The Last Days escrita por Fabiih Pink


Capítulo 5
4 dias... A escolha


Notas iniciais do capítulo

Cá estou trazendo um capítulo um pouco polêmico, devido à história que conhecemos kkkk tudo poderia ter sido evitado nesse capítulo, mas sem mais delongas, leiam e digam o que acharam.



  Dumbledore havia mandado uma resposta pouco depois que Lily adormecera, dizendo que iria no dia seguinte para ajuda-los, porque estava realmente muito ocupado tentando arrumar um modo de ajuda-los. Eles sabiam que se Dumbledore estava “realmente muito ocupado” tentando ajuda-los é porque a coisa poderia ser mais séria do que eles podiam imaginar, se é que isso fosse possível.

Sirius acabou dormindo lá mesmo, no chão da sala. Enquanto Lily dormia no sofá e James no outro, e só acordaram com um enorme estampido no andar de cima. Todos deram um pulo enorme. Lily pegou Harry no colo, enquanto o James e Sirius empunhavam a varinha cobrindo-os.

  — Me desculpem por isso. — Dumbledore disse ao ver como tinha assustado todos. — Calculei mal o meu pouso. — sorriu tentando acalmá-los.

  — Tudo bem, estamos nos assustando com tudo nesses últimos dias. — o tranquilizou Lilian, colocando Harry que acordara com aquela confusão, de volta no carrinho para fazer o café para todo mundo. — Toma café com a gente, professor Dumbledore?

  — Adoraria, Lily. — disse com o seu sorriso simpático na face. — E então, o que vocês acharam?

— Encontrei um feitiço chamado “Fidelius”, estava em um dos livros com feitiços de proteção da coleção da Lily. — Sirius começou — Mas não sabemos muito bem como ele funciona, não é um feitiço que se ensine em Hogwarts em um dia comum. — murmurou.

— Realmente não costumamos ensinar esse feitiço. Mas ele é realmente muito útil, e por coincidência foi o mesmo que estava estudando ontem quando mandei a resposta a vocês. — contou — Acho que deve ser uma resposta para o nossos problemas.

— Nossos problemas? Não tem que tomar esse problema como seu, professor Dumbledore. Já fez demais em nos avisar. — James disse.

— Meu caro James, tudo o que eu puder fazer para ajuda-los, eu farei. — retrucou — Vocês são importantes para mim, conheço vocês desde que eram crianças, e saber que a vida de vocês corre perigo e não fazer nada, é algo inadmissível.

— Não sabe como somos gratos por isso, professor Dumbledore. — disse Lily servindo-os de café e torrada, e em seguida colocando suco de abóbora sobre a mesa. — Querido, pode pegar a mamadeira do Harry?

— Claro. — James levantou e foi até o armário pegar a mamadeira e colocar leite para dar ao filho.

— Mas então, o que acha que devemos fazer? — Sirius perguntou ao professor.

— Acho que devem escolher alguém para ser o fiel do segredo, alguém que mais ninguém saiba. Alguém que não conte para ninguém a não ser que vocês peçam. — disse enigmático — Mas devem ter total confiança na pessoa.

— É uma escolha fácil. — James disse.

— Concordo. — Lily sabia em quem o marido pensava.

— Creio que não. — cortou Dumbledore — Eu sugiro a vocês que pensem muito bem em quem irão confiar, pensem em todas as possibilidades de falhas... Sugiro que pensem pelo menos até o dia de amanhã, sei que parece que o tempo de vocês está correndo cada vez mais rápido, mas é exatamente por isso que devem ser mais cautelosos a cada segundo que se passa.

— Eu concordo com Dumbledore. E sei o que você está pensando, James. — Sirius começou — Mas, não é uma escolha que deve ser tomada desse jeito, sem ponderar tudo cautelosamente antes de decidir.

Eles ficaram algum tempo em silêncio, enquanto comiam e bebiam um pouco, e sabia que tanto Sirius quanto o próprio Dumbledore tinha razão. Então decidiram que realmente precisaram pensar.

{...}

  Depois de tomarem o café da manhã, Dumbledore aparatou novamente, e Sirius os deixou para que conseguissem pensar em tudo o que deveriam pensar.

— Sirius é a melhor escolha. — Lily dizia a toda hora.

— Sirius não é a melhor escolha. — James corrigiu, quando ela disse aquilo pela enésima vez — É a escolha mais óbvia. — corrigiu.

— Tem razão! — exclamou pensando como o marido — Todos vão recair para cima dele. Quero dizer, ele será a primeira pessoa que será procurada quando Voldemort descobrir que não consegue nos encontrar, ele não é burro a ponto de não entender o que fizemos. — comentou um pouco espantada e assustada — Vai torturar Sirius...

— Sirius, eu tenho certeza, que não se importaria com isso. Ele não diria onde estamos para ninguém que nos oferecesse ameaça, mas ele pode ser obrigado a dizer e isso não podemos arriscar, ele sabe disso. Por isso disse que precisávamos pensar em tudo, ele sabe que não pode ser o fiel do segredo. — James disse encaixando tudo. — Então quem será a pessoa que nunca desconfiaram estar com nosso segredo?

— Acha que desconfiaram do Peter? — indagou Lily. — Quer dizer, mesmo ele sendo seu amigo, ele nunca foi o melhor amigo. Na verdade, ele é seu maior admirador.

— Peter é perfeito! — sorriu James com a ideia da mulher da sua vida.

{...}

A campainha tocou e sabiam quem era, haviam mandado um patrono para o Peter pedindo que viesse até a casa deles o mais rápido possível, pois era urgente.

— O que é tão urgente? — indagou Peter, que não sabia de nada o que estava acontecendo.

— Senta, que precisamos te contar uma coisa. — James disse indicando o sofá.

— Estão me deixando nervoso. — acusou.

Eles começaram a contar tudo, desde o dia em que souberam da notícia. Disseram também que não haviam contado para ele, porque não conseguiam pensar em mais nada a não ser em um jeito de mudar aquilo que estava para acontecer.

— Existe um feitiço que pode nos ajudar. O feitiço “Fidelius”, transforma uma pessoa que escolhermos a única que pode saber o que escondemos e também a única que pode dizer para alguém. — explicou Lily.

— Queremos que você seja essa pessoa. — pediu James.

— Eu? Por que eu? Por que não o Sirius? Achei que fosse a primeira pessoa que vocês pensariam em uma situação dessas. — quis saber, totalmente confuso.

— É exatamente por isso que não pode ser ele. Todo mundo saberia que ele foi a primeira pessoa que iriamos pensar. — James explicou

— E o Remus seria a segunda, você a terceira... Mas não há outra pessoa que confiemos a não ser vocês. — Lily contou.

— Se é assim, eu fico feliz em poder ajudar. Eu aceito, e pode ter certeza que não irão se arrepender de terem me escolhido. — Peter disse, sentindo-se honrado. — Farei tudo para salvar o Harry.

— Sabemos que não iremos. — sorriu Lily. — E eu agradeço imensamente por isso.



Notas finais do capítulo

E então? O que acharam? Acham que eles deveriam ter escolhido quem, no lugar do Peter? Levando em conta que já sabemos o que essa escolha resultou kkk
Dia 22 tem mais!



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "The Last Days" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.