Laços de Sangue escrita por NMCMsama


Capítulo 1
O encontro


Notas iniciais do capítulo


Essa história foi deriva das sugestões que vocês leitores deram naquela pesquisa pedi que vocês parcipassem!
Meio que essa história Sterek foi uma mescla de várias sugestões juntas...Bem, Espero que gostem desse presente de Natal e de Ano novo!



Cap:

Beacon Hills era uma cidade cosmopolita e isso se abrangia para além das raças humanas, aquela cidade no estado da California era um ponto de convergência de diversos seres sobrenaturais por razões diversas, alguns acreditam que aquelas terras eram de alguma forma sagradas e emanavam uma áurea magica que servia de uma espécie de chamariz para atividades paranormais e criaturas a elas associadas...Outros discutem que a presença de poderosas alcateias e clãs, irmandades, covens que se estabeleceram na cidade a incontáveis gerações culminou por conferir uma certa segurança para que outros seres ali se estabelecessem, afinal, em outras regiões do mundo, com a supremacia humana, os seres sobrenaturais eram perseguidos, rechaçados e alvo dos mais diversos preconceitos...Beacon Hills se tornou uma daqueles “zonas de segurança”, onde humanos e sobrenaturais podem coabitar em relativa paz.

Existiam diversos grupos que exerciam influência e eram bastante populares na região, um deles era a Alcateia Hale, que a muito tempo tinha se estabelecido na reserva florestal que cercava a cidade, as outras Alcateias que por ventura existiam, eram todas subordinadas aos Hales, que, por sua vez, garantiam a manutenção da segurança de seu território a punho de ferro. Entretanto, outro grupo começou por ser erguer, saindo do anonimato e tornando-se famoso por sua excentricidade: A pequena Alcateia Stilinski.

Um clima de rivalidade começou a nascer entre essas duas Alcanteias, apesar de pequena, os Stilinskis eram famosos por terem desvendados diversos mistérios e crimes em Beacon Hills, fazendo com que muitos os procurassem para solicitar seus serviços o gerava críticas aos Hales que pareciam sempre estar um passo atrás... Afinal, será que os Stilinskis poderiam ser considerada de fato uma alcateia? Tendo como um líder John Stilinski, um troca-forma (Shape shifters) raposo que junto com o seu filho, recrutaram jovens degredados: uma Banshee, um Kanima, um lobisomem, uma ex-caçadora humana, uma Kitsune e uma Coyote (outra shape shifter). Um grupo tão heterogêneo por si só chamava e muito a atenção... Talvez eles devessem ser contidos...

Nightclub Jungle,

19:30

23 de dezembro.

A boate estava lotada, como sempre... As pessoas na pista de dança pareciam fazer parte de uma mesma massa indistintas, uma mare de corpos que se moviam de forma quase que sincronizada com a dança eletrônica.

— Nós deveríamos dançar! Sabe? Mexer o esqueleto! – Disse animado um garoto que vestia um moletom vermelho, cabelos castanhos escuros penteados para cima, talvez querendo dar um ar de rebeldia, mas culminaram por deixa-lo com uma fisionomia mais infantil, de modo que o segurança do club ficou bastante desconfiado com a data de nascimento de sua carteira... Não tinha culpa se parecia jovem! Deveria culpar os genes sobrenaturais...Ou melhor, talvez não devesse ter falsificado o documento para que fosse Edward Cullen com seus maduros 24 anos, sendo que na verdade era apenas Stiles Stilinski com seus míseros 16 anos.

— No seu caso seria tipo uma simulação de ataque epilético, não?  – Sugeriu um rapaz de fisionomia forte, olhos verdes e que parecia emanar aquele tipo de energia características de garotos populares e membros do time da escola, provavelmente ele seria precisamente isso, se não fosse um Kanima, logo seu dinastia como o metidão da escola fora interrompida e para compensar isso, ele tinha que concentrar sua vibe valentão em alguém – Não queremos que os paramédicos sejam chamados aqui só para assistirem a sua “dança”, Stiles.

— Ninguém pediu a sua opinião, lagartixa!?

