Além do Tempo escrita por Tha


Capítulo 7
Capítulo 6


Notas iniciais do capítulo

Até a notas finais, espero que gostem e boa leitura :)



O telepata da família Cullen foi embora para o Alaska no mesmo dia do incidente para pensar, a lembrança da garota que mexeu com o seu fraco coração humano, começou a ficar fresca em sua mente. Ele não conseguia entender como aquela menina era tão parecida com a sua Maire, a cena do refeitório ficava se repetindo em sua cabeça varias vezes.

— Edward? – chamou Tânya Denali se aproximando

A loira andou até onde ele se encontrava, se agachou ao seu lado e olhou para o céu vendo as estrelas brilhando. O silencio apareceu apenas o som dos grilos era ouvido, os dois vampiros estavam imóveis, Tânya tinha deixado o seu primo sozinho para pensar, mas acabou ficando preocupada depois que Carlisle havia ligado para saber como estava o filho adotivo.

— Olha Edward – a Denali olhou para o ruivo – Você não pode deixar a tristeza se apoderar de tudo, reaja primo.

— Eu vi tortura no olhar dela – sussurrou Edward finalmente

— Alice contou a Carlisle o que aconteceu hoje na escola, estou sabendo da sua história com Maire, e preocupado Carlisle me contou o que ocorreu. Você sabe que ela não é Maire.

— Então por que ela é tão igual?

— Já escutou falar em reencarnação?

— Não pode ser isso, Alice falou que ela iria virar melhor amiga de uma humana, mas...

— Você não acredita que possa ser a humana que vocês viram hoje no refeitório?

Edward olhou para Tânya sem saber o que responder, ele temia que tudo se repetisse. A loira deu um sorriso tranquilizador para o primo e olhou para o céu novamente, e assim se passou a noite de Edward.

Já Bella chorou mais um pouco, porém ela sabia que não poderia continuar assim então secou uma lágrima teimosa, levantou-se da cama, saiu do seu quarto, desceu as escadas e encontrou os seus amigos reunidos na sala conversando.

— O que vocês estão discutindo sem mim? – perguntou Bella

O trio de ouro olhou para a menina Swan como se fosse um fantasma, eles estavam preocupados com ela, mas ao ver o seu rosto um pouco melhor a preocupação foi embora.

— Estávamos discutindo sobre isso – Rony se levantou, andou até Bella lhe entregou um jornal

A manchete ‘’ O caos está se instalando em Seattle’’ estava escrita em letras garrafais e em negrito.

— Se isso chegou ao Profeta Diário é que o negócio está feio – apontou Harry

— Falou o estrelinha do profeta – ironizou Bella olhando para ele e ela recebeu uma careta vinda de Harry – Mas isso é verdade, quem escreveu essa matéria?

— Ninguém mais, ninguém menos que Rita Skeeter – Hermione cruzou os braços

Bella conseguiu sentir o deboche vindo da amiga, ela sabia que nenhum dos três gostava de Rita, mas os textos sensacionalistas vindos da repórter faziam com que o departamento de execução das leis da magia desse altas risadas. Porém Isabella começou a ficar irritada com a jornalista quando a mesma publicou um texto falando do ministério e seus funcionários.

A morena teve que se segurar para não matar a Skeeter, mas o profeta diário tomou uma providência e tirou ela da equipe do jornal.

— Mas a ela não faz mais parte da equipe do profeta diário? – perguntou Bella estranhando olhou novamente para o jornal vendo tudo se mexer

— Isso é verdade, mas ao que parece eles pegaram ‘’emprestado’’ o texto dela – respondeu Rony fazendo aspas com as mãos

— E ainda a matéria está falando que o ministério não está fazendo nada para conter uma possível exposição – Falou Harry

Os quatro ficaram conversando sobre o que iriam fazer até que Rony começou a dormir sentado, Bella o zoou falando que a idade havia chegado, o ruivo ia lançar um feitiço nela, mas acabou acertando um vaso.

— Melhor irmos dormir – Hermione deu uma pequena risada e se levantou

A loira subiu junto com Rony fazendo com que Harry e Isabella ficassem sozinhos na sala, o bruxo abraçou a amiga e a checou para ver se estava tudo bem.

— Estou bem – Isabella deu um sorriso fraco

— Bells, não sou o melhor conselheiro, mas pense que Cedric está lhe vigiando e com toda certeza ele não gostaria de vê-la chorando – falou Harry

— Eu sei, por isso vou encarar aquela copia fajuta todos os dias.

O menino Potter deu risada, bagunçou o cabelo dela e correu estada a cima antes que ela lhe lançasse um feitiço. Isabella subiu para o quarto e assim que encostou a cabeça no travesseiro foi tomada pelo sono.

No dia seguinte, os quatro conversaram mais um pouco sobre o assunto e decidiram fazer uma pequena varredura na floresta a noite atrás de algo que pudesse fazer com que colocasse o mundo bruxo em risco ou pelo menos algo suspeito.

Assim que chegaram na escola, Bella respirou fundo, checou a sua varinha que estava guardada na mochila e saiu do carro. Todos os alunos olharam para ela e começaram a cochichar sobre o ocorrido no refeitório no dia anterior, a morena não deu atenção para eles e andou para dentro do prédio.

