Casamento Arranjado escrita por Lillypad


Capítulo 2
Shaadee


Notas iniciais do capítulo

*Shaadee= Casamento!




 

~Daniel - 2 meses depois

 

Amanhã eu serei um homem casado.

 

Amanhã seria meu casamento com Maya.

 

Conheci Maya, através de uma foto que Muhammad me enviou, era apenas do rosto. Maya era uma mulher muito linda, pelo que pude ver tinha longos cabelos pretos, olhos castanhos escuros que com a maquiagem típica indiana a deixavam com um olhar sensual, usava um véu laranja fraco que tampava quase todo seu cabelo.

 

Mostrei a foto para meus amigos exibindo minha futura esposa.

 

Meus amigos não acreditaram quando contei de ia casar. não acreditaram mas ainda quando disse que era uma indiana. Imagina quando contei que não há conhecia. Contei toda a história sobre a empresa falindo, a proposta de Muhammad.

 

Eles me chamaram de louco, mas eu faria qualquer coisa pela minha família, até me casar com uma indiana desconhecida.

 

Mike, Logan me convidaram para sair. Uma despedida de solteiro, eles disseram. Estavamos num bar lotado sentados na parte de dentro do local bebendo a quinta cerveja da noite.

 

—Ainda não acredito que você vai casar. - Mike resmungou. Revirei os olhos.

 

—Finalmente nosso Daniel vai desencalhar - Logan falou divertido.

 

—Só porque eu era o único solteiro de nós três não quer dizer que era encalhado - chutei sua perna por baixo da mesa.

 

—De acordo com os grupos de mulheres, você era - continuou.

 

—Bom que não somos um grupo de mulheres - revirei os olhos e tomei mas um gole de cerveja.

 

—Você já conversou com a Melissa? - Mike perguntou mudando de assunto - ela vai pirar quando souber que Danizito dela vai casar. - rimos.

 

—Não conversei com ela ainda - bufei - nem queria conversar, ela vai dar piti, nem somos namorados nem nada, só saímos algumas vezes e ela acha que tenho que dar satisfação para ela.

 

— Você só vai ter que dar satisfação pra indiana gata que você vai casar.

 

—Tenho respeito, cara! - falei chutando sua canela.

 

—Ai, Daniel,minha canela tá roxa já.

 

—Então para de falar besteira. - Mike se divertia com a situação.

 

—Não precisa ter ciúme da sua noiva, tenho a minha garota já. - Logan piscou. Revirei os olhos novamente.

 

Na sexta cerveja já estávamos rindo sem parar da imitação de mike, ele estava imitando Melissa.

 

—Galera, preciso ir, minha garota ta mandando eu voltar para casa - Mike falou olhando no seu celular,eu e Logan rimos.

 

—Ixi, sem mandado por mulher - Logan falou divertido, pegou seu celular e fechou a cara - Jenny ta pedindo para mim ir pra casa, acho melhor ir, deve ser importante.

 

Mike e eu começamos a gargalhar.

 

—Quem é o mandado pela mulher agora - falei alto deixando Logan envergonhado.

 

—Cala a boca Daniel - se levantou - e se prepara para ser mandado pela indiana gata.

 

—Maya - corrigi, ele sorriu malicioso.

 

—Maya é nome de indiana gata - falou antes de acenar e sair.Mike ficou parado um tempo ainda me olhando.

 

—Sei que foi um casamento arranjado,mas desejo toda felicidade do mundo para você, Daniel - me levantei e o abracei - sei que é bem capaz de você se apaixonar por ela, você é todo sentimental - ele riu - parece uma garotinha romântica.

 

—Babaca - revirei os olhos. - pena não poderem ir ao casamento, vai ser apenas intimo, nada extravagante como deve ser os casamentos indianos.

 

—ouvi falar que os casamentos de lá duram três dias, imagina a grana. - Mike falava enquanto íamos em direção a nossos carros.

 

—Sim, a cultura deles é totalmente diferente - parei em frente ao carro de Mike e suspirei - isso que me preocupa, Maya vai ter um choque cultural enorme, ela não é acostumado com a cultura americana, ela nunca sequer saiu da índia.

 

—Sim, esse acho que vai ser o grande problema de vocês, mas tenho certeza que ela vai se acostumar. - acenei com a cabeça. - você vai ter que ter paciência com ela.

 

—Sim, eu sei, vou fazer de tudo para a adaptação dela ser boa - ele sorriu.

 

—Parabéns cara - ele fez uma dancinha ridícula.

 

—Vai embora logo, vai! - ele riu e entrou no carro - manda beijo para a Annie.

 

—Tira o olho da minha mulher, tu tem sua indiana - ele riu e foi embora.Respirei fundo e fui para casa.



—------x-------

 

Vou me casar hoje.

 

E eu devia conhecer a noiva, mas não conheço.

