A história de Sakura escrita por Hanako


Capítulo 8
A orientação - Parte 1


Notas iniciais do capítulo

Olá! Vi que muitas pessoas estão acompanhando e estou muito feliz! Se estiver gostando, não esqueça de deixar um comentário :3
E se não tiver pode deixar também ahah



A primeira coisa que pensei quando Sasuke saiu da minha porta e dei os primeiros passos para o meu quarto foi que eu precisava de algo para que o meu externo apresentasse a minha mudança. E, sem receios, peguei uma tesoura e cortei o meu cabelo. Esses fios longos davam muito trabalho para cuidar. Minha vida não deveria depender de agradar os outros, eu também tinha que fazer o que era melhor para mim. O cabelo curto era o que eu mais gostava. Podia ser que deixasse crescer novamente, mas agora estava aliviada em sentir as pontinhas encostando no pescoço.   

No dia seguinte, quando cheguei à sala de aula, pude notar que o moreno olhou diretamente para mim. Eu estava bem sorridente, admito, só que ele parecia muito surpreso e até nervoso.

— Sakura – ele sussurrou assim que me sentei ao seu lado – Aquelas meninas aprontaram alguma? Elas cortaram o seu cabelo?

Eu dei uma risadinha de leve. Sasuke estava preocupado comigo. Eu deveria ter ganhado na loteria.

— Não – respondi – Eu quis cortar, acho que precisava de algo novo. O que você achou?

— Ficou... – ele virou o rosto para o outro lado – diferente.

— Eu devo levar isso como um elogio? – eu me deliciava com o seu embaraço.

— Acho que sim – ele se voltou para mim com o rosto corado e olhou diretamente nos meus olhos – Está bonito.  

Eu não fazia a menor ideia do que estava acontecendo na cabeça daquele menino, mas parecia bom. Tão bom que eu senti meu peito bater forte com suas palavras e guardei como se fosse ouro em minha mente. Meu cabelo estava bonito. Eu já imaginava o nosso casamento e os três filhos de olhos negros andando pela casa me chamando de mamãe.

Não treinamos mais no ginásio. Procurávamos por locais vazios pela escola e o professor não pareceu se importar. Inclusive, ele gostou de nossa motivação e nos sugeriu alguns exercícios para melhorar o nosso condicionamento físico. Nosso trio passou a se encontrar todos os dias, seja para fazer atividades físicas, seja para ajudar Naruto a melhorar suas notas.

Quando finalmente chegou o dia, eu fiquei muito nervosa. A orientação era em outra cidade e todos dormiríamos lá. Separei todas as minhas roupas e produtos de higiene pessoal e conferi pelo menos umas cinco vezes antes de ir. Me encontrei com os meninos na porta da escola e nos direcionamos para o ônibus fornecido para a viagem.

Sorte ou coincidência, Shikamaru chamou Naruto para se sentar ao seu lado com uma história sobre o seu melhor amigo estar com dor de estômago ou algo do gênero. Ficamos eu e Sasuke lado a lado. Queria ter aproveitado mais desse momento e, quem sabe, conversado com ele. Porém, o que lembro vagamente é de acabar dormindo e sentir uma mão acariciando a minha cabeça. A segunda parte eu não sei se era um sonho ou realidade.

A orientação seria em uma enorme fazenda. Com um casarão antigo de dois andares, as meninas dormiriam no andar de cima e os meninos em baixo. Os quartos eram enormes e ficaram cerca de cinco alunos, cada um com sua devida cama e armário com cadeado, para colocar as mochilas. No meu quarto estava Ino, e mais algumas garotas que não conhecia, chamadas Hinata, Tenten e Temari. Haviam dois banheiros por andar e a cozinha ficava em uma casa separada. Deixamos nossas coisas e descemos para ouvir as informações dos professores. Assim que todos chegaram e se sentaram na grama, o professor Kakashi tomou a dianteira e começou a falar:

— Bom dia a todos! – disse – Espero que tenham feito uma boa viagem até aqui. Vocês terão algumas horas antes do almoço para descansarem e se prepararem. A corrida de orientação começara às quatorze horas e eu quero ver todos já preparados e na largada às treze para distribuirmos os mapas. Algum professor tem algo a acrescentar?

— Acho que não custa reforçar – um dos professores veio à frente. Eu o reconheci como o que dava aulas para Naruto – Já dissemos isso nas recomendações para as malas, mas venham com roupas e tênis confortáveis. Não se esqueçam do protetor solar e do repelente. Vocês estarão no meio da mata e não em um resort!

— Bem, acho que é isso – disse Kakashi – Estão dispensados. Aproveitem para dormir e poupar energias para a longa caminhada.

Os alunos foram saindo aos poucos e se unindo em seus costumeiros grupos de amizade. Eu me aproximei do meu trio sentado do outro lado de onde as meninas estavam.

— E então? – perguntei – O que vamos fazer nesse meio tempo?

— Eu vou dormir – respondeu Naruto – Quero estar preparado para quando aquelas garotas ameaçadoras resolverem aparecer! Tô certo!

Aquilo me desanimou. Ainda tinha que lidar com as meninas mais velhas do basquete. Por causa disso eu acabaria atrasando o meu time. Me senti um ímã de problemas. De repente, senti que alguém apertava a minha mão, tentando me confortar. Era Sasuke.

— Vai ficar tudo bem – ele disse – Nós daremos um jeito, não se preocupe.

Me senti mais aliviada e fui para o quarto. Eu também deveria tentar dormir. O problema era que a ansiedade era tamanha que não conseguia fechar os olhos por mais de cinco segundos. Depois de meia hora rolando de um lado para o outro, resolvi sair para uma caminhada.

Fui andando por onde acreditava não ter ninguém, na parte de trás da casa, onde havia um belo jardim, com muitas flores diferentes para admirar. Coincidentemente, Sasuke estava deitado entre elas, olhando para as nuvens. Me deitei no sentido oposto, com nossas cabeças uma ao lado da outra.

— Não conseguiu dormir, Sasuke? – perguntei timidamente.

— Não estou com sono – respondeu e completou com um sorriso – Pelo visto você também não.

— Acho que dormi o suficiente vindo para cá – ri – O que está vendo nessas nuvens?

— Na verdade, eu nem estava olhando para as nuvens – respondeu com um suspiro – Estava pensando em tudo o que está acontecendo agora... São muitas coisas para lidar de uma vez.

Ele estava pensando na morte dos pais, certamente. Sua guarda ainda não havia sido decidida e o moreno estava sozinho. Aquele futuro incerto era deveras desconcertante até para mim, que via de fora.  Não queria que ele se sentisse mal por isso, queria que soubesse que ficaria tudo bem e então, sem pensar, peguei em seus cabelos.

— Sabe, eu estou aqui... – eu disse.

O moreno olhou para mim em um instante e se levantou. Instintivamente fiz o mesmo e ficamos sentados, um ao lado do outro ainda em sentidos opostos. Mal tive tempo para pensar que talvez tivesse ido longe demais. Comecei a arrumar meus fios rosados cheios de grama quando o senti me abraçando.

— O-obrigado – sussurrou em meu ouvido – de coração.

Eu fiquei surpresa e feliz. Ele chorava baixinho, mas parecia tudo bem. Era algo que precisava fazer para se sentir melhor. Eu acariciei seus cabelos enquanto ele me abraçava. Ficamos assim por um momento que para mim, foi muito pouco e ao mesmo tempo uma eternidade. Era maravilhoso. Teria ficado mais se um certo loiro baixinho não tivesse aparecido.

— Pessoal? – disse Naruto – Está na hora do almoço!





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "A história de Sakura" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.