Laços de Sangue escrita por NMCMsama


Capítulo 4
O ritual Raiz!




Mansão Hale

Imediações da reserva de Beacon Hills

22:15

24 de dezembro.

A mansão dos Hale era grande e impressionante, logo os seus banheiros seguiam o mesmo estilo... Stiles nunca imaginara que só aquela local destinado a banhos e outras coisas mais particulares (como o número 1 e 2), seria maior que seu quarto...Mas essa era realidade dos cheio-da-grana...Os Hales tiveram tempo para crescerem financeiramente depois de anos estabelecidos em Beacon Hills e se tornando sócios de diversos empreendimentos da cidade, porém, não foi para tecer uma avaliação econômica daqueles lobisomens que Stiles se encontrava no banheiro e sim por que Derek o arrastou para lá, de modo que tivesse mais privacidade quanto retornava a sua forma humana.

— Você sabe que nós troca-forma não ficamos com vergonha quando, depois de uma transformação, retornamos a forma humana, mesmo que fiquemos peladinhos da silva durante o processo e tal... Tipo, isso é meio que norma! – Explicou Stiles envolvido em uma toalha felpuda que Derek fizera questão que usasse.

— Você pode não ter vergonha...Mas não acho que seria adequado que os outros te vissem. – Respondeu, ríspido, o lobisomem.

— Falando assim até parece que você está com ciúmes. – Provocou o raposo recebendo um rosnado como resposta, que poderia ser interpretado como uma confirmação do que tinha sugerido.

— Você ficou irritado quando Tio Peter revelou suas fotos de bebê na escola, mas não ficaria envergonhado ficando nu diante das nossas alcateias.

Stiles deu os ombros.

— A questão é que troca-forma se transformam com muita facilidade, diretamente relacionando com nossa variação de humor e mesmo diante de perigos eminentes...Logo, nós nos transformamos com maior frequência que um lobisomem, por exemplo...Se fossemos nos preocupar em esconder a nossa nudez toda a vez que passamos por esse processo ficaríamos loucos... Não quero dizer que sou exibicionista e que quero que todos vejam minha bunda e bigulinho, só que não irei morrer de vergonha por isso! O que seu tio Peter fez foi me constranger, pois além de serem minhas fotos de bebê, mostraram situações humilhantes como a primeira vez que usei o troninho ou mesmo quando usei ketchup como shampoo...Somado a isso eu estava nuzinho e...Enfim, existia agravantes. Outra coisa que devo enfatizar: Se eu não me sinto à vontade diante a minha alcateia, minha família...Então estou com sérios problemas de confiança.

Derek ouviu aquela explicação, estava sendo um idiota...Afinal, mesmo com os lobisomens, essa parte de nudez não devia ser um problema, apesar deles não se transformarem em um lobo propriamente dito e sim uma forma humanoide bestial, mas isso culminava na destruição de roupa devido o súbito aumento de tamanho e proporções do corpo...Dessa forma, essa discussão quanto ficar nu ou não na frente da alcateia era uma baboseira, mas Derek não conseguia parar de se sentir incomodado.

— Baby... – O lobisomem sentiu o toque quente dos dedos do seu namorado em seu rosto – Outros podem ver meu lindo corpo nu, mas só você tem o direito de usufruir desse pedaço de pecado que se chama Stiles Stilinski. Ok?

Derek deu um meio sorriso, relaxando um pouco aquela necessidade de monopolizar o seu amado raposo.

— Bem... Você usava ketchup como shampoo?  – Inqueriu curioso.

Stiles fez uma careta com a lembrança.

— Eu não gostava do cheiro do shampoo que meus pais compravam... Bem...Eu tive a brilhante ideia de usar, então, somente coisas que eu gostava do aroma para me banhar e isso incluía vários condimentos e comidas... Minha mãe conseguiu capturar essa fase banho gourmet em fotografias...

O Hale teve a ousadia de deixar escapar uma risada, algo que o raposo correspondeu com um rosnado.

— Fico feliz que essa fase tenha passado.

— Que seja...Isso é passado. – Resmungou o menor, se cobrindo mais com a toalha que alias era por demais grande, devia caber uns 3 Stiles ali dentro.

— Você se transformou em raposo , digo, totalmente.... Você ficou tão surpreso assim com a revelação de nossos Alfas?  – Perguntou Derek se sentando ao lado de Stiles que por sua vez, estava sentando na borda da grande banheira de hidromassagem – Bem que até entendo...Também fui pego de surpresa...Nunca pensei que tio Peter estivesse planejando esse tipo de união...

— O que ele disse na sala estava correto... Nossas briguinhas e rivalidades já culminaram em consequências negativas, um dia serão consequências do tipo mortal. Nossas alcateias têm que se unir...Mas...Esse negocio de laços de sangue, não se trata de algo simples...Não é só um acordo! O melhor equivalente para isso seria sim o casamento.

— Bem, nunca vi tio Peter se interessar para alguém desse jeito, antes... Não sei se ele leva a sério esse tipo de assunto. – Confessou Derek.

— E meu pai, ao contrário, leva muito a sério...Ele é viúvo... Sei que ele amava e muito minha mãe... Por isso...

— Você acha que isso mancharia a memória de sua mãe?  

