A Revolução da Tecnomagia escrita por JMFlamel


Capítulo 9
Aulas Diferentes


Notas iniciais do capítulo

Finalmente sabemos quem vai lecionar Estudo dos Trouxas e Defesa Contra as Artes das Trevas. Mas ninguém prometeu queseria fácil, principalmente a segunda.



CAPÍTULO 8

 

AULAS DIFERENTES

Já era de se esperar que o início do ano letivo fosse uma incógnita em algumas matérias, tais como Estudo dos Trouxas, com a morte da professora Charity Burbage pelas mãos de Lord Voldemort, no ano anterior, bem como de Defesa Contra as Artes das Trevas, depois que Severo Snape havia sido morto, também por Voldemort. Quanto a Poções, o Prof. Slughorn permaneceria lecionando, então não haveria solução de continuidade.

—Quem será que vai assumir Defesa Contra as Artes das Trevas? A Profª McGonnagall não disse nada ontem. – Hermione estava curiosa.

—Uma possibilidade seria a própria Diretora assumir, mas ela já tem a disciplina de Transfiguração – disse Harry – Só não poderia ser outra criatura do tipo da Dolores Umbridge.

—Eu soube que você passou um mau período com ela no seu quinto ano, Harry. – comentei – E que ela ocupava um alto cargo no Ministério, durante o domínio de Voldemort.

—Sim, Kadu. – concordou Harry – Ainda tenho alguns vestígios das cicatrizes ocasionadas pelos cortes que foram feitos quando ela me mandou copiar frases.

—As Penas de Punição foram proibidas no Brasil, em 1966. Fiquei admirado quando soube que ainda eram usadas aqui na Grã-Bretanha. – disse, enquanto Harry me mostrava o dorso da mão. Ainda era possível ver algumas finas linhas esbranquiçadas, restos das frases cortadas na sua pele, enquanto seu sangue escrevia as frases.

—Aquela sapa. – disse Rony – Eu soube que foi rebaixada a Chefe de Faxina no Ministério. Bem que merece mesmo estar limpando privadas.

—Sou obrigada a concordar, mano. – disse Gina, de mãos dadas com Harry, em frente ao irmão – Aquela lá conseguiu ser uma unanimidade, ninguém gosta dela.

—Vocês não chegaram a ver o que eu e Harry vimos. – disse Hermione, fechando os olhos enquanto se lembrava – Eu estava com a aparência de Mafalda Hopkirk e Harry com a de Albert Runcorn, quando penetramos no Ministério à procura de uma das Horcruxes.

—O medalhão de Salazar Slytherin, que estava com aquele monstro da Dolores Umbridge. – Harry recordava-se daquela ocasião – Ela interrogava Mary Cattermole, na presença de Dementadores. Hermione a estuporou, enquanto eu afastava os Dementadores com um Patrono. E a desgraçada ainda usava o olho mágico de Moody na porta.

—Lá vem a Diretora McGonnagall. – disse Gina – Acho que agora nossa curiosidade será satisfeita.

Com efeito, a Diretora adentrava o Salão Principal em direção ao estrado dos professores.

—Alunos de Hogwarts, todos sabem que, devido aos acontecimentos do último ano, nos vimos privados de dois dos nossos professores. A professora de Estudo dos Trouxas foi assassinada antes do início do ano letivo e o professor de Poções... bem, agora já não é mais segredo para ninguém o papel de Severo Snape nos eventos que culminaram na Batalha de Hogwarts e no fim de Lord Voldemort. Seu nome foi reabilitado e hoje ele é reconhecido como um herói na Bruxidade, juntamente com Sirius Black, Remus e Dora Lupin, Fred Weasley e tantos outros que deram suas vidas, para que as Trevas não saíssem vitoriosas.

Tomou um gole de água e continuou, enquanto Harry secava uma lágrima que insistia em correr pelo rosto de Gina e Rony contraía os maxilares, com Hermione segurando sua mão.

—Porém essas disciplinas não podem ficar sem seus docentes, portanto foram contratados dois profissionais para lecioná-las. A cadeira de Estudo dos Trouxas será assumida por Pamela Austin que, até o ano passado, era Analista de Assuntos Paranormais no FBI, uma excelente fachada para estar em contato com os trouxas e seu dia-a-dia. Graças a contatos com amigos do MACUSA, ela foi disponibilizada para a disciplina.

