Precisamos Falar Sobre James escrita por Clenery Aingremont, Clenery Aingremont


Capítulo 1
Prólogo


Notas iniciais do capítulo

Nymphadora Tonks, sua linda, muito obrigada pela paciência, por me dar ideias maravilhosas para essa fanfic, e por aturar a minha crise de "meu Deus! A sinopse tá horrível" para eu decidir ficar com ela, no fim. Eu espero que, assim como uma certa one (que você sabe bem de qual se trata), você goste dessa fanfic. Era para eu ter escrito ontem, mas tive uns contratempos, então está sendo postada só agora.




O celular vibrou em cima da mesa de madeira, e Lily apressou-se em pegá-lo, ficando frustrada logo depois, ao perceber que era uma mensagem do grupo que participava com suas amigas.

 

Nas quartas, usamos rosa

Tonks

Lily, eu preciso te falar uma coisa! (18:50)

Onde você está? (18:55)

Me responda! (18:55)

Lily! (18:56)

 

Marlene

Você já ouviu falar sobre uma coisa chamada “mensagem privada”? (18:57)

Tonks

Você já ouviu falar sobre desativar verificação de mensagem? (18:58)

Eu nunca sei quando a Lily lê uma mensagem minha! (18:59)

Marlene

É claro que eu já ouvi falar (18:59)

Eu faço isso (19:00)

 

Lily

Agora não posso falar (19:00)

Estou esperando o James chegar (19:00)

 

Sem esperar por uma resposta, ela silenciou o grupo por algumas horas, e saiu do aplicativo, bloqueando a tela.

Foi a única coisa que esteve fazendo nos últimos minutos, desde que chegou à lanchonete, e sentou-se naquela cadeira. Bloqueando os contatos. Provavelmente, o contato de James era o único que não estava bloqueado, já que parecia que todos resolveram falar com ela naquele momento.

As fofocas de Tonks podiam esperar.

Marlene podia ajudar Alice a decidir o que usaria no encontro com Frank, o cara com quem ela andava flertando, embora ela insistisse que não era um encontro (e que eles não estavam flertando). E ajudaria bem mais do que ela, já que estava mais acostumada a isso.

Marlene... Bem, Lily poderia sobreviver por algumas horas sem ter que aguentar as mensagens taradas da amiga. Por que ela não deixava o seu contato bloqueado diariamente mesmo?

Olhou ao redor, vendo que não estava tão cheia assim, e os olhos fixos de um dos dois caixas não estava agradando-lhe nem um pouco. Portanto, decidiu que, se ela teve que esperá-lo por meia hora, ele não poderia reclamar por esperar cinco minutos.

Levantou-se, guardando o celular em um bolso de seu casaco, ao ver que o caixa já queria usar o seu quase esquecimento como uma desculpa para ir atrás dela, e puxar assunto. A culpa era de James que incentivou-o indiretamente, da última vez em que estiveram ali.

Foi para uma banca de jornal que tinha logo à frente do estabelecimento, e comprou alguns sacos de jujubas, antes de voltar para dentro, resistindo a tentação de observar por mais um momento as edições mais recentes da “BBC Focus” e da “New Scientist”.

A mesa, onde esteve sentada, estava ocupada, então ela seguiu para uma mais próxima à entrada. Abriu o saco com cuidado para não rasgá-lo, e começou a beliscar as jujubas verdes e roxas, as cores que mais agradavam-na, já que eram umas das poucas que combinavam com os seus cabelos alaranjados.

Tirou o celular do bolso novamente, para olhar o horário.

19:10.

— Fala sério! — ela resmungou.

A última coisa que precisava era acabar a noite em uma lanchonete, na mira do caixa, que devia acreditar que ela tinha levado bolo de algum encontro. O único conforto eram as jujubas, embora ela estivesse esperando encher o estômago com alguns pedaços de pizza em vez disso.

Quando, por fim, decidiu que já tinha esperado por tempo o suficiente, duas mãos taparam os seus olhos.

— Adivinhe quem é? — disse James, com uma voz bem humorada.

— Um babaca, que está atrasado! — respondeu Lily, cruzando os braços.

Ele afastou as suas mãos do rosto dela, puxando a cadeira à sua frente. Para demonstrar a sua irritação, Lily colocou os pés em cima dela.

— Não faz assim, Lils! Eu tive um motivo para me atrasar — pediu James.

— Estou esperando — a ruiva retrucou.

— Estou vendo o quão adorável ela é — uma voz feminina disse, atrás dela.

Lily girou na cadeira, o que não foi necessário, já que uma mulher de cabelos castanhos avançou para dentro da lanchonete, abraçando James de lado, assim que alcançou-o.

— Não vai nos apresentar, amor? — Dorcas Meadowes deu um sorriso falso, olhando para a direção da outra, como se elas já não se conhecessem.

— Doe, essa é a Lily, a minha melhor amiga — disse James, e a mencionada já sabia onde aquele assunto ia — Lils, essa é a Dorcas, minha namorada.

O seu celular vibrou novamente e, dessa vez, Lily não fez questão alguma de ignorar, abrindo o WhatsApp.

 

Andrômeda

Como você me ignorou, eu tive que pegar o celular da minha mãe (19:17)

O Remus terminou com a Dorcas (19:17)

Ela está com o James agora (19:17)

Achei que você deveria saber (19:17)

 

— Eu nunca mais vou ignorar uma mensagem — ela sussurrou para si mesma.

Quando levantou o olhar, viu James e Dorcas beijando-se, sem importar-se com a sua presença.

 

Nas quartas, usamos rosa

Lily

A festa do pijama na casa da Alice ainda está de pé? (19:19)

Precisamos falar sobre o James (19:19)





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Precisamos Falar Sobre James" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.