Além do Tempo escrita por Tha


Capítulo 23
Capítulo 22


Notas iniciais do capítulo

Nos vemos lá embaixo, espero que gostem e boa leitura :)



Delfi aparatou de lá deixando o menino plantado ali, que olhou para trás vendo todos se preparando novamente, o som do sino da igreja próxima tocou ecoando por toda cidade silenciosa, Christopher se virou para frente observando os outros e deu um sorriso irônico.

Tânya Denali sentiu um arrepio percorrendo toda a sua coluna e olhou para Zafrina que estava do seu lado, as duas vampiras sabiam que algo estava errado o que elas viram era criaturas asquerosas aparecendo pelas paredes destruídas. Tânya viu Irina sufocar um grito e olhou para frente vendo o seu pior medo se transformando em realidade.

Alice Cullen como não tinha nenhum medo viu apenas algumas fumaças pretas mudando de forma rapidamente a medida que avançavam, ela ouviu um rugido ao longe, mas logo viu algo estranho se aproximando deles rapidamente.

— Tá de sacanagem que é uma Manticora – murmurou Luna ao lado de seu marido

— E aquilo são os bichos papões – falou Harry evitando olhar para eles

— Quando Delfi falou que aprimorou com criaturas ela não estava brincando – resmungou Jorge – Tem até uns de seus velhos amigos Harry, o basilisco.

Christopher manteve o sorriso até que sem aviso prévio ele ‘’explodiu’’ deixando apenas uma espessa nevoa preta no chão, Isabella arregalou os olhos não acreditando no que estava vendo e começou a recuar. Nisso as criaturas avançaram menos a nevoa que recuou até o prédio, tudo começou a ficar em câmera lenta para a bruxa.

Vamos Isabella não fraqueje— Uma voz feminina sussurrou em seu ouvido a fazendo olhar para um lado e para o outro não encontrando nada

Um bicho papão avançou tentando alcança-la, mas...

Ridikkulus – o feitiço saiu da varinha o acertando em cheio fazendo ele virar uma coisa engraçada

E a luta retornou, se virmos Seattle de cima veríamos varias luzes coloridas saindo de varinhas, rosnados e uivos sendo ouvidos, vamos nos aproximar agora de Edward Cullen. O vampiro estava finalizando a morte de um recém-criado quando viu Dimitri Volturi em seu campo de visão, mas ao lado dele estavam Jane e Alec dificultando o ataque do telepata.

E Aro não o vimos mais desde que ele ficou para falar com a mulher lá pensou Alec tendo o seu pensamento capturado pelo ruivo

Por que não estou conseguindo atingir o Cullen? Se perguntou Jane irritada

— Edward – chamou Emmett jogando um Inferius no chão sem vida – O que você está olhando?

— Jane não está conseguindo atingir Jasper, algum bruxo deve ter jogando um feitiço de proteção – respondeu o ruivo ainda observando Dimitri – E Alec está se perguntando onde está Aro, Delfi deve ter feito algo com eles, já que não vimos Caius e Marcus.

— Você está pensando em fazer alguma coisa? Dimitri?

— Virou leitor de mentes Emmett?

— Não quem me dera, seu olhar está mortal toda vez que olha para o Volturi, que ajuda?

Edward olhou para o irmão o vendo estralar os dedos e sorrindo diabolicamente.

— Claro – concordou o ruivo

Os dois começaram a correr em direção aos três Volturi que os viram, antes que Jane utilizasse o seu dom, Hermione lançou o feitiço.

— PROTEGO MAXIMA! – berrou ela e em seguida Jane gritou – O feitiço se virou para o feiticeiro, vaca.

Emmett não perdeu o embalo e pulou encima Alec o jogando no chão, colocou o pé no peito do Volturi e puxou a cabeça pelos cabelos a arrancando, antes que ele fosse para Jane, Felix apareceu e o chutou para longe.

— Procure alguém de seu tamanho, Cullen – provou

— Acabo de encontrar, Felix – murmurou Emmett desviando do ataque do Volturi e atacando em seguida jogando Felix pelo asfalto que foi quebrando a medida que o vampiro ia passando

Já Edward via todos os ataques de Demitri e desviava, mas o rastreador também bloqueava todos os movimentos do telepata, bem quase todos, o telepata segurou o Volturi pelo braço e o lançou em direção a um vidro de uma loja que se quebrou disparando o alarme de segurança.

— Ora essa Edward esperava mais de você – provocou Demitri fazendo Edward rosnar

— E você é tão previsível Demitri, acho que Jane não está fazendo um bom trabalho – Edward viu o Volturi rosnar ainda mais irritado e o atacar

Enquanto isso do outro lado Jasper matava dois vampiros ao mesmo tempo e partia para outro o matando com a mesma rapidez, a mesma coisa era para os lobisomens e bruxos.

— Jasper – chamou Rony e sinalizou para o vampiro se aproximar – Temos que abrir espaço até o prédio.

— Como se tem uma puta serpente no caminho – Jasper apontou para o Basilisco

— Aquilo é um Basilisco, ele petrifica a pessoa que o olhar nos olhos, da última vez que vimos um desses ele morreu quando Harry o matou utilizando uma espada, mas agora não temos uma espada.

— Tá, tá como se mata isso?

— Eis a questão – O ruivo viu um monte de inferius correndo em direção aos dois - Cistem Aperio.

