A Hospedeira 2 escrita por Rai


Capítulo 19
Capítulo 19


Notas iniciais do capítulo

Desculpa a demora!



— Não! - Ian gritou - Eu não aceito isso! Deixe-me ir, deixe-me!

Eu olhei atordoada para os lados. Ian? Era mesmo a voz dele?

— Shh, você irá acordá-la. Ou melhor já acordou. - Melanie entrou em meu campo de visão. - Sinto muito por Jared ter batido em sua cabeça.

Eu franzi a testa, do que ela estava falando? Onde estava Ian? Então me veio num baque todas as lembranças antes de apagar. Eu levantei da cama num pulo, desviando-me de Melanie e procurando a porta.

— Louise! - eu berrei em plenos pulmões. - Louise!

Eu senti braços fortes me prenderem e me sacudirem. Ian.

— Me solte! - eu rosnei. - Eu quero salvar nossa filha!

— Você fica aqui, Peg. - ele berrou mais alto - Espera aqui!

— Não!

— HEY! - Melanie gritou chamando nossas atenções. - Vocês estão perdendo tempo. Os dois ficam, já decidiram antes de vocês.

 

 

— Tia Cassie, porque estão todos armados? - eu perguntei assustada enquanto nós duas corriamos pelos corredores escuros.

— Louise, nós estamos em guerra. Humanos contra Almas. - Cassie respondeu sem me olhar. - Sabe o que é uma alma?

— Não.

— Bom, eu e sua mãe somos uma alma. Viemos de outro planeta.

— Isso me torna meia humana e meia alma?

— Sim. - Cassie disse rindo. - Agora fique em silêncio.

Ela me empurrou para dentro de um armário, logo em seguida vários soldados passaram por onde eu estava, eles pararam para falar  com Cassie.

— A senhorita deveria estar num local seguro. - disse um dos homens.

— Eu sei, já estou indo, vim pegar alguns dados que deixei na sala. - Cassie disse séria.

— Vá com segurança e atenção, depois volte. - disse ele por fim, dando ordem para continuar e indo embora com o resto dos soldados.

Cassie me puxou para fora e corremos até a escura garagem.

— Onde está o jipe? - resmungou aflita - Não, não, não. Ele tem que estar aqui!

— Tia, uma moto serve? - eu disse apontando para o lado oposto em direção de uma moto vermelha, o rosto de Cassie se iluminou.

Estávamos já à dois quilômetros de distância quando a primeira explosão soou no prédio. Eu me agarrei mais na cintura de Cassie enquanto ela acelerava ainda mais a moto.

— Merda. - ela berrou quando um jorro de luz surgiu a nossa frente, ela diminuiu a velocidade.

— Você é Cassie? - uma voz masculina soou no escuro e quando entrou na luz que vinha do carro, eu prendi a respiração.

— Jared? - o homem me olhou confuso - Jared?

Eu pulei da moto e corri em direção dele, ele se agachou e me olhou em silêncio. Eu coloquei minhas mãos em suas bochechas.

— Meu nome é Louise, minha mãe é Peregrina. Você sabe onde ela está?

 



Notas finais do capítulo

Gente, tá curto e confuso, eu sei. Mas é um gostinho do final já da história. É, a história ta acabando =/ E vou escrever diferente do modo q venho escrevendo, do modo q a escritora escreve, etc, vou fazer na terceira pessoa :) Acho q vai ficar melhor assim. Mas pode deixar q as palavras finais serão ditas por Peg. Amo Amo Amo demais todos voces e obrigada pelo apoio :)