Como se livrar de um moleque apaixonado. escrita por LDMRPB


Capítulo 13
Uma noite estrelada.


Notas iniciais do capítulo

Vocês são INCRÍVEIS! Batemos a meta de comentários em menos de dois dias!! Sabe o que isso significa? Capítulo fresquinho bem antes do prazo!!!
Muito obrigada a Rebekahana, Erica, Bi, Halsey, LuOrtensi e Asheley Dream por me fazer tão feliz!!



Capítulo 13 - Uma noite estrelada.

 

O final do ano cada vez mais próximo, o clima frio e a expectativa do que a noite traria estava deixando Brian totalmente ansioso. Conseguia ouvir do seu quarto o Dylan conversando com sua mãe, como sempre, o moreno havia chegado no horário marcado e para Brian isso significava cedo demais. Ainda estava terminando de se arrumar quando ouviu a campainha tocar e com um grito pediu para que sua mãe atendesse. Nunca esteve tão feliz como naqueles últimos dias, os beijos e caricias com o mais velho eram frequentes e fazia com que o loiro se sentisse em uma eterna lua de mel. Cada vez mais, as coisa esquentavam e apesar de ainda não ter dormido com o moreno, Brian poderia jurar que hoje seria a noite especial.

Afastou novamente a mecha do seu cabelo que teimava em cair em seu rosto a colocando atrás da orelha, talvez fosse hora de cortar os cabelos, mas adorava quando durante os beijos Dylan o puxava para lhe guiar. Analisou a imagem no espelho, o terno preto era apertado e delineava bem seu corpo acentuando a sua cintura. Olhou a gravada ainda desfeita em seu pescoço e após uma ultima tentativa frustada de ajeita-la desistiu, talvez sua mãe o ajudasse. Apesar dos inúmeros tutoriais que havia assistido ainda não conseguia fazer um laço elegante.

Dylan estava sentado em frente ao balcão da cozinha, enquanto a Senhora Hammer lhe servia mais uma xícara de chá.

— Dylan eu fico tão feliz que você esteja indo com o Brian. Meu coração fica mil quilos mais leve ao saber que vai ter alguém responsável por lá. Você sabe como esses jovens se comportam na formatura... — Sophia agradeceu servindo a sua própria xícara e dando um gole em seguida. Dylan estava um pouco receoso em como a mulher se comportaria ao saber que ele seria o par do seu filho, mas aparentemente ela deduziu que eles iriam como amigos, assim como havia acontecido com Brandon tantos anos atrás. — Você tem certeza que não quer dinheiro para a gasolina? — Ofereceu novamente.

— Absoluta. — Agradeceu novamente negando a ajuda e sorrindo-lhe gentil.

— Nossa filho, você esta tão lindo! — A mulher falou com os olhos marejados, fazendo com que Dylan virasse seu corpo para olhar na mesma direção que ela. Brian estava a alguns metros de distancia de si, com um terno preto e um sorriso constrangido no rosto. — Ele não está lindo, Dylan? — Sophia o perguntou.

— Mãe! — Brian a repreendeu sentindo um rubor nas bochechas.

— Que foi? —  A mulher questionou, fazendo com que o loiro revirasse os olhos.

— Arruma a minha gravata? — Brian pediu se aproximando da mulher.

— Eu não sei fazer nó em gravata borboleta. Por que você não escolheu uma gravata normal que nem o Dylan? —

— Por que eu queria assim, ué. — Justificou.

— Eu sei fazer. — Dylan se pronunciou e levantando da cadeira caminhou em direção ao loiro. — Você sabe que pode comprar essas já prontas, né? — Perguntou quando já estava de frente ao menino e começava a fazer o laço. — Seria a coisa mais inteligente a se fazer já que você não sabe fazer o nó. —

— Eu pensei que aprenderia a fazer a tempo do baile. — Justificou levemente constrangido pela proximidade do moreno. Dylan estava concentrado demais no que fazia, mas Brian, entendiado, não conseguia fazer nada que não fosse admirar os lábios que estavam a sua frente. Tão próximos.

