1001 razões p/ nunca levar Isabella Swan para cama escrita por J S Dumont


Capítulo 7
Capitulo 7 -Provocações, brigas, socos & beijos!


Notas iniciais do capítulo

olá gente, ai está mais um capitulo de 1001, tenho que informar que esse é o ultimo capitulo do ano, por isso deixei atrasar um pouquinho mais a fanfic volta agora em janeiro, espero que voces aproveitem esse tempo para comentarem e favoritarem a fanfic, principalmente comentarem que os comentários aqui ainda não tá muito legal, então por favor, deixem o comentário, nem que seja para dizer um "amei". não tenho data certa para o retorno em janeiro, mas acredito que será no segundo sabado de janeiro.
quero então desejar um feliz natal e ano novo para todos!
beijos beijos e deixem comentários como presente de natal ;)



Capitulo 07:

Provocações, brigas, socos & beijos!

Isabella acordou com uma dor de cabeça tremenda, seu corpo estava dolorido e o desanimo estava mais do que estampado em seu rosto. Tudo isso era resultado da noite anterior, que havia sido bastante agitada, uma das mais agitadas que ela já teve em toda sua vida. Ela torcia para que esse dia fosse pelo menos um pouco mais agradável, mas no fundo ela sabia que seria impossível, já que ela teria mais uma noite de detenção.

— Mas que droga! – a garota reclamou para ela mesma, enquanto colocava a mão em sua cabeça. – Essa detenção ainda vai me matar.

Ela levantou-se e caminhou em direção ao banheiro, tirou a camisola, abriu o chuveiro e tomou um longo banho, quando se sentiu um milésimo melhor, desligou o chuveiro e trocou-se colocando o seu uniforme, escovou os dentes, arrumou o cabelo, e observou-se no espelho, ela estava se sentindo horrível, mas teria que sair do quarto assim mesmo, não teria jeito.

Com um suspiro desanimado, ela saiu do banheiro, em seguida do dormitório, começou a descer as escadas, e seguiu em direção ao refeitório. Ela seguiu diretamente para a mesa que estava seus amigos, Mike, Jacob, Jéssica e Ângela, os quatro conversavam, ela sentou-se entre Mike e Jacob.

— Uau – disse Mike, logo que notou a presença da garota.

— Espero que esse ‘uau’ signifique ‘uau, você está uma gata’, porque, do contrário... – ela ameaçou num tom brincalhão, passando a mão em seus cabelos.

— Na verdade, era um ‘uau’, parece que um caminhão te atropelou dez vezes... – respondeu Mike.

— É impressão minha ou parece que não está indo nada bem essa detenção? – perguntou Jacob enquanto enfiava um biscoito na boca.

— O que você acha? – perguntou ela massageando a cabeça, ela olhou para sua frente e seus olhos pararam em Edward que havia acabado de entrar no refeitório, junto de Alice e Jasper que andavam ao seu lado, um pouco mais atrás seguiam Rosalie, Tanya e Emmett, sim eram os seis inseparáveis. Bella suspirou.

Edward logo que passou por ela, a olhou por alguns segundos, um olhar intenso e ao mesmo tempo frio, Bella estremeceu ao notar o olhar, e logo atrás dele, Emmett também a olhou, ao contrario de Edward, ele sorriu maliciosamente, e estranhamente parou em frente à mesa dela.

— Leia... – ele pediu a ela colocando um pequeno papel dobrado em cima de sua mesa, em seguida saiu andando, em passos largos para acompanhar seus amigos.

Bella franziu as sobrancelhas, e pegou o papel, o abrindo.

— O que é isso? – perguntou Jacob curioso.

— Vai cuidar da sua vida! – respondeu Bella mostrando a língua.

Ele riu.

— Minha vida está muito chata, e eu quero cuidar da sua! – ele retrucou.

Bella também começou a rir, e então leu o papel.

“Preciso falar com você, vem até o pátio... Beijos Emmett”.

— Virou amiguinha do Emmett é Bella? – perguntou Mike a olhando meio desconfiado, Bella amassou o papel e o encarou.

— Olha para minha cara, tenho cara de que sou amiga dos metidinhos? – perguntou Bella arqueando as sobrancelhas.

Jéssica no momento deu uma risada.

— Não mesmo, até parece que Bella seria amiga desse tonto ai... – defendeu Jéssica, dando de ombros enquanto bebia uma xícara de café.