— Uou, essa foi boa – elogiou o loiro vendo aquelas coisas estourando como se fossem bolhas

— Quando tiver a resposta lhe falo.

Jasper viu Rony se afastando e lançando vários feitiços, o vampiro voltou a se concentrar vendo um bruxo se aproximando de Alice que estava ocupada tentando matar uma criatura que Jasper não sabia identificar.

— Ah você não vai fazer isso – murmurou o Hale correndo até eles

O bruxo se virou ao escutar o rosnado do Jasper tentou atacar, mas começou a se sentir confuso uma hora estava rindo e no mesmo instante começava a chorar desesperadamente, sentia dor, depois alegria e tristeza logo depois.

— O que você está fazendo.... – uma gargalhada saiu do bruxo – Comigo?

— Sendo o seu pior pesadelo – respondeu Jasper sorrindo sarcasticamente se aproximou do bruxo, colocou as mãos uma de cada lado do rosto e girou para o lado escutando os ossos se quebrarem. – Alice, você está bem?

A vidente se virou para o marido após matar a criatura e sorriu tranquilizadoramente afirmando com a cabeça, mas o sorriso desapareceu ao ver Esme com problemas.

— Mamãe está com problemas – Alice apontou para onde a mãe se encontrava

— E lá vamos nós.

Aquela confusão se estendia cada vez mais, Edward conseguiu matar Demitri com um pouco de esforço, Emmett derrotou Felix e Jane acabou fugindo indo para dentro do prédio, mas ao verem a névoa preta envolvendo a porta do prédio e o Basilisco parado na porta também resolveram recuar a mando de Hermione.

— Voltaremos amanhã e acabaremos com isso – falou a ministra recuando e olhando mortalmente para Delfi que olhava tudo da janela.

Todos que sobraram recuaram até uma igreja o que alguns achavam irônico, Isabella e Edward ficaram por último, a morena olhou para cima vendo varias estátuas de anjos e santos no teto tentando imitar uma igreja de Roma.

— Vai servir – murmurou a bruxa atraindo a atenção do ruivo

— O que vai servir? – perguntou

— Você vai ver, sempre quis fazer isso – sorriu de lado e levantou os braços sabendo que todos que estavam dentro também a observavam – Piertotum Locomotor.

Quase que automaticamente todas as estátuas daquela igreja ganharam vida atendendo ao chamado da bruxa, Amum teve que coçar os olhos para ver se aquilo não era sua imaginação lhe pregando peça. Os bruxos sorriram ao verem as estatuas andando até a frente se posicionando para proteção, Bella e Edward entraram na igreja após a bruxa falar algumas coisas e acenou para Hermione.

— Salvio Hexia – Falou a loira com a mão esquerda para estendida e a outra segurando a varinha fez o movimento para baixo – Pronto.

Todos suspiraram cansados, Edward olhou para a morena e viu um corte na bochecha dela, sem poder se segurar o vampiro tocou levemente o ferimento a fazendo estremecer. Harry se aproximou dos dois, e Bella se apoiou no amigo que a levou para um banco onde estavam Jorge, Hermione, Luna, Rony e Renesmee conversando, logo Draco se ajuntou a eles. O vampiro andou até sua família se sentindo cansado.

— Temos que arranjar um jeito de matar aquele Basilisco e o que é aquela coisa preta? – perguntou Jorge

— Um obscurial – sussurrou Bella

— Obscurial? – questionou Draco sem entender

— Um Obscurial, é um bruxo ou bruxa que tem sua magia reprimida, a pessoa tem medo ou raiva do que é e acaba se tornando uma ótima hospedeira para o Obscuro – resumiu Luna calmamente – Até agora sabemos que a conversa com o hospedeiro pode funcionar para acalma-lo e o fazer voltar a sua forma normal, o avô de Rolf viu um desses de perto em sua época.

— Newt Scamander, viu um obscurial? – perguntou Hermione curiosa

— Pelo que eu sei, sim, foi na época de Grindelwald.

Os sete ficaram conversando até que os Denali e os Cullen falaram que iriam vigiar o local já que não dormiam, e os bruxos e lobisomens acabaram descansando para o dia seguinte.

— Podemos falar para eles sobre os dons que alguns de nós tem – falou Eleazar – Talvez isso pode ajudar

— Talvez, mas não sabemos se os outros concordam – murmurou Tânya olhando ao arredor

— Vamos ver isso amanhã – decretou Carlisle  

Já no prédio onde se encontrava Delfi, ela ouvia seus aliados discutindo em plenos pulmões que eles iriam perder essa causa.

— SILENCIO! – berrou ela os fazendo ficarem quietos

— Delfi, se me permite falar – começou uma mulher olhando para a sua chefe – Eles estão em maior número, mesmo que alguns tenham morrido...

— Cale a porra da sua boca – Delfi olhou a mulher mortalmente – Não quero ouvir mais vocês falando disso.

A bruxa se levantou da cadeira e subiu para o seu quarto que se transformou em um escritório.

— Estou vendo que vou ter que fazer isso sozinha – resmungou irritada fazendo o escritório voltar a ser um quarto, deitou na cama conjurando feitiços na porta de seu quarto para absolutamente ninguém entrar e acabou adormecendo.

Continua....



Notas finais do capítulo

E então gostaram? Espero que sim
Comentários para o cap, perguntas ou criticas podem fazer elas são bem vindas
Bjs Bjs Tha



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Além do Tempo" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.