O jovem raposo soltou um longo suspiro, recordava vagamente da sua mãe, Claudia Stilinski, pois ela morrera devido a um ataque extremista de caçadores em uma feira que era organizada por seres sobrenaturais, sua mãe estava lá fazendo compras, iria fazer um jantar especial de ação de graças...Jantar esse que nunca fora feito... Stiles lembrava com mais detalhes do olhar desolado do seu pai durante o velório. Imaginava que nunca mais veria John Stilinski sorrir como fazia com Claudia, nem mesmo relaxar de verdade... John estava sempre em alerta, dormia ao lado de sua arma. Stiles chegou sim a desejar que John encontrasse outra pessoa que curasse as cicatrizes no coração do velho raposo. Não que esse alguém substituísse sua amada mãe, mas que fosse capaz de dar esperança...E mostrar que ainda existe felicidade nesse mundo para o velho raposo.

— Não é isso... Só acho que as coisas estão indo rápida demais entre Peter e meu pai...

— Como assim rápida demais?  Eles não estão namorando nem nada.

— Ainda.

— Hã?

Stiles teve que conter o riso pois as sobrancelhas de Derek se ergueram de tal maneira que parecia que iriam fugir da testa e escapar para além do couro cabelo do lobisomem.

— Eu falei que Peter não exibiu interesse para romances e esse tipo de coisa!

— Derek, cereja do meu sorvete, Peter pode fingir ser todo “sou intelectual demais para ter sentimentos mundanos”, mas ele sim sente atração por outros seres viventes e...Eu senti que havia um clima entre ele e meu pai.

— Você está brincando?  

— Lógico que não brincaria com a provável vida romântica de meu pai!

— Mas...Mas... – Stiles imaginou que podia ter fritado alguns neurônios do seu querido lobisomem – Bem...Mesmo o que você diz for verdade, então o ritual laços de sangue, não seria algo ruim e sim algo bom!

— Existe um clima, mas só isso! Talvez eles só estejam meio que flertando um com outro...Mas...Talvez não seja nada sério...Forçar uma relação com um compromisso mágico de sangue pode apagar a chama da paixão que está ainda se formando entre aqueles dois.

— E o que devemos fazer. Discutir com nossos Alfas sobre o assunto?

— Hum... – Os olhos do raposo faiscaram.

— Er...Stiles, não estou gostando desse olhar...

— Vamos falar com o Deaton! – Anunciou animado ignorando o receio evidente em seu namorado.

~***~

Não foi difícil encontrar o Druida, pois esse estava na cozinha desempenhando o papel de misturar as saladas, mesmo que lobisomens não sejam muito fãs de coisas verdes e folhosas, não podiam negar a necessidade de se nutrirem de forma adequada, além disso, Alan Deaton não era só Druida/Emissário da Alcateia Hale, o homem também tinha uma carreira comum sendo um veterinário e devido a essa formação sabia que homens-lobos deveria ter uma dieta balanceada para além de exclusivamente carne.

— Deaton! Precisamos falar com você! – Disse enfático Stiles, o Emissário nem ao menos levantou os olhos para encara-lo, concentrando-se ainda em sua tarefa.

— Eu imaginei que você iria me buscar, cedo ou tarde. – Comentou tranquilamente.

— Imaginou é?  Pois bem, então deve saber sobre o que eu irei perguntar.

Laços de Sangue, é sobre isso que desejas conversa, não estou certo?

— Sim, certíssimo. Só desejamos tirar algumas dúvidas. – Nisso indicou Derek que o acompanhava, não sabia muito bem qual seria o plano de Stiles, mas devia sempre temer o pior (levando-se em consideração as estatísticas relacionadas ao o grau de acerto dos planos formulados por Stiles Stilinski) – Quero saber se para as alcateias se unirem se faz necessário que os Alfas troquem mordidinhas e sangue.

Agora sim Deaton levantou os olhos e o fitou com interesse.

— Não, na verdade, basta que um membro representante de cada alcateia se prontifique para o ritual... Não necessariamente é preciso ser os Alfas das mesmas.

— Você tinha mencionando isso ao meu pai ou ao Peter?  

— Eles não perguntaram. – Admitiu o Druida cortando pedaços de tomate com extrema destreza – Não especificamente, só me consultaram para saber se existiam alguma forma de alcateias se unirem sem perder sua individualidade.

— Perfeito!

— Stiles... – Derek o cutucou – O que está pensando em fazer. Digo...Você quer que...Nos...

Stiles não deixou que o Hale terminasse de falar pois ainda acabado de interrogar o Druida.

— Independente do que digas, Deaton, sei que esse ritual não é tão simplesmente um acordo...Não! Só irá funcionar de fato se os dois lados tiverem alguma ligação previa...Ou seja, compartilham sentimentos...Não é o caso do meu pai e de Peter! Eles ainda não têm um sentimento forte o suficiente para formar Laços de Sangue! – Enfatizou Stiles batendo com as mãos na bancada, fazendo alguns legumes saltarem. Derek ficou surpreso com aquela fúria exibida em seu raposo, afinal podia ver que as orelhas versão-animal do garoto novamente se materializaram.

Deaton sorriu.

— E eles disseram que a Alcateia Stilinski não teria um Emissário— Comentou colocando os tomates cortados na salada.

Isso pegou Stiles de surpresa, sua fúria foi dissipada e suas orelhas de raposa sumiram.

— Mas não temos... – Balbuciou confuso.

— Tem certeza?  – Piscou Alan divertido.

Stiles apontou para si, meio vacilante. O Druida assentiu.

— Um Emissário é muito mais que um diplomata e representante da Alcateia, trata-se daquele que irá protege-la, de modo diferente que não envolva luta física... Usamos de nosso conhecimento como muralhas de defesa. Mantendo a segurança e a sobrevivência de nossa família.