— Então o que tem no papel? – perguntou Jacob e Isabella se levantou da mesa.

— Perai, daqui a pouco eu falo, já volto... – respondeu a garota se virando e saindo em passos largos, indo em direção ao pátio.

Ao chegar ao pátio da escola ela parou em um canto e olhou para os lados a procura de Emmett, ou algum de seus amiguinhos idiotas, ela avistou Emmett do seu lado esquerdo, ele estava caminhando em sua direção com um sorriso bobo no rosto, ele estava perto, bastante perto até que Rosalie e Edward se aproximaram dele e Rosalie o puxou pelo braço o arrastando para longe e Edward continuou seguindo em direção de Bella, parando em frente a ela e a encarou.

Isabella engoliu um seco ao perceber que ele se aproximava dela, cada vez mais, deixando o rosto dos dois perigosamente próximos, ela ainda não conseguia desgrudar seus olhos dos dele, e estava meio receosa, pois pela expressão que ele carregava em seu rosto não parecia que ele estava lá para te desejar um bom dia.

Sem dizer nenhuma palavra, ele a entrelaçou pela cintura e foi conduzindo-a até a parede, prensando a garota sobre ela, Isabella arregalou os olhos, enquanto encarava Edward que continuava a olhando bastante serio.

Antes de ela poder empurrá-lo e chama-lo de louco, Edward a soltou, mas sem se afastar e nem quebrar o contato visual.

— Olá Swan tudo bem? – ele iniciou a conversa, deixando-a meio confusa. – Que milagre estar aqui, cadê seus dois guarda-costas? – ele perguntou, abandonando a expressão para lhe lançar um sorriso meio divertido.

— Eu vim aqui falar com o Emmett e não com você... – Bella disse encarando Edward com raiva.

— Ah me desculpe, mas Emmett não vai poder falar com você... Mas não precisa chorar Swan, afinal, você ainda tem o seu namoradinho tapado para te consolar... – retrucou Edward com desdém, fazendo Bella bufar.

— Por que não posso falar com ele? Ah não me diga que tem ciúmes do seu amiguinho?... Cuidado com suas atitudes que as pessoas poderão pensar que vocês dormem juntos, ou será que dormem? – ela perguntou num tom irônico. Edward então riu, parecia realmente ter achado a insinuação dela engraçada.

— Emmett e eu? – Edward perguntou, ainda rindo. – Só se ele tivesse seios e usasse calcinha... Coisa que ele não tem e não usa... E olhando bem para você, seios é uma coisa que você quase também não tem, não é?... – Edward retrucou, olhando para os seios dela, ela ficou levemente vermelha.

— Idiota! – Bella o xingou com raiva, enquanto empurrava-o para ele se afastar ainda mais dela, em seguida ela se virou, decidida a ir embora, mas Edward a segurou pelo braço, puxando-a contra ele, ela o olhou com os olhos arregalados, e antes de ela poder ter qualquer reação, ele colocou sua outra mão na cintura dela e apertou o corpo da garota sobre o seu, os rostos dos dois ficaram bastante próximos, e eles encararam-se por alguns segundos, Bella parecia bastante chocada para dizer qualquer coisa. Novamente Edward a conduziu contra parede, pressionando-a contra ela.

— Antes de ir, eu tenho que te dar um aviso, fique longe do Emmett... – ele a mandou, fazendo-a olha-lo, completamente confusa.

— Como é que é? – ela perguntou, como se não estivesse ouvido direito.

Edward aproximou mais seu rosto com o dela, deixando a boca dos dois muito próximos.

— Você não vai querer confusão com a Rosalie, não é? – ele perguntou num tom bastante baixo, ela então o empurrou.

— Por acaso você está com medo do que ela possa fazer comigo? – Bella perguntou num tom irônico, e depois colocou sua mão no peito, fazendo uma expressão exagerada de surpresa. – Ah não precisa se preocupar assim comigo Edwardzinho, acredite eu não preciso de babá... Além do mais, eu sei muito bem me cuidar! – ela o empurrou novamente para se afastar, mas novamente ele a puxou.

— Você não vai querer que eu conte para o seu namoradinho imbecil que aquela foto era verdade e nós dormimos juntos, e ainda depois da detenção nos beijamos, não é? – Edward perguntou bem devagar, enquanto passava a mão pelo cabelo da garota, de um modo bem carinhoso. – Eu duvido que você ainda terá chances com ele, se eu abrir a minha boca...

