Além do Tempo escrita por Tha


Capítulo 13
Reunião


Notas iniciais do capítulo

''Oh, oh my love, Oh my darling'' começamos o capítulo de hoje com a música do filme Ghost, por que as coisa vão começar a ter uma pegada mais romântica com nosso amado casal, mas se vocês pensam que só vai ficar no mela-mela estão enganados.
Mas chega de enrolação e boa leitura :)



Cada um se localizava em um lado da grande sala e então começaram as apresentações.

— Bem, sou Isabella Maire Swan, trabalho na MoM como chefe do departamento de execução das leis da magia. – Se apresentou a morena

— Harry Potter, trabalho ao lado de Bella, sou chefe dos Aurores que podemos chamar de ‘’policiais’’.

— Rony Weasley, não trabalho na MoM, porém já trabalhei ao lado de Harry e Bella.

— Hermione Granger, ministra da magia. Sou o que vocês podem chamar de ‘’líder'' ou '' autoridade máxima''. 

Após a apresentação dos bruxos, foi a vez dos transformos.

— Sam Uley, alfa da matilha, e esse são Jacob Black, Seth e Leah Clearwater, Paul, Embry e Jared. 

Cada um que era mencionado acenava ou balançava a cabeça, Jacob olhou para Bella com respeito e admiração a achando também extremamente linda o que fez Edward se remexer no lugar incomodado. Chegou por fim a vez dos Cullen.

— Sou Carlisle Cullen – Se apresentou o loiro fazendo Bella inclinar a cabeça e entendeu que foi ele quem lhe enviou a carta – Essa é Esme minha esposa e esses são os meus filhos Edward, Rosalie, Emmett, Jasper e Alice.

— Certo, as apresentações foram feitas, vamos direto ao assunto – pediu Jacob

Cada um contou as informações que receberam, mostraram as varinhas cada uma tinha um formato e um tamanho diferente. Os bruxos explicaram rapidamente que as varinhas escolhem os bruxos e não eles que escolhem as varinhas, logo Bella pegou a dela mostrando que sua varinha ficava totalmente equilibrada em sua mão.

— Ontem quando matei um bruxo das trevas, consegui ler a mente dele antes de sua morte – revelou Bella

Edward olhou para a morena surpreso ela também lê pensamentos... Será que não vai parar de me surpreender?

Hermione fez um gesto para a amiga continuar.

— Utilizei um feitiço chamado ‘’ Legilimens’’, ele permite que acessemos os pensamentos de outra pessoa – explicou rapidamente como o feitiço funciona – Basicamente o bruxo estava à procura dos Cullen, mais especificamente o Edward, para terminar o serviço de seu amigo que foi morto. Ele foi a mando de uma outra pessoa, uma mulher, não consegui ver o rosto dela porque o idiota ficava olhando para baixo.

— Conseguiu escutar alguma coisa? – perguntou Sam se desencostando da parede

— Não, mas quando ele olhou para o lado vi mais sete pessoas, claramente eram vampiros três deles vestiam roupas normais e os outros quatro mantos pretos...

— Os Volturis? – questionou Rosalie interrompendo Bella

— Desculpe, quem são os Volturis? – perguntou Seth

— São a autoridade máxima dos vampiros, são eles que fizeram as leis e as fazem valer vigiando todos que tentam burlar elas – respondeu Edward

— Eles devem estar se aliando ou infiltrados não sei – supôs Rony – Edward, um feitiço quando muito bem usado deixa marcas ou cicatrizes até mesmo em não trouxas.

— Trouxa? – perguntou Paul se controlando para não rir

— É assim que chamamos as pessoas que não possuem ‘’magia’’, ou seja, não nasceram bruxos. Aqui na américa os humanos são chamados de No-Maj, não mágicos, cada país tem sua dominação para os humanos. – explicou Harry olhando feio para o lobisomem – Voltando Rony iria pedir para vermos a cicatriz.

Edward olhou para Carlisle procurando uma orientação, o patriarca balançou a cabeça em afirmação. Suspirando o ruivo ergueu a camiseta mostrando uma grande cicatriz em sua barriga, Bella se aproximou hesitante e observou a cicatriz.

— Seria bom se tivéssemos alguém da Lufa-Lufa, mas vamos descobrir qual era o feitiço talvez eu de um jeito nisso – Ela se afastou permitindo que o telepata respirasse – Você se lembra qual era a varinha?

— Era a branca – Edward apontou para ela

— Ok vamos nessa – Hermione apontou sua varinha para a outra - Prior Incantato

A varinha tremeu um pouco e depois parou fazendo aparecer uma sombra encima dela era o nome do último feitiço que foi utilizado.

— Diffindo – leu Rony – Ele é um feitiço que corta ou rasga o oponente, no caso esse bruxo utilizou em você para impossibilita-lo de ataca-lo como defesa.

