Moonlight escrita por Angel Carol Platt Cullen


Capítulo 38
Capítulo 69


Notas iniciais do capítulo

fotos do capítulo 69:
https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1487862507915694&set=pcb.1487866364581975&type=3&theater




Bella prossegue a narrativa:

— Edward pegou nossas malas que ele havia preparado rapidamente como um tornado antes de Kaure chegar. Deixando ordem e não destruição por onde passava. Ele era muito metódico e eu não aguentava esse comportamento dele. Meu marido colocou as malas na lancha e partimos rapidamente para o continente. A viagem foi bem mais curta na volta do que na ida, se eu já achei que foi rápido antes, agora foi ainda mais. Edward nem se preocupou se eu ficaria enjoada ou coisa assim, não importava. Eu poderia vomitar no mar mesmo.

— É verdade querida, me desculpe – pede meu irmão – eu deveria ter prestado atenção nisso.

— Tudo bem, você estava concentrado em outra coisa. Na verdade eu até curti a velocidade. Acho que eu também era meio vampira já.

Bella e Edward se entreolham e depois viram para Renesmee que sorri. Então os três sorriem.

— Chegando ao continente fomos direto para o aeroporto onde um avião particular nos esperava. Enquanto Edward desceu do carro e foi conversar com o piloto para acertar os detalhes da rota, eu tive uma ideia e peguei o telefone. Eu não podia deixar meu marido fazer o que ele queria fazer. Eu não iria permitir que ele tirasse meu bebê de mim. Eu já o amava muito.

‘Como Edward podia pensar em machucar seu próprio filho? Esse bebê é parte dele também, era como se machucar a si mesmo. Evidentemente Edward já havia me provado que era capaz de se autossacrificar quando ele pensou que eu estivesse morta e foi para a Itália...

Image 1

‘Eu peguei o celular e procurei na agenda o numero que eu queria. Ainda bem que meu marido não podia ler os meus pensamentos e não soube o que eu pretendia fazer até chegarmos em casa e eu ir correndo para os braços de Rosalie.’

— Espera um momento Bella, mas você não tinha medo de Rosalie? E porque Rose e não Esme?

— Esme era muito próxima a Carlisle e poderia ser facilmente influenciada...

— Ei! – mamãe protesta.

Image 2

— Bella, não diga isso. Eu jamais faria mal a minha esposa – diz papai.

— Esme poderia ter ficado do seu lado assim como Rose, ela entenderia. Assim como ela de fato ficou mesmo sem estar diretamente na linha de frente – defendo minha mãe porque eu sinto que essa é minha função. Ela não precisa disso, mas eu me coloco como sua advogada.

— Certo, certo. Eu não queria causar problemas que eu sabia que o casamento deles também teria. Mas de qualquer forma Esme e Carlisle ficaram meio brigados. Não era apenas o meu casamento que sofreria, mas o deles também e eu não queria fazer isso. Eu era tão má e me sentia tão culpada.

— Ah Bella! – mamãe a abraça. – Não foi culpa sua, cada um de nós dois apenas teve suas opiniões distintas quanto ao que fazer nesse caso especifico. Geralmente nós concordamos e estamos sempre juntos.

Ela saiu do meu lado tão rápido que eu apenas percebi sua ausência quanto a vi abraçando minha irmã.

Image 3

— Mas eu não queria ter feito vocês terem uma crise também, me desculpe. Já bastava o meu casamento estava ruindo não queria destruir o de vocês dois também – pede minha irmã cabisbaixa.

Image 4

— Ah Bella querida, não fique assim. Nosso casamento não iria ser destruído por causa disso, estamos juntos há muitos anos e não seria isso que acabaria com nossa união. Meu relacionamento com Carlisle teve sim uma crise, mas não foi o fim.

— Se eu tivesse morrido, teria arruinado com o casamento de vocês. Porque Carlisle estaria certo, deveriam ter tirado o bebê de mim.

— Não seria assim Bella – diz papai. – Teríamos que ficar unidos mais do que nunca. Edward iria sofrer muito se perdesse você e precisaria de nosso apoio.

— Eu iria para Itália, não iria virar um Marcus e viver sempre atrapalhando os outros casais com minha amargura.

— Eu vi isso – diz Alice. – Essa era uma possibilidade já que eu não podia ver o futuro de Bella, se ela iria sobreviver ou não.

— Mas você sobreviveu querida – diz mamãe. – Não se martirize mais pelo que poderia ter acontecido, mas não aconteceu.

— É verdade Esme, vou me concentrar em viver a vida que eu sempre sonhei.

— Isso filha!

— Já fazia duas semanas que eu e meu marido havíamos retornado do Brasil, quando Jacob foi me visitar. Ele queria ver se eu estava mesmo doente. E eu então mostrei para ele como eu estava. Ele percebeu logo do que se tratava e ficou furioso não comigo, claro, mas com Edward.

— Não acredito que Jacob queria matar vocês! Por que? Ai que raiva!

— Vamos lá fora Carol – Jacob me chama para a briga.