A garota o olhou, completamente surpresa, como ele poderia ser tão cínico?

— Como ousa me ameaçar seu... – dizia Bella o empurrando, e se soltando dele.

— Olha o que vai dizer, já que você que poderá sair perdendo... – ameaçou Edward, interrompendo-a.

— Você é um idiota... – ela o xingou e então ele riu.

— Aham... Eu sou um idiota, convencido, arrogante, insensível, presunçoso, ignorante, mas vai negar se eu também não sou bonitão, gostosão, popular e sexy... – Edward deu de ombros. – Esse é meu charme, todas as mulheres adoram um bad boy...

— Todas menos eu... – retrucou Isabella emburrada.

— Ah claro, você prefere o tapado do Jacob Black... – Edward negou com a cabeça. – Falando nisso, você tem um péssimo gosto!

— O que seria um bom gosto de minha parte? Preferir você? – ela arqueou as sobrancelhas, Edward deu risada. – Eu prefiro homens de caráter, alias, como você pode me ameaçar com isso se nem nos lembramos daquela noite e ainda, nem nos beijamos depois daquilo...

— Nem precisamos nos lembrar, está na cara o que aconteceu, e em relação ao beijo... – Edward se calou, puxou-a novamente pelo braço e sem nenhuma delicadeza entrelaçou-a pela cintura, colando seus lábios aos dela, ele apertou-a fortemente, fazendo com que Bella se assustasse com o ato brusco do garoto, entretanto o beijo não durou mais do que poucos segundos, logo ele a soltou, e a olhou com um sorriso divertido no rosto. – Pronto, agora não é mais mentira... – ele comentou, fazendo-a olhá-lo chocada com a atitude dele.

— V-Você me beijou... – disse ela incrédula, ainda se recuperando da atitude brusca dele.

— É eu te beijei... – disse ele, dando de ombros.

— Como você pode fazer isso, seu...

— Simples, eu me aproximei de você... – disse ele a interrompendo, e se aproximando novamente. – Te puxei pela cintura... – ele a puxou novamente. – E te beijei... – então ele colou novamente os seus lábios nos dela, só que dessa vez de uma forma mais delicada.

Bella ficou intacta, com os braços sobre os ombros do garoto, enquanto sentia seus lábios encostado aos dele, ele mordeu levemente os lábios inferiores dela, enquanto procurava passagem para aprofundar o beijo, tremula, Bella entreabriu os lábios permitindo que o beijo acontecesse, Edward segurou-a com mais força e assim o fez, beijou-a profundamente. Só que o beijo não demorou mais que alguns segundos, para que Bella caísse em si, ela o empurrou-o, parando o beijo, e o olhou de olhos arregalados.

— O que foi? Não gostou? – ele perguntou meio confuso.

— Não... – ela disse, e então segurou-o pelo ombro e lhe deu uma joelhada nas partes intimas, foi tão forte que Edward soltou-a rapidamente e caiu no chão.

Bella sem perder tempo saiu correndo. Enquanto Edward ficou lá caído no chão, com uma expressão de dor no rosto.

— SWAN VOLTA AQUI! – Edward gritou passando a mão em seu rosto que agora estava suado, ele olhou para ela, vendo-a se afastar, já um pouco longe ela parou de andar e olhou para trás. – QUER SABER DE UMA COISA?! – gritou ele, vermelho. – VOCÊ BEIJA MUITO MAL! – ele berrou.

Bella abriu a boca ofendida.

—SEU IMBECIL! – ela xingou, fazendo um gesto obsceno com o dedo, em seguida se virou, saindo em passos largos, deixando um Edward caído no chão e gemendo de dor para trás.

XxXxX

Minutos depois, ao se recuperar da joelhada e conseguir novamente ficar em pé, Edward começou a caminhar pelo corredor, em direção ao seu dormitório, ele ainda não conseguia esquecer o que Bella havia feito com ele, aquilo era inadmissível, ele estava completamente furioso e isso dava para se comprovar pela raiva que estava visivelmente estampada em seu rosto.

— Maldita Swan! – ele resmungou, enquanto bufava.

Nenhuma garota havia feito isso com ele antes e ele não estava acostumado a ser tratado daquela forma, aquilo o deixou sem saber o que fazer e sem saber como agir, mas uma coisa ele tinha certeza: Se ela quer uma guerra ela vai ter guerra!

