Quartevois escrita por Lily


Capítulo 5
Barry




Os raios de sol se despediam aos poucos enquanto dentro da delegacia as luzes se acendiam, Barry puxou a maleta para o lado quando passou por dois polícias empurrando um ladrão, acenou com a cabeça para um colega de trabalho enquanto se encaminhava para as escadas.
—Barry. - virou-se ao ouvir Joe o chamar, o detetive se aproximou sorrindo.
—Ei Joe, o que houve?
—Nada, apenas queria saber como você está, você desmarcou nosso almoço ontem e hoje. Queria saber se você está bem?- ele falou em um tom preocupado. Barry sorriu sem jeito, havia ido almoçado com Natali a pedido de Caitlin que estava tão ocupada resolvendo algumas questões do laboratório que mal teve tempo para comer direito, levará Nat para uma cantina italiana perto do laboratório, comeram pizza no almoço e ele a fez jurar que não contaria nada para a sua mãe ou ele estaria ferrado com Caitlin, a doutora havia falado e frisado várias vezes por meio de mensagens que ele deveria leva-la para comer uma coisa saudável e nutritiva, não sabia muito bem o que ela queria dizer com aquilo.
—Desculpa Joe é que esses últimos dias estão sendo uma loucura para mim. - explicou, então se pois a caminhar, Joe o acompanhou.
—Problemas com algum meta-humano?
—Não exatamente, são mais problemas pessoais.
—Algo que possa ser útil?
—Na verdade acho que sim.
Já havia conversado com Caitlin sobre contar para mais alguém sobre Natali, seu primeiro pensamento se voltou para Joe, mas ambos haviam optado por Cisco, porém agora, depois de ter passado a tarde com Natali e de ter escutado várias histórias da filha com Joe, percebeu que seria melhor contar para ele também.
Natali havia expressado com grande prazer o quanto era apegada a Joe, de cada cinco coisas que ela contava pelo menos duas tinham haver com o detetive, ela o chamava de papa. E se Barry se lembrava bem, Joe já havia lhe dito que ficaria eternamente grato se seus netos lhe chamassem de papa.
Primeiro falaria com Caitlin e só depois contaria para Joe sobre Natali.
—O almoço de amanhã ainda esta de pé? -indagou.
—Claro. - ele confirmou sorrindo.
—Ótimo, porque eu quero que você conheça alguém.

[...]

Ele estava analisando algumas amostras de sangue quando ela entrou, talvez nem tivesse notado sua presença se tivesse mais focado em seu trabalho, mas sua mente estava vagando, indo de Natali para Caitlin e flutuando, analisando seus sentimentos pela doutora. Se pelo menos tivesse olhando para o microscópio ao invés de ficar olhando para porta como um bobo, talvez, só talvez, não tivesse notado sua chegada.
—Oi Barry. - ela falou, talvez tivesse sido impressão sua, mas ele podia jurar que Patty estava nervosa.
—Patty o que faz aqui? - perguntou já se levantando e se aproximando dela. A envolveu em um abraço apertado, ela retribuiu o gesto antes de se afastar. -Quando voltou?
—Há algumas horas.
—O que está fazendo aqui?
—Voltei para trabalhar aqui, com Joe no esquadrão contra os meta-humanos. - ela falou com um sorriso angelical, havia se esquecido o quão lindo era seu sorrriso, praguejou mentalmente tentando focar em qualquer coisa menos no sorriso dela.
—Oh que fantástico! Parabéns, estamos precisando de mais gente a cada dia.
Como será que Caitlin reagirá? A pergunta passou por sua cabeça tão rapidamente que ele mal teve tempo para assimilar. Caitlin sempre foi tão doce, talvez aceitasse isso de boa, talvez ficasse até feliz com a vinda de Patty.
—Não acha que já tem gente demais com o Flash e seus ajudantes? Digo temos três velocistas na cidade, ela já está mais do que protegida.
—Às vezes é necessária a ajuda de pessoas de fora. - falou, sabia exatamente em que ponto Patty queria chegar, então tratou de desviar do assunto. - Já falou com Joe?
—Ainda não, mas eu falei com Cisco. - ela revelou, ele encarou confuso. - Há algumas semanas vim aqui para procurar uma apartamento e acabei esbarrando em Cisco no Jittler, falei que estava voltando para cá e ele ficou super feliz.
Espera aí! Ela se encontrou com Cisco, então deveria ser por isso que ele não conseguia tirar o sorriso do rosto e ficava repentino que tudo acabaria bem. O idiota do seu amigo sabia da vinda de Patty e já estava planejando algo.
—Nossa ele não me falou nada.
—Eu pedi para ele não contar, queria fazer uma surpresa.
—E você conseguiu. Não imagina quanto. - passou a mão sobre a nuca, mataria Cisco na próxima vez que o encontrasse.
—Pensei que pudéssemos ir tomar um drink no bar aqui perto. - Patty torceu as mãos um pouco agitada.
—Desculpa, mas não vai dar, tenho outro compromisso. - lhe lançou um pequeno sorriso, ela estava visivelmente desapontada.
—Cisco falou que você havia terminado com Íris. - ela falou indo direto ao ponto.
—E eu terminei, mas meu compromisso é com outra pessoa. Noite de jogos na casa de Caitlin.
—Ah. Então bom jogos. - ela disse e saiu. Barry jogou a cabeça para trás frustrado.

