A herdeira escrita por Ponine


Capítulo 4
Uma bruxa


Notas iniciais do capítulo

Poxa leitores por que não me notam? Como eu queria que vocês comentassem
Poxa leitores, estou te implorando,suas opiniões todas to aceitando
(Quero ver alguém falar que minha parodiazinha não ficou legal hahahahahaha)




Emily estava sentada na cama encarando a noite, aquele dia a tinha deixado exausta mas por mais que tentasse adormecer não conseguia, sua cabeça rodava com todos os acontecimentos e a revelação de que ela era uma bruxa não ajudou muito.

Seria possível que todas aquelas histórias supostamente inventadas de Karen fossem reais? Se fossem então Karen também era bruxa. Outra memória veio em sua mente, ela e Karen embaixo de uma árvore, Karen pegou uma folha no chão e a fechou na mão.

—Vou te mostrar uma coisa bem legal, mas você tem que prometer não contar para ninguém

—O que vai fazer?

—Promete?

—Prometo

Karen abriu a mão e a folha tinha virado uma borboleta verde que sobrevoava entre as meninas

—Uau! Como fez isso?

—É magia- Karen falava com indiferença -Tem que ver quando a mamãe faz, ela consegue transformar muitas de uma vez só, mas ano que vem vou para uma escola super legal e aprender a fazer isso também.

—Pode me ensinar a fazer também?

—Pegue uma folha- Emily pegou a folha -Agora feche os olhos e se concentre nela- Emily apenas obedeceu -Pode abrir agora- E quando abriu outra borboleta voava entre elas.

Como Emily pode não se lembrar daquilo por tanto tempo? Cada vez mais aquela maluquice parecia verdade, ela não podia mais negar que realmente já tinha feito coisas estranhas. Por alguns momentos ela sorriu com a possibilidade de ir para a tão sonhada escola, Hogwarts, aprender a fazer coisas incríveis como aquelas! Mas aquele sorriso durou pouco, ela não poderia simplesmente virar as costas para a mulher que a acolheu e se afastar de Stefan, seria errado depois de tudo que fizeram, ela sabia mais do que ninguém a sensação de ser abandonada e não queria que as únicas pessoas com quem se importava sentissem isso também.

—Posso entrar?- a tia estava parada com a porta entreaberta e a cabeça dentro do quarto

—Sim

—Pensando em que?- ela se sentou ao lado da garota na cama

—Só bobagens- Emily mentiu, aquilo não eram bobagens, era seu futuro. -A senhora sabia? Sabia que eu era uma… bruxa?

—Na verdade não, você já tem quinze anos, as cartas são entregues com onze, pensei que fosse como eu…

—Como assim? Mas sabia sobre Hogwarts?

—Acho que não posso mais esconder....- a tia suspirou -Meus pais eram bruxos Emily.

—Mas então você…

—Não- ela interrompeu -Não sou uma bruxa… Sou um aborto…

—O que é isso?

—É alguém com pais bruxos mas que não possui dons mágicos, não é muito comum mas acontece as vezes, a maioria dos abortos se misturam no mundo trouxa porque ainda existe um certo preconceito sobre isso.

—Achou que eu fosse um aborto? Espera… Isso significa que meus pais eram…

—Seu pai sim, era um bruxo muito bom, sua mãe eu não sei, nunca a conheci, nem sabia que Rick era casado até você aparecer.

—Não eram muito próximos?

—Digamos que quando era mais nova fiz coisa que não faria atualmente, agi por impulso, disse coisas que não deveria…- Emily não conseguia imaginar a doce e gentil Anne Melarki sendo uma adolescente revoltada, era até engraçado pensar -Mas não estou aqui para falar sobre mim, quero falar de você, deve ir para Hogwarts.

—E deixar a senhora e Stef para trás?!

—Não vai nos abandonar, não será uma despedida, você voltará todo verão e no natal se quiser.

—Mas durante todo o resto do ano vão ficar sozinhos!

—Sabe que eu sou sua guardiã, o certo é eu cuidar de você, não o contrário- Anne pegou a mão de Emily -Vai ser o melhor para você, tem que aprender a controlar e usar corretamente seu poder. E quanto a mim e o Stefan, vamos ficar bem!

Emily pensou em silêncio, no fundo sabia que eles iriam ficar bem, o que não sabia é se ela iria ficar bem sem eles.

—Você também vai ficar bem meu amor- a tia pareceu ter lido seus pensamentos Vem aqui- ela a puxou para um abraço forte e reconfortante. -Agora acho que precisa começar a arrumar as malas! Sabádo vai encontrar a Ministra da magia não vai?

—A o que?

—Ela é a Ministra da magia, é como se fosse a presidente do mundo mágico daqui.

—Devo me preocupar se por acaso acabei a ofendendo hoje mais cedo?- Um pequeno pavor passou por seu corpo, não seria legal começar uma vida no mundo mágico sendo presa

—Eu acho que ela entende a sua reação, não tem com o que se preocupar- Anne ria

—Ainda bem- Emily pode respirar de novo aliviada - Me conte mais sobre Hogwarts, como é tudo isso?

—Eu não gostaria de estragar suas surpresas, acho que deve descobrir sozinha- Emily ficou um pouco frustrada mas não insistiu -Já está tarde, precisa dormir e eu também. Boa noite querida

—Boa noite tia

Assim que a porta se fechou Emily se jogou na cama, agora queria saber tudo sobre aquele mundo que descobriu fazer parte mas aparentemente teria que esperar até sábado para tirar suas dúvidas…

Com a imaginação aflorando e pensando em todas as possibilidades que poderia ter não foi fácil pegar no sono, já era quase duas da manhã quando Emily finalmente conseguiu fechar os olhos e relaxar.



Notas finais do capítulo

E ai? O que acham da revelação da tia?



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "A herdeira" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.