Ao dobrar o corredor, ele avistou Jasper andando pelo corredor até passar em passos largos ao seu lado, ele franziu as sobrancelhas e puxou o garoto pelo braço, o fazendo parar e o olhar, seriamente.

— Onde você está indo? – perguntou Edward confuso.

— Sei lá, eu só sai do seu dormitório, tá tendo uma briga feia do Emmett e da Rosalie lá, quase pancadaria, eu tentei separar e olha só o arranhão que Rosalie deu no meu braço... – Jasper mostrou seu braço arranhado. – Sem falar que Tanya tentou ajudar e acabou quebrando a unha.

— Ixii ela deve estar... – começou Edward pensativo.

— Louca... – completou Jasper suspirando e cruzando os braços. – Ah sem falar da Alice, que também tentou parar a briga e nervosa acabou dando um soco em Emmett e quase quebrou o nariz dele... Tudo isso começou só porque a Rosalie o puxou na hora que ele ia falar com a Swan...

— É eu imagino e realmente o Emmett tá louco, ele pode até morrer se ele se envolver com aquela selvagem, pois hoje ela quase me impossibilitou de futuramente ter filhos, sabe, eu estou começando a achar que ela tem distúrbios mentais ou coisa do tipo, talvez ela seja uma maníaca e perigosa, pode até matar, afinal, ela já até tentou me matar uma vez e também tentou matar o Emmett você mesmo viu... – dizia Edward de uma forma tão seria que qualquer um acreditaria.

Jasper arqueou as sobrancelhas.

— Sabe, eu acho que... – começou Jasper até que de repente ele se calou, quando viu em sua frente uma garota se aproximar, ela estava cercada por quatro garotos do primeiro ano, ele ficou boquiaberto, enquanto olhou para ela com as sobrancelhas franzidas, parecendo que a conhecia de algum lugar. – Olha só, que gata! – disse ele a olhando.

A garota é branca, mediana, magra, seus olhos são castanhos claros, seus cabelos são loiros escuros e ela estava usando o uniforme escolar, mas a saia parecia estar bem mais curta que o normal o que também chamava bastante à atenção dos garotos e a ponta da blusa amarrada, deixando amostra parte de sua barriga, e ela ainda estava bem maquiada.

Edward então olhou para onde Jasper olhava, reparando na garota, ele demorou alguns segundos para reconhecê-la.

— Perai... – falou Edward reparando nela. – É A NESSIE! – gritou ele arregalando os olhos.

Nessie é a prima de Edward, mas morava com ele desde criança, quando os pais dela morreram, os dois foram criados juntos e isso fazia com que Edward a visse como uma irmã mais nova, o que o fazia ser extremamente protetor com ela.

Ele correu até ela, bastante assustado, parou em frente à garota.

— Heei, Heiii... – fez ele para os garotos. – Cambada de urubus saiam daí, xooo... – ele mandou, fazendo os garotos resmungarem e se afastarem deles. Ele olhou para Nessie, e ela o encarou com raiva, realmente ela estava bastante diferente, estava com roupas curtas e estava usando maquiagem, algo que ela não fazia antes, até o cabelo estava diferente, realmente ela havia mudado de um dia para o outro, e aquilo estava muito estranho e claro, o deixava com raiva.

— Por que você fez isso? – reclamou Nessie, ficando emburrada. – Está me fazendo passar vergonha!

— Eu que estou fazendo você passar vergonha? – disse Edward tirando sua blusa de frio e colocando em volta dela. – Que negocio é esse? Você tá andando por ai quase toda pelada, e o que é isso que você colocou nos seios? Eles não são desse tamanho! – falava o garoto irritado, parecendo um pai em pânico.

— Para com isso! Você tá parecendo um irmão chato, e isso é um sutiã de enchimento se você não sabe... – Nessie respondeu bufando e cruzando os braços, irritada.

— Tira isso... – ele mandou, olhando para os lados de uma forma agitada.

Nessie bufou e então jogou a jaqueta de Edward no chão, levantou a sua blusa, começando a tirá-la ficando apenas de sutiã, Edward ao notar o que ela estava fazendo arregalou os olhos enquanto monte de alunos pararam para olhar, inclusive Jasper que já estava quase babando, alguns assobiaram, outros gritaram e Edward entrou em desespero.

— QUE NEGOCIO É ESSE! OLHA O RESPEITO COM A MINHA PRIMA! – gritava Edward para os garotos, pegando rapidamente a jaqueta do chão e colocando novamente em volta da garota. – Está louca?