O quê? Ele só pode estar maluco? Ele pensa que eu sou idiota? Ele pode ter perdido a razão, mas eu ainda tenho uma boa noção e sei que eu sou apenas uma garota humana. O que ele está pensando? Que covardia é essa me chamar para brigar, ele só pode ter perdido o juízo.

Esme fica sobressaltada com o convite de Jacob, mas ela deveria saber que eu não seria tão imprudente de aceitar um confronto direto. Eu sei que eu perderia, sem chance nenhuma de vencer. Talvez ela estivesse disposta a lutar por mim ou iria nos parar se eu aceitasse o desafio. Mas eu não sou louca por um desafio como o vampiro James era. Eu sei meus limites, sei quem eu sou, eu tenho noção do meu lugar.

Image 5

— Jake! – chama Renesmee. – O que é isso? Ela é apenas uma menina humana. Você não pode aguentar nenhum pensamento contrário que já quer resolver com uma luta? Você não iria querer machucar minha tia, não é, Jakey? Onde é que já se viu isso? Você é um lobisomem, se prevaleceria em cima de uma frágil humana. Isso é errado Jake, muito errado. Só por ter sequer pensado nisso!

— Carol não vai, por favor – pede Esme aflita.

— É claro que eu não vou mamãe, não sou boba – eu não sou doida de arriscar a minha vida sabendo que ela vale muito para Esme. antigamente eu achava que minha vida não valia nada para ninguém, mas agora se vale para ela tem valor para mim também. Não vou por amor a minha mãe e também por mim. Eu nunca fui do tipo briguenta. Eu faço tudo que puder para evitar um confronto.

Aliás, essa não é a primeira vez que me provocam para brigar e eu resisto e permaneço na minha. Não sou tão influenciável, não tenho sangue quente. Sou fria. Hahahhah fria como uma vampira. Eu sou calma e da paz como Esme e Carlisle.

— Talvez se Jacob tivesse falado com jeito sem ficar nervoso e explicado porque Bella não deveria ter uma lua-de-mel de verdade com Edward. Se ele não tivesse sido tão bruto, ela teria lhe dado ouvidos.

— Bella jamais me ouviu, não seria diferente nesse caso. Quando ela coloca uma ideia na cabeça não há quem tire. Ela é teimosa como a loira e a baixinha.

Alice mostra a língua como uma menina de cinco anos e Rosalie bufa e vira o rosto.

— Nós não imaginávamos que pudesse acontecer isso Carol. – diz papai. – Edward já tinha mais de cem anos, eu não sabia que seria possível. Eu deveria tê-los alertado.

— Não fique assim, querido – Esme conforta o marido.

— Eu entendi papai, foi um imprevisto. Não foi culpa de ninguém, aconteceu.

— Sim querida agora não adianta mais ficar debatendo e se tivesse feito isso, e se tivesse feito aquilo. Ninguém poderia adivinhar – diz Esme.

— Compreendo, mãe.

— Eu também nunca tinha ouvido falar que era possível humanos e vampiros terem filhos. Essa lenda não fazia parte das estórias da tribo Quileute que eu cresci ouvindo. Se tivesse alguma com certeza me chamaria a atenção e eu teria alertado Bella e Edward. Mas ainda bem que tudo deu certo de alguma forma e acabou bem, agora eu tenho minha Ness... Renesmee. Oh Bella, que nome foi lhe dar hein?!

— Já faz mais de um ano e você não aprendeu ainda Jacob? Vai demorar quanto tempo mais?

— Não sei, sinceramente não sei.

‘Mas não se preocupe Carol, eu não fiz nada contra seus queridos Cullen. Depois de ver com meus próprios olhos que Bella estava mal mesmo fui contra o ataque planejado pela matilha de Sam. O tratado não havia sido violado, os Cullen não quebraram a lei e se Sam imaginava que eles quebraram o acordo, eles não iriam violar o tratado, para eles ainda estava valendo. Não seriam eles que infringiriam.

‘Eu me rebelei e sai da matilha de Sam. Você pode dizer que eu desertei, mas na verdade eu apenas assumi meu direito de não acatar sua ordem com a qual eu não concordava. Algumas coisas nasceram comigo sem que eu reivindicasse. Eu sou o neto de Ephraim Black, não tinha nascido para me submeter as ordens do neto de Levi Uley.

‘A princípio era apenas eu que havia me rebelado, mas Seth veio ao meu encontro depois. Ele também não queria obedecer às ordens de Sam. Seth não queria atacar seus amigos, seria desleal, mas ele não teria opção se Sam ordenasse. Os lobos fazem o que o chefe manda. Não há escapatória ao que o alfa diz.

‘Mas eu acho que quando eu me rebelei provoquei uma ruptura na alcateia e por ser da minha família Seth e Leah puderam vir atrás de mim.

[Por sorte, ou conhecimento dele, Carlisle não é um líder prepotente. Papai está disposto a ouvir as opiniões de todos os membros da família antes de tomar qualquer decisão. Mesmo se ele não concorda, ele ouve a explicação e se os argumentos são válidos, se fazem sentido ou não. Antes de tomar alguma atitude ele sempre pensa no que é melhor para a família. Por isso ele é um bom líder ao qual temos orgulho de seguir.]

...XXX...





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Moonlight" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.