Damn Cupid escrita por Serena Blue


Capítulo 6
Jealousy.


Notas iniciais do capítulo

Olá!!!!! Tudo bem galerinha??
Então, trago mais um cap pra vocês e é isso. Não tenho muito o que falar aqui UAHUSHAUSH tirem suas próprias conclusões quando lerem ♥
Nos vemos lá em baixo :)



Chapter VI - Ciúmes.

 

 

POV Marlene McKinnon

 

O fato de a Lily ter ficado em uma turma diferente serviu para alegrar menos o meu dia. Só para constar, eu costumo ser irritada por natureza, mas juro que estou tentando melhorar. Depois de conversarmos bastante com Remus, descobri que ele também está na turma 301, junto comigo e com Dorcas.

A manhã estava quente me obrigando a fazer um coque mal feito em minhas madeixas loiras, deixando alguns fios soltos à frente. Uma coisa que não entendo é que sempre que temos aula, os dias estão ensolarados e agradáveis. Quando tem feriado, ou chega o fim de semana, chuva, frio e neve.

Antes de o sinal tocar para o começo das aulas, eu e as meninas decidimos ficar nos jardins para aproveitarmos o dia e rever velhos amigos. Até agora eu não tinha reencontrado ninguém. A escola ia enchendo conforme a chegada dos alunos e parecia não ter fim.

Assim que chegamos aos jardins, de longe pude finalmente avistá-lo. Stefan estava lá, conversando com alguém, que pelo jeito deduzi ser uma garota. Pelo jogar de cabelo e roupas, bem acho que seja Heather Johnson. Não pode ser verdade. Eu não suporto essa garota! Ela é a maior vadia de todas e, por alguma razão, sempre se interessa pelos mesmos caras que eu. É algum tipo de competição que ela está fazendo? Se for, saiba que esse jogo já está ganho, querida.

Essa “rixa” vem desde o primeiro ano, quando eu e ela infelizmente ficamos com Louis Bennet em uma mesma festa. Ela me detesta pelo simples fato dos homens me acharem mais bonita e atraente do que ela. E não, eu não estou tentando me gabar, eles próprios é que afirmam isso. Mesmo assim, ela está fadada a me infernizar e desde então fica em cima do Stefan depois que descobriu que estamos namorando. Mereço.

— Eu já volto, manas – aviso para Lily e Dorcas e não fico para ouvir suas respostas. Simplesmente caminho decidida até Stefan e Heather.

Ambos só percebem a minha presença quando pigarreio bem alto à frente deles interrompendo algum flerte por parte dela.

— Lene! Te achei – Stefan diz com um sorriso amarelo e parecendo levar um grande susto.

— Mesmo? Pois não pareceu que estava me procurando – digo séria e encaro Heather de cima abaixo e ela retribui meu olhar. – Posso saber o que estava falando com ela?

Ele nos encara e engole em seco.

— O que falamos não diz respeito a você querida – a voz irritante de Heather retumba em meus ouvidos e eu tento me controlar.

— Mas hein Stefan, posso saber? – volto a perguntar ignorando-a completamente. Isso é o que eu faço de melhor com Heather.

— N-nada demais amor – ele diz – Heather só estava me contando sobre as férias – continua sorrindo tentando parecer convincente.

— Oh, que meigo – finjo apreciar sua atitude – Mas ela que procure o namorado de outra para conversar, não é? Já que não tem o seu próprio tem que ficar mendigando atenção, que pena.

— Ora sua... – ela faz menção de vir até mim, mas Stefan se põe no meio.

— Para Heather, depois conversamos – isso é o que nós vamos ver. Ela me encara friamente e depois me dá as costas seguindo para o lado oposto.

— Cara feia para mim é falta de maquiagem, Heather! – grito para ela. Argh! Se eu pudesse eu a enforcava com as minhas próprias mãos.

— Para Marlene! Isso é ridículo – Stefan me repreende.

— Ridículo é você Stefan! Sabe muito bem que não gosto dela, mas mesmo assim vocês vão lá e conversam como se fossem amiguinhos – cruzo os braços totalmente indignada – Tem noção de quantas mensagens eu mandei pra você? E nem para responder uma!

— Ah, para de ser ciumenta Marlene. Eu estava ocupado – ele bufa e evita me encarar.

— Ocupado, sei... – rio sem humor e giro nos calcanhares me afastando dele.

— Aonde você vai? – escuto ele perguntar e respondo sem encará-lo.

— Me ocupar.