— O que você me chamou?  – Olhos reptilianos amarelados substituíram os olhos verdes do rapaz, o que pareciam escamas verdes começaram a transparecer por sobre a sua pele.

— Chamei de lagartixa, sendo mais especifico, lagartixa-domestica-tropical, de nome cientifico Hemidactylus mabouia...Bem que, esse animalzinho até que é bonitinho comparado a você...

— Acho que você não entendeu o objetivo da existência de um Kanima, não fomos feitos para sermos bonitinhos! – Disse de forma ameaçadora.

— Oh! Nisso eu concordo totalmente! – Sorriu Stiles – A lagartixa ganharia o concurso de “miss universo reptiliano” e o Kanima seria a prima feia que fica com inveja da gloria da linda lagartixa! Que bom que você admite a superioridade da lagartixa sobre você... A aceitação é o primeiro passo para estar de bem com o seu “eu” interior!

O dito kanima franziu o cenho e rosnou.

— Eu não quis dizer bonitinho dessa forma! – Praticamente rugiu.

— Querido, não entre na fase da negação, você já tinha avançando tanto...Lembre-se, a verdadeira beleza que importa é a interior.

O rapaz estava ao ponto de estender suas mãos-garras para capturar aquele tagarela...

— Jackson, por favor! – Reclamou uma garota de cabelos ruivos, usando um vestindo vermelho, perigosamente justo e sapatos altos do mesmo tom, ela estava vestida para arrasar...

— Ele que começou! – Rosnou apontando para Stiles que de forma muito madura estirou a língua para o outro.

— Esse tipo de atitude eu espero de Stiles, mas não do meu namorado! – Falou a garota.

— Ouch! – Stiles levou a mão ao seu coração – Essa doeu Lydia... Pensei que fossemos amigos! Aquelas noites de pijamas que passamos juntos, pintando a unha um do outro, fofocando sobre rapazes, não significaram nada para você?

A garota sorriu.

— Querido, podemos ser amigos, mas não sou cega...Sei o quanto gosta de provocar o Jackson.

— Bem, você deve admitir que ele é muito fácil de ser provocado...

— De fato, isso é uma característica fofa da parte dele.

Stiles fez careta com aquela admissão.

— Cada um tem o seu gosto, por mais estranho que seja...

— Stiles, amor... Você não devia me criticar. – Lydia ergueu elegantemente a taça que bebia para o amigo que ao invés de argumentar a respeito, abaixou o olhar e corou levemente.

— Seria legal se vocês não fofocarem sobre mim, quando posso ouvir tudo o que dizem. – Reclamou Jackson cruzando os braços diante do musculo peitoral, que se destacava ainda mais com a regata negra muito justa que vestia.

— Bobagens! – Lydia fez um sinal com a mão, como enxotando as reclamações proferidas por seu namorado – Alias, estou com sede...Minha bebida acabou.

O Kanima rolou os olhos, sabendo que aquele era um comando e ele dificilmente iria recusar.

— Oh! Se você vai ao bar, bem que poderia trazer um refrigerante para mim! – Disse animado Stiles.

— Nem em seus sonhos, raposo. Até parece que irei dar mais açúcar a alguém como você... Seria como acender o pavio de uma bomba.

— Você devia ter mais respeito, meio que sou o segundo no comando da alcateia. – O garoto estufou o peito cheio de orgulho.

— O senhor Stilinski nunca colocou ninguém como “segundo no comando”, só por que você é filho do nosso alfa não te faz ter alguma autoridade, filhote, ainda digo mais: que os deuses nos ajudem se você se tornar o nosso alfa em algum futuro próximo! Seria como despertar em uma verdadeira distopia! – E com isso Jackson se mesclou na multidão de dançarinos, escapando da fúria do pequeno raposo.

— Espere só quando chegarmos em casa... – Resmungou Stiles, já imaginava uma forma perfeita de se vingar do senhor Lagartixa, afinal não iria deixar que o outro falasse o que quisesse sem esperar que houvesse consequências – Talvez eu devesse raspar o cabelo dele enquanto estiver dormindo... Ou substituir todo o açúcar da casa por sal...Ou lavar todas as camisas dele junto com roupas de coloração rosa... Ou... Fazer uma reunião em família, enchendo a gaveta com seus primos distantes repteis e rastejantes... Ou...