— Terminei. — Dylan falou após alguns minutos e se afastou poucos centímetros, apenas o suficiente para admirar seu trabalho finalizado. Não queria discordar da sogra, mas o loiro estava certo, a gravata borboleta dava um charme especial em seu traje.

— Obrigado, Dy. — Agradeceu sentindo seu rosto esquentar ainda mais. O Dylan estava com aquele olhar no rosto, o olhar que sempre antecedia os beijos mais selvagens dos dois.

— Você realmente está muito lindo. — Dylan elogiou.

— Você também. — Brian retribuiu. O moreno estava vestido com um terno azul marinho e apesar de sempre lhe ver com essas roupas formais, não lembrava de ter visto ele com aquela. Sorria automaticamente imaginando que o moreno havia comprado uma roupa apenas para lhe acompanhar ao baile.

Sophia pigarreou.

— Vamos tirar uma foto? — A mulher perguntou e Dylan se afastou do menino, lembrando agora da presença da mulher no ambiente. Não gostava muito de fotografias, mas concordou sem reclamar. Se posicionou ao lado do loiro e sorriu para a câmera que a mulher segurava. Incrivelmente, não precisou forcar o sorriso, naquele momento ao lado da pessoa que ele gostava sorrir era inevitável. — Lindos! — A mulher elogiou após o flash disparar. — Divirtam-se e juízo! — Alertou e após um abraço apertado nos dois se despediu dos rapazes.

—x—

Dylan ficou impressionado com a decoração do local. A dedicação dos alunos era evidente. A escolha de mesas brancas com ornamentos também brancos na decoração fazia um contraste especial, dando o destaque merecido ao teto coberto por um tecido azul escuro onde inúmeras pequenas lampadas brilhavam imitando as estrelas.

— Nossa que lindo. — Dylan elogiou assim que junto ao Brian entraram no local. A música que tocava era uma melodia lenta e agradável e pelo horário ainda cedo poucas pessoas já se encontravam no salão. — Esse baile dá de dez a zero no do meu ano. — Comparou.

— Como presidente do conselho estudantil e responsável pela execução, agradeço. — Brian falou divertido, orgulhoso pelo resultado.

— Meu Deus Brian, tem alguma coisa que você não faça? — Questionou, admirado com o currículo do mais jovem. Era inegável que ele poderia escolher qualquer universidade que desejasse.

— Apesar de inúmeras tentativas jamais conseguir tirar uma foto ruim. Acredita? — Respondeu divertido. — Vem, vou te mostrar uma coisa antes que abram para o público. — O loiro pegou na mão do mais velho e o direcionou a uma área externa da festa, ainda escondida por um discreto pano preto. — Daqui a pouco isso aqui vai estar lotado. — Afirmou antes de acender um interruptor e revelar um lindo gazebo no centro do local. O gazebo estava coberto de luzes e um pequeno caminhos de rosas amarelas era guiado em sua direção. A música mesmo que distante ainda era ouvida pelos dois.

— Me lembra muito uma obra do Van Gogh. — Comentou enquanto caminhava em direção ao centro do gazebo e percebia o leve degrade das cores e suas posições em espiral.

— Me inspirei na noite estrelada. Não imaginei que ninguém fosse notar. — Assumiu. Deveria imaginar que se alguém seria capaz de reparar em detalhes tão pequenos da sua inspiração, esse alguém seria o Dylan.

— Não sabia que você gostava de arte. — Dylan comentou enquanto levava a mão à cintura do loiro e aproximava o corpo do seu.

— É um hobbie relativamente novo. — Revelou levando suas mãos ao encontro do pescoço de Dylan. Nenhum dos dois saberia dizer em que momento exato aconteceu, mas antes que percebessem eles já eram levados pelo ritmo melódico em uma dança intima e hipnotizantes. Os olhos se admiravam, os sorrisos estampavam ambas as faces e os corações batiam como um só.



Notas finais do capítulo

Amorecos, sei que ficou curtinho, mas os próximos dois são densos e essa divisão foi necessária, ok?
Tava aqui descrevendo um futuro personagem (~mistério) e pensei: "Vocês imaginam o Dy e o Brian como algum famoso?" Compartilhem comigo e me surpreendam haha
O próx vem em 8 comentários ou 15 dias (vamos aumentar essa meta ein)