~*~

É impressionante o quanto que a Heather consegue intervir nos meus relacionamentos e até agora eu ainda não acreditei que tive minha primeira briga com o Stefan por causa dela. Mas, mesmo sabendo quem estava certa, não contei as minhas amigas sobre o ocorrido. Pretendia esquecer esse assunto, e se Lily e Dorcas soubessem, isso não aconteceria tão cedo.

O fato era que Stefan e Heather estavam estranhamente próximos nos últimos dias e isso me incomodava ao extremo. Eu admito também que sou um pouco ciumenta e o fato de meu namorado estar conversando frequentemente com a aquela garota insuportável não ajuda muito a controlar meu ciúme.

Decidida a não me encontrar com as meninas agora, vou até o meu armário pegar alguns materiais e já por na mochila para daqui a pouco começarmos a aula de biologia. Quando peguei meus livros na secretaria com a Sra. Bitts também recebi meus horários e infelizmente minha segunda feira já começa me matando. Eu e a biologia simplesmente não conseguimos nos entender.

Ao chegar lá me deparo com uma cena um tanto constrangedora. Aliás, constrangedora, deprimente e nem um pouco inovadora. Sirius Black estava aos amassos com uma ruiva até então desconhecida e eu tenho absoluta certeza de que não é a Laura.

— Você só pode estar brincando – anuncio a minha presença. Eu estava incrédula e não era pelo fato de ver Black se agarrando com mais uma de suas vítimas e sim por ele fazer isso recostado no meu armário!

Ele finge não me ouvir e continua a beijar a tal da garota. Agora já é demais. Dou um soco em seu braço e ele finalmente interrompe o beijo para me encarar.

— Não vê que estou ocupado, McKinnon? – pergunta visivelmente despreocupado com a situação ainda agarrado à garota que agora reconheci ser Melanie Thompson, a ruiva baixinha do segundo ano.

— Me poupe, Black. Agora, será que dá para sair da frente do meu armário? Obrigada. – digo sem nenhum pingo de paciência.

Ele parece pesar o pedido.

— Acho que não vai dar. Estamos muito bem aqui, não é Melanie? – era só o que me faltava.

— Que isso Sirius – Melanie fica da cor de seus cabelos – Acho melhor eu ir andando. Desculpa Lene – acrescenta para mim e depois sai me deixando sozinha com o traste.

Black enfia as mãos no bolso das calças e se recosta ainda mais no armário me fitando com a cara mais cínica do mundo. Sinto meu sangue ferver e tendo me controlar ao máximo.

— Black, não estou em um bom dia hoje, então se não quiser levar um chute na genitália sai da frente do meu armário – profiro entredentes.

— O que te deixou tão irritadinha hein McKinnon? A DR de agora pouco com o O’brien?

— Como ficou sabendo? – pergunto desconfiada. Pelo o que eu me lembre, Black não estava lá na hora em que discutimos. Ele ri pelo nariz.

— Qual é, a escola inteira ouviu você gritando com ele por causa da gostosa da Heather. Achei que fosse mais confiante – comenta claramente tentando me provocar. Tentativa falha, amigo.

— Black, sua opinião pra mim é igual a anúncio de Youtube; ignoro em cinco segundos – respondo confiante. – Já falou o que queria. Agora, licença?

— Você é tão convencida.

— E você é tão prepotente.

Travamos aquela batalha de olhar novamente e dessa vez eu venci, porque ele desviou primeiro.

— Tá bom, McKinnon. Eu vou te dar licença porque cansei de olhar pra sua cara – ele finalmente desencosta da porta do meu armário me dando passagem.

— É recíproco.

Ele começa a andar para o lado oposto e fala ainda de costas:

— E não me interrompa da próxima vez com a Melanie.

Tá bom, ele e a Heather estão disputando no jogo “quem irrita mais Marlene McKinnon” e sinceramente, eu não sei quem vence essa batalha.

~*~

A aula de biologia serviu para eu me distrair um pouco, porque afinal, não foi bem uma aula. Na verdade, passamos os minutos inteiros da classe nos apresentando como de costume e conhecendo a metodologia da escola. Isso até que era útil para os novatos, os quais na minha sala só tinham três: as gêmeas Natalie e Marie Gomez e um garoto dinamarquês chamado Phillip Carpenter.

Pelo menos a Heather não ficou junto comigo e Stefan sim, o que resultou em nós nos encarando a aula inteira, mas eu sabia que ele viria falar comigo na hora do intervalo. Na maioria das vezes quando brigamos é ele que vem pedir desculpas. Estou tentando trabalhar esse meu lado orgulhoso.

