Treat You Better escrita por Black Canary


Capítulo 4
Trocadilhos Inoportunos


Notas iniciais do capítulo

Muito obrigada pelos comentários (que eu responderei daqui a pouco) ♥
Boa Leitura!!!



Adrien acertou meu nome. Adrien não namora a Chloé. Adrien nunca namorou a Chloé. Adrien e eu vamos sair... Em grupo, mas vamos estar no mesmo ambiente então conta.

Recebi uma mensagem da Alya dizendo que estava indo com Nino. Então teria que ir sozinha. Me despedi dos meus pais e quando abri a porta de casa, tomei um susto já que encontrei um ser parado em frente a ela.

— Você é vidente? Eu já ia bater na porta.

— Chat? Como sabe onde eu moro?

— Te vi correndo pra cá depois das aulas e você cheira a pães. – cheirei meu ombro, ele tem razão. – Então deduzi que ou você mora aqui ou gosta muito de sonhos. Aliás, tem um bem na sua frente.

— Sobre essas cantadas...

— É eu sei, tem muito mais de onde essa veio. – ele sorriu. – Enfim, vim te buscar. Vamos?

— Ah sim, pode ser. – saímos andando lado a lado e Chat olhava para tudo maravilhando.

— Essa cidade é linda!

— É, não é à toa que Paris é chamada de cidade do amor. – ele me olhou – E das luzes.

— Entendo. – andamos em silêncio até o boliche, que é onde tínhamos marcado de nos encontrar com o pessoal. – Você costuma sair muito?

— Não. Prefiro ficar em casa costurando.

— Você costura? – assenti e ele pareceu impressionado.

— Aham. Meu sonho é me tornar designer de moda, estilista, ou como queira chamar.

— Que legal!

— E você, o que quer ser?

— Na verdade eu ainda não parei pra pensar sobre isso. Olha, chegamos. – entramos no local e vimos Adrien sentado em uma das mesas conversando com uma garota. Aparentemente Alya e Nino ainda não chegaram e ele estava bem animado enquanto isso. – Não chega lá com essa cara que se não vai parecer que você ta com inveja.

— Só que eu to com inveja.

— Mas não demonstra. Sorri. – tentei colocar um sorriso no rosto, no entanto era difícil. – Tá, esquece o sorriso. – fiz uma careta – Tenta parecer relaxada. – mexi os ombros e suspirei – Isso vai ser um desafio. – Chat levou a mão até o queixo, pensativo – Já sei. Toc, toc...

— Quem é? – perguntei após suspirar.

— Divina.

— Divina quem?

— “Adivina” quem é e eu te dou um beijo. – ele começou a rir.

— Chat! – dei um tapinha leve no ombro dele. Não pude evitar rir mesmo a piada sendo horrível.

— Acertou! Agora seu prêmio. – ele se inclinou fazendo bico e eu afastei o rosto dele batendo de leve meu dedo em seu nariz. – Ei!

— Vamos logo. – caminhamos até a mesa onde Adrien estava, ainda rindo do que havia acabado de acontecer.

— Oi pessoal, do que estão rindo?

— Rindo de uma piada que eu contei. Mas enfim, onde está a Alya e o Nino?

— Já estão chegando. Bem, eu trouxe minha amiga Lila, se não se importarem. – a garota com quem ele estava conversando antes, sentou ao lado dele novamente e nos cumprimentou.

— Olá. – cumprimentei cerrando os dentes e com uma vontade absurda de partir pra cima daquela garota, mesmo sabendo que ela não tem culpa de nada. Chat pisou no meu pé e eu me segurei para não gritar.

— Oi gente. Vamos jogar? – Alya e Nino chegaram animados. Lila se apresentou para eles, enquanto eu a fuzilava com o olhar.

— Bugaboo, matar a menina com o olhar não vai ajudar. – sussurrou.

— O que eu faço então? Ela está toda hora perto do Adrien. – sussurrei de volta.

— Deixa comigo. Ei pessoal, que tal jogarmos de dupla? – todos concordaram – Mas para ficar mais difícil, vamos fazer assim, eu jogo com a Alya, Lila com o Nino e Marinette com o Adrien. Pode ser? – Lila não gostou muito da ideia, mas por fim concordou. Mexi os lábios falando um “obrigada” e Chat apenas assentiu sorridente.