— Se quiser que eu faça alguma coisa vou ter que abrir a cicatriz e depois cura-la – Bella olhou nos olhos do ruivo que balançou a cabeça confiando na bruxa – Ok então, não vou fazer na frente de vocês poder ser um pouco traumático para os mais jovens. Rony coloque suas especialidades na mesa para eles comerem.

— Opa, aí você falou a minha língua e fiquem tranquilos Cullen tem alimentos para vampiros também – Rony começou a tagarelar atraindo a atenção para ele tirando o clima sério da sala

Bella fez um sinal para Edward o chamando, ele andou até ela e os dois subiram as escadas para os outros não escutarem os prováveis gritos que Edward iria dar.

— Pode entrar – Bella deu espaço para o telepata entrar em seu quarto

O ruivo olhou para todos os cantos do quarto da bruxa vendo um quarto de uma adolescente normal, havia uma estante cheia de livros alguns provavelmente de magia, uma escrivaninha com uma pena, um tinteiro e uma caneta para escrever cartas, mas em cima da cama havia um notebook.  

— Achou que iria ter um caldeirão, frascos de poções e uma vassoura tendo vida própria? – perguntou a morena dando uma leve risada

— Bem...

— Não fique envergonhado, não fico chateada com isso – Ela deu de ombros

— Acho que é tudo novo, então a definição de bruxa vem de filmes.

— Entendo, vamos começar, levante a camiseta, respire fundo e tente suportar a dor.

Edward fez tudo que ela pediu e começou a observar atentamente, ele sabia que Isabella tinha a fisionomia de Marie, mas se permitia pensar que era uma versão ainda mais linda dela. A Swan tinha a mesma cor dos olhos, assim como a cor da pele e dos cabelos, provavelmente tinham a mesma altura, porem o que as diferenciava era o modo como viam as coisas.

Marie era mais quieta e tímida, já Isabella era determinada e extrovertida.

— Diffindo – conjurou fazendo com que uma luz clara atingisse a pele de ‘’mármore’’ do ruivo, ele mordeu o lábio segurando o grito – Pronto agora vamos a última parte... Vulnerar Sanentur

O vampiro soltou o lábio soltando o ar preso e olhou para o lado travando em seguida vendo uma foto era ele... Pera não era ele, mas como aquele cara era igual a... Ele? Edward ouvia Isabella repetindo o mesmo feitiço mais duas vezes e depois ficou quieta.

— Seu nome era Cedric Diggory, pertencia a casa de Lufa-Lufa – sussurrou ela se sentando ao lado de Edward – Ele morreu em um torneio tribruxo após um comensal da morte lhe lançar a maldição da morte.

— Mas como ele é igual a mim? – perguntou o vampiro em tom baixo

— Me faço a mesma pergunta toda vez que te vejo.

Os dois se olharam em silencio estudando um ao outro.  

— Você também é igual a uma mulher que conheci... Ela foi o meu primeiro amor enquanto ainda era humano. – falou Edward quebrando o silencio

— Qual era o nome dela?

— Marie.

Isabella ficou surpresa com a coincidência de nomes e por eles terem perdido aqueles por quem já amaram. Passaram mais alguns segundos em silencio e Bella se levantou.

— Vamos eles já dever estar sentindo nossa falta ainda temos que decidir o que iremos fazer. – falou Bella indo em direção a porta – Alohomora.

A mesma se abriu magicamente, Bella olhou para Edward que também tinha se levantado, ele passou por ela que fechou a porta e os dois desceram para se reunir com os outros que conversavam calmamente.

— Ahh, sapos de chocolate – a menina Swan correu para pegar um – Rony você é o melhor.  

O Weasley deu um sorriso convencido e Hermione lhe deu um tapa no braço. E todos voltaram ao ponto principal da ‘’reunião’’, acabaram por se dividirem em grupos mistos para fazerem rondas tanto noturnas quanto diurnas, Hermione ainda estava querendo ir para New York para ver se a Macusa realmente caiu e Bella foi designada a ir até Seattle para ver de perto o movimento trouxa.

— Peço para levar um dos Quileutes e um dos Cullen – pediu Isabella

— Claro – Deixou Hermione

— Humm dos Quileute: Jacob e dos Cullen :Edward – escolheu ela

A reunião se encerrou ao repassar todos os cuidados e as maneiras de pedir ajuda um ao outro, cada um se despediu de um jeito. A menina Swan deu um sorriso tranquilizador para Edward que acenou, quando a porta se fechou Alice se virou para o seu irmão mais velho com um sorriso de orelha a orelha.

— Você pensa que não te conheço? – perguntou a vidente socando o braço dele

— Vai se fuder Alice – xingou o ruivo fazendo com que a baixinha gargalhasse.

Continua...  



Notas finais do capítulo

E então gostaram? Espero que sim
Comentários para o capítulo, perguntas ou críticas podem fazer elas são bem vindas
Bjs Bjs Tha



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Além do Tempo" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.