O raposo digeriu aquela informação, de fato aquela descrição correspondia com o papel de Stiles na Alcateia... Sempre tentava protege-la, mesmo não sendo um guerreiro era um estudioso...E essa era a sua principal arma.

— Bem...Estamos mudando de assunto! – Disse agora menos enfático – Eu estou correto, não é?  O laço de Sangue não irá funcionar sem real sentimento entre as partes?  

Deaton soltou um suspiro e assentiu lentamente.

— Creio que está certo. – Comentou – Eu imaginei que talvez o ritual não ocorresse como os Alfas esperavam...

— Então, por que não falou a verdade a eles!?  – Quis saber Derek, alarmando.

— Não falei, por que achei que vi algo neles...Uma centelha de sentimento e que isso poderia ser o suficiente para o ritual.

— Eu amo o meu pai... O que mais desejo em minha vida é que ele possa amar novamente...Que reencontre a felicidade! – Confessou o raposo – E uma centelha pode se apagar com facilidade...

O lobisomem sentiu seu coração apertar, podia ver a sinceridade e a real preocupação nos olhos de Stiles... Derek nunca pensara muito em seu tio como alguém que precisasse de alguém ao seu lado, um amante. Peter, desde a morte de Talia Hale acompanhada de seu esposo Henry, antiga Alfa da Alcateia, fizera que ele ascendesse ao título de Alfa de forma abrupta e isso foi acompanhado de um total comprometimento do seu tio...Não o via se dedicando a coisas que não fossem a preservação dos Hale. Sim, Peter podia ser excêntrico, mas era deveras responsável com a sua função, de modo que por muitas vezes trabalhava até a exaustão.

“Que tipo de sobrinho eu sou ao ponto de não ver que meu tio recebeu a maior carga depois da morte dos meus pais...Que ele se sacrifica e vive na solidão. Fui tão egoísta... Devia tê-lo apoiado mais!” Pensou ressentindo.

— Eu também desejo que Peter seja feliz... Ele também merece encontrar um amor em sua vida. Alguém que ele possa compartilhar a liderança, acho que mais do que ninguém, ele precisa de John Stilinski. – Admitiu Derek.

Deaton observou os dois jovens, podia ver uma energia que envolvia aquela dupla... Uma áurea de pura magia. Os humanos não conseguiam ainda entender o que seria a magia...Uma energia vital que flui pela a natureza, condensada nos elementos básicos, participantes na formação da vida. Alguns seres conseguiam manipular a magia, como bruxos, magos, feiticeiros e etc...Outros conseguiam, além de manipula-la, a sentiam e podiam vê-la, como os Druidas. Alan Deaton sabia que aquele sinal que observa era um indicativo de predestinação, algo relacionado com almas gêmeas.

“Esse tipo de energia seria perfeita para o ritual de laços de sangue...” Ponderou o Druida.

— E que soluções vocês propõem? – Questionou Alan.

Stiles ao invés de responde-lo se voltou para Derek.

— Eu tenho uma proposta a te fazer... – Começou a dizer o adolescente.

— Stiles, nem penso isso...

— O que? Pensei que você me amava. – Choramingou o raposo fazendo biquinho, algo que devia ser ilegal, por risco de provocar ejaculações precoces em um determinado lobisomem.

— Lógico que te amo, mas a questão não é só essa! Estamos falando de um compromisso sério...Digo... E se você depois não quiser ficar comigo daqui a alguns anos no futuro...

— Se isso ocorrer o ritual perde o seu poder... – Interferiu Alan – Mas isso não impede que outro ritual seja feito com outros membros das alcateias, no caso dos dois Alfas em questão.

— Viu? Podemos fazer o ritual e unir as alcateias sem forçar nossos Alfas a fazer algo que pode não dar certo! Além disso, quem disse que não irei ficar com você? Se enganas se pensas que irá se livrar de mim tão facilmente!

— Você é ainda jovem...

— E Jovem é sinônimo de alguém que não sabe o que quer da vida? Que sou incapaz de planejar a longo prazo e que tão pouco sou maduro o suficiente de fazer minhas próprias escolhas? Quando eu ti vi, Derek Hale, eu sabia que você seria meu...Não se trata de algo temporário! Eu ainda sinto tesão por você e isso não está se dissipando com o passar do tempo, sabia? Sei também que não é simples paixão carnal... Sim, o sexo com você é muuuuuito bom, mas os momentos que passamos conversando sobre qualquer bobagem são os melhores! Eu sei o que quero para o meu futuro e você está invariavelmente nele!

Derek corou e um sorriso se formou em seus lábios contra a sua vontade.

O Druida pigarreou se sentindo meio incomodado por presenciar aquela conversa intima entre aquele jovem casal.

— Vocês já decidiram o que irão fazer?

— Sim. – Stiles segurou a mão do seu lobisomem – Iremos nos casar!

O Hale não tinha forças para se opor... Por mais louco que tudo aquilo parecesse, era uma das soluções mais adequados, ninguém das duas alcateias serviriam para esse ritual que não fosse eles. Além disso, por tudo que Peter e John expuseram no salão, era imprescindível que eles trabalhassem juntos como uma grande família e não como rivais.

— Pois bem...E quando desejam fazer isso?

— O mais rápido possível, pois sei que meu pai irá tentar se opor! – Respondeu Stiles.

— Er... Mas depois, quando ele descobrir...Ele vai ficar muito irritado. – Disse receoso Derek.

