Between The Raindrops escrita por Deh


Capítulo 1
Entre os pingos de chuva


Notas iniciais do capítulo

Espero do fundo do meu coração que vcs gostem *-*
Desejo a tds os meus leitores um 2017 repleto de coisas boas. =)



“Look around

There’s no one but you and me
Right here and now
The way it was meant to be
There’s a smile on my face
Knowing that together everything that’s in our way
Were better than alright”

Eu estava brincando com Henry, quando ele chegou. Todos o cumprimentaram e eu também, eu deveria imaginar que Garcia o chamaria, afinal essa é a festa de ano novo da equipe dele, mas eu não pensei, ou melhor não quis pensar que ele realmente viria, ainda mais depois do ataque que ele sofreu há uma semana.

Tento não ser deixada sozinha com ele, mas parece que tudo o que a equipe faz é querer me empurrar para ele. Até mesmo Henry parece fazer parte dessa conspiração, já que logo ele decide que quer o tio Spencer. Na sala de jantar ele consegue me encurralar, penso na ironia da situação, ele é que pediu o divórcio, eu é que deveria estar perseguindo-o ou talvez isso tenha sido apenas uma coincidência e ele está aqui procurando Dave.

“Como você está?” Ele pergunta, conto até três para me acalmar, eu é que deveria estar perguntando isso a ele ou ele simplesmente quer que eu admita que sinto a falta dele? “Eu estou bem e você?” Ele mantem a expressão neutra “Me recuperando” “É bom saber” Sério? Eu não tinha nada melhor para falar? Com a graça de Deus, JJ nos interrompe e me pede para ajudar a colocar a mesa.

Após comermos e brindarmos o Ano Novo, aproveito o momento de distração de todos e vou embora. Quando estou a dez metros do portão de Dave ouço um “Emily, espere” e eu obedeço. Me viro e vejo Aaron Hotchner caminhar em minha direção. “O que foi Aaron?” eu perguntei mais ríspida do que deveria “Podemos conversar?” rolei os olhos, “Nossos advogados já conversaram Aaron, tudo o que eu tenho a dizer para você é adeus” após terminar de dizer, eu ouço um trovão, ótimo vai chover, “Tenho que ir” eu disse e voltei a caminhar, mas não dei nem três passos quando o sinto agarrando meu braço e me fazendo ficar de frente a ele novamente.

“Me desculpe Emily”. Isso era sério? “Aaron, nós já passamos dessa fase” eu disse tentando tirar o meu braço de seu aperto. “Você não entendeu, tudo o que eu fiz foi para te proteger” ele disse e isso foi o suficiente para despertar minha curiosidade. “Você se lembra de Foyet daquele caso em que eu trabalhei?” Fiz que sim com a cabeça e ele prosseguiu “Ele estava me perseguindo Emily e eu sabia que isso não acabaria bem, eu sabia que ele viria atrás de você e a melhor forma de proteger você seria me afastando de você” Eu o olhei perplexa “Você não tinha o direito de decidir o que era melhor para mim, sem me consultar Aaron” eu estava com raiva e ao mesmo tempo desapontada com ele. “Me desculpe Emily, mas você sabe muito bem que para proteger você eu faria o que fosse preciso sem pensar duas vezes” Uma parte de mim se sentiu lisonjeada, mas a outra ainda se sentia traída “Isso não foi justo Aaron. Você sabe quantas vezes eu me perguntei o que eu havia feito de errado? Quantas vezes eu me culpei? Quantas vezes eu chorei até dormir? Você sabe o quanto eu rezei para você há uma semana? E eu nem se quer sou religiosa.” Ele suspirou “Eu não sabia e peço perdão por isso Emily, mas eu te amo demais para colocá-la em risco” Céus, ele sabia como mexer comigo. Nesse ponto ele já tinha as mãos em minha cintura e foi quando eu sorri, os pingos de chuva e minhas próprias lagrimas deixavam minha visão um pouco embasada, mas isso não mudou o que eu via a minha frente: o mesmo cara com que eu me apaixonei no ensino médio, o homem justo que ele se tornou e aquele que colocaria todos antes de seu próprio bem estar. Sem pensar duas vezes eu o beijei.

Foi um beijo de muitos significados, tão ardente quanto o primeiro, tão cheio de amor como sempre foi. Um beijo de desculpas, de obrigado e de finalmente em casa. Mas nem tudo dura para sempre, necessitávamos de ar e eu precisava dizer a ele algo importante.

Após o beijo, ele manteve a testa colada na minha e os braços ainda em minha cintura. “Por favor Emily, me aceite de volta” eu sorri com essas palavras e me separei de seu aperto, eu precisava olhar em seus olhos nesse momento “Mas apenas com uma condição: Nunca mais me abandone Aaron, pois nós não conseguiremos viver sem você” Vi ele entrar em confusão, franzindo o cenho, para um profiler ele estava sendo muito lento “Nós vamos ter um bebê” eu disse e ele sorriu, mas sua expressão ainda estava confusa “Mas como?” rolei os olhos “Lembra do seu aniversário?” Um sorriso de satisfação apareceu em seu rosto “E como eu poderia esquecer?” Mais uma vez ele se aproximou de mim e dessa vez eu o abracei como se o mundo dependesse disso.

Provavelmente iremos nos casar novamente, já que o divórcio foi assinado há um mês. Provavelmente toda a equipe ficará feliz e Garcia irá surtar quando souber. Provavelmente terei a chance de superar as expectativas da mãe dele. Mas não tenho dúvida alguma, que apesar de tudo de ruim nesse mundo, essa criança será imensamente amada por todos nós, será nosso porto seguro, o motivo por fazermos o que escolhemos fazer. É um novo ano que se inicia, uma nova fase para nosso relacionamento e uma nova chance de sermos felizes.    

 “Walking between the raindrops

Riding the aftershock beside you
Off into the sunset
Living like there’s nothing left to lose
Chasing after gold mines
Crossing the fine lines we knew
Hold on and take a breath
I’ll be here every step
Walking between the raindrops with you
Between the raindrops with you”

Between The Raindrops (feat. Natasha Bedingfield)- Lifehouse



Notas finais do capítulo

Então o que acharam?


Feliz 2017 pessoal!