Naquele momento, uma bruxa de cabelos castanhos na altura dos ombros, vestindo um elegante longo cinza com chapéu e capa azul-cobalto entrou e cumprimentou Minerva McGonnagall. Com uma leve curvatura em direção aos alunos, ocupou seu lugar à mesa.

—E para o cargo de professor de Defesa Contra as Artes das Trevas, um verdadeiro especialista no combate ao mal, egresso da Sepé Tiaraju, depois tendo feito sua formação de Auror na Academia Americana, com especialização em combate corpo-a-corpo, inclusive retornando como instrutor. Atualmente, ministra palestras e treinamentos nas escolas de magia e seu Dojo forma instrutores de Artes Marciais do Exército Brasileiro, ROTA, BOPE e outras forças de elite. Inclusive, esporadicamente, ele mesmo ministra aulas nessas forças.

—Eu não acredito! – admirou-se Kadu – Se for quem estou pensando, ele é uma lenda viva e eu mesmo cheguei a ter aulas com ele.

—Acho que sei de quem você está falando, Kadu – disse Hermione, olhando para o colega – Eu li uma matéria sobre ele e o cara é mesmo uma fera.

A Diretora concluiu então a apresentação do novo professor.

— Portanto, para assumir a cadeira de Defesa Contra as Artes das Trevas, convido o Auror Rafael Borges. Seja bem-vindo.

O novo professor entrou no Salão Principal. Cerca de 1,80 m, cabelos raspados a zero, vestes em tons de verde-oliva e preto, com uma boina marca Bakarra grená, na qual estava fixada uma insígnia da Corporação dos Aurores, dividindo espaço com uma das Forças Especiais do Exército Brasileiro. À volta do pescoço, um Shemagh em tons de cáqui e verde-oliva, dobrado em forma triangular. Nas mangas, à altura dos ombros, um patch do SAS e um do BOPE à direita e um da ROTA e outro dos NAVY SEALs à esquerda e à altura do peito das vestes, um símbolo do Clã Ninja de Togakure, uma insígnia do CIGS no lado direito e uma dos Comandos. No lado esquerdo, três brevês de Unidades Paraquedistas, uma do Exército Brasileiro, outra dos EUA e a última da Legião Estrangeira Francesa. Era forte, mas não exageradamente musculoso, movia-se com leveza e segurança. Curvou-se em direção aos alunos e ocupou seu lugar à mesa.

—É ele mesmo, Hermione. – eu disse – Ele é conhecido por vários apelidos: “Operacional”, “Borg”, “Cyborg”, “Mack Bolan” e “Braddock”, entre outros. É praticamente um exército de um homem só.

—A dedicação dele deve ser enorme. – disse Harry – Não se conquista todas aquelas insígnias com pouca coisa.

—Fora o tempo que deve ter levado. – disse Rony – Uns bons anos, eu creio.

—Sei que o Ninjutsu ele pratica desde criança, parece que foi aluno do Soke Masaaki Hatsumi. E os cursos militares ele fez durante e depois da escola.

—Como assim, Kadu? – perguntou Neville.

—A Sepé Tiaraju tem um convênio com as Forças Armadas, para os alunos que pretendem se candidatar à Academia Americana de Aurores, pois eles enfatizam o lado operacional nas missões. Então, nos dois últimos anos eles podem se inscrever.

—Paraquedismo, Guerra na Selva, BUDs, SAS, além do estudo teórico e da parte mágica. Aquele lá deve ter histórias para contar. – disse Gina.

—Com certeza. – disse – E algumas ele nos contou, quando ministrou os cursos de Artes Marciais na Sepé Tiaraju.

Após alguns minutos, a Diretora pediu silêncio e os professores se apresentaram, começando por Pamela Austin.

—Bom dia a todos. Meu nome é Pamela Austin e fui contratada para lecionar Estudo dos Trouxas, sucedendo Charity Burbage. Meu antigo emprego no FBI me proporcionava a oportunidade de conviver com o dia-a-dia dos trouxas e conhecer suas peculiaridades, permitindo que as aulas não fiquem caricatas. No decorrer do ano iremos nos conhecendo mais. Acho que “Cyborg” está querendo se apresentar e, acreditem, será bem interessante. Não o via há uns dois anos e parece que o tempo não passa para ele. – e sentou-se.