— Não se preocupe, amor, eu te protejo da fúria do meu papai raposo. – Infelizmente, o lobisomem não se sentiu muito seguro com aquela promessa, sabia muito bem como seu namorado iria fraquejar diante do seu progenitor... Ou seja, os dois estariam ferrados quando tudo aquilo fosse descoberto.

Mas, sofreria consequência de seus atos depois, no momento devia se concentrar no ritual dos Laços de sangue que iria ser feito.

~***~

— O que está ocorrendo com o resto da Alcateia? – Perguntou Stiles enquanto ajudava a arrumar o quarto de Derek com velas de diversas cores, Alan havia explicado sobre o significado de utiliza-las para estabilizar as energias e tornar o ambiente susceptível ao ritual, não eram velas comuns que você compraria no Wallmart, eram feitas com ceras especiais manufaturados por bruxos e alquimistas. Enfim, resumindo tudo: eram velas magicas e Stiles tinha que tomar cuidado em manuseá-las e coloca-las em seus devidos lugares (e não podia pegar uma emprestada para usar como vela no seu bolo de aniversário, apesar da insistência do raposo).

— Pelo visto Laura desafiou Jackson para uma competição de quem bebe mais sem vomitar...Uma coisa bem natalina. – Informou Derek que acabara de retornar de sua investigação de observar os membros e convidados da mansão Hale – Isaac insistiu que todos deveriam assistir filmes com temáticas de natal para entrar no clima da estação, então, grande parte das Alcateias estão discutindo os filmes a serem escolhidos...

— Espero que tenham optado pelo O Estranho mundo de Jack e Gremlins

— Não sei ao certo. Eu não fiquei tempo o suficiente para ouvir os candidatos. – Resmungou o lobisomem soltando um rosnado de irritação – O mais importante era saber que eles estavam ocupados!

— Sim. Sim. – Stiles fez biquinho.

— E quanto aos Alfas? – Questionou Alan.

— Eles estavam no estúdio de Peter discutindo casos passados...

— Bem, isso os deixara ocupados um pouco. – Analisou o raposo – Os dois adoram trabalhar mesmo quando deveriam estar se divertindo. Estão vendo? Uma prova que os dois são perfeitos um para o outro!

— Se todos estão distraídos o suficiente não temos nada a temer. – Falou o Druida que lançava um olhar crítico pelo o quarto, avaliando a disposição das velas, ou talvez ele estava observando a decoração do quarto de Derek Hale, com pôsteres de bandas rock-gótico e metal sinfónico como Evanescence, Nighwish e Within Temptation, além de estantes repletos de livros do seu curso de bacharel em Estudos de justiça Criminal na faculdade de La Verne (do estado da Califórnia) curso esse que ele fazia online, sendo necessário comparecer na instituição para provas presenciais. Fora isso havia muitas fotos dos membros da Alcateia, bem como de Stiles... Se alguém tivesse dúvidas quanto a relação que existia entre eles era só adentrar naquele quarto e vislumbrar as várias fotografias do jovem raposo... Podiam chegar a conclusão lógica que ou eles estavam namorando ou que Derek Hale era um stalker e precisava de tratamento urgente.

— A ritual de Laços de Sangue não requer muito tempo para ser feito, entregarei a vocês copias dos votos que devem ser trocados... – Começou a explicar Alan.

— Eu te disse que era como um casamento! Trocamos até votos! – Interrompeu Stiles, mas o Druida continuou a sua fala ignorando aquele comentário.

—... Depois de terem feito a devida leitura, vocês devem morder o pescoço um do outro. Um símbolo irá se materializar que indicara que o ritual foi feito de forma adequada, esse símbolo está ligado as Alcateias irá representa-las a partir do momento do ritual...

— Não parece algo difícil. – Ponderou Derek passando os olhos nos votos que Alan havia entregado para ele.

— Essa é a versão simplificada do ritual, lógico... A versão que passei aos Alfas, tendo em vista que eles não compartilhavam sentimentos profundos um para com o outro, essa seria uma forma superficial do ritual dos Laços de Sangue, que poderia durar por pouco tempo e seria necessário ser renovado em um tempos e tempos.

— Ok. Versão Nutella do ritual...Entendi. – Assentiu Stiles – Qual seria a versão Raiz?

Alan pigarreou novamente e um tênue rubor se alastrou por suas bochechas morenas.

— A troca de mordidas deveria ocorrer no momento auge do ato sexual...

O raposo e o lobisomem ergueram as sobrancelhas com aquela nova informação e encararam o Druida que voltara a pigarrear, claramente desconfortável.

— Quanto maior a ligação entre os membros que façam o ritual, maior a garantia que os Laços sejam formados e maior será o tempo de perduração desses mesmos Laços de sangue.

— E você não contou isso para os Alfas? – Perguntou Stiles curioso.

— Não achei que seria apropriado... Por que contar algo que eles não iriam fazer. Não se trata só de sexo Stiles...E sim fazer amor, entende?

— E você ainda disse que isso seria apenas uma forma de acordo!? Que eu saiba um acordo não envolve ficarmos pelados e fazer o chaca chaca na butchaca!

— Sim, eu menti...Porém, a versão simplificada do ritual não necessita do coito! – Se defendeu.

— Mas a versão Nutella é mais fraca que a Raiz!

— Sim, de fato, mas poderia resolver o problema apresentado pelos Alfas, mesmo que temporariamente, eu imaginei que com o tempo o senhor Hale e Stilinski começassem a...Bem...Se aproximarem e assim eu revelaria a versão Raiz do ritual.

