dele trate de providenciar isso.”

O barulho que eu faço ao me mexer na cama com violência chama a atenção deles e eu fito para a detetive com a testa franzida.

“Kunogi… como se sente?” Escuto, mas não dou importância ao médico, continuando a fitar a mulher.

“Meu nome é Hiroko Katsuki. A partir de hoje, serei sua guardiã durante um ano.“ Ela diz, com lágrima nos olhos.

Abaixo o rosto e me ajeito na cama.

“Você estava na estação quando o trem descarrilhou e ocasionou a colisão com a plataforma. Teve sorte de sair com ferimentos leves na cabeça e na perna.” O médico fala, e escuto o barulho de algo sendo riscado, o que me faz arregalar os olhos.

O beep começa a tocar mais rápido, logo chamando a atenção deles.

“Ele está tendo um ataque de pânico.” Escuto, vendo vários borrões antes de sentir meu corpo pesar e minha vista escurecer.

Dias depois, recebo alta do hospital e, acompanhada de Katsuki-san e sua família, finalmente vou para o local onde irei viver por um ano. Fico sem falar nada, respondendo apenas por gestos na maioria das vezes, me estabelecendo em um quarto simples. Decidindo dormir, tomo um sonífero e caio de costas na cama, olhando para o teto até sentir as pálpebras descendo dos meus olhos

~x~

Abro os olhos e me vejo cercada por uma grade metálica no meio de um quarto todo azul. Em volta do meu corpo, diversas correntes me cercam, impossibilitando de me mover muito.

“Seja bem vindo a Velvet Room.“ Uma voz arrepiante diz, e um estranho homem narigudo, de baixa estatura e careca surge na minha frente, do lado de fora da gaiola. Meu nome é Igor e estou aqui para lhe fazer uma proposta.“

Franzo a testa, o fitando sem me mover.

“Estou vendo que sua mente é mais distorcida que seus predecessores. Mas não importa. O fato de você estar aqui significa que você está pronto. Yuuri Kunogi, ou melhor, Trickster, mude os corações das pessoas e descubra a verdade sobre você mesmo. Traça seu próprio destino.“

New Tarot Arcana Bond: The Fool ~ Rank 01

Absorvo as palavras dele sem entender, e me assusto ao ver flutuando ao lado dele um livro azul e uma máscara branca e preta.

“Iniciaremos com o seu compendium e seu primeiro parceiro. Você saberá o que fazer, quando chegar a hora. No seu telefone celular, um aplicativo irá guiá-lo pelo seu destino. A medida que seus objetivos se cumpram, mais suporte você receberá.“ Ele diz, parando de falar para dar uma risada. “Agora, nosso tempo está acabando. Até a próxima, Trickster.“

Aceno com a cabeça, sentindo meus olhos pesar. Abro meus olhos, cansada, lentamente reconhecendo estar em meu novo quarto. Relembrando meu sonho com Igor, ergo meu telefone e vejo que há um aplicativo. Um olho preto no fundo vermelho. Ótimo, minhas cores favoritas.

Hoje é o dia em que começo a estudar na minha nova escola, Academia Shujin. Que já cai no meu gosto pelo uniforme preto e vermelho. Decido ao invés de vestir todo o uniforme, usar apenas a calça xadrez preta e vermelha e a camisa branca de manga cumprida com o emblema da escola e o pingente com o número dois na gola alta. Visto uma jaqueta preta que vai até as pernas, e um par de tênis pretos. Finalizo colocando os meus óculos de armação azul e passando a mão nos cabelos mal cortados. Pegando a bolsa escolar, coloco materiais básicos e me dirijo a cozinha, sentindo fome. Lá, encontro o casal Katsuki tomando café.

“Bom dia, Yuuri-chan.“ Escuto Toshiya-san dizer, vendo a mesa cheia de pratos de comida. “Café está pronto.“

Eles me olham confusos e eu me arrasto em direção a cadeira vazia ao lado de Hiroko-san. Me sento, não conseguindo segurar as lágrimas.

“Está tudo bem, Yuuri-chan. Nós queremos apenas o seu bem.“ Ela me abraça, e eu sinto mais um par de braços me envolver, e escuto ao meu lado a voz de Toshiya-san.

“Leve o tempo que precisar para se adaptar a nós. Nós queremos apenas o seu bem.“

Afirmo, mordendo o lábio. E então me assusto ao ver algo surgir na meu campo de visão.

New Arcana Tatot Bond: The World ~ Rank 01



Notas finais do capítulo

Status
Compendium inactive
Personas: 01 - inactive
Arcana Bonds: 02
Masks: 01 - Max Persona Limit
Hearts Changed: 00



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Personas in my Ice Heart" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.