— Ou melhor você confabular esses planos mais silenciosamente, afinal, esqueceu que sou a namorada do Jackson. – Lembrou Lydia.

— Você não vai me dedurar! – afirmou meio incerto Stiles.

— Talvez não, quem sabe... Eu posso ter um preço para me manter calada.

— Como você é má! – Disse isso soltando um suspiro de enfado, era melhor desistir da vingança por enquanto, pois se comprometer com uma Banshee e precisamente Lydia Martin seria um grande problema... Na última vez teve que a acompanhar no Black Friday...E... Ainda tinha pesadelos sobre aquele fatídico dia. Nunca imaginou como um dia de compras poderia se transformar em um verdadeiro épico de guerra digno a ser eternizado em algum poema a ser contado pelos trovadores no futuro.

— Até parece que você não conhece a Lydia... – Disse uma garota de traços orientais com longos cabelos negros que estava sentada ao lado de Stiles – Melhor que não a incomode muito, afinal, você não quer que ela grite e que com esse grito sua cabeça exploda!

— Kira! Não exageres, por favor! Meus gritos não evoluíram tanto para chegar a essa proporção...Posso causar algumas dores de cabeça e quem sabe sangramentos nos ouvidos, olhos e nariz...

— Bom saber... – Stiles disse afastando um pouco mais a sua cadeira e se aproximando de Kira que soltou uma risada abafada.

— Bem e como você está prima!? – Puxou assunto para com a Kitsume – Sim, estou com tédio... Fui desmotivado a dançar, não me deram refrigerante e estou com muita preguiça de ir ao bar para pedir o que quero...

— E eu serei responsável por te animar, uma tarefa difícil. – Disse com certa ironia – Alias, você ainda insiste em me chamar de prima? Já te expliquei que Kitsumes e raposas são diferentes... Eu não sou Troca-forma.

— Detalhes, detalhes...Talvez a evolução nos tenha distanciado, afinal você poderia uma versão anime dos raposos ocidentais! Ou melhor, talvez ainda estejamos evoluindo e um dia eu farei as mesmas coisas que você!

— Tipo controlar eletricidade. – Sugeriu Kira com um grande sorriso, adorando ver que sem precisar fazer um grande esforço, Stiles já estava animado novamente.

— Nossa...Seria muito legal...E também gostaria de ter uma espada que nem a sua e fazer uns SHIUU! ZAPP! Você sabe! Ser um Kill Bill versão paranormal! – Falava isso fazendo movimentos mirabolantes com um canudinho que estava sobre a mesa, lógico que o impacto do movimento era diminuído pela a “arma” utilizada.

— Não sei se isso seria muito seguro.

— Lógico que não será seguro para os vilões!

— Eu estava me referindo a você!

— Por acaso você está insinuando que não sou habilidoso com instrumentos cortantes?

— Acho que isso vale para qualquer instrumento. – Sugeriu uma garota sentada logo à frente na mesa, ela detinha cabelos cuja a raiz era de uma cloração castanho escuro e conforme se distanciava a coloração se tornava mais clara. Apresentava olhos castanhos também escuros, um sorriso provocador detinha em seus lábios.

— Malia... Você não foi chamada à conversa. – Resmungou Stiles, fazendo um sinal de “Xô! Xô” com as mãos.

— O que? Só estou apoiando as observações de Kira! Afinal, não devemos esquecer do incidente com o lápis...

— Ora, lápis podem ser perigosos! Não se iluda com sua aparência educacional...Eles ainda podem ser usados por bandidos para assaltar um banco ou coisa do tipo. Eles são apenas subestimados!

— Como você conseguiu se cortar com um lápis sem ponta...Ainda estou tentando desvendar esse mistério.

— Usar uma espada, está fora de questão. – Concluiu Kira solene.

— Vocês duas estão de complô contra mim? E eu não sou tão desastrado assim, esqueceram que eu sou o cozinheiro oficial da alcateia!

Kira e Malia soltaram um gemido com aquela constatação.