— Não temos tempo para ficar criticando e discutindo. – Interpôs Derek – Alan só estava fazendo o que achava correto, ele tentou achar uma forma do ritual dar certo mesmo que temporariamente... Mas agora iremos fazer o verdadeiro ritual e nossas Alcateias irão se unir e os problemas serão resolvidos.

Stiles cruzava os braços diante do peito e fazia biquinho, claramente não estava pronto para desistir da briga, mas preferiu deixa-la para outro momento.

— Peço minhas sinceras desculpas a vocês dois... – O Druida colocou sua mão no coração e fez uma ligeira referência – Como vocês eu também desejo, mais do que ninguém, que as Alcateias se uniam e prevejo que se isso ocorrer Beacon Hills encontrará os melhores protetores para manter a paz desse território.

— Esta tudo bem Deaton... – Tranquilizou Derek, Stiles soltou um resmungo que podia ser traduzido como que aceitando as desculpas do Emissário dos Hales...Ou gases, o Hale não sabia muito bem traduzir os grunhidos furiosos do seu raposo por isso preferiu optar pela a primeira opção.

— Pois bem, irei sair e garantir que vocês não sejam descobertos até o fim do ritual... Desejo a vocês boa sorte e que a energias positivas o envolvam.  – Falando isso Alan saiu do quarto deixando os dois garotos sozinhos em meio a velas mágicas e perfumadas.

—Então... – Soltou Stiles quebrando o tenso silêncio que tinha se instaurado.

— Então. – Repetiu o lobisomem apertando o papel aonde estava escrito os votos em sua mão, amassando o mesmo – Não era assim que tinha imaginando o nosso casamento, sabe?

O pequeno raposo ergueu as sobrancelhas, interessando pelo o que ouvira.

— E você tinha já planejado nosso casamento? Para alguém que a momentos atrás disse que era provável que nos não fiquemos muito tempo juntos... Você está sendo muito sonhador e otimista.

Derek soltou um rosnado.

— O que falei era só uma suposição... Digo, eu desejo que fiquemos sempre juntos, mas tenho que ser realista também!

— Derek, a realidade é essa... Você é meu e eu sou seu, assim vai ser para os anos futuros. – Nisso Stiles subiu na cama desarrumado do namorado, empurrando alguns livros de Direito para o lado, se fazendo confortável – Caia na real que estamos presos um ao outro e nem precisamos desse ritual para comprovar isso!

O lobisomem o acompanhou e também sentou na cama.

— Agora me conte sobre o seu planejamento de casamento! – Se Stiles ainda estava chateado com ele, não mais demonstrava, só havia o brilho da curiosidade naqueles olhos escuros que o miravam com ansiedade.

— Bem... Imaginei que depois que você terminasse a faculdade eu te pediria em casamento, mas para isso eu te levaria até a lanchonete da Marly, aquela que você sempre pede duas porções gigantes de batatas fritas e colocaria o seu anel ali dentro...

— No meio de batatas fritas oleosas e repletas de molho barbacue?

— Isso.

— Owt!! Isso seria tão fofo! Só espero que eu não coma o anel por acidente...

— Quando você achasse eu me ajoelharia e pediria sua mão no meio da lanchonete e depois, para comemorar, iriamos assistir a maratona dos filmes da Star Wars. – Continuou relatando Derek.

Stiles sentiu que iria chorar e se lançou sobre o lobisomem.

— Seria perfeito... Você me conhece tão bem...Seria o pedido de casamento do século!

— É seria...Mas não irá acontecer pois iremos nos casar agora. – Sussurrou o Hale tristonho.

— Ei...Podemos estar unidos magicamente, mas eu ainda não tenho um anel gorduroso e sujo de molho em meu dedo! Isso significa que eu ainda quero o casamento...Quero esse pedido...  – Falando isso Stiles deu um leve beijo no nariz do lobisomem – Quero também ter uma lua de mel bastante longa...Você também planejou essa parte.

— Sim... – Sorriu de forma quase animalesca – Iriamos a Orlando, hospedaríamos em um dos hotéis da Universal Studios e visitaríamos o Parque Mundo do Harry Potter (Wizarding World of Harry Potter)... E depois viajaríamos para Cancún no México, sei que você deseja usar todo o seu repertório de espanhol que aprendeste nas novelas que tanto insiste em assistir...

— Poderei finalmente usar todos os palavrões que aprendi em segredo... Isso seria maravilhoso! Quero visitar a Televisa! Oh... Você realmente me conhece tão bem. – Nisso Stiles o beijou de forma fervoroso fazendo que os dois caíssem na cama, internamente agradecia a todos os deuses conhecidos por terem lhe dando um namorado tão perfeito. Enquanto seus lábios estavam ocupados, o raposo começou a retirar a sua roupa freneticamente...Se o ritual Laços de Sangue pedia por sexo, quem seria ele a negar esses requisitos mágicos.

— Tire já essa sua roupa ou irei rasga-la do seu corpo. – Rosnou excitado, Stiles.

Derek engoliu em seco, viu os olhos laranja-amarelados do seu querido raposo, além disso podia observar que as orelhas e agora o rabo alaranjado tinha se materializado... Com certa dificuldade conseguiu se livrar de sua camisa e quanto tentava desabotoar as calças jeans foi interrompido por Stiles.

