With a Little Help From My Friends escrita por Mariana Mendonça


Capítulo 17
Capítulo 17 - Aquele Que o Cameron Surta.





                      

— Que porra é essa, Cameron? - grita Henry de forma estridente, afasto o cabelo do meu rosto, olhando boquiaberta para Cam.

— Por que você não pergunta logo o que quer saber e para de ficar fazendo esse joguinho idiota? - ele se vira para mim, sinto seus olhos fazerem furos em minha pele.

— O que tá acontecendo? - Thereza parece aterrorizada - Por que paramos?

— Anda, Anne. Pergunta de uma vez - ele ignora os outros e se aproxima de mim, por instinto recuo para porta do carro.

— Eu...já perguntei tudo o que queria saber - sustento o seu olhar, mas minha voz falha.Ele balança a cabeça parecendo decepcionado com minha resposta. O que diabos ele acha que quero perguntar?!

— É claro - ele diz secamente para mim depois  se vira para Thereza e Henry que nos olham com expressões confusas - Henry, é melhor você dirigir agora - ele passa as mãos no cabelo e eu o olho estupefata, em um momento ele é tempestade e no outro garoa.

— O que foi que aconteceu? - Henry pergunta, seus olhos vêm e vão entre mim e Cameron.

— Eu tô cansado, porra! - ele abre a porta do motorista, deixando o local vazio para Henry .

Assim como eu, Cameron permanece o resto da viagem calado. Thereza volta a dormir e nem sei se Erick chegou a acordar.Assim que o sol começa a surgir,sinto uma vontade imensa de falar com Cam, poderia falar sobre isso com Henry, mas ele não entenderia porque o amanhecer me faz suspirar.

Olho para Cameron bem rápido, ele olha pro céu e seu rosto está sendo tingido por uma coloração alaranjada.Como duas pessoas podem está no mesmo local e ao mesmo tempo tão distantes?. Tem sido assim faz um tempo, em um momento estamos nos divertindo e um segundo depois estamos em uma competição de quem consegue ignorar o outro por mais tempo.Algo em mim consegue o irritar profundamente,tenho tentado descobrir o que é, mas não faço a menor ideia.

— Graças a Deus! - sigo o olhar de Henry e vejo um letreiro escrito Sanford´s Grub and Pub, suspiro aliviada, talvez um pouco de comida melhore o meu humor. - Vamos dar uma paradinha - Henry segue para o estacionamento e eu me viro para acordar o casal.

— Gente, vamos comer alguma coisa agora - mexo de leve na coxa da Thereza que resmunga mas acaba abrindo os olhos. Percebo que Cameron está me olhando e me sinto insegura, será que ele vai gritar comigo de novo?

— Okay, precisamos resolver uma coisa antes de sairmos - Henry bate palmas varias vezes para chamar nossa atenção e eu volto a me encostar no banco.

— Tá, mais vai logo, tô morrendo de fome - diz Erick com a voz rouca,a mão impaciente na maçaneta.

— Antes de entrarmos naquele paraíso - Henry dirige um olhar de veneração para Sanford´s Grub and Pub - Vocês dois - ele aponta para mim e depois para Cam - Vão me explicar o que foi aquilo - ele cruza os braços determinado a extrair cada detalhe do que aconteceu enquanto ele estava dormindo. Permaneço calada.

— Aquilo o quê? - desconversa Cam, mas percebo que ele está tão desconfortável quanto eu.

— Aquela briga toda...- Henry faz gestos com as mãos, esperando pela continuação da historia.Não diria que foi uma briga...foi mais uma...  uma o quê?. Mordo o lábio inferior, o interrogatório de Henry está me deixando confusa e espero pela resposta de Cameron, talvez ele tenha explicação para o que aconteceu.

— Que briga? - Cameron é ótimo em rodeios.

— Fala logo, você parecia que ia arrancar a cabeça dela ou então beija-la - noto uma certa curiosidade na voz de Thereza.

— Eu não ia beijar ela!- Ele diz, abismado. E me sinto humilhada por essa ideia parecer tão absurda pra ele, não que eu queira que ele me beije, mas as vezes sinto que sou um repelente de garotos ambulante. Talvez eu tenha nascido para ser a amiga de todos e nunca a namorada de alguém - Também não ia arrancar a cabeça dela - acrescenta ele - Vocês exageram em tudo.

— Então explica o que aconteceu - falo por impulso, mordo a parte de dentro da boca e aguardo uma resposta venenosa.

—  Desculpa, Anne - olho pra ele surpresa. Não esperava isso, pensei que ele iria continuar a briga que parou.Ele solta uma lufada de ar e deixa os braços caírem ao lado do corpo - Eu passei metade da madrugada dirigindo, sinto muito ter descontado em você - ele fala tudo isso olhando para as mãos.

— Tá - não consigo perceber se ele foi sincero mas dirijo um sorriso com lábios comprimidos e abro a porta do carro, sem esperar a permissão de Henry.





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "With a Little Help From My Friends" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.