— Então, Marinette né? – Adrien perguntou e eu assenti – Você joga boliche?

— Pra falar a verdade não. – falei envergonhada enquanto ele ia pegar uma bola.

— Bem, deixa que eu te ajudo então. – o amor da minha vida se posicionou atrás de mim, o que me fez quase ter um ataque, e me mostrou como se jogava a bola. Nós soltamos ao mesmo tempo e fizemos um strike. – Boa! – ele estendeu a mão e eu bati. Olhei para Chat que estava tomando um suco e nos observando, o mesmo fez um sinal de positivo com o polegar pra cima.

— Comprei um suco pra você. – Chat me entregou assim que sentei à mesa – Bela jogada.

— Obrigada. Mas eu bem que tive uma ajudinha. – sorri feito boba e o loiro riu.

— Minha vez. Me deseje sorte, Bugaboo.

— Boa sorte!

— Uh, parece que estamos na frente. – Adrien sentou do meu lado – E pelo que percebi, Alya é bem competitiva.

— Sim ela é. Se ganharmos, Alya é capaz de implantar provas de um assassinato na minha bolsa para que eu seja presa e automaticamente desclassificada. – ele riu. Meu coração obviamente batia mais rápido do que o normal.

— Boa! Queria te perguntar uma coisa. – engoli em seco – Você e o Chat se conheciam de onde?

— Hã... N-Nós... Então...

— Eu já visitei Paris algumas vezes e meus pais iam sempre na padaria dos pais da Marinette, foi assim que nos conhecemos. – Chat apareceu e eu dei graças a Deus, pois provavelmente não conseguiria mentir sobre isso. – Mas porque a pergunta?

— Nada não, só curiosidade. – continuamos a jogar e no final eu e Adrien ganhamos. Chat disse que nos deixou ganhar, enquanto Alya dizia que roubamos de alguma forma.

— Pela última vez, não tem como roubar no boliche! – praticamente gritei pra minha amiga entender.

— É Alya, como eles iriam roubar? – Nino tentou convencer sua namorada.

— Ah é? Você está do lado deles? – bati minha mão na testa.

— Cala a boca, sua idiota. – falei rindo e ela me deu um abraço apertado.

— Também te amo.

— Vocês são hilários! – Chat riu junto.

— Bem, se não se importam eu preciso ir, meus pais estão me esperando para viajarmos. – Lila se despediu e antes de ir, depositou um beijo na bochecha de Adrien. A irritação provavelmente era visível na minha cara.

— Dê um sorrisinho. – Chat sussurrou.

— Não consigo.

— Não me faça contar uma piada novamente.

— Por favor não faça isso, suas piadas são horríveis. – tomei um pouco de suco para me acalmar.

— Eu acho elas meawravilhosas! – quase cuspi o suco fora.

— Não, você não fez isso! – comecei a rir como uma idiota.

— Pode acreditar que fiz! – o loiro se gabou orgulhoso do trocadilho ridículo. Alya, Nino e Adrien nos encararam curiosos.

— Bem, hora de ir. – falei limpando as lágrimas, porque sim, eu cheguei a chorar com o trocadilho de Chat.

— Alguém vai querer uma carona? – Adrien questionou.

— A Marinette quer. – Chat me empurrou pra frente.

— Que isso, já que vieram juntos, podiam voltar juntos, não é? – Alya me de uma empurrada pro lado de Chat e deu u sorriso sugestivo.

— Mas eu...

— Eu e Nino vamos com você, pode ser? – Adrien assentiu e eles se despediram de nós entrando no carro e indo embora.

— Bem, hoje não foi um dia muito produtivo na minha relação com o Adrien. – permaneci encarando a rua.

— Tá brincando? Eu vi ele te ensinando a jogar boliche, hein! – Chat bateu o cotovelo de leve na minha barriga e piscou, me deixando corada.

— Até que não foi tão ruim. Obrigada por ter me ajudado. – ele parou reto em minha frente e estendeu o braço flexionado.

— Aos seus serviços, princesa. – entrelacei meu braço no dele e saímos em direção à minha casa. E infelizmente, Chat ainda tinha mais piadas para contar durante o caminho.



Notas finais do capítulo

"Você cheira a pães", pra quê perfume, não é mesmo? :v
Espero que tenham gostado ♥ Kittykisses xx