— Deixa que eu dou um jeito nisso. – O garoto aproximou o rosto da virilha do seu lobo, beijando a barriga firme de Derek, e descendo para o limiar das calças que no momento já exibiam um claro intumescimento. O raposo mordiscou aquele local nas calças, seus dentes agora afiados devido a transformação parcial, arrancando um gemido-rosnado de Derek. Stiles sorriu malicioso e ao invés de retirar o membro pulsante de Derek de seu confinamento, resolveu provoca-lo ainda mais, se levantando e sentando no colo do lobisomem, fazendo questão de posicionar a sua bunda por sobre a ereção do seu amado...

— Stiles... – Derek rangia os dentes, suas mãos envolveram a bunda nua de Stiles o forçando de encontro a fonte de seu desconforto – Não deixe um trabalho pela metade...

— Humm.. – Stiles rebolou, mais rosnados foram proferidos pelo lobisomem – Mas desse jeito é muito mais divertido...

— Você quer que eu suje as minhas calças?

— Não seria a primeira vez, não é?

Agora foi a vez de Derek tomar uma iniciativa, invertendo suas posições e se posicionando entre as pernas do adolescente. Por um minuto pensou que iria gozar com a visão... Stiles ali deitado, rosto corado, aquele corpo esguio e com alguns pequenos pontos negros espalhados pela a pele pálida... Os sinais do raposo que o lobisomem fazia questão de beijar, chupar e marcar. Fora isso tinha as orelhas e rabo que conferiam um outro nível de prazer ao lobisomem.

— É para hoje ou está difícil? – Inqueriu o raposo sorridente expondo seus dentes pontiagudos de sua versão animal – Ficar só olhando não ganhamos nada...

— Calado... – Rugiu Derek estocando o seu membro ainda coberto sobre o membro ereto de Stiles.

— Isso... – Arfou o garoto envolvendo com suas longas pernas a cintura do lobisomem, forçando que seus corpos e principalmente seus quadris ficassem ainda mais unidos.

Derek repetia o movimento de vai em vem, criando um delicioso atrito entre eles. Stiles gemia baixinho enquanto Derek apenas emitia grunhidos inteligíveis, não demorou muito para que ambos alcançassem o seu limite e gozassem em meio a rosnados e gemidos de prazer.

— Ah...Sujou a calça de novo...E nem foi a minha culpa, dessa vez... – Disse ofegante Stiles.

— Dane-se a calça! – O Hale arrancou a peça final de roupa com um movimento brusco e rápido, Stiles ouviu o tecido se rasgando e lambeu os lábios, adorava como seu namorado ficava todo selvagem...

Ambos estavam nus, o que aconteceu minutos atrás era apenas o aperitivo...Agora que venha o prato principal! Derek o atacou, beijou Stiles como que tentando marcar o seu território, libertando o seu lado dominante que o raposo tanto adorava. As mãos do lobisomem, parcialmente transformadas, navegavam sobre o corpo de Stilinki, apertando de forma possessiva, como se o raposo fosse escapar...Algo que Stiles nunca pensaria em fazer.

— Meu... – Rosnou o lobisomem que agora se concentrava em beijar e mordiscar o pescoço do seu amante.

Seu... – Concordou o raposo expondo de forma submissa o pescoço, algo que só atiçava a fera no interior de Derek.

— Te quero... Tanto... – Murmurava o lobisomem deixando marcas de chupões e leves mordidas na pele branca de Stiles, que gemia contente, sim...Tais ações teriam consequências depois, mas já tinha coleção de blusas de gola alta e cachecóis em casa.

— Der... Se iremos continuar... O lubrificante... – Sussurrou manhoso o garoto.

O lobisomem se afastou subitamente, isso gerou um choramingo de desconforto de Stiles, mas aquela separação foi por um bom motivo: Derek buscava em seu criado mudo pela os utensílios necessários para uma boa transa. Não demorou para encontrar que buscava e com seus olhos brilhando como chamas douradas na penumbra do quarto fitou Stiles.

— Fique de quatro. – Não era um pedido e sim um comando, algo que o raposo não iria negar em fazer. Lentamente (para provocar, é claro!) ficou de quatro, empinando o bumbum para o lobisomem, seu longo rabo vermelho abanava para os lados, difícil controla-lo quanto estava tão excitado.

Stiles sentiu um calafrio percorrer o seu corpo quando sentiu os dedos frios e úmidos de Derek massagearem a sua entrada. Sabia que o outro devia estar louco para penetra-lo, mas o seu namorado era assim...Iria prepara-lo de forma adequado, garantindo que Stiles estivesse pronto para recebe-lo, que aquele ato carnal produzisse apenas prazer e nenhuma dor. Era fofo vê-lo se preocupando tanto por seu bem-estar... Stiles não sabia se poderia ter tamanho autocontrole...Mas teria que começar a desenvolve-lo, pois pretendia pedir de aniversário de 18 anos uma mudança de posições... Iria fazer Derek Hale ficar louco por seu membro, tal como Stiles estava agora...Ansiando por ser preenchido e se sentir totalmente cheio.

— Vamos logo... Isso seria ainda para essa vida, se possível! – Reclamou emitindo um rosnado impaciente.

— Paciência é uma virtude...

— Foda-se a paciência! Melhor dizendo...Quero que você me foda!

Um tapa foi deferido a sua bundo fazendo o raposo choramingar, podia sentir o cheiro da excitação do seu lobisomem... Derek estava em seu limite.

— Vamos lá... – Empinou ainda mais a sua bunda – Ou você está com medo? O grande lobo teme conseguir me dominar? Em marcar o seu parceiro? Será que devo buscar outro lobo para me satisfazer?

