Só seu escrita por Natália


Capítulo 2
Capítulo II - Will


Notas iniciais do capítulo

Yeeeap o/
Voltei mais cedo do que esperava, mas não consegui resistir a ficar sem escrever sobre eles *--* A faculdade pode esperar u.u
Boa leitura mores!! sz



— Você sabe... eu sempre gostei de você. Sempre. – Sussurrei com os olhos fechados e sorrindo.

Era quase involuntário esse tipo de reação quando se tratava dele.

— O que? – A voz de Nico perguntou e abri os olhos vendo ele me encarar por entre os braços que ele usava de travesseiro.

Droga. Ele estava acordado? Desde quando?

Mais importante... eu tinha que dizer alguma coisa, só não sabia o que.

— Que diabos... – Droga, diga algo Will. – Uma piada BL? Você realmente se dedica a elas em, faz até quando os caras não tão aqui. – Nico falou se sentando direito na cadeira.

Como é que é?                                                                                  

— Ah sim... isso mesmo. – Gaguejei não acreditando no desfecho daquilo. – De qualquer forma o que ta fazendo dormindo na minha sala? – Mudei de assunto.

Eu tentava a muito custo fazer com que meu rosto não corasse e acabasse por me entregar.

— Bom, não tinha ninguém aqui. – Deu de ombros não me encarando, o que me deixou nervoso. – Acho que vou indo. – Nico se levantou pegando a mala e indo em direção a porta. – Você não vem? – Perguntou se virando.

Ele tinha mesmo me esperado? Aquelas esperanças não faziam bem para o meu coração.

— Ah vou daqui a pouco...

Nico me encarou durante um tempo, mas acabou só acenando com a cabeça e saindo pela porta dando um tchau com a mão. Naquele momento eu não estava em condições de acompanhar ele porque simplesmente não conseguia mexer as pernas de tão nervoso que tinha ficado.

Essa foi tão perto.

Eu era tão patético, não conseguia nem parar de tremer.

***---***

— Você ta bem Will? – Percy perguntou, não parecia preocupado, só curioso. Eu resmunguei algo indecifrável. – Você parece pálido.

— Sério? To me sentindo normal. – Respondi desanimado.

Estávamos sentados na mesa da cantiga observando a abertura para o pátio e eu não estava com cabeça para conversa. Tinha memórias demais do dia anterior para digerir.

— Oh já sei, você foi chutado certo? – Jason sugeriu.

— Você é chato em.

— Como é que uma pessoa sem namorada é chutado? – Percy perguntou sorrindo.

— Corrigindo... vocês são chatos. – Declarei frustrado.

— Por que é que você não tem uma namorada afinal? Conheço várias com uma queda monumental por você. – Jason indagou com um sorriso sacana.

— É muito problemático. – Respondi sem querer aprofundar o assunto.

A verdade é que eu já tinha tido uma namorada no meu período de negação. Nós éramos amigos próximos e quando ela disse que gostava de mim eu decidi tentar. Em resumo eu acabei sendo cruel com ela, porque no fim eu realmente só queria ficar com Nico.

Eu a pressionei com expectativas de que ela me fizesse parar de sentir o que estava sentindo e então por mais que ela fosse incrível e sempre maravilhosa comigo eu comecei a ficar irritado que meu tempo para passar com Nico tinha diminuído.

Honestamente, ela era boa demais para um cara como eu.

“Espero que de tudo certo” Foi a única coisa que Nico disse para mim quando contei a notícia de estava namorando, e ele o fez com um sorriso que me deixou amargo.

Eu pensava que se eu namorasse com ela uma hora eu me apaixonaria e o esqueceria, ou pelo menos pudesse finalmente desistir dele, mas isso nunca aconteceu.

Às vezes fico me perguntando se um dia vou me apaixonar por outra pessoa, porque sinceramente, ficar como está não é nada divertido.

— Ei, aquele não é Nico? – Jason perguntou apontando para o meio do pátio.

— Quem é aquela com ele? – Percy perguntou e senti meu estomago afundar quando encarei a cena.

Eles só estavam conversando, mas o espaço normal que Nico deixava para que ninguém se aproximasse demais tinha sido quebrado por ela.

— Ei Nico, quem era ela em? Vocês parecem próximos. – Jason indagou sugestivo quando nos aproximamos dele após a saída da garota.

— É uma garota da minha sala. – Respondeu indiferente.

Ele parecia não entender as insinuações de Jason e nos cumprimentou normalmente.

— Ei Will, você não tem nada a dizer sobre isso? – Jason voltou a incomodar.