— Sim, Stiles... Meio difícil esquecer disso... Ainda estou tentando sobreviver aquela lasanha de brócolis e bacon...

— Ei! Você adorou! Me recordo que repetiu mais de três vezes!

— Sim! E com isso lá se foi a minha dieta... – Choramingou Malia.

— E mesmo sendo um magnifico cozinheiro, não podes negar que toda vez se machucas... Tens que agradecer o fato de ser um troca-forma, por ter habilidade de ser curar com rapidez, pois se fosse humano tenho certeza que estaria repleto de cicatrizes. – Enfatizou Kiro preocupada.

— Own...Você se preocupa comigo!

— Lógico! – Sorriu a Kitsume – Somos meio que “primos”, como você mesmo diz...

— E você é como a mascote da Alcateia! – Assinalou Malia – Não queremos que nossa mascote se machuque tanto!

— Mascote. – Stiles soltou um pequeno rosnado – Falando assim até parece que não ajudo nas nossas batalhas! Que sou o membro fofinho da equipe que apenas fica na torcida...Ou sou o alívio cômico...

Kira resolveu beber o conteúdo do seu copo para evitar falar algo.

— Bem, você tem a forma de um raposo filhote... É meio desastrado (tanto na forma humana como na animal), ao menos que você distraia nossos inimigos cantando “What Does The Fox Say?” não vejo como pode nos auxiliar nos nossos combates.

— Ouch! – Stiles levou a mão ao coração – E eu que pensei que gostava de mim!

— E eu gosto, bobão! – Riu Malia – Por gostar é que falo isso! E você não é só o alívio cômico, você é nosso cérebro pensante!

Stiles não acreditava que poderia fazer biquinho, porque esse tipo de atitude não era nada máscula e muito menos correspondia a seu grau de maturidade, mas fez o dito biquinho mesmo assim... Sabia que talvez não fosse um tão bom guerreiro, sua forma animal era demasiada pequena para um combate corpo-a-corpo...E era bem verdade que ao se transformar ainda tropeçava nas suas patas, mas seu pai, mesmo sendo um raposo, era conhecido por sua ferocidade! Troca-forma, ao contrário dos lobisomens, não assumiam uma forma animal “bombada”, não era uma super-raposa...Não. Um troca-forma assumia a forma de um animal recorrente, no caso de Stiles, uma raposa-vermelha de 35 cm de altura e 45 cm de comprimento, pesando 10 kg...Praticamente um filhote, seu pai havia lhe garantido que ainda iria crescer mais, contudo, não imaginava que iria ser uma grande raposa. Na Alcateia, sua função sempre residiu em cuidar da casa, sim, não teria vergonha de admitir que detinha um gosto especial para afazeres domésticos, mas também auxiliava nas pesquisas referentes aos casos que porventura topavam... Havia acumulada uma pequena biblioteca de livros raros e místicos em seu quarto, além de ser hábil dominador na pesquisa na deep web*. Talvez ter o título de cérebro pensante não fora de todo ruim...

— Alerta jaquetas de couro! – Um garoto praticamente gritou ao alcançar a mesa de Stiles e suas amigas. Era um rapaz moreno de cabelos escuros, queixo levemente torto, mas que lhe conferia uma característica atraente, pelo menos era isso que sua namorada, a garota que o seguia logo atrás, dizia.

— Jaquetas de couro... – Stiles arregalou os olhos e começou a scanner a multidão, buscando o seu alvo.

— Deuses... Scott, não precisa ficar gritando desse jeito! – Reclamou Lydia contrariada – Supostamente deveríamos ser discretos...Se nosso alfa souber que escapulimos para uma boate sendo a maioria de nos menor de idade, diga adeus alguns de nossos privilégios!

— Ops... – Scott deu um meio sorriso em sinal de desculpas.

— Desculpe pessoal, mas ele meio que entrou em pânico ao farejar... – Começou a explicar a garota de cabelos negros e tez pálida, a única humana da Alcateia, mas isso não a tornava o elo fraco, pelo contrário, por ter passado a maior parte de sua vida treinado para ser uma caçadora de seres sobrenaturais, aquela garota podia ser um dos membros mais perigosos do grupo...Seu nome era Allison Argent.