 

Ela chegou ontem de viagem, ficou esse tempo todo dentro do quarto, minha mãe passou aqui dizendo que tinha visto minha noiva e a achou uma linda moça e bem tímida.

 

O casamento seria bem pequeno, apenas para meus pais e para a família dela. Optamos por algo pequeno, pois nenhum dos dois queria escolher algum casamento típico, seja ele americano ou indiano, então decidimos juntar um pouco dos dois.



Iríamos chamar um pastor aqui em casa para oficializar a união-como acontece em muitos casamentos americanos- e ela poderia se vestir com roupa típica da índia.

Eu sentado no sofá esperando Maya, enquanto conversava com meus pais e o irmão de Maya.Ayaan. Era um garoto de  18 anos divertido e simpático. Todos se levantaram e olharam para a porta, fiz o mesmo e encontrei a mulher mais linda que já havia visto, ela usava um vestido vermelho com detalhes brancos, e deixavam um pedacinho da barriga à mostra, acho que esse vestido tem um nome especial,mas não conheço, seus cabelos estavam tampados por um “véu” também vermelho. Ela usava muitas joias, várias pulseiras, um colar grande, brincos e um tipo de penduricalho na testa, ela estava linda e uma típica indiana.

 

—Uau, você está... - minha mãe me beliscou.

 

—Modos, Daniel. - ela brigou baixinho. Muhammad se aproximou da filha e lhe beijou a testa.

 

—Minha Priya - ela sorriu fraco para o pai, ele pegou uma de suas mãos e a puxou delicadamente em minha direção, quando ela parou na minha frente pude sentir o aroma de flores.

 

—Olá - cumprimentei, ela sorriu tímida, junto suas mãos em frente ao corpo e se inclinou.

 

—Namastê - sua voz essa suave, bem feminina.Não sabia o que fazer, se devia pegar a mão dela, colocar sua mão sob meu braço, olhei para minha mãe e ela riu se divertindo.

 

—Bom, já se conheceram, agora podem se casar - Muhammad pegou a mão da filha e a puxou para perto do pastor que olhava a cena. Fui para o lado de Maya e olhei para o pastor. Ele falou poucas palavras e pediu para trocarmos aliança, ela estendeu sua mão e eu a toquei delicadamente, sua pele era macia, sua unhas eram compridas e estavam pintadas de vermelho. Coloquei a aliança em seu dedo e sorri para ela.

Maya tocou delicadamente minha mão e colocou a aliança em meu dedo. Ela estava tremendo. Com certeza, estava nervosa. e agora? teria quer beijar a noiva?.

 

—Eu os declaro marido e mulher - pasto declarou. Muhammad gritou de alegria e veio na minha direção, me dando um grande abraço e logo indo até a filha.

 

—Minha Priya está finalmente casada - o que significa priya, devo chamá-la assim? - está feliz,Rajkumari? - ela assentiu e me olhou corada. Logo depois ela fui abraçada por sua mãe, que em nenhum momento falou comigo.

 

—Parabéns, filho - mamãe me abraçou - por mas que seja arranjado, creio que você vai ser feliz, ela parece ser uma mulher maravilhosa. -Acenei com a cabeça.

 

—Aham- meu pai se aproximou e olhou para a família de minha esposa.

 

—Peço desculpas, filho - olhei para ele confuso - sei que você queria casar com a mulher que ama,e por minha causa teve quer casar com uma desconhecida.

 

Olhei Maya, rindo e conversando com sua família. Eu poderia me apaixonar por ela, não seria difícil, sorri para meu pai.

 

—Eu que quis me casar, não se sinta culpado, não me arrependo - James suspirou aliviado - posso ser feliz com Maya, posso fazê-la feliz. - James riu me abraçou.

 

—Isso que é um homem de verdade - falou brincando, gargalhei atraindo atenção de todos, Muhammad se aproximou de mim, meu pai saiu de fininho.

 

—Fico feliz de Maya ter casado com um americano decente - fico feliz com o elogio, estou prestes a agradecer quando ele continua a falar - amanhã cedo voltarei para fazer o teste de virgindade - me engasguei com a saliva e comecei a tossir.

 

—como é? - perguntei depois do ataque de tosse. - Muhammad riu.

 

—É normal para nós ver o lençol depois da noite núpcias, se tem sangue é porque é virgem, e te garanto que ela é - olhei para Maya sentada tomando um copo de água. Já havia lido algo sobre a índia, onde dizia que os familiares da noiva iam ao quarto depois da noite de núpcias para ver se realmente era virgem, mas achei que era coisa mas antiga. Respirei fundo e sorri.

 

—Claro, acredito no senhor.

 

—Maravilha, maravilha, amanhã eu passo no quarto de você então. - arregalei os olhos e confirmei. Onde eu fui me meter?



Notas finais do capítulo

Comentem!!



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Casamento Arranjado" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.