— Você que mandou... – disse Nessie com raiva.

— Coloca sua blusa agora! – mandou Edward bravo, fazendo Nessie bufar e colocar a blusa novamente.

— Tá bom assim priminho? –ela perguntou num tom grosseiro.

— Não, vai para o dormitório e troque de roupa, agora... – disse ele irritado, fazendo Nessie resmungar, se virar e sair em passos largos.

— AH E DEIXE O SEU SUTIÃ NO MEU DORMITORIO! – berrou ele, antes dela virar o corredor e sumir de vista.

Ele ficou parado por alguns segundos, no mesmo lugar, até que Jasper se aproximou parando ao seu lado.

— UAU! – fez Jasper, pensativo. – Sua prima realmente tá uma gata...

Edward fuzilou Jasper com o olhar.

— É bom parar com as gracinhas, fica bem longe dela, ela não é pro seu bico! – disse Edward irritado.

— Realmente ela tem razão, você parece um irmão chato... – reclamou Jasper revirando os olhos.

— Aham... Ela ainda é uma criança, não quero nenhum urubu em cima dela, e se o seu negocio... – Edward apontou para parte intima de Jasper. – For parar no negocio dela, aproveite muito porque será a ultima vez que você irá usá-lo...

Jasper arregalou os olhos assustado, mas depois deu uma risada incrédula.

— Você tá brincando né? – disse ele rindo, e então Edward começou a rir também, até que de repente parou de rir ficando novamente serio.

— Não! – disse ele com raiva, fazendo Jasper parar de rir num passe de mágicas. – Fica longe da Nessie... – mandou Edward e em seguida se afastou em passos largos, deixando Jasper para trás.

XxXxX

— Ah, fica quieta Rosalie, quem mandou você me puxar? Eu ia falar com a Bella! – reclamou Emmett irritado enquanto tirava o sangue do nariz com um lenço, era a segunda vez que ele o machucava em dois dias, apesar de que ontem foi a porta e hoje foi a Alice, sorte que agora nem ela é nem Tanya não estavam mais no quarto, assim ele podia brigar com a Rosalie em paz, Tanya entrou em pânico por causa da sua unha e Alice a puxou para fora do dormitório.

— Ah olha a intimidade, Bella, que coisa meiga! – falou Rosalie irônica, revirando os olhos. – Seu imbecil, ela ia te humilhar novamente...

— Como você ia saber? Na verdade você não sabe de nada garota, você apenas está com ciúmes... – dizia Emmett irritado.

— O QUE! – fez Rosalie incrédula.

— É isso mesmo e quer saber de uma coisa? Fica na sua se você não é mulher suficiente para confessar que me ama! – gritou Emmett, ficando vermelho, fazendo Rosalie abrir a boca ofendida.

— O que você está dizendo? – disse Rosalie incrédula. – Eu não sou mulher suficiente? – Emmett confirmou com a cabeça. – Poupe-me Emmett, você não tem moral para vim dizer isso para mim, você que nunca se garantiu e nunca acreditou que seria capaz de segurar uma mulher isso que é a verdade...

Emmett deu uma risada incrédula.

— O que? – disse ele rindo, negando algo com a cabeça. – Eu consigo a mulher que eu quiser... – disse ele seguro de si e Rosalie o encarou.

— Por quanto tempo? Dois dias? Três? No máximo né... Pegar mulher qualquer homem pega Emmett, você é bonito e popular, lógico que consegue, mas fazê-la amar você e querer ficar com você de verdade por mais de uma noite, não, isso você não tem capacidade para fazer... Você não se garante, essa é a verdade e agora quer vim se amostrar dando em cima da Swan? Pelo amor de Deus Emmett! Você chegou ao fundo do poço mesmo.

Emmett abriu a boca ofendido, ficando calado por alguns segundos antes de responder.

— Quer dar uma de psicóloga agora é? Agora eu percebo Rosalie, você não sabe nada da minha vida! – gritou Emmett irritado, fazendo Rosalie rir e negar com a cabeça.

— Acho que é você Emmett que não quer admitir quem você é de verdade... – disse Rosalie se virando e abrindo a porta do quarto. – E quer saber de mais uma coisa? – ela disse se virando para ele novamente. – Eu te conheço melhor do que qualquer outra pessoa nesse mundo conhece ou vai conhecer, pena que você é tão imbecil que não consegue se dá conta disso e ainda nunca deu e nunca vai dar valor, para falar a verdade você não dá valor a nada! – ela respondeu, se virando novamente e saindo do dormitório em passos largos, batendo a porta fortemente atrás de si.

