I Lived escrita por Miss Addams


Capítulo 3
Segundo Reconhecimento




“Nossa! Eles se tornaram amigos...” Alaska falou pensando na razão na qual fizeram com eles se reunissem para partilhar o momento.

“O quê? É isso mesmo o que eu ouvi. Você está sentimental? Não pode ser, essa não é minha amiga. Quem é você, Alaska?” - Finch riu ainda mais da sua piada sarcástica quando ela lhe deu um tapa forte.

“Idiota!” - Ela riu mais fraco que ele. E relembrou como aquela amizade deles tinha começado, quando Finch lhe contou na primeira conversa em que tiveram que ele tinha o costume de pesquisar sobre dados de suicídios, ela logo o comparou com o seu Gordo e seu fascínio em saber quais foram as últimas palavras de grandes personalidades antes de morrerem. Miles Halter, o devorador de biografias. Mal ele sabia que agora ela encontrou muita dessas personalidades. Que coisa maluca!

Ambos se viraram ao escutar o barulho de um estrondo e pararam de rir.

Próximo a eles havia uma garota que os encarou envergonhada por agora ter toda a atenção voltada para si.

“Desculpem atrapalhar o momento.” - Ela fez uma careta ao olhar a sonda estraçalhada flutuando. “Eu estava caçando sondas e a minha favorita se espatifou novamente. Cassini vive quebrando desde que terminou sua missão.”

“Camiseta legal.” - Foi o único que Alaska disse. Olhando para a camisa larga que a garota vestia. “Irônica! Por isso eu gostei dela.” - Completou ao ver o símbolo da Nasa estampado.

“Sou Finch.” - Se apresentou depois que ficaram em silêncio, sem nenhum dos três saber o que falar. “Alaska.” - Completou a jovem enquanto finalizava o seu cigarro e jogou a bituca no ar, que flutuou.

“Eu sou Hannah Baker.” - Hannah se apresentou enquanto recolhia os pedaços restantes da sonda. Talvez fosse melhor não ficar muito tempo ali estava em sua caçada. Pensou consigo mesma.

“A garota que cometeu suicídio.” - Finch comentou e logo riu com Alaska. Mas, não teve o mesmo efeito em Hannah, por que ela ficou séria e pálida. Seria como uma perseguição, até aqui teria sua “fama”? Talvez nunca conseguisse superar o seu trauma. Por isso sempre ficaria solitária.

“Não liga para o jeito de Fich” – Alaska falou ao reparar da maneira que Hannah reagiu. “Ele tem fases, agora está em seu momento sincero ao extremo, na fase Fich Fodão” – Ela esclareceu e Hannah ficou confusa.

“Mesmo que eu não estivesse como o Fodão, não temos espaços para mentiras ou dissimulações por aqui.” – Ele concluiu dando os ombros.

“Afinal, todos nós cometemos suicídio.” - Alaska revelou vendo que Hannah não falava nada. E depois distraidamente olhou em direção a Terra, pensando que aquela era uma resposta para talvez a principal pergunta de Miles, uma resposta que ela não poderia dar ao menos por enquanto.

“Por que não se junta com a gente?” - Finch convidou depois de alguns segundos, olhou para Alaska que concordou com a cabeça olhando de novo para Hannah, eles estavam curiosos para saber qual era a história daquela garota misteriosa.

“Ah, não eu estou caçando e...” - Hannah se interrompeu como se algo tivesse lhe roubado a atenção completamente, e foi justamente isso que aconteceu. “Espere!” - Ela flutuou até onde eles estavam e compenetrada olhando para a Terra. “Clay?”

Alaska e Finch apenas olharam para a cena e alterando o olhar desde Hannah a o que acontecia na Terra. Um garoto se aproximava de Miles e Violet para conversar e pela forma que Hannah tinha o olhar brilhando, ele deveria ser importante para ela, ser parte de sua história.

Alaska cutucou com o cotovelo Finch e ele a encarou imediatamente, eles trocaram olhares cumplices e meio sorrisos, foi feito ali um acordo silencioso. Afinal, aquilo tudo estava melhor do que o esperado.

“Hannah?” - Finch se voltou para a garota que já tinha esquecido sua sonda. Falou com tom de voz mais imposto, já que ela parecia bem distante dali, Hannah virou sua cabeça devagar e os dois puderam ver que aquela era primeira vez que ela estava sentindo. E o sentimento era lindo, tinha que ser vivido plenamente.

“Bem vinda a nossa trupe.” - Ele estendeu a mão esquerda para ela.

Hannah estava tão atônita que como um reflexo pegou a mão de Finch, eles pareciam tão seguros, fazia tanto tempo que não conversava com alguém, estava tão focada em suas caçadas e na sua busca de reencontrar com Clay que afastou as poucas pessoas que encontrou no seu caminho.

Agora estava aceitando aquele convite por que tudo o que sentia naquele momento era um turbilhão de sentimentos. Sentia tanta saudade estava tão surpresa, mas principalmente sentia muito amor. Ela olhou encantada para Clay enquanto ele sorria ao conversar com aquelas pessoas.

Finch apertou a mão esquerda que estava ligada a Hannah porque ele entendia aquela sensação então deu sua outra mão para Alaska e também a apertou. Agora os três estariam unidos e só por agora contemplariam a Terra.

“Viva o seu momento.” - Foi à frase que ele deixou escapar enquanto sentia e por fim se rendendo as lágrimas de rever o seu amor, ultra Violet Markante.

I LIVED •

 

É assim que me sinto agora. Como se Plutão e Júpiter estivessem alinhados com a terra e eu estivesse flutuando.

Por Lugares Incríveis

Fim.

 



Notas finais do capítulo

Acabou! :(



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "I Lived" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.