I kissed her escrita por Moonpierre


Capítulo 2
Agnes




Ela está dizendo que só me beijou pela atenção dos

garotos

Ela está tentando por a culpa em ter bebido um pouco demais

Mas eu posso comprovar que ela sabia o que estava

fazendo

Foi quase como se ela já tivesse feito isso antes - I didn't just kiss her - Jen Foster

 

~

Acordei, e o sol está aparecendo. Os lençóis da minha cama estão bagunçados. 

Sorrio relembrando a noite de ontem. Aquela garota, Alice, me fez ter muito prazer. 

Ela deve ser experiente nisso. Por que achei que ela era hétero? — me pergunto. 

Sempre quis dar em cima dela, pois nós duas frequentamos a mesma balada faz algum tempo. Nunca tive essa coragem. 

Viro para o lado e não a vejo. 

Ela disse que ficaria para o café da manhã, antes de adormecer nos meus braços. 

Não importa. Ela deve ter tido uma emergência, eu imagino.

Levanto-me, sentindo o ardor nas minhas costas: ela me arranhou tanto, que está um pouco dolorido.

Vejo minhas costas no espelho e está toda vermelha, do jeito que deixei a bunda dela, quando ela me disse que curtia umas palmadas. 

Tomo meu café, e decido, num ímpeto, a ir para a balada de novo.

Eu quero vê-la novamente, e nem tenho seu telefone. 

À noite, estou na pista de dança. Olhando para todos os lugares, tentando encontrar aquela mulher.

Bebo tequilas, bebo cervejas, bebo o vinho que ela bebeu (só para saber o motivo pelo qual ela gosta tanto). 

Então, consigo vê-la chegando. 

A garota com cabelos pretos tão bonitos, que usa vestidos curtos para mostrar suas coxas, e o levanta ainda mais quando tenta seduzir.

Ela é tão divertida que nem precisaria disso. 

Ela me seduz só pelo seu jeito de olhar.

Começo a me aproximar dela, e como um soco, a vejo beijando um cara. 

Quase recuo, mas então, ela me vê, e vai para perto de mim. 

—Preciso falar com você em particular... — ela diz, assustada. 

Faço uma afirmação com a cabeça, minha cara está fechada. 

Estou morta de ciúmes. 

Entramos no banheiro, e ela começa:

—Sobre ontem.. não fale para ninguém, por favor.

—Sobre o sexo de ontem? — falo de forma grossa — quem é esse cara? 

Alice encara o chão, começa a chorar baixinho, então, sem olhar para mim, ela responde:

—É o meu namorado... Agnes.

Eu fico extremamente puta com isso.

Ela só quis brincar comigo? Por um momento, pareceu-me que iria dar certo.

—Então, por que transou comigo? — questiono, de novo, com uma voz grossa — você só quis brincar comigo, é isso? E aquele papo de: "eu acho que quero ficar com você para sempre", que você falou antes de adormecer? Era só um jogo? 

—Agnes, para — ela fala, com uma voz baixa, tentando não atrair atenção — eu tava bêbada. Eu só fiz isso para chamar atenção. Os caras sempre gostam de ver duas garotas se beijando. Eu não sou lésbica, Agnes - ela começa a rir no meio do choro — por que você achou isso? Era só diversão.

—Você gosta de garotas, Alice — eu falo, levantando minhas sobrancelhas, fazendo uma constatação dos fatos — por isso teve tantos orgasmos comigo — digo, de forma grossa.

—Eu não gosto de garotas — ela se irrita — foi só diversão. Nada demais. Vou voltar para meu namorado, e se você falar qualquer coisa para ele, ou para minhas amigas, vou dizer que você está mentindo e que anda me perseguindo! Passar bem. 

Alice dá as costas para mim. 

Algumas lágrimas começam a cair, e eu percebo que estou chorando.

Eu sempre quis ser a namorada dessa garota. 

Sempre a observei de longe, naquela balada.

E ela é tão babaca!

O que me indigna é que ela gostou tanto do sexo.

Tenho certeza que fez isso com muitas outras mulheres — foi por isso que sabia bem o que fazer comigo. Não era sua primeira vez com uma mulher. 

Quando voltei para a pista, percebi ela me me fitando. 

Sabe quando dizem que os "olhos são a janela da alma", aquela frase piega, horrivelmente clichê? 

Eu tive certeza que ela me achava gostosa, e que nada daquilo foi falso. 

Ela me queria de novo, pude perceber isso pelo modo lascivo em que ela me olhou, como se estivesse transando comigo na sua imaginação.

Alice beija o namorado dela novamente, e percebo que não tem aquela paixão.

Ela age como se fosse monótono beijá-lo. 

Ela deve pensar na lista de compras quando o beija. 

Então, por que ela quer manter tudo em segredo, inventando suas desculpas retardadas? 

Começo a dançar, e beijo uma outra garota só para ela enxergar que não é aquilo tudo, que eu não me importo com ela (na verdade, eu me importo muito, só não quero demonstrar). 

Se você ouvir essa história um dia, saiba que a versão de Alice é mentirosa. 

Eu não só a beijei, como nós transamos a noite toda. 

Ela falou que queria colocar os dedos dela em mim, e me fazer gozar.

Pus minha língua no sexo dela, e ela amou cada minuto, enquanto gemia meu nome.

Tenho as marcas nas minhas costas para provar.

A Alice vai ver só. 

Um dia ela não vai resistir por muito tempo, e vai me procurar.  

Ela vai ficar com tanta vontade de mim... e eu não sei se eu vou perdoa-la. Só se ela terminar com aquele namorado dela, eu acho que posso considerar o perdão. 

Eu quero transar com ela de novo, e sei que ela também quer.

Talvez, um dia, outra noite entre nós vai acontecer.

Uma noite bem prazerosa. 

Se ela parar de ser babaca. 





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "I kissed her" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.