Um rugido de fúria foi ouvido.

Perfeito, a fera foi libertada!

Derek subiu na cama e já posicionou seu enorme falo sob a entrada de Stiles que mordeu o lábio inferior em antecipação. Não demorou muito para o raposo sentir a penetração do membro, seu corpo tremeu de prazer...

 – Meu... – Grunhia o lobisomem, Stiles sentiu que Derek tinha assumido a sua forma beta, não era a primeira vez que tinham relação com o seu namorado em sua forma bestial...Na verdade, era muito comum o Hale perder o controle e se transformar completamente

— Seu. – Respondeu Stiles em um gemido contente.

O Lobo-Derek começou a movimentar, estocando com força, fazendo a cama tremer e colidir de encontro com a parede. Alguns pôsteres começaram a se despregar da parede conforme o movimento se tornava ainda mais fortes e rápidos. Stiles cerrava os punhos nas cobertas, sabia que suas garras estavam amostras e que estava deixando tremendo rasgos nos panos, mas nem ligava. Estavam perdidos em seu mundo de puro prazer.

Mas algo estava acontecendo... Como vagalumes, pontos de luzes flutuavam pelo quarto. Stiles observou abismado aquela manifestação mágica...E isso fez ele se recordar de algo...

— Os votos! – Exclamou arqueando suas costas de modo que sua cabeça colidiu com o queixo de Derek que estava logo acima dele. O lobisomem rosnou e ganiu...

— Derek...Não podemos esquecer de ler nossos votos!

O lobisomem regrediu sua transformação, compreendendo que por pouco se deixou levar pelo instinto.

— S-sim. – Sua voz ainda era grave e animalesca, ainda não estava totalmente sob controle, na verdade, nem retirava o seu membro de dentro do raposo e nem pretendida fazer isso tão cedo.

Stiles alcançou o pedaço de papel deixando ao seu lado e começou a ler.

— “ Meu sangue...Seu sangue... Entrelaçados e formaram Um... Juro honrar essa união...Que os laços se formem...Entrelacem minha alma na sua... Marcando minha carne e a sua...Ao final só existira os lanços de sangue”. – Falou Stiles com certa dificuldade pois Derek continuava a estocar, o empalando com o seu membro uma vez e mais uma vez no raposo.

Derek repetiu os mesmos votos, a cada estocada sentia que alcançavam o ápice de prazer...Será que o ritual o estava induzindo a sentir mais prazer. A chegar ao seu limite. Não saberia responder...

— Der... Eu... – Stiles tremia, sentia uma forte pressão se formando em seu baixo ventre indicando que estava preste a gozar...Mas queria fazê-lo junto com Derek.

— Perto... – Respondeu em rosnado. Derek aumentou a velocidade de seus movimentos, abraçou a cintura de Stiles, aprofundando ainda mais o ângulo de suas estocadas, fazendo o raposo ver estrelas cada vez que o membro do seu namorado acertada a sua próstata.

— N-não aguento...Não dá... –Lágrimas quentes vertiam pelo rosto do raposo. Mais um rosnado foi ouvido, sentiu os dentes de Derek roçando no pescoço.

— Não se segure... Goze para mim, Stiles. – A voz rouca do Hale foi o suficiente para romper os grilhões que ainda prendiam os limites da raposa...

Raposo gozou ao mesmo tempo que Derek o mordera, rompendo a pele, vertendo sangue do ferimento, que escorreu pela a pele alva de Stiles e pingando por sobre os lençóis.

Derek não demorou para também chegar ao seu ápice. Gozando e preenchendo o canal quente e apertado de Stiles com sêmen. Os dois caíram sobre a cama, ofegante e suados...

— Espere...Ainda tenho que te morder... – Com certa dificuldade, o raposo se virou, sentindo o membro do lobisomem saindo de dentro de si com misto de desconforto e prazer, também sentiu o líquido quente escorrendo de sua entrada...

— Morda com força. – Instruiu Derek deixando exposto o seu pescoço, Stiles lambeu os lábios, ansioso. Logo em seguida, ele o mordeu, seus dentes pontiagudos perfuram a pele, o ferindo.

As luzes começaram a brilhar ainda mais e pareciam envolve-los...Algo quente queimou em sua pele, como uma brasa fervente.

— Ai! – Exclamou o raposo se afastou de Derek para olhar o próprio ombro, ali viu uma marca em forma de três espirais que uniam em suas extremidades. Pelo visto, parecia ter ganhando uma tatuagem mágica...Uhuu!

— Eu também ganhei uma marca. – Declarou o Hale também mostrando o mesmo sinal em seu ombro.

— Que fofo! Estamos combinando. – Riu animado, risada essa que foi compartilhada por Derek.

O ritual tinha dado certo...As Alcateias estavam unidas.

Contudo, antes que pudessem comemorar (ou mesmo fazer um segundo round) a porta do quarto é subitamente aberta e um furioso John Stilinski adentrou.

— Pai! Pela santa calcinha do Loki! Você tem que bater antes de entrar em um quarto! – Disse alarmando o jovem raposo tentando se cobrir, infelizmente ao roubar todos as cobertas para si deixou um Derek Hale totalmente pelado. O lobisomem pegou uma almofada e cobriu seu sexo.

— O que pensa que está fazendo?  – Rosnou o raposo ignorando a nudez do casal.

— Er... Bem... Acho que é bastante evidente o que estávamos fazendo.