— Os Hales. – Completou Stiles ao encontrar o “alerta jaquetas de couro”, ali estavam os jovens membros da famosa Alcateia Hale, responsável pela a segurança de Beacon Hills. Eram três adolescentes acompanhados por um jovem adulto: uma garota de estonteante cabelos loiros e roupa um pouco curta demais, praticamente deixando pouco espaço para a imaginação, seu nome era Erica Reyes, ao seu lado estava um forte Afrodescendente, com uma fisionomia demasiado séria contrastando com o ambiente animado da boate, entre os dois estava o terceiro adolescente, um jovem que parecia meio tímido, talvez por estar rodeado por personalidades fortes, seu nome era Issac Lahey...E por fim, aquele que parecia o líder do jovem grupo, alto, forte, olhar arrebatador de corações apesar de ter sempre a cara de quem comeu e não gostou: Derek Hale. Todos eles usavam jaquetas de couro (por isso a criação do alerta!).

— Pelo visto, os filhotes Hales também estão se divertido as escondidas... – Comentou Malia.

— Bem que podíamos dedura-los para o Alfa Peter... Tipo uma denúncia anônima. – Sugeriu Lydia.

— Se fizermos isso é bem provável que eles façam o mesmo conosco! – Opinou Kira – E se Scott os farejou é bem provável que eles saibam de nossa presença assim como sabemos a deles...

— Acho que vou dançar! – Anunciou Stiles de repente, assustando a todos que ali estavam – Tipo...Er... Nós viemos aqui para nos divertir! Ninguém vai denunciar ninguém, porque, como Kira enfatizou... Seria uma ruim para todos nós! Então, não devemos ficar parados e nos contendo!

— Aham... Sei. – A Banshee ergueu as sobrancelhas e encarou o amigo que com o passar dos segundos adquiria as tonalidades mais diversas de vermelho em seu rosto.

— E-eu, vou indo! Vejo vocês na pista de dança! – E ao falar isso o raposo sumiu, Stiles podia ser bastante rápido quando se esforçava, principalmente quando tentava fugir de possíveis perguntas e olhares que o deixavam nervoso e/ou embaraçado.

— E ele fugiu! – Constatou Malia.

— E para onde ele foi? – Quis saber Scott meio preocupado.

— E para onde você acha que ele foi? – Cortou Lydia, sem paciência, apontando para a multidão, aonde os Hales se encontravam, não foi difícil de evidenciar a falta de um dos lobisomens.

— Para onde Derek foi? – Continuou a perguntar Scott.

— Sinceramente, Allison... Cuide do seu namorado! Eu não responsabilizo o que posso fazer com ele...

Scott ainda parecia totalmente perdido e Allison o puxou para a mesa para tentar explicar com sua imensa paciência o que estava ocorrendo.

— Vejo que o filhote desapareceu... – Disse Jackson que retornava de sua tarefa de buscar bebidas, trazia um refrigerante na mão e o deixou no local aonde Stiles estava sentado minutos atrás – Impressionante como aqueles dois não conseguem ser nada furtivos... Se nossos alfas souberem...

— Ei! Não corte a onda do amor proibido, Mister lagartixa! – Repreendeu Malia em um tom de brincadeira, o Kanima rosnou para a Coyote, mas não havia de fato fúria em seu gesto.

— O engraçado é o Stiles tentar fingir que nada está acontecendo... Será que ele não confia em nós? – Disse Kira com certa tristeza no tom de voz.

— Talvez ele pense que iremos ser contra...Afinal, nossas alcateias são meio que rivais. – Analisou Allison.

— Não se preocupem, com o tempo Stiles vai cair na real e parar de tentar ser dramático, vai vestir as calças de garoto crescidinho e admitir seu amor por Derek Hale. – Profetizou Lydia.

— Espera aí...Vocês estão querendo dizer que Stiles e o Derek estão...Er...Namorando? – Scott inqueriu assombrado.

Os gemidos se alastraram pelo grupo...

E a noite estava apenas começando.



Notas finais do capítulo

Essa mini-história terá no máximo 3 caps!



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Laços de Sangue" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.