[...]

—Patty está na cidade. - falou, Caitlin o encarou sem falar nada, mexeu no leque de cartas em sua mão e jogou um rei pegando logo em seguida outra carta do monte. - Ela vai voltar a trabalhar na CCPD. - continuou, mas ela não esboçou qualquer reação de novo. - Ela sabe que eu terminei com Íris, provavelmente foi Cisco que contou. Pra falar a verdade, ele sabia que ela estava voltando. - completou esperando qualquer coisa, mas Caitlin parecia completamente alheia ao assunto, suspirou meio frustrado e então jogou a última carta, literalmente e figurativamente. - Ela me convidou para beber.
—Ela o que? - Caitlin quase gritou a pergunta, ele sorriu porque além de ter ganhado a partida, havia finalmente conquistado a atenção dela.
—Ela me chamou para beber. - repetiu. - Mas eu disse que estava ocupado. Um noite de jogos com você. - cada músculo tenso de Caitlin pareceu relaxar, ela até abriu um sorriso. - Não precisa ficar com ciúmes.
—É quem disse que eu estou com ciúmes? - ela indagou deixando as cartas sobre a mesa.
—Sua reação mostra uma coisa diferente dra. Snow.
Caitlin revirou os olhos e se levantou, ela caminhou até o sofá onde Natali estava deitada, ele a seguiu e se sentou ao seu lado.
—Eu não me importaria se você ficasse com ciúmes, ninguém nunca ficou com ciúmes de mim.
—Por que a mamãe está com ciúmes de você, papai? - Natali perguntou.
—Porque uma antiga amiga minha voltou e está trabalhando comigo, mas sua mãe não está com ciúmes.- explicou sobre o olhar atento dela. - Pelo menos é o que ela diz.
—Você está com ciúmes do papai? - a pequenina indagou olhando para Caitlin.
—Com ciúmes não, apenas estou incomodada com o fato dela mal ter chegado e pensar que tem direito sobre algo.
Natali pareceu refletir as palavras de
Caitlin, então ela se virou para ele e falou.
—Ela está com ciúmes papai.
Caitlin bufou, ele riu e fez um toca aqui com Natali.
—E essa é minha garota.
—Papai quando eu vou ver o papa? - Nat questionou deitando a cabeça sobre o colo de Caitlin.
—Logo pequena. - falou.
—Quem é papa? - Cait indagou.
—Joe, ela o chama de papa. - explicou. - E por falar nisso, acho que devemos contar para ele sobre ela.
—Não sei Barry.
—Cait é o Joe, ele sempre esteve lá por mim, sabe guarda um segredo tão bem quanto qualquer um, acho que até melhor. E Natali ama ele.
Caitlin mordeu o lábio inferior.
—Talvez seja bom contar para Joe, ele é de confiança.
—Ótimo, que tal contarmos amanhã na hora do almoço? Aproveitamos e contamos para Cisco também.
Na TV um desenho animado passava, um esquilo com sua família, Natali riu.
—Ok, mas apenas porque sei que você já chamou Joe exatamente para isso. - Caitlin falou deitando a cabeça no encosto do sofá. - Que você acha que vai surtar mais?
—Acho que Cisco, ele sempre surta com essas coisas de viagem no tempo.
—Acho que Joe não vai entender nada até mostrarmos Natali, então depois ele nem vai se importar se ela é do futuro ao não.
—Eles vão ama-la. - disse observando os olhos castanhos de Caitlin, ela sorriu e ele sorriu de volta.





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Quartevois" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.