—São seus olhos, amor. – brincou ele – A Srta. Austin exagera nos elogios. Bem, sou Rafael Borges e fui convidado para fazer parte do corpo docente desta prestigiada escola. Para mim será um prazer dividir meus conhecimentos com vocês nas aulas. Aliás, preparem-se porque eu também enfatizo o preparo físico (“Estamos ferrados”, sussurraram os alunos), como parece que um de vocês já sabe pois foi meu aluno, lá no Brasil. É um prazer revê-lo, Sr. Kapplebaum.

—Da mesma forma, professor. – respondi com um aceno de cabeça.

—Bem, a melhor forma de descobrir de que são feitos é iniciarmos logo as aulas. Os primeiros serão os do sétimo ano, logo após o café. Estou certo de que seremos bons amigos. HOOYAH!— e encerrou sua apresentação com o brado dos SEALs.

Depois do café, os alunos do sétimo ano estavam na sala de Defesa Contra as Artes das Trevas, aguardando a chegada do professor. Logo ele chegou, envergando vestes bruxas pretas, aparentemente adaptadas para uso operacional.

—Bom dia, alunos. Já me apresentei durante o café da manhã, portanto poderemos partir para o programa de curso. O ano passado provou que vocês estão aptos a combater contra as Trevas, mas pretendo ensiná-los a fazer isso da forma mais eficiente possível. Lord Voldemort está morto, bem como os principais Death Eaters, mas não se iludam, ainda há muitos bruxos do mal por aí, principalmente os que não aceitam que a Tecnomagia venha a fazer parte das nossas vidas. Aliás, Sr. Kapplebaum, é muito bom saber que o senhor superou as dificuldades que tinha com Kobudera e Saiminjutsu. Foi bastante útil para interrogar aquele sujeito que tentou te matar no Beco Diagonal.

—Coloquei em prática as lições que recebi do senhor. Foi onde busquei o conhecimento para que tudo desse certo.

—Então, vamos começar vendo como estão os seus reflexos. “IMPETUS MULTIPLE!

Com a invocação de Borges, uma barragem de dardos Shuriken foi lançada contra mim, praticamente sem aviso. Mas eu estava longe de estar indefeso.

— “PROTEGO!” “DEFLEXIO!” “REFRACTO!” “LIQUESCIMUS ET INFERANTUR IMPEDIMENTA TELA NEQUISSIMI!” – Feitiços Escudo, Refrator e Defletor desviaram grande parte dos dardos, enquanto os últimos paralisaram o deslocamento dos restantes, derretendo-os em pleno ar.

—Muito bom. – disse o professor – Agora isto.

Três Ninjas armados de espadas avançaram na minha direção, prontos para me atingir.

—Mas o senhor continua o mesmo, hein? “GLADIO!

Uma Ninja-to materializou-se em minhas mãos e, com ela, bloqueei os golpes dos Golens-Ninjas, contra-atacando e atingindo-os, deixando seus corpos no chão. Em seguida, eles desapareceram em uma nuvem de fumaça. Satisfeito com aquilo, Borges encerrou o ataque.

—Ninguém vai exigir esse nível de desempenho de vocês, pelo menos por enquanto. – disse Borges – Mas, com treinamento adequado, logo chegarão lá. Primeira lição, alongamento e meditação.

Ele nos orientou sobre como tranquilizar e esvaziar a mente, além de preparar as articulações para os exercícios. Após a primeira aula...

—Ele puxa mesmo, hein? – comentou Rony – Descobri articulações e ligamentos que eu nem sabia que tinha.

—Preparem-se, pois a coisa vai apertar. Na Sepé Tiaraju, quando ele nos aplicou a prova final, nós tínhamos que nos defender, duelar e ainda ir respondendo a um “Quiz-Test” no decorrer do exercício. – eu disse, de maneira meio casual.

Todos quase tiveram que recolher os queixos no chão (“Realmente, estamos ferrados”, pensaram).





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "A Revolução da Tecnomagia" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.