Lá íamos nós de novo.

— Eu não disse para você olhar só para mim? – Perguntei segurando o braço de Nico.

— Você diz isso para todos os outros caras também. – Nico respondeu me encarando debochado.

— Hoje é uma cena de briga então. – Percy disse rindo.

Notei como o pulso de Nico era fino. Sério, eu não deveria ficar consciente desses detalhes tão fácil.

— Ei Will, você ta me machucando. – Nico me tirou do meu transe. Murmurei um “desculpe”. – Você estava tentando cortar minha circulação?

Não respondi. Olhando para nossa situação nunca pensei que essa brincadeira idiota fosse um dia me salvar. Bom, ela não é idiota para mim...

Começamos a nos separar para irmos para a classe quando Nico me chamou.

— Will, vamos voltar juntos hoje?

— Claro. – Sorri meio abobalhado.

***---***

— Faz um tempo que não pegamos esse caminho pra ir para casa em. – Comentei nostálgico enquanto andávamos pela rua lado a lado. – Porque quis vir por aqui de repente? É mais longo.

— Eu só quis. – Respondeu simples.

— Você é tão ilógico. – Declarei rindo.

— O que isso quer dizer? – Perguntou me encarando.

— Você não reparou? Você sempre quer fazer alguma coisa do nada, totalmente aleatório. E então me arrasta para isso, é engraçado.

— Ainda assim você me suporta, então não reclame.

Segurei a língua para não soltar algo clichê como “Isso é porque eu te amo”.

— Porque sou incrível. Você deveria me agradecer. – Falei sem olha-lo.

Estava ciente de que meus pensamentos tinham me deixado constrangido a ponto de eu corar.

Fiquei tão distraído que só notei a bola de futebol vindo na minha direção quando a mesma me acertou na lateral na barriga. Agachei para pegar e me virei procurando pelo dono e encontrei uma roda de crianças perto de uma praça esperando que eu a devolvesse.

Sorri e fui em direção a elas, mas o plano de voltar rápido foi frustrado quando me vi brincando junto delas. Nico continuou parado observando e tive que chama-lo para que se juntasse a nós.

As crianças começaram a gritar por ele também e acabou que Nico não teve escolhe a não ser vir. Ele não se dava muito bem com crianças, mas elas realmente não se importaram com isso quando se penduraram nele durante o jogo pra tentar pegar a bola.

Fazia tanto tempo que não brincávamos daquele jeito.

— To acabado. – Nico cuspiu as palavras no esforço de respirar.

Estávamos sentados no chão nos recuperando depois que já tinha dado o toque de recolher dos pirralhos.

— Crianças são cheias de energia. – Comentei no mesmo estado. – Estamos na adolescência e já estou me sentindo um velho. – Falei rindo.

— Já faz um tempo que eu não corria tanto. Se bem que quando éramos menores éramos pior do que eles.

— Sim! Saudades daquele tempo. – Suspirei.

— Agora você realmente está parecendo um velho. – Nico riu. Parei para apreciar a cena rara. – Droga, eu to com muito sono. – E então Nico Di Ângelo se apoiou no meu ombro e fechou os olhos. – Me deixa cochilar um pouco.

— Você dorme em qualquer lugar mesmo em. – Comentei sentindo meu coração disparar.

Eu tinha que me controlar, com ele tão perto era capaz de que ouvisse o que tava acontecendo dentro de mim. Observando ele me perguntei como que ele reagiria se soubesse que eu não estava brincando aquela hora.

Em um primeiro contato Nico era alguém frio e inacessível, completamente distante, não era próximo de muitas pessoas e dificilmente agia de forma amigável, mas essa era a maior parte do porquê de eu ter uma queda tão grande por ele.

— Hey, se alguém nos ver agora vão pensar que somos gays. – Disse baixinho.

Eu honestamente estava bem com aquilo. Desde que eu não sou capaz de toca-lo, se há uma oportunidade para ele me tocar então eu não me importo sobre mais nada.



Notas finais do capítulo

Uma reviravolta um pouco diferente do que esperavam né? hahaha Piadas BL atrapalhando declarações de amor desde 2017 u.u
Percy e Jason não seriam eles mesmos se não tirarem uma com a cara do Will e do Nico né? Não existe amigos melhores hahaha Tão gostando dos dois? Eu os amo *--
Teve momento amorzinhoooo, o que acharam? Me contem tudo ai que to curiosa >.< Amei os comentários do capítulo passado, serião! Obrigadaaa sz
Até o próximo, Beijãaaao! xD



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Só seu" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.