Do outro lado do estacionamento estava a família Cullen, Alice olhava para Isabella na esperança de ter uma aula com ela, mas a vidente estava pensando no seu irmão e como ele ficou paralisado ao ver a morena.

— Ela é tão parecida com a Maire – sussurrou Emmett

— Emm, você só sabe como Maire era por causa de um desenho que Alice fez com Edward contando os detalhes – resmungou Rosalie

— Mas você não pode negar que a garota nova é parecida – indagou Jasper

Rosalie deu de ombros e se virou para Alice que olhava os novatos com interesse.

— Alguma visão sobre o Edward? – perguntou a loira

— Não, ele ainda não tomou nenhuma decisão – respondeu Alice

Durante todo o intervalo os bruxos perceberam que a família estranha não parava de olhar para eles.

— Descobriu algo deles? – perguntou Harry

— Bem, vamos ser mais profissionais Harry – sussurrou Bella sem que ninguém percebesse ela sacou a varinha e fez um meio círculo – Abaffiato 

— Agora sim – Hermione deu um sorriso para a morena – Ainda não descobrimos nada sobre eles

— Sabe quem eles estão me lembrando? – a bruxa mais velha olhou para os três – Sanguini

— Mas Sanguini é um vampiro e... – Rony se auto interrompeu e olhou para a família estranha – Por Dumbledore.

— Acho que você pegou a essência.

— Pelo que eu sei iriamos ter um professor que era um vampiro, Trocarte se não me engano – falou a menina Granger

Eles começaram a discutir sobre o assunto durante o intervalo inteiro, não deixando brechas para que ninguém de fora ouvisse. Quando tocou o sinal Bella foi para sua aula de Biologia e se sentou na primeira bancada da esquerda, ela percebeu que os trouxas a olhava e depois olhava para a cadeira do seu lado que estava vazia.

A aula de biologia tinha os mesmos princípios das aulas de herbologia, mas para Bella era legal conhecer as coisas pelo ponto de vista dos trouxas e assim se passou a aula do sr. Banner até que chegou a aula de educação física, ele estaria sozinha novamente.

Isabella começou a andar lentamente até o ginásio, mas quando estava passando no corredor externo um frio intenso a atingiu, ela parou olhou para o lado vendo que a janela estava ficando congelada.

— Mas que merda – sussurrou ela

A bruxa recomeçou a andar dessa vez mais rápido e sua cabeça estava a mil pensando como um dementador iria parar ali até que ela escutou um grito horrorizado. Bella parou novamente ficando em silencio, outro grito foi ouvido, ela largou a mochila dela apenas pegando a varinha e saiu correndo em direção ao grito. Cada vez mais o frio ia aumentado assim que ela pegou o caminho certo.

Assim que chegou viu um dementador atacando uma pessoa, Bella se concentrou em uma lembrança boa e que fosse forte o suficiente para conjurar o seu patrono.

— EXPECTO PATRONUM! – Um feixe branco saiu de sua varinha e ele começou a criar forma de um simples morcego que voou rapidamente até o dementador que se virou para ver quem o atrapalhava

O patrono o atingiu em cheio, o dementador deu um grito e começou a voar para longe rapidamente, assim que ele desapareceu Bella olhou para pessoa que estava sendo atacada e era nada mais nada menos que Jéssica Stanley.

— Você esta bem? – perguntou Bella se aproximando

— É acho que estou bem, mas o que era aquela coisa? – perguntou a menina Stanley

— É apenas algo da sua imaginação – respondeu Bella ajudando Jéssica a se levantar e sem que a trouxa percebesse ela apontou disfarçadamente a varinha – Obliviate.

A ruiva se virou para Bella para falar algo, mas acabou esquecendo.

— Aconteceu alguma coisa?

— Claro que não...

— Jéssica Stanley, prazer você é...

— Isabella Swan.

Devidamente apresentadas, as duas voltaram para a escola em silencio, Jéssica estava tentando entender como foi parar na floresta, mas sua mente não lhe dava uma explicação.

— Acho que alguém perdeu uma mochila – Jéssica apontou para o chão

Bella olhou também vendo a sua própria mochila jogada.

— Verdade, vou leva-la ao achados e perdidos talvez o dono apareça – falou Bella pegando a mochila

Elas voltaram para a escola e voltaram a fazer o que deveriam, a bruxa estava se repreendendo por usar uma magia de grande porte perto de uma trouxa, mas foi por uma causa nobre e ainda conseguiu apagar a memoria da humana.

Só que ela não sabia é que havia uma pessoa a vigiando, a pessoa sorriu ao ver que suas suspeitas foram confirmadas e foi correndo contar ao seu mestre sobre o ocorrido.

— Mestre, mestre – chamou assim que chegou ao local de encontro – É verdade, pode contar para a madame Bennett.

O mestre olhou para o servo e deu um sorriso maligno.

— Está na hora – sussurrou o mestre.  



Notas finais do capítulo

E então gostaram? Espero que sim ♥
Comentários para o capítulo, perguntas ou críticas podem mandar elas são bem vindas
Bjs Bjs Tha



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Além do Tempo" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.