Laços Perigosos escrita por MariaClara


Capítulo 5
Capítulo 5


Notas iniciais do capítulo

Para representar a voz da Elizabeth resolvi colocar um cover.

Busquem no youtube o seguinte:

Pillotalk cover Tayler Buono.




Não paro de pensar nos acontecimentos de ontem, quase fui morta por 3 lobisomens e James me salvou, sim James.

 

— Senhorita? - Disse Anne, uma das funcionárias da casa.

— Pode entrar.

— Eu só queria dizer que seus pais não estão em casa, então a senhorita terá que tomar café sozinha.

— Ah, sim.

— Com licença.

— Você sabe onde eles estão?

— Seu pai está no hospital e sua mãe foi falar com a editora.

— Tudo bem, eu já desço.

Assim que ela fechou a porta fui me arrumar e escolhi um vestido azul claro e uma sapatilha dourada, no meu cabelo fiz uma trança e pronto, agora era só tomar café e ir para o colégio.

—-------------------------------------

Assim que cheguei lá não havia mais ninguém, eu definitivamente estava atrasada e isso não era bom.

Seria aula de Ed. Física então tive que ir ao vestiário me trocar. O uniforme era super curto e eu ficava constrangida devido ás minhas pernas branquelas, as outras garotas eram todas bronzeadas, mesmo nessa parte do país em que chove bastante, ele se baseava em um short-saia azul com listras amarelas e um top também azul.

Quando cheguei lá o professor disse que como castigo por eu chegar atrasada eu teria que pegar a bola de vôlei, mas pra isso eu teria que atravessar a quadra das meninas e a dos meninos, e com aquele uniforme eu ficaria morrendo de vergonha, mas tive que ir mesmo assim.

Fui passando pela quadra das meninas bem devagar tentando adiar cada vez mais os próximos momentos, mas não aconteceu como eu esperava.

— Anda logo Morris - Gritou o professor, ele era uma cara muito, muito mas muito musculoso e extremamente bronzeado, daqueles tipos de surfistas que você espera encontrar em lugares tipo o Hawaí.

Assim fiz, tive que ir mais rápido, quando terminei de passar pela quadra das meninas tive que ir para a dos meninos, estavam todos jogando basquete mas pararam quando me viram, não preciso nem dizer que fiquei vermelha como um tomate, até que os assovios começaram eu fiquei ainda mais envergonhada e comecei a andar mais rápido, até James me encarava.

Quando finalmente o percurso acabou peguei a bola e estava voltando até que ouvi a porta atrás de mim foi sendo fechada, quando me virei Simon havia entrado e começou a andar na minha direção. Mas então James entrou antes dele conseguir chegar até mim.

— Você não vai fazer isso com ela - Disse James.

— E quem vai me impedir?

Mas ele não respondeu nada apenas parou diante de Simon e fez alguma coisa que o deixou muito assustado porque ele saiu correndo, quando James se voltou para mim novamente os seus olhos estavam vermelhos, ficamos parados nos encarando.

— Obrigado por me ajudar - Falei tentando quebrar o silêncio que já estava me incomodando.

Ele não respondeu (como sempre) mas seus olhos já haviam voltado ao castanho habitual, ele saiu dali andando com pressa como se precisasse fazer mais alguma coisa.

Logo depois dele se retirar tive que levar a bola para as meninas, ao passar novamente pela quadra os meninos estavam em volta de Simon enquanto James ficava jogando a bola na cesta, mas ele não acertava nenhuma, deveria estar pensando na burrada que fez.

— Finalmente, porque demorou tanto? - Perguntou Natalie.

— Não estava achando a bola - Tive que mentir.

— Muito bem garotas, agora mecham esses corpos moles! - O treinador gritou, o que era completamente desnecessário. Os garotos todos já sem ânimo para jogar vieram ver o nosso jogo.

Então começou, eu ficava parada no canto sem a menor vontade de jogar, mas então Beatrice e suas amigas acertaram a bola na minha perna me fazendo ir pro chão, elas começaram a rir como hienas.

Mas isso não iria ficar assim, não mesmo!