Emmett ficou parado, sem reação por alguns segundos, até voltar em si, e olhar novamente para porta.

— ROSALIE! ROSALIE VOLTA AQUI! – gritou Emmett saindo rapidamente do quarto, e parando no meio do corredor, mas ela já tinha ido embora.

                                  Algumas horas depois...

— Maldito Edward... – dizia Bella para si mesma, enquanto andava pelo corredor, levando com ela um monte de livros. – Quem ele pensa que é para dizer que beijo mal?... – ela reclamava, parando no corredor onde continha um monte de armários, da qual os alunos utilizavam para facilitar na hora das aulas, eles guardavsam os livros no armário, para não precisarem ficar indo toda hora nos dormitórios.

Bella abriu o seu armário e colocou os livros que segurava lá dentro, em seguida tirou outros livros, ela já ia fechar o armário quando sentiu alguém esbarrando fortemente em suas costas. Com o esbarrar Bella quase caiu, e na tentativa de se equilibrar ela derrubou os livros que ela segurava no chão. Ela virou para trás para perguntar se o infeliz não olha por onde anda, mas antes de ela puder fazer essa pergunta o infeliz já tinha saído correndo, parecia que estava perseguindo algum aluno ou algo do tipo.

— Malditos Garotos! – xingou Bella bufando de raiva, se agachando para pegar os livros do chão, ela estava distraída, xingando aquele menino mentalmente quando ela escutou uma voz ao seu lado que ela conhecia muito bem:

— Ah, os livros caiu? – perguntou Edward numa voz irônica e ela o olhou com indiferença.

— Sim, não tá vendo? – Bella respondeu, na ignorância... Mas no fundo o que ela realmente queria responder é que não, que eles apenas estavam deitados no chão, tomando sol...

— Sim eu estou vendo, eu acredito que eles devem ter caído de susto ao olhar para essa sua cara feia... – ele respondeu no mesmo tom de ignorância, se virando e indo embora em passos largos. Antes de ela poder bolar qualquer resposta para respondê-lo.

— Idiota! – disse Bella com raiva. –Qual é a dele? – ela reclamou terminando de pegar os livros e em seguida se levantou do chão. – Se você quer guerra queridinho, você vai ter guerra! – disse ela para ela mesma, bufando de raiva antes de começar a andar pelo corredor, pelo lado oposto ao dele, em passos largos.

Ela subiu as escadas, andou até o final do corredor do terceiro andar, e entrou em seu dormitório, encontrando nele Jéssica e Ângela que conversavam distraidamente.

— Uau! – falou Ângela logo que viu Bella entrar no dormitório, bastante irritada, Bella bufou e jogou os livros em sua cama, sentando nela logo em seguida.

— Por que esse uau, eu posso saber? – perguntou Bella as encarando.

— Tipo a sua cara de: Hei vou matar alguém hoje está muito visível! – Ângela respondeu sorrindo levemente. Bella deu um longo suspiro.

— Sim e essa pessoa vai ser Edward Cullen... – respondeu Bella seriamente.

Ângela e Jéssica se entreolharam meio confusas.

— Olhe eu sei que você e o Edward estão em momentos muito difíceis, mas eu acho que você tem que relaxar mais um pouco, também não deve tá sendo nada fácil para ele... – disse Jessica, fazendo Bella fuzilá-la com o olhar.

— Ele me ameaçou, tá me provocando e ainda por cima disse que os livros se assustaram com a minha cara e caíram no chão, se ele está passando por momentos difíceis ele está descontando esses momentos em mim e isso não é nada legal, porque em nenhum momento fui descontar a minha raiva nele... – explicou Bella, deixando Jéssica e Ângela bastante confusas.

— Perai ele disse que o livro se assustou com sua cara? Essa eu não entendi... – Disse Jéssica confusa, fazendo Bella dá um suspiro cansado.

E então Bella começou a contar a história desde o inicio, desde o momento em que ela estava andando pelo corredor com um monte de livros na mão, até a parte em que ele caiu e Edward zombou dela.

Continua...



Notas finais do capítulo

N/A: COMENTEM E FAVORITEM!

;) ATÉ JANEIRO!



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "1001 razões p/ nunca levar Isabella Swan para cama" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.