—Eu não me referia a isso e sim a isso. – John desabotoou a camisa e mostrou uma tatuagem que estava em seu ombro, a mesma que Stiles e Derek detinham em seus respectivos ombros.

— Hum... Surprise! –  Exclamou Stiles forçando um sorriso – Feliz Natal, Papi...Acabou de ganhar um genro! – Nisso apontou para o jovem Hale que parecia ao ponto de forçar uma escapada, mesmo estando com o seu bumbum de fora.

— Vocês fizeram o ritual? – John continuou a rosnar.

— Calminha! Calminha! – Peter também apareceu no quarto, levantando as mãos para cima, como se ele estivesse para ser preso pela a polícia – Não esqueça da sua pressão, John...

— Á merda a minha pressão! Esses garotos acabaram de fazerem o ritual dos Laços de sangue, algo que nós iriamos fazer!

— Pois é...Percebi. – O outro Alfa mirou as velas ao redor do quarto com interesse.

— E como você está calmo assim?

—O que eu estava pensando era se nesse tal ritual que iriamos fazer teríamos que transar. – Soltou a pergunta e John prontamente corou.

— O seu Druida não falou nada sobre isso!

Se ouviu passos vindo do corredor e logo um ofegante Alan apareceu na porta do quarto.

— Perdão... – Falou o Druida tentando recuperar o folego – Eu tenho muito o que explicar...

— Certamente tem. – Peter arqueou as sobrancelhas para o seu Emissário, algo que podia ser descrito como o seu famoso olhar crítico.

— Espera! O Alan não falou tudo para vocês pois imaginou que o ritual podia dar certo sem a necessidade de ...Bem...De afogar o ganso. Contudo, o resultado poderia ser uma ligação fraca e temporária entre as Alcateias. – Falou Stiles rapidamente, sim sabia que Deaton era parcialmente culpado pela a confusão que agora se apresentava, mas também entendia que o Druida só estava querendo ajudar e desejava que a união das Alcateias ocorresse, se ele tivesse falado a verdade era bem provável que John nem ao menos daria uma chance para buscar uma solução alternativa – Eu e Derek nos oferecemos para o ritual...Pois não basta só ter o sexo...Tinha que existir amor! Logo, o que acabamos de fazer garantiu uma união mais forte entre as Alcateias! Algo que não iria acontecer caso vocês tivessem feito...

— Vocês não deveriam se sacrificar por nos... Pela a Alcateia...Dessa forma. – Falou John, parecia se sentir culpado, afinal, ele era o adulto, era ele que devia resolver os problemas e não o seu filhote...

— Pai... – Stiles sorriu e segurou a mão de Derek (aquele que não estava segurando o travesseiro sob as suas partes intimas) – Não foi sacrifício nenhum me ligar ao Derek... Eu o amo.

John abriu a boca para dizer algo, mas logo a fechou. Conhecia, mais do que ninguém, o seu filhote... Stiles era o tipo de raposo fiel aos amigos e a família, quando dizia que gostava de algo, era do fundo do coração de onde tirava esse sentimento. Derek também não parecia estar brincando... O lobisomem era por demais sério para levar aquela relação na brincadeira, ainda mais, por concordar com o ritual só significava que desejava de verdade ficar ao lado de Stiles. O que realmente o incomodava era que, novamente, aqueles dois garotos tinham agido as escondidas...Como que presumindo que não teriam apoio de seus responsáveis!? Sim, era bem provável que John negasse no início, mas... Se era algo que eles desejavam fazer, os teria apoiado no final.

— Acho que não devemos fazer uma tempestade no copo d´água... – Concluiu Peter – O ritual está feito, todos ganhamos uma tatuagem temática bacana... Podemos discutir e brigar, mas depois da ceia de Natal...Nem abrimos ainda os presentes! Acho que existe uma lei natalina em algum lugar no mundo que proíbe tretas durante o natal...

— Não existe essa lei. – Resmungou John.

— Se não existe, acabei de promulgar! Eu Alfa Peter Hale ordeno que comamos até ficarmos com dor de barriga e esquecemos, por enquanto, nossos problemas! Agora vamos... Temos que explicar a todos sobre as tatuagens e cortar o peru de forma civilizada usando garfo e faca e não nossas garras e dentes.

Stiles e Derek assentiram rapidamente. Se era possível adiar o sermão e o castigo para depois do Natal (e se possível para depois do ano novo!) iria aceitar na boa.

— Quem sabe possamos fazer um segundo ritual dos Laços de Sangue, agora que já sei como funciona de verdade. – Sussurrou Peter pensativo.

— O que você disse? – Inqueriu ainda mais corado John.

— Nada, Nada! – Riu o Hale mais velho deixando o seu braço envolver os ombros do raposo, forçando um abraço – Vamos comemorar o nosso primeiro Natal juntos, John!

— O-ok... – Resmungou o raposo, que pelo visto não fez nenhuma ação de tentar afastar o estranho lobisomem de si.

Stiles trocou olhares com Derek. Pelo visto, a centelha entre aqueles dois estava se tornando ainda mais forte...Uma chama queimando e surgindo por entre as brasas.

Quem sabe, no futuro...Um segundo ritual de Laços de Sangue ocorra?



Notas finais do capítulo

Boas festas a todos! Obrigada por me acompanharem nessa jornada desse ano!

Agradeço do fundo do coração a cada comentário, a cada voto, a cada mensagem amiga.

MUITO OBRIGADA A TODOS!

ABRAÇOS E BEIJOS!



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Laços de Sangue" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.