Peguei a bola e me levantei, indo até onde eu realmente deveria ter ficado desde o começo, todos estavam parados esperando minha reação diante daquela situação, eu estava com muita raiva, talvez a junção do acontecimento de antes e agora isso, eu estava realmente com raiva.

— Vamos voltar, quero participar dessa vez - Eu falei fazendo a cara mais inocente possível, sem parecer falso, as meninas estavam desconfiadas mas o treinador disse que era ótimo.

Então começamos a jogar, sempre sobre os olhares dos meninos em cima de nós, foi tudo bem até que vi uma oportunidade de me vingar, Beatrice estava distraída checando as pontas do cabelo, era minha vez de sacar, como alvo eu tinha a cabeça dela, então foi só pegar impulso e BUM!

Tinha acertado em cheio, ela caiu no chão gritando o treinador no mesmo momento assoprou o apito, anunciando o final do jogo.

— Senhorita Morris, já pra sala do diretor - Ele disse isso e eu comecei a suar frio, eu nunca havia ido pra lá, e agora com aquele velho rabugento eu com certeza ficaria depois da aula, isso se não levasse suspensão.

— E Sr. Turner leve Srta. Smith para a enfermaria.

Assim ele fez, pegou a vaca no colo e começou a andar para dentro do colégio, eu teria que ir na mesma direção, então teria que ficar ouvindo as reclamações da vaca. Eles tiveram que virar no corredor á esquerda e eu teria que andar mais um pouco para chegar ao final do corredor central para receber minha devida punição. Onde eu estava com a cabeça pra fazer aquilo?

Então bati na porta esperando que ele demorasse a responder, mas isso não aconteceu, ele logo me mandou entrar.

— Com licença senhor.

— Eu já fui comunicado de tudo o que a senhorita fez, estou muito impressionado, não esperava isso da senhorita, mas o seu castigo vai ser apenas ficar aqui depois da aula, suponho que até as 20:00 hrs, está certo?

— Sim, poderia me retirar? - Ele apenas apontou para a porta.

O resto do dia passou rapidamente, meus pais já haviam sido avisados e disseram estar muito decepcionados.

A última aula tinha acabado fazia uns cinco minutos e lá estava eu, sentada na biblioteca decidindo que livro leria para passar mais rápido, não tinha nada que me interessava, então decidi dar uma volta pela escola, já estava escurecendo lá fora, então não daria pra fazer muita coisa, eu poderia ir embora, mas meus pais sabiam do castigo, se me pegassem em casa me colocariam em um ainda pior.

Fui andando até parar em frente a sala de música, eu não fazia aula de música mas sabia tocar piano e violino, também havia feito aulas de canto, mas nada que fizesse muita diferença.

Me sentei para tocar piano, Pillowtalk não havia saído da minha cabeça durante aquela semana, quando terminei alguém bateu palmas atrás de mim, quando me virei lá estava Natalie dando pulinhos, toda animada.

— Eu não sabia que você cantava tão bem!

— Não canto.

— Canta sim, mas eu não vim aqui pra te falar isso.

— Então...?

— Eu tive uma ideia ótima pra você se vingar da vaca!

— Vaca?

— A Beatrice!

— Quem disse que quero me vingar?

— Vai me dizer que você não ficou com raiva dela depois que o James a levou no colo pra enfermaria?

— Não!

— Se você diz, mas o fato é que você simplesmente devolveu na mesma moeda, ou seja, a bolada que ela levou foi justa.

— E o que você sugere que eu faça?

— Tome o posto dela de capitã das líderes de torcida!

— Eu sequer tenho capacidade pra entrar no time, quanto mais capitã.

— Se nós treinarmos durante esses três dias que restam, sim.

— Você também vai entrar?

— Me inscrevi para o teste hoje e inscrevi você também!

— O que?

— Olha, você ainda pode desistir, mas pensa na minha proposta!

Eu poderia fazer aquilo? Poderia me vingar? Teria capacidade pra isso? Seria justo?

A resposta pra tudo isso teria que ser respondido em um curto período de três dias...



Notas finais do capítulo

Para representar a voz da Elizabeth resolvi colocar um cover.

Busquem no youtube o seguinte:

Pillotalk cover Tayler Buono.



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Laços Perigosos" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.