A relação de Dorcas com Remus continua a mesma. Assim que descobriram ficar na mesma turma os dois não se desgrudaram mais. Eu estava feliz por ela, mas um pouco receosa pela Lily. Quero dizer, o fato de que Black nem Potter estavam na 301, assim como Lily, tudo indicava que ficaram na 302. Sinto um arrepio na espinha só de imaginar ela sozinha com aqueles dois todos os dias.

Quando o sinal do intervalo tocou, Stefan veio até mim.

— Lene, podemos conversar?

Assinto com a cabeça e ele vai direto ao ponto.

— Desculpa por hoje mais cedo, eu fui um idiota – diz suspirando.

— É, foi – respondo me escondendo na minha armadura de ferro, como sempre. Droga, Marlene, por que você tem que ser tão orgulhosa?

Ele arqueia as sobrancelhas e eu permito-me sorrir.

— Tudo bem, esquece isso – enterneço e envolvo meus braços em seu pescoço o puxando-o para mim. Ele repousa os braços em minha cintura e começamos a conversar bem próximos.

— Vi você conversando com o Black hoje. Não gosto desse cara e nem de você junto dele – ele faz cara de poucos amigos e eu o fito com o semblante surpreso.

Não sabia dessa recente repulsa por Black, mas tomo isso em meu favor.

— Ah, agora sabe como eu me sinto com você e a Johnson – provoco e ele resmunga alguma coisa. – Pode ficar tranquilo, gato. Eu e Black só compartilhamos a antipatia mesmo.

— Assim espero – diz e depois me dá um selinho demorado.

Confesso que fiquei bastante intrigada com o que acabei de ouvir. No geral, Stefan não é um cara ciumento e isso é com todos. Mas, ao afirmar que não gostava de me ver com Black realmente me surpreendeu.

Nossa reconciliação serviu para alegrar o meu dia. Posso dizer que fiquei bem mais animada depois disso, o que obviamente minhas amigas repararam e passaram praticamente a hora do almoço inteiro conversando comigo sobre isso. Na verdade mais Dorcas do que Lily. Esta estava irritada. Parecia que toda a minha raiva passou para ela, porém por outros motivos.

O que eu temia aconteceu. A ruiva estava sozinha com James e Sirius na turma 302 e parece que essa breve convivência com eles nas primeiras aulas a deixou perturbada. Perturbada do jeito Lily, ou seja, fria, calada e sem humor. Ainda bem que ela não estava totalmente só, Alice Prewett remediou isso. As duas são muito amigas e Lily também simpatiza bastante com Frank Longbottom, o namorado da Alice.

Depois de muito esforço (principalmente pela parte da Dorcas) a ruiva amenizou um pouco e se permitiu divertir com a gente. E eu aposto que isso só foi possível também por causa do lanche.

O primeiro dia de aula em Stewart é bom por causa de uma única coisa: as comidas da cantina. As “moças do lanche”, como costumamos chamá-las, sempre capricham nesse dia. E, convenhamos que comida melhora o humor de qualquer um.

Assim que termino a minha deliciosa torta de limão, eu e as meninas nos preparamos para retornar à aula.

— Minha vida é aquela conta enorme de matemática que eu só errei o sinal, só pode ser – Lily suspira enquanto sobe as escadas.

Não me contenho e rio da sua situação.

— Ah, Lil’s, veja pelo lado bom. Agora você vai poder admirar a beleza do James em todas as aulas todos os dias – a provoco e Dorcas concorda acompanhando meu raciocínio. Sabemos que Lily não se sente atraída em absolutamente nada por James e, talvez seja a única que não o acha bonito (pelo menos diz que não).

Por mais irritante que Black seja eu sempre admiti que ele é bonito. Aliás, os três são. Sou honesta comigo mesma e não é possível que Lily não concorde que Potter seja atraente. Se bem que tenho minhas dúvidas, levando em conta o jeito que ela o despreza...

— Fiquei lisonjeado agora – uma voz masculina retumba em meus ouvidos e eu e as meninas nos sobressaltamos de susto.

Viro-me a fim de encarar o sujeito e nós três nos deparamos com eles. Já sabem de quem eu estou falando, não é?



Notas finais do capítulo

Uiiii, como será que elas vão sair dessa agora? UAHSUAHUSHH Primeiro encontro dos seis juntoss aii como eu adoro isso *O*
Enfim, qualquer erro ortográfico me avisem, please
Até maiss e não deixem de comentar, faz essa pessoinha aqui muito feliz :D
Beijinhos :33



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Damn Cupid" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.