Cotidiano escrita por Ariane Munhoz


Capítulo 49
Borboletas no estômago!


Notas iniciais do capítulo

49 – Uma fanfic sobre borboletas (entenda como quiser)



Kiba sentiu-se exatamente como na primeira vez em que se beijaram: como se descesse por uma montanha russa ou como se borboletas voassem por seu estômago. Certa vez, quando conversara com Chouji a respeito disso, notou como o amigo gorducho tinha uma veia romântica:

− Às vezes, é como na noite das borboletas. Você já a viu, Kiba? – Por incrível que pareça, os dois dividiam um churrasco. E Chouji não havia devorado sua mão!

− Não. É algo do clã Akimichi?

− Hm. – Chouji concordou, pedindo mais uma rodada que a garçonete se apressou em servir. – No clã Akimichi, nós acreditamos muito nos destinos entrelaçados pelas borboletas. E existe uma dança de acasalamento entre elas. Mas uma única noite por ano, podemos ver essa dança do acasalamento onde os Machos dançam ao redor de suas fêmeas. E quando elas aceitam ele como seu par, dançam de volta com o macho, como uma espécie de corte. Depois, todas elas vão embora em bandos para poderem consumar o ato.

Kiba, que tinha uma coxa de frango na boca, observou com certa atenção.

− E o que isso tem a ver? – falou com a boca cheia mesmo. Chouji apenas riu.

− A sensação de borboletas no estômago é a mesma dessa dança. Elas fazem uma revoada que nos dá aquela sensação engraçada. Foi assim que me senti no meu primeiro beijo. Você não?

Na época, Kiba ainda não havia tido seu primeiro beijo, então apenas concordou. Mas agora, com aquela lembrança enquanto beijava Shino, compreendeu exatamente o que o amigo queria dizer. Pois, quando se afastaram, as borboletas ainda pareciam fazer festa em seu estômago.

− Senti sua falta. – Shino admitiu – Fiquei tão preocupado que a febre não cedesse. Já não sabia o que fazer. Hinata tentou de tudo com ervas medicinais.

− Não foi muito fácil. – Kiba admitiu. – Sinto muito por ter preocupado você, Shino. Não foi minha intenção. É que...

Kiba pareceu buscar as palavras, mas não sabia muito bem como admitir que tudo aquilo havia lhe deixado tão impressionado ao ponto de entrar em colapso. Mas agora finalmente entendia. Não se deixaria abater tão facilmente. Era um ninja, afinal! E Shino e Hinata precisavam dele na liderança!

− Tudo bem se não quiser falar sobre isso agora, Kiba. – Shino segurou sua mão. – Tudo a seu tempo, não é? E ainda estamos no meio da guerra.

Os olhos de Kiba se arregalaram.

− Caralho, é mesmo! Onde estão Hinata e Akamaru?! Como viemos parar aqui?! Porra, Shino, eu sou mesmo um peso morto pra vocês!

O olhar entristecido de Kiba era de partir o coração! Shino só queria apertá-lo em um abraço quentinho e esquecer do mundo.

− Você não é um peso morto, Kiba, nunca será. – disse ele, segurando as mãos entre as suas. – Você é sensível às emoções dos outros e isso te atinge com maior profundidade. Mas também é o que mais amo em você.

As borboletas dançaram em seu estômago mais uma vez.

− Também amo você.



Notas finais do capítulo

O Chouji é um bolinho que eu amo de paixão! Mas eu raramente uso ele nas fics. Quis fazer nem que por um momento ele ter uma chance de aparecer. Nos vemos no próximo